Hoje minha convidada é a Cleide Lopes Azevedo, psicóloga com especialização em neuropsicologia do Centro de Longevidade do Hospital 9 de Julho, responsável pela Oficina da Memória.

Quando o estresse é demais provoca prejuízos

Nos tempos de hoje não é raro ouvirmos que alguém está estressado. O estresse é uma defesa natural do organismo. Isso mesmo. Defesa. Ele nos defende de agressões de origens diversas. O estresse pode ser insidioso se instalando e progredindo devagar ou após um evento marcante na vida das pessoas.

Mas como tudo na vida, quando ele é demais pode provocar prejuízos e, o que poucos sabem, doenças.

Veja alguns exemplos do que o estresse exagerado pode causar:

  • queda do sistema imunológico,
  • alterações do sistema endócrino,
  • doença cardiovascular,
  • aumento da pressão arterial,
  • doenças de pele,
  • alterações do comportamento,
  • interfere nos relacionamentos profissionais, sociais, acadêmicos e familiares,
  • prejudica a qualidade de vida,
  • favorece o uso de bebidas alcoólicas e drogas
  • pode levar a pessoa a ter prejuízo pela automedicação, etc.

Felizmente, o ser humano tem capacidade para criar estratégias para conviver com o estresse. Se adaptando à situação, quando necessário, e protegendo o organismo destes males. Claro que a forma com que as pessoas enfrentam as situações que geram o estresse é muito particular. Depende de cada indivíduo. É preciso levar em consideração a personalidade, a história de vida, os valores individuais, cultura,  genética etc.

Mas algumas dicas podem te ajudar a enfrentar o estresse ou uma situação estressante: praticar  um hobby, por exemplo, fazer atividade física regular, ter momentos de lazer e sono e, claro, ter uma vida social ativa. Vamos vencer o estresse? Viva mais e melhor.