Hoje meu convidado é o Dr. Ricardo Nahas, coordenador do Centro do Exercício e do Esporte do Hospital 9 de Julho

Caro leitor, você deve estar imaginando que esse médico maluco vai querer dizer que exercícios curam câncer. Infelizmente não. Mas que previne e ajuda a tratar, não tenho a menor dúvida!

Estudos mostram que aqueles que praticam exercícios regulares previnem não só alguns tipos de câncer como ajudam no tratamento e também evitam seu ressurgimento, sua recidiva, quando comparados com populações que têm no controle remoto da televisão sua principal atividade física.shutterstock_358002854

É a resposta que nosso organismo que pratica exercícios regulares dá para as vedetes lembradas com destaque nesses meses de outubro e novembro: o câncer de mama e de próstata. E de brinde a atividade física regular previne um câncer que não tem o mesmo marketing dos seus semelhantes: o câncer de intestino, mais especificamente de cólon e reto.

É evidente que os exercícios regulares não excluem todos os cuidados preventivos alardeados nas chamadas que esses meses simbolicamente trazem, principalmente para as visitas regulares ao seu médico de confiança e os testes de detecção que quanto mais precoce, melhores resultados traz ao tratamento.

De brinde, os praticantes de atividade física regular com diagnóstico de câncer e em tratamento, apresentam menor incidência de eventos cardiovasculares (como o infarto, por exemplo), a maior causa de óbito nesse grupo. Esse fato é bem documentado com trabalhos para as mulheres que tem câncer de mama, quando os grupos ativos são comparados aos sedentários.

Estamos iniciando o Novembro Azul, o que merece especial atenção. Revisões de estudos sobre o câncer de próstata mostram que há relação inversa entre os níveis de PSA (todo cinquentão sabe o que é) e os exercícios regulares. Mostram também que a evolução, quando houver, do câncer, uma vez instalado, também é mais lenta e menos agressiva no grupo ativo quando comparado aos  sedentários. A mudança de hábitos de vida, para estilos mais saudáveis (na dieta, perda de peso, por exemplo) é mais fácil naqueles que são regularmente ativos.

Vale alertar para aqueles que praticam exercícios e que se entusiasmaram com as campanhas e se dispõe a fazer os exames de prevenção do câncer de próstata, que a prática física regular deve ser suspensa pelo menos 48 horas antes da coleta do sangue, principalmente para a dosagem do PSA. Evita resultados falsos que podem atrapalhar o raciocínio clínico do urologista, ao comparar o exame físico com o resultado laboratorial.

Meu caro leitor, atento e ligado nas mídias (sociais ou não), exercício não cura câncer, mas pode livrá-lo do diagnóstico tão temido e do tratamento que, quase sempre, passa por cirurgias intervencionistas e outros procedimentos como quimioterapia e radioterapia, com muitas privações.

Como o autoexame de mama e o toque retal feito pelo seu urologista, o exercício regular é também meio de prevenção para essas doenças que são marcas e destaques dos meses de outubro e novembro. Viva Mais e Melhor.