O tema Longevidade vem ganhando cada vez mais notoriedade na imprensa, nos negócios e na sociedade como um todo. Por exemplo, recebi na semana um texto do Bradesco Seguros falando sobre alguns prêmios a jornalistas, a histórias de vida e a quem se dedica à pesquisa acadêmica sobre o assunto. Inclusive a instituição, além de premiar os ganhadores ainda realizará um evento em novembro.

Um item nesta história que chama a atenção é sobre a preocupação com o viver da melhor forma possível, com saúde, bem-estar e planejamento financeiro. Estes têm sido os pilares que defendemos aqui no nosso blog e que, cada vez mais, as instituições vêm abraçando, pois segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) um quarto da população brasileira será idosa em 2060.

Longevidade cada vez mais discutida

Outra iniciativa que gostaria de compartilhar com vocês é sobre a rede de cafeteria norte-americana Starbucks. A empresa terá na Cidade do México uma loja conceito sendo operada apenas por pessoas acima dos 60 anos. Essa será a primeira com este modelo de inclusão. Até o final de 2019, a empresa espera empregar 120 idosos.

A Starbucks disse que, dentre os benefícios tangíveis de inclusão das pessoas mais velhas, destacam-se: o grande valor de um emprego, a redução da rotatividade de pessoal, além do compartilhamento de suas longas experiências com os demais funcionários criando condições para um ambiente mais agradável de trabalho.

Seja no âmbito do reconhecimento de quem está pensando a Longevidade ou de quem está agindo em favor dela, são iniciativas muito admiráveis e que merecem nosso respeito. Digo sempre aqui: a melhor idade hoje pode ser dos nossos pais, avós, mas. no futuro, será a nossa. Viva mais e melhor.