Aliado da saúde infantil, suco de laranja deve ter consumo limitado

ludimila honorato - O Estado de S.Paulo

Bebida ajuda na proteção dos ossos e absorção de ferro, mas é preciso cuidado com o alto teor calórico

Bebida contém cálcio e vitamina D e, quando fortificada, ajuda ainda mais na proteção dos ossos.

Bebida contém cálcio e vitamina D e, quando fortificada, ajuda ainda mais na proteção dos ossos. Foto: pixel2013/Pixabay

Foi-se o tempo em que o suco de laranja era considerado um vilão da dieta. Além de contribuir para a perda de peso em adultos - dentro de uma alimentação adequada -, a bebida é benéfica para a saúde óssea das crianças e também para melhorar a absorção do ferro. O consumo, porém, deve ser limitado devido ao alto teor calórico do alimento.

"A laranja é muito rica em componentes importantes para o organismo. Historicamente, a fruta é conhecida por suas propriedades funcionais desde o século 18 quando, durante as navegações, apareceu o escorbuto. O suco de cítricos era uma forma de curar a doença", conta Rubens Feferbaum, professor livre-docente em pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Escorbuto é uma doença causada pela grave ausência de vitamina C no organismo e, entre os sintomas, estão hemorragias nas gengivas, fraqueza e dores nas articulações. "O suco natural de laranja é fonte rica em vitaminas, minerais e flavonoides, compostos importantes contra reação inflamatória do organismo", explica Feferbaum.

A vitamina C é o nutriente predominante e mais conhecido da fruta e, segundo menciona um estudo americano, é essencial para a saúde óssea. Como tem função antioxidante, a vitamina protegeria o tecido da ação dos radicais livres, além de atuar na síntese de colágeno - substância que constitui a maior parte da composição dos ossos.

O estudo avaliou o consumo de suco de laranja fortificado com cálcio e vitamina D, importantes na proteção óssea, por pessoas a partir de quatros anos de idade. Em crianças, a ingestão foi positivamente associada à densidade mineral óssea do fêmur.

Naturalmente, a laranja possui cálcio, mas em menor quantidade. Por isso, o professor da FMUSP diz para se considerar o suco 100% integral vendido em supermercados, por exemplo. Porém, é preciso se atentar ao consumo do produto.

"Não há recomendações para o consumo desses sucos [por crianças], apenas sucos in natura [direto da fruta]. Por isso, oriento que o consumo seja feito após um ano de idade, de forma moderada e esporádica, respeitando as recomendações por idade", diz Renata Alves, nutricionista especialista em materno-infantil.

Frutas é a mais rica quando se fala em alimentação saudável e deve ser incluída em dietas.

Frutas é a mais rica quando se fala em alimentação saudável e deve ser incluída em dietas. Foto: gillnisha/Pixabay

A recomendação dela é que esse tipo de bebida só seja oferecida aos pequenos quando não houver a fruta ou suco natural da fruta. "Sucos industrializados, mesmo que 100% integral, sofrem perda de vitaminas e fibras, além de algumas marcas usarem conservantes para o alimento não oxidar e durar mais tempo", afirma.

Renata cita a recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria para consumo de sucos de frutas:

Até seis meses de vida: sem qualquer suco natural, apenas leite materno conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde;

Após seis meses: devem ser evitados, mas, se forem oferecidos, que sejam dados no copo, de preferência após as refeições principais e em dose máxima de 100 mililitros por dia;

Crianças de um a seis anos: máximo de 150 mililitros por dia;

Crianças e adolescentes de sete a 20 anos: máximo de 240 mililitros por dia.

A ressalva para o consumo após os seis meses de vida é para auxiliar na absorção do ferro, mineral proveniente de leguminosas e verduras, explica Renata. 

Vitamina C e ferro. Em outro estudo, os pesquisadores deram a 21 crianças, entre quatro e oito anos de idade, um muffin fortalecido com ferro mais suco de laranja e depois de maçã. Como resultado, a primeira bebida potencializou a absorção do mineral.

"Quando observamos que grande parte das crianças brasileiras tem déficit de ferro, vemos que em alguns casos há a necessidade de suplementação e manejo da vitamina C após as refeições principais", diz Renata. O mineral previne anemia e atua para que a hemoglobina, célula presente no sangue, transporte o oxigênio para todo o corpo.

Mas ainda que o suco de laranja seja bom, o consumo da fruta fresca é o mais recomendado. "Três gomos de mexerica, ou 1/4 de laranja, são suficientes para melhorar a absorção do ferro, o que prova que o suco da fruta é desnecessário até um ano de idade", reforça a nutricionista.

O professor da FMUSP acrescenta que a laranja é rica em fibras que, além de melhorar o funcionamento do intestino, regula a glicemia. A quantidade está relacionada à saciedade, o que faz com que contribua para a perda de peso. Renata informa que meia laranja (85 gramas) tem 40 quilocalorias e duas gramas de fibra.

Mais benefício. O suco de laranja também foi usado em um estudo como meio de aumentar o nível de DHA no organismo das crianças com suplementação. O DHA é um ácido graxo muito presente em peixes e auxilia na incorporação do sistema nervoso e na retina, principalmente dos pequenos. A pesquisa ressalta, porém, que outras análises são necessárias para determinar os benefícios dessa prevalência, particularmente ligados à capacidade de atenção e memória.

Cuidados. Embora tenha inúmeros benefícios, os especialistas chamam atenção para o alto teor calórico da laranja devido à presença de açúcar natural (frutose) e carboidrato - que se transforma em açúcar no organismo. No geral, a recomendação é que qualquer suco dado a crianças seja feito apenas da fruta, "sem diluição (água), sem coar e sem adoçar", orienta Renata.

A nutricionista indica ainda que a bebida deve ser ingerida de imediato ou, no máximo, em duas horas - dependendo da fruta e do armazenamento -, porque "todo processo que essa fruta passa, inicia-se a oxidação dos nutrientes".

O excesso de vitamina C também é prejudicial, segundo Feferbaum, e pode resultar em cálculo renal, embora seja raro. Outro ponto comum para os especialistas é que o suco de laranja é considerado alimento - ou seja, não deve ser usado para hidratar o corpo. Nesse caso, a melhor opção é ingerir água.

GALERIA: Os principais benefícios do suco de laranja na dieta