Todas as pessoas querem ser felizes. Isso é indiscutível. Porém, o que tenho percebido é que muitas pessoas delegam ao futuro a sua felicidade.

Quando eu me formar e começar a ganhar dinheiro. Quando me casar. Quando eu tiver um filho. Quando eu me aposentar.

Temos de ter planos, traçar metas para viver. Isso é muito importante. Precisamos de sonhos e ambições para buscar algo melhor para nossa vida e família. Mas podemos tentar ser felizes ao longo do caminho e não necessariamente quando chegarmos ao final dele.

“Quantas vezes a gente, em busca da ventura. Procede tal e qual o avozinho infeliz: em vão, por toda parte, os óculos procura tendo-os na ponta do nariz!”, essa frase de Mario Quintana descreve bem a nossa busca incessante da felicidade, quando ela na verdade está na ponta do nosso nariz. Abaixo dos olhos. Bem pertinho.

Eu acrescento que a felicidade está nas pequenas coisas. No almoço em família no domingo. Na visita a um parque em um dia ensolarado. Na leitura de um bom livro. Em um abraço.  Viva feliz.