Álcool e exercícios físicos juntos devem ser evitados

Mateus Camillo de Souza - O Estado de S.Paulo

Unir as duas atividades pode comprometer o coração, e o exercício consome massa muscular

As festas de fim de ano estão chegando, e aquele futebol na praia com os amigos, sempre ao lado de uma cervejinha, é uma cena comum de se ver. Mas os riscos para a saúde de se misturar álcool e atividade física são grandes e podem causar desde desidratação até problemas ao coração.

O prazo ideal de distância entre o consumo de bebidas alcoólicas e a prática esportiva é de 72 horas antes de beber e 24 horas depois, segundo Isa Bragança, especialista em medicina do esporte. Os atletas profissionais devem cumprir esse limite para aproveitar ao máximo a performance, uma vez que o álcool no organismo interfere em força, potência, equilíbrio e velocidade de reação.

No entanto, dificilmente se cumpre esse prazo. “Se for para misturar os dois, que seja depois do exercício, nunca antes. E que se consuma muita água antes, durante e depois do esforço físico, para diminuir a quantidade de etanol no organismo”, explica Isa.

A especialista também alerta que o sedentarismo aumenta os riscos dessa combinação. Uma pessoa que pratica atividades físicas regularmente tem um coração mais preparado para enfrentar essa união. “Ao sedentário acrescenta-se o risco dele ter colesterol alto, sobrepeso, pressão alta. Isso aumenta as chances de ter taquicardia e arritmia”, diz.

Durante a prática de atividade física com álcool no organismo, caso a pessoa não tenha ingerido uma quantidade adequada de carboidratos, pode haver hipoglicemia, que é a diminuição do nível de glicose na corrente sanguínea. “Glicose é energia, que dá força para as células. Se cai o nível dela, você não consegue praticar o exercício em sua plenitude”, conta Isa.

Além disso, o baixo nível de glicose faz com que a atividade física consuma massa muscular ao invés de formá-la. O organismo tem três fontes de energia: glicose, carboidratos e lipídios. “O exercício físico consome glicose, que foi deteriorada pelo álcool. O corpo passa a usar carboidratos, lipídios e a proteína do músculo, que é a massa muscular”, afirma.

O álcool também causa aumento de peso, por se tratar de uma bebida bastante calórica: cada grama contém cerca de 7 calorias. Isso ocorre porque o álcool se transforma em ácido graxo e fica acumulado como gordura no corpo.

Outro efeito da substância no organismo é a desidratação. Como ela é diurética, quanto maior a ingestão de bebida alcoólica, maior a eliminação, na urina, de eletrólitos importantes para a manutenção da saúde, como sódio e potássio.