Dando sequência aos textos sobre uso de robôs para cuidar dos vovôs e das vovós, hoje quero falar de tecnologias ajudadoras, mas um pouco menos futuristas.

Jogos ajudam na cognição, memória e raciocínio

Um dos exemplos é o Nintendo Switch, um equipamento para jogos de videogames que possui opções voltadas para o público mais velho como:

Jogos de memória, que ajudam na cognição e memória.

Jogos de lógica, ideais para melhorar o raciocínio lógico e funcionam como “exercícios” para ao cérebro.

Jogos físicos, que estimulam a prática de exercícios físicos ou esportes.

Jogos de observação, melhoram a capacidade de concentração e ajudam a visão.

Outros exemplos que merecem destaque são os assistentes virtuais. Quem possui smartphone da Apple já se acostumou com a Siri, que ajuda a encontrar lugares, fala sobre o tempo e até responde a perguntas de forma bem-humorada. A Amazon possui a Alexa que ajuda a gerenciar eletrodomésticos, a proteger as casas de invasores e, recentemente, auxilia pacientes hospitalizados nos Estados Unidos.

Veja que a tecnologia é, por natureza, uma ajudadora do ser humano em todas as idades. A questão é saber utilizá-la da melhor forma possível, sem perder a noção de humanidade e nem da importância do relacionamento interpessoal.

Aproveite estas ideias para jogar videogames com seus netos e familiares e a aprender novas e oportunas coisas que a tecnologia pode proporcionar. Viva mais e melhor.