Hoje meu convidado é o Dr. Ricardo Nahas, médico do esporte e coordenador do Centro de Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital 9 de Julho.

Olá. Hoje vamos complementar o tema A perda da força na terceira idade, com a permissão do Dr. Levites. Não leu? Então dê uma olhadinha no primeiro texto para não ficar sem saber do que estamos falando.

Vale ressaltar, antes de mais nada, que a visita ao seu médico para saber porque você está perdendo a força e aquele desânimo passou a frequentar seus dias que deixaram de ser produtivos. Só ele pode dizer se a causa é o círculo vicioso do sedentarismo, excluindo as diversas causas orgânicas que podem confundir o diagnóstico.

Feito isso e, tendo o sedentarismo como seu vilão, vamos começar a nos mexer de maneira efetiva e eficiente. Requer uma academia e um educador físico ou mesmo um fisioterapeuta, ambos treinados para suas necessidades? Sem dúvida seria ótimo e ideal, mas nem sempre possível.

Para ter mais força nas pernas é preciso vencer o sedentarismo e a preguiça

O que é indispensável, no entanto, é que você mantenha sempre sob controle as doenças pré-existentes, como hipertensão arterial, diabetes, o colesterol elevado, entre outras. Só seu médico pode alterar sua medicação regular, diminuir ou aumentar doses e remédios. Mesmo que sua preguiça esteja sumindo e que a disposição aumentando, não altere sua medicação sem ouvir antes o médico assistente.

Bem, você já sabe que as principais causas de morbidade e mortalidade na terceira idade são atribuídas às doenças cardiovasculares. No entanto, para iniciar o trabalho aeróbio –  necessário ao seu combate – você precisa da força nas pernas. Não são excludentes, mas complementares.

 Fortalecendo as pernas

Para melhor disposição na caminhada, comece a fazer exercícios de fortalecimento das pernas. Mesmo sentado no seu sofá, estique as pernas e force a dorsoflexão do pé (puxando o pé para cima sentindo esticar o antigamente chamado de tendão de Aquiles). Segure por dez segundos e relaxe por cinco segundos. Repita 5 vezes pela manhã e 5 vezes à tarde.

Fácil, não é? Nem tanto. Vamos repetir esse exercício usando uma faixa e desta vez forçando o pé para baixo como se estivesse usando o acelerador de um carro. Também por 10 segundos cada posição e 5 segundos de repouso, repetindo cinco vezes pela manhã e cinco vezes à tarde.

Moleza? Então vamos complicar um pouco mais. Entre o exercício da manhã e da tarde caminhe por meia hora em passo acelerado, que permita uma conversa ou mesmo cantarolar sem perder o fôlego, mas também sem ser fácil como se estivesse fofocando com seu vizinho.

Vamos repetir diariamente? Vou dar um refresco para você. Faça em dias alternados, 3 vezes por semana, para começar.

Está animado? Sentiu a euforia e a disposição aumentarem? Então aumente uma vez mais durante a semana (para quatro vezes), após completar 4 semanas de treino.

Bem, agora vamos começar a brincar com os netos? Verá que conseguirá cada vez mais acompanhá-los nos passeios, brincadeiras e ficar observando os garotos e garotas correrem livremente.

Te lembra alguma coisa? Um passado que não volta mais? Volta sim. Não com aquela intensidade e vigor de antes mas com a máxima disposição que sua idade permite e, com a alegria de viver, perdida sob alguma almofada naquele sofá, que agora será esquecido.

Mas você deve estar se perguntando: que coisa, só isso? Bem, isso já é um bom começo mas teremos muito mais pela frente. Basta ter vontade e seguir nos acompanhando. Viva mais e melhor.