Já se sabia que a acupuntura era uma importante aliada para o tratamento de lesões de atletas e de malhadores. A novidade agora é que a técnica milenar chinesa pode atuar na prevenção. Novos protocolos de aplicação de agulhas têm sido usados para fortalecer a musculatura e evitar distensões e contraturas, por exemplo.

Segundo Erika Nery, a  acupuntura permite reestruturar fibras musculares aumentando o fluxo sanguíneo local, causando relaxamento na musculatura, diminuição do edema e até a recuperação do tônus muscular.

 

A seguir, eis a entrevista com a acupunturista Erika Nery.

 

De que maneira a acupuntura pode ajudar atletas na recuperação de lesões?

Erika Nery – A acupuntura estimula a liberação de hormônios como Cortisol e Endorfina, apresentando assim função anti-inflamatória e analgésica. Sua ação alivia as dores e abrevia o tempo de recuperação de lesões musculares e articulares, possibilitando que os atletas lesionados possam retornar mais rápido aos treinos. Além disso, a acupuntura é capaz de reestruturar as fibras musculares, aumentando o fluxo sanguíneo local, causando relaxamento na musculatura, diminuição do edema e a recuperação do tônus muscular.

 

Um mesmo protocolo pode ser utilizado pelo público em geral em caso de contusões?

Erika Nery – A acupuntura tem como princípio tratar o paciente como o todo. Existem pontos específicos a serem estimulados, mas é equivocado tratá-los como sendo universais. Sendo assim, tanto na primeira consulta como nas demais, deve ser feita avaliação através da língua e do pulso do paciente, metodologia da Medicina Tradicional Chinesa que permite verificar o equilíbrio energético de cada paciente individualmente. Após esta avaliação, nos casos de contusões podem ser utilizados além da acupuntura sistêmica, a eletroacupuntura (técnica da Medicina Chinesa) para auxiliar na redução de edemas, aumentar a vascularização e reestruturação das fibras musculares, o que leva ao alivio da dor e relaxamento dos músculos. Não restam dúvidas que os resultados para os tratamentos de contusões são excelentes.

A acupuntura pode ajudar a tratar quais lesões?

Erika Nery – Várias lesões podem ser tratadas com acupuntura. Cito as lesões na coluna vertebral (protusão discal, hérnia de disco), as no nervo ciático, bursites, tendinites (joelho, quadril, ombro), contraturas, estiramentos musculares, fascites, contusões, sinovites, entorses, luxações, etc.

 

A acupuntura também pode ser utilizada como prevenção para que lesões sejam evitadas? Ela pode, por exemplo, ajudar no fortalecimento e ganho de força?

Erika Nery – Sim, perfeitamente. Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, durante a prática de atividades físicas a energia (QI) é aumentada nos meridianos. Se esta atividade for em excesso, o fluxo energético de um determinado meridiano pode bloquear em virtude dessa maior exigência. Desta forma, é gerada uma sobrecarga tanto no canal de energia quanto na musculatura e articulação envolvida, podendo gerar determinadas lesões. O tratamento preventivo com a acupuntura leva a um equilíbrio do fluxo energético no todo, diminuindo consideravelmente as lesões. Quanto ao ganho de força, a acupuntura deixa os atletas menos suscetíveis a dores musculares e à fadiga, melhorando assim o número de repetições sem perder a amplitude de movimentos e a carga de treino de força.

 

Muitas pessoas afirmam  que a acupuntura serve para aliviar a dor, mas não resolve de fato o problema. Qual a sua opinião sobre isso?

Erika Nery – Entendo que há um notório desconhecimento dos resultados da acupuntura por parte dos que fazem essa afirmação. Por meio de uma avaliação prévia, correta, da língua e do pulso do paciente, ao contrário do que afirmam alguns é, sim, possível determinar a verdadeira causa de um problema, ou seja, qual o desequilíbrio energético existente. A Medicina Tradicional Chinesa não trata sintomas e sim as causas. Na visão dessa medicina milenar, o que nós chamamos de doença nada mais é que o desequilíbrio energético que se manifesta através de sinais e sintomas como dores e alterações emocionais. Como mencionei, o importante é o equilíbrio de todo o organismo e nem sempre isso é feito da noite para o dia. O que deve ficar claro é que a acupuntura não é uma terapia mágica! Por sua vez, as doenças variam quanto à gravidade e à cronicidade. Sendo assim, as respostas aos tratamentos também podem ser diferentes, ou seja, casos mais crônicos, por exemplo, podem em alguns pacientes apresentarem resultados mais lentos na resolução do problema.

 

 

Até semana que vem!