plank-1327256_640

 

Pelo menos 80% das pessoas devem apresentar, algum dia, lesões na coluna, segundo especialistas. Problemas como hérnia de disco têm sido diagnosticados frequentemente até em jovens. As doenças da coluna são causadas por vários fatores como predisposição genética, sedentarismo, idade, peso, postura e esforços repetitivos, entre outros.

Mas uma boa notícia. Lesões na coluna não são uma sentença de que algumas práticas esportivas, como a corrida, por exemplo, nunca mais devem ser praticadas. Tudo depende do diagnóstico de cada paciente e, claro, do estágio do problema. Ainda que sejam liberados por médicos, exercícios físicos de impacto não são indicados.

Os mais recomendados continuam sendo musculação, pilates, hidroginástica e natação. A pedido dos leitores, que com frequência enviam perguntas sobre o tema, entrevistamos o médico Alexandre Fogaça Cristante, ortopedista do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e cirurgião de coluna da Clínica Vertebrae.

A seguir, eis a entrevista:

Problemas na coluna são, de fato, uma sentença de que esportes como a corrida não podem mais ser praticados?

Alexandre Fogaça: Não. Problemas na coluna são multifatoriais. Envolvem: predisposição genética, sedentarismo, idade, peso, esforços repetitivos, postura, entre outras.

Muita gente tem hérnia de disco. Até que ponto a hérnia piora com a corrida?

AF: Pacientes com hérnia de disco devem fazer tratamento. Inicialmente o tratamento envolve fisioterapia e melhora da postura. Numa fase mais tardia, envolve exercícios físicos como hidroginástica, natação, musculação, pilates, entre outros. Normalmente, desaconselha-se exercícios com impacto, dentre os quais se encontra a corrida por envolver impactos repetitivos.

Problemas na coluna têm afetado a cada dia mais gente! Quais as razões que têm levado a isso?

AF: Cerca de 80% da população vai apresentar problemas de coluna algum dia. São multifatoriais. Felizmente, a maior parte deste problemas são ditos benignos e resolvem com tratamento sintomático e fisioterapia. Alguns sinais de alerta são: dor associada a perda de força ou sensibilidade, dor noturna, dor em diabéticos, dor lombar em crianças e idosos, dor associada a perda de peso ou febre. Quando estes sinais de alerta estiverem presentes, o médico deve ser procurado.

Quais os exercícios mais indicados?

AF: Hidroginástica, natação, musculação, pilates.

Combinar pilates com corrida pode ser uma boa opção para quem ter hérnia e não quer deixar de correr?

AF: A corrida só é liberada numa fase ainda mais tardia do tratamento, quando o paciente não apresenta mais dor e sempre deve ser associado manutenção de exercícios que realmente ajudem a fortalecer a musculatura que dá suporte para coluna: paravertebrais e abdominais.

Espondilolistese e hérnia. Essas duas lesões, juntas, permitem permitem  a realização de qual prática esportiva?

AF: A espondilolistese é uma lesão da coluna onde ocorre um deslizamento de uma vértebra sobre a outra.Também pode ser tratada de modo conservador, inicialmente com fisioterapia e RPG. Quando os sintomas melhoram libera-se para a prática de exercícios sem impacto: hidroginástica, natação, musculação e pilates.

O quadro acima tende a se agravar com a idade? Ou é possível dar a volta por cima? Como?

AF: Lesões degenerativas tendem a piorar com o envelhecimento.O tratamento com exercícios para melhorar a postura, fortalecer a musculatura abdominal e paravertebral visa não só controlar a dor mas também diminuir a velocidade de progressão destas alterações degenerativas.

 

Até a semana que vem!