Essa frase resume um pouco o sentimento com a nova pandemia do coronavírus. É uma situação inusitada, que ainda não sabemos a real dimensão, mas de uma coisa tenho certeza: é uma grande oportunidade para a humanidade evoluir.

Estamos vendo diversas ações solidárias em prol daqueles que realmente não tem condição de sair de casa. São vizinhos que se oferecem para comprar comida, remédios e produtos de primeira necessidade aos mais idosos.

Se você está em casa está ajudando, vizinhos, família e sua cidade

Padarias, supermercados, organizações não governamentais e associações que se unem para ajudar os mais carentes. Enfim, diversas iniciativas que nos enchem os olhos de lágrima, emoção e alegria.

Sem entrar na discussão econômica, ficar em casa é um ato solidário sim. Você pode, com essa atitude salvar vidas. Isso porque ao não se contaminar você não corre o risco de ter que ficar internado, ou passar para alguém com alguma doença crônica ou mesmo tirar a chance de alguém de sobreviver. Parece bobagem mas não é.

Para ilustrar o que estou falando vou contar a história de um supermercado na Dinamarca. Que fez algo que nos faz pensar sobre como ser solidário. Este estabelecimento cobra R$ 29 o frasco de álcool em gel. Mas, se alguém quiser levar o segundo, ele passa a custar R$ 740. Isso demonstra que, se a pessoa levar apenas um, terá álcool gel para todos. Mas se ela estocar, alguém ficará sem, correndo risco de se contaminar.

Por isso, neste momento não pense nas notícias desagradáveis. Pense que, se você está em casa também está ajudando, seus vizinhos, sua família e sua cidade. Faça isso por mim, por você e por todos. Viva mais e melhor.