Sabe aquele almoço gostoso do domingo? Ele pode servir para muito mais do que relembrar aquele sabor da infância. Filhos e netos podem aproveitar este momento familiar para observar se há algo de errado com os parentes mais velhos. Esse cuidado com o idoso é um ato de amor.

Observar o ente idoso é um ato de amor

Um dos sinais importantes é notar se o idoso não está esquecendo números, se confundindo com as finanças e até trocando nomes de alguns dos parentes mais próximos. Alguns destes esquecimentos podem indicar o início de algumas demências, inclusive o Alzheimer.

Observe também se o idoso querido não está com problemas de equilíbrio, com risco de queda. Algumas doenças como a osteoporose, tonturas ou desgastes de articulações como o joelho podem facilitar uma queda.

Perceba se o idoso deixou de se alimentar da maneira que costumava fazer. A falta de apetite pode indicar problemas de deglutição (para engolir os alimentos), de dentição e até de desnutrição. Mas, não force comidas das quais ele não gosta. Ofereça, dentro do gosto dele, opções que sejam saudáveis e fáceis de mastigar.

Outra questão é notar se o idoso não anda muito quieto, confuso ou depressivo.  Alguns idosos por problemas de audição ou de visão começam a ficar irritados por não conseguirem ouvir ou enxergar e tendem a se isolar. Preste atenção também para ver se essa a depressão é pontual ou se dá indícios de problemas emocionais ou psicológicos.

Repare se a casa onde o idoso mora não oferece riscos à sua saúde. Quinas, tapetes, objetos no chão, banheiros sem barra e com pisos escorregadios são pratos cheios para quedas. Ao cair, o idoso poderá ter de ser hospitalizado e, em muitos casos, o quadro pode se agravar. O Hospital 9 de Julho inaugura na próxima sexta-feira, dia 26, um projeto chamado Espaço Viva Seguro, um local que simula uma casa onde serão realizadas as atividades de reabilitação para pacientes idosos antes da alta, de forma que saibam como agir no dia a dia, evitando riscos de queda. A proposta é mostrar, na prática, como uma casa deve ser para a segurança dos idosos. Com camas com altura adequada para facilitar o sentar e levantar. Banheiro com barras de segurança e cadeira de banho, iluminação adequada, armários com altura adequada a fim de evitar o uso de escadas e bancos que podem induzir a quedas, entre outros detalhes.

Para todos esses sinais a recomendação é sempre procurar orientação de um médico ou especialista e, neste Dia dos Avós aproveite para dar aquele abraço apertado no seu ente querido e cuide dele para que ele possa viver mais e melhor.