Mestre em nutrição pela Unifesp, especialista em nutrologia e diretor do Departamento de Medicina e Nutrição da Sociedade Vegetariana Brasileira, o médico Eric Slywitch acaba de publicar “Emagreça sem dúvida”.  No livro, (editora Alaúde – R$ 44,90), muitas dicas importantes para vencer a luta contra a balança com saúde e sem passar fome.

A publicação esclarece como funciona o metabolismo corporal, fornece dados sobre a importância dos hormônios no emagrecimento e apresenta dois planos alimentares (um masculino e outro feminino), além de 72 receitas baseadas em frutas, legumes, verduras, grãos, sementes e cereais.

Abaixo, alguns pontos esclarecidos no livro:

 

Sauna emagrece?

“Sauna não é atividade física. Se você suar bastante na sauna, vai perder líquido. E, se subir na balança a seguir, vai estar mais leve, pois estará menos hidratado ou até mesmo desidratado. Mas é só. Sauna não emagrece, não reduz a gordura corporal. A menos que você a utilize para relaxar e, mais relaxado, desconte menos suas emoções na comida.”

É importante fazer lanches que contenham carboidrato?

“A glicose (carboidrato) é o alimento do cérebro). Se uma refeição não contém carboidrato, você perde massa muscular para formar glicose. Se você tem o hábito de fazer lanches com oleaginosas, como nozes e castanhas, associe-as com uma fruta, fresca ou seca, pois as oleaginosas são muito pobres em carboidratos. Se você como carnes, frios e queijos puros em seus lanches, modifique suas escolhas.”

Devemos comer em horários regulares?

“Sim. Estabeleça horários fixos para o café da manhã, o almoço e o jantar. Se você não consegue comer sempre no mesmo horário, procure não ultrapassar em mais de meia hora o horário estipulado para almoçar. Se por algum motivo tiver que pular o almoço ou atrasá-lo por horas, faça um lanche rápido.”

Água é fundamental?

“A falta de água aumenta o risco de trombose e dificulta a troca de nutriente entre as células. Mantenha a urina sempre clara. Se está escura, falta água; se está bem clara, a hidratação está adequada.”

Dieta hiperproteica é a solução?

“Isso significa apenas varrer a sujeira para baixo do tapete, pois não resolve o problema. A dieta hiperproteica clássica é feita com elevado consumo de proteína animal, que tem gordura altamente saturada. Essa gordura fará parte das membranas de todas as nossas células, dificultando a ação da insulina e, portanto, o ajuste de glicemia. A glicemia ficará mais baixa pelo simples fato de a pessoa ingerir uma carga glicêmica menor, mas o problema continua lá. A medida mais adequada é adotar uma deita com alimentos de origem vegetal, que têm um perfil de gordura muito mais favorável ao controle da glicemia.”