A 15 dias para a abertura dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro não há outro assunto a ser falado a não ser esporte. São diversas modalidades esportivas que nos inspiram a começar aquela caminhada na segunda-feira. Se der e se não chover.

Mas mais importante do que ser um atleta de impacto é a atividade física regular. Estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo mostrou que a falta de exercício no tempo de lazer pode estar por trás de um aumento em doenças cardiovasculares e metabólicas.

A pesquisa acompanhou 10.585 pessoas saudáveis e constatou que os participantes ativos tinham uma série de indicadores de saúde melhores do que os inativos, como Índice de Massa Corpórea (IMC, referência de obesidade), pressão arterial e frequência cardíaca. Outro dado importante é essas pessoas tinham níveis baixos de pressão arterial e diabetes.

O Dr. Ricardo Nahas, coordenador do Centro de Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital 9 de Julho, já falou aqui mesmo neste espaço que medidas simples como descer do ônibus dois ou três pontos antes ou deixar o carro na garagem duas, três vezes por semana, descer e subir escadas, vão obrigar o sedentário a deixar sua zona de conforto e iniciar caminhadas regulares. Ir a pé à padaria, ao supermercado, à feira ou a aquele restaurante costumeiro também ajudam. exercicio_idoso

O coordenador do estudo que falamos aqui, o Dr. Paulo Lotufo, defende que a atividade física cotidiana por pelo menos 30 minutos é crucial para a saúde cardiovascular e metabólica. Então ganhe uma medalha na corrida contra o sedentarismo e comece agora sua Olimpíada diária. E não esqueça: Viva mais e Melhor