Cabide? Enfeite? Sua esteira pode ser bem melhor aproveitada

- O Estado de S.Paulo

Apesar de não ser tão atrativo como uma corrida de rua, as esteiras aparecem como alternativa aos atletas

A esteira é uma grande aliada para quem quer praticar exercícios físicos mas possui pouco tempo para tal. Apesar de não ser tão atrativo como uma corrida de rua, por exemplo, o equipamento, permite a simulação de todas as condições que seriam encontradas ao ar livre, aparecendo como alternativa aos atletas.

Entretanto, existem algumas observações que devem ser seguidas pelos praticantes. Em entrevista ao programa Rota Saudável, da Rádio Estadão, Airton Rombaldi, professor de educação física da Universidade Federal de Pelotas-RS, sinaliza que os atletas devem estar atentos a três tópicos: frequência, tempo de atividade e intensidade.

A esteira é uma grande aliada para quem quer praticar exercícios físicos mas possui pouco tempo para tal

A esteira é uma grande aliada para quem quer praticar exercícios físicos mas possui pouco tempo para tal Foto: City of Overland Park/ Creative Commons

Quanto à frequência, o especialista afirma que o ideal para os praticantes é utilizar a esteira por pelo menos três vezes na semana. “Sempre em dias alternados, claro. Não adianta fazer o exercício por vários dias seguidos, pois o organismo precisa de um tempo para se recuperar”, argumenta.

O professor diz que o tempo correto de exercício deve ser de 35 a 45 minutos, se possível, de forma ininterrupta. “Se não conseguir, faça intervalos pequenos até recuperar o fôlego e volte a se movimentar no equipamento”, sugere.

Para avaliar a intensidade ideal de exercício, Rombaldi propõe uma simples experiência que determina a velocidade adequada para cada pessoa. “Peça para alguém falar contigo enquanto se movimenta na esteira. Se você conseguir falar normalmente, é sinal de que está muito devagar. O ideal é que você fique um pouco ofegante, mas que ainda assim consiga se comunicar”, verifica.

O especialista também alerta sobre a importância do alongamento e da musculação aliada ao trabalho na esteira. “É importante alongar sempre que utilizar o equipamento, antes ou depois do exercício. Se puder, faça nos dois casos”, comenta. “Também é fundamental o trabalho de fortalecimento muscular, para sua estrutura aguente a intensidade das atividades”, conclui Rombaldi.