Dona Beatriz é uma senhora de 79 anos. Ela perdeu o marido quando tinha 60 anos e como o filho mais novo ainda era solteiro, sua ocupação foi totalmente voltada para ele.

Há cerca de 5 anos, o filho caçula de dona Beatriz se casou, os netos mais velhos cresceram e, aos poucos, as ocupações foram ficando cada vez mais escassas. Beatriz morava sozinha e sua alimentação e horas de sono eram totalmente irregulares. Sem falar nos remédios para o coração que dona Beatriz volta e meia se esquecia de tomar.

Por causa da solidão, dona Beatriz e a família decidiram que o melhor seria uma Casa de Repouso. O início foi um pouco difícil para a adaptação, mas com o tempo dona Beatriz fez amizades e hoje está feliz com sua nova residência.

A família de Beatriz também se sente mais aliviada, já que no local ela é assistida por um médico e uma enfermeira, come nas horas certas, não perde mais o horário dos medicamentos e tem um sono tranquilo. Toda semana ela recebe a visita dos filhos e dos netos e nem pensa em voltar para sua casa. “Prefiro não dar trabalho para ninguém”.

Em nossa sociedade, a ida dos idosos para uma Casa de Repouso é algo visto com reservas pela maioria das famílias. No entanto, a que se considerar que estar em um local com a possibilidade de ser assistida por médicos e enfermeiros, ter uma alimentação equilibrada e, ainda por cima, com atividades físicas e sociais frequentes é algo a se pensar.

Claro que o convívio familiar é muito importante e para algumas pessoas estar em sua própria casa significa segurança, autonomia e liberdade. Mas cada caso é um caso. No de dona Beatriz, atenção, cuidados e o bom relacionamento com a família a fez se sentir menos sozinha do que em sua própria casa. Tudo depende da condição física do paciente, de saúde e dos riscos que ele corre ao ficar sozinho em casa.

Também há o lado do abandono. Ao ser colocado em uma Casa de Repouso alguns idosos podem se sentir excluídos e inúteis, principalmente se a família os abandonar e nunca mais for visitar. O importante é que o idoso e sua família se sintam felizes e confortáveis com a decisão. Viva mais e melhor.