O surto de gripe H1N1 está gerando preocupação em todo o País, especialmente em São Paulo. Aqui no Estado, até 29 de março foram notificados 372 casos e 55 mortes relacionadas ao vírus da chamada gripe A (H1N1). Esses números assustam a todos, especialmente os idosos por terem uma saúde mais frágil, assim como crianças, grávidas e pessoas com problemas crônicos como doenças do coração, câncer, diabetes e problemas respiratórios.

Apesar da grande incidência, não há motivo para pânico. A gripe sempre existiu e foi preocupante para o idoso. Esta é mais uma. De qualquer maneira, o ideal é tomar a vacina que protege contra a H1N1. Claro que proteger contra este vírus não quer dizer que o idoso não possa apresentar outros quadros virais. Ajuda muito, não resolve tudo.

Além da vacina, as recomendações que venho falando sempre aqui no blog continuam valendo para a H1N1: beber bastante líquido, praticar atividade física regular, manter uma alimentação saudável, dormir bem e fugir de locais com uma quantidade grande de pessoas. No caso da gripe acrescentaria a lavagem frequente das mãos e o uso de álcool gel – carregar um frasco no bolso é uma boa dica – principalmente quem se locomove de transporte público.

Se você ficou gripado, calma. Verifique se tem febre, tosse seca e dificuldade para respirar. Se for este o caso, procure orientação médica. Mas se for apenas um resfriado, nada de pânico. Quantas vezes ficamos com resfriados e gripados na vida e saímos bem? Na maioria das situações está é a regra. Nas exceções (muito mal estar) procure seu médico de confiança e ele te orientará se é melhor procurar um Pronto-Socorro ou não. Mesmo mantendo todos os cuidados, às vezes, é inevitável ficar doente, mas para quem tem alimentação saudável e prática de exercícios como rotina fica menos doente e se recupera mais fácil. Cuide-se e viva mais e melhor.