Nos últimos dias a TV fez uma justa homenagem aos 90 anos da atriz Fernanda Montenegro. Um dos canais a cabo transmitiu durante toda a semana filmes estrelados pela “dama da dramaturgia”. Em um deles, Fernanda faz o papel de uma senhora de 65 anos que, para escapar da solidão, ajuda a polícia do bairro onde mora, Copacabana, sendo informante. A personagem interpretada por Fernanda fica observando as pessoas e denunciando possíveis suspeitos à delegacia local.

Sentir ter uma idade diferente do que mostra o documento de identidade é o primeiro passo para a longevidade

O filme mostra o drama de várias pessoas que, ao chegar à uma certa idade, convivem sozinhas em seus apartamentos, sem muitas tarefas cotidianas. Em um diálogo com uma amiga, no entanto, Fernanda diz: “eu não me sinto com a idade que tenho.Me sinto jovem, viva e com disposição. Para mim a idade não importa”.

Embora sua personagem fosse alguém solitária, rude e muito desconfiada, a fala nos faz ver o que Fernanda Montenegro representa para muitas pessoas: um exemplo de jovialidade, de disposição e de alguém que, embora esteja completando 90 anos, o tempo pouco importa.

Sentir ter uma idade diferente do que mostra o documento de identidade é o primeiro passo para a longevidade. Estar disposto a continuar a ser útil, ter um papel na família, na sociedade traz benefícios para a saúde, para o bem-estar e para o espírito.  E contribui para viver mais e melhor. Não importa qual seja a sua idade, o que importa é o que você sente sobre ela. Pense nisso. Viva mais e melhor