Hoje é o Dia Internacional do Idoso. Esta é uma data bem pertinente em um momento em que se discute um acelerado processo de envelhecimento da população mundial. Projeções da Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que em 2050 teremos 101 idosos para cada 100 jovens. No Brasil, o número de pessoas com idade superior a 60 anos chegará a 2 bilhões de pessoas até 2050; isso representará um quinto da população mundial, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil, em 2016, tinha a quinta maior população idosa do mundo, e, em 2030, o número de idosos ultrapassará o total de crianças entre zero e 14 anos.

Precisamos ver o impacto de uma vida com mais qualidade para a tão sonhada longevidade

Falamos nos últimos textos aqui no blog de doenças que atingem a terceira idade, como prevenir e os tratamentos. Mas, hoje, aproveitando a data quero refletir com vocês o impacto de uma vida com mais qualidade para a tão sonhada longevidade.

Chegar aos 80 ou 90 anos parece algo inevitável para esta geração, no entanto, como essas pessoas se prepararam ou se preparam para chegar a essa idade? Como já dissemos aqui é preciso saber das limitações e ter, por exemplo, uma casa segura, o que significa dizer que a altura da cama deve facilitar o levantar e o deitar, a iluminação deve ser adequada, armários baixos precisam evitar o uso de escadas ou bancos para atingir os objetos, os pisos têm de ser antiderrapantes em locais como cozinhas e banheiro e barras de segurança devem evitar quedas etc.

Além disso, praticar exercícios físicos regularmente não só traz saúde e disposição como rejuvenesce o cérebro. Especialistas em exercícios sugerem a prática de atividades físicas pelo menos três vezes por semana de, no mínimo, 30 minutos cada.

A alimentação também entra na lista como uma importante aliada da longevidade. Sei bem que não é fácil mudar um cardápio de anos. Mas, você pode começar incluindo itens na sua dieta diária como grãos minimamente processados, farinhas integrais, mais vegetais, frutas, nozes e fontes naturais de proteína como peixe e feijão. Que tal?

Para completar a lista não pode faltar a busca por uma vida social ativa com amigos, parentes e familiares. Vale a pena. Então, agora ficou mais fácil comemorar o Dia Internacional do Idoso, não é verdade? Viva mais e melhor.