Não está fácil para ninguém.

É a preocupação em não se contaminar com o novo coronavírus, a preocupação com o tratamento caso contraia o vírus, a torcida diária para a descoberta da vacina, o acompanhamento das notícias sobre a quantidade de pessoas infectadas e mortes na sua cidade e no mundo.

É a perda financeira, o cansaço do isolamento, a tristeza, ansiedade e todos os outros problemas psicológicos e psiquiátricos consequentes de toda esta situação. Sem contar as dores no corpo por falta de atividade física. Parece que de março até hoje passaram-se 2 anos.

E aí pergunto: O que fazer para dormir bem à noite no meio dessa confusão?

 

Aqui vão algumas dicas para tentar regularizar seu sono no momento:

 

  • Primeiro, não se cobre tanto. Faz parte da vida que, em situações difíceis, o sono venha com mais dificuldade.
  • Preocupe-se com o que realmente você pode fazer para que a sua vida e das pessoas próximas a você sejam melhores.
  • Pense nos problemas que atingem você, sua família ou seu trabalho durante o dia. Isso inclui conversar com as pessoas sobre os problemas domésticos, faça durante o dia e tente reservar à noite para assuntos amenos.
  • Assista ou leia os jornais com temas sobre a Covid-19, política, etc durante o dia. Antes de dormir procure ler um livro, ouvir músicas tranquilas. Eu, por exemplo, estou agora ouvindo Buena Vista Social Club enquanto escrevo pra você ou assista um filme leve ou desenhos animados com seus filhos.
  • Mantenha uma rotina diária com atividades físicas e mentais.
  • Prefira uma refeição leve antes de dormir, mas evite ficar com fome. Tanto uma coisa, quanto a outra prejudicam o sono, portanto o melhor é o meio termo. Lembre-se da sua idade, eu, por exemplo, começo a entender por que alguns pacientes mais velhos preferem não jantar.
  • Fuja da tentação das redes sociais à noite. A tela do celular é um veneno para quem deseja dormir.
  • Bebidas alcoólicas não são para dormir.
  • Só vá para o quarto quando realmente estiver com sono.
  • Caso a dificuldade persista, procure um médico. Se houver necessidade ele irá prescrever algum medicamento e isso não será perigoso, mas você nunca deve se automedicar.
  • Muito importante. Não pense fixamente em dormir. Não se torture. É na distração que o sono vem. Veja o conselho de uma avó para sua neta no livro de Suzana Tamaro, Vá aonde seu coração mandar:

Lembra-se de quando lhe ensinava a preparar crepes? Quando as vira no ar, dizia-lhe, deve pensar em tudo menos no fato de terem de cair direito na frigideira. Se pensar demais no voo, pode ter certeza de que cairão enroladas, ou irão se estatelar direto no fogão. É engraçado, mas é justamente a distração que nos faz chegar ao centro, ao coração das coisas”.