A BBC fez recentemente uma reportagem sobre os atletas mais velhos que disputam as medalhas nas Olimpíadas do Rio 2016. Uma delas chama a atenção: a neozelandesa Julie Brougham de 62 anos que compete no hipismo.

É extraordinário pensar que uma pessoa acima dos 60 anos ainda está com todo o vigor de uma atleta, tem disposição e fôlego para treinar e ainda conseguir uma boa marca para disputar sua primeira Olimpíada.

O que Julie e outros atletas buscaram para chegar ao Rio foi superar as marcas. As suas e as conquistadas por outros em disputas anteriores. Se um atleta pretende superar uma marca é porque está dando tudo o que pode do seu físico, do seu intelecto e do seu emocional. Está fazendo sacrifícios e superando limites.

Não sou atleta, mas imagino que seja uma disputa de dor, vencer a preguiça e superar outros obstáculos. Na vida isso também é possível. Para ter Longevidade e viver com saúde é preciso romper algumas marcas.

Vejamos algumas:

1 – A marca da preguiça – Ficar deitado e descansar é muito gostoso não é verdade? Um estudo de uma Universidade da Inglaterra mostrou que quem ficava muito tempo sentado aumenta em 112% as chances de ter diabetes, 147% mais risco de doenças cardiovasculares e 49% maior probabilidade de morrer prematuramente.

2 – A marca do hábito – Mudar o comportamento, principalmente o de anos, é uma das tarefas mais difíceis que existe. É preciso esforço para incorporar à rotina novos hábitos. Já falamos aqui que o ideal é incorporar estas novas atitudes aos poucos. Deixar o carro na garagem e ir à padaria a pé, comer pelo menos 3 frutas no dia, beber água e se engajar em projetos comunitários.

3 – A marca da idade – Não é fácil falar para alguém de 60 anos ou mais iniciar uma atividade física ou mudar radicalmente a alimentação. Principalmente se esta pessoa foi alguém sedentário ou que comeu de tudo sempre. Mas aqui vale a máxima: comece do começo. Procure orientação profissional e vá devagar. Tenho certeza que aos poucos a nova rotina será incorporada. yoga-1434787_1280

4 – A marca dos prazeres da vida – Comer gordura, doces e massas é saboroso e dá prazer. Dormir e descansar e não fazer nada, nem se fala. Mas para quem pretender viver mais e melhor vale o sacrifício de ter novos prazeres. Prazer na caminhada, na salada e em uma vida social mais intensa. Não é preciso exagero, basta fazer as mudanças com parcimônia e frequência que tudo vai dar certo.

5 – A marca da desculpa – Segunda-feira eu começo. Para quem busca Longevidade esqueça essa e outras desculpas. Troque-as pela garra de que começar aqui e agora é a melhor forma de vencer. Faça como os atletas dê o primeiro passo, tenho certeza que no final é medalha na certa.

Todos temos nossas marcas pessoais, mas comece identificando-as e mostrando para você mesmo que é possível superá-las. Vença as marcas e Viva mais e melhor.