As doenças do coração são sempre uma preocupação. Segundo estatísticas, afetam principalmente adultos acima de 60 anos. Mas a ocorrência de problemas cardiovasculares em jovens têm aumentado, o que preocupa os especialistas.

“Podemos considerar doença cardiovascular as doenças coronarianas (infarto do miocárdio e angina do peito), cerebrovascular (AVC e ataque isquêmico), doença arterial periférica e aterosclerose da artéria aorta. Hábitos saudáveis levam a uma vida mais longa e de qualidade. Pequenas dicas causam grande impacto na redução dos riscos de doenças cardíacas”, afirma  a nutricionista Cintia Azeredo, do Vita Check-Up Center.

A pedido do blog, Cintia preparou dicas para um coração bem alimentado e saudável.

Boa leitura e até a próxima semana!

 

1-    Alguns cuidados com a alimentação

1)    – Fracione a alimentação ao longo do dia. Tente fazer várias refeições em menores quantidades (em intervalos de 3 horas);

2)    – Evite frituras, excesso de gordura, excesso de açúcar, industrializados, embutidos;

3)    – Modere o consumo de bebida alcoólica;

4)    – Inclua no cardápio as gorduras “boas”, como o azeite de oliva virgem ou extra virgem, castanhas, nozes, abacate, peixes como salmão, atum, sardinha. Ajudam a aumentar o bom colesterol e reduzir o mau colesterol;

5)    -Adicione ao cardápio as frutas, legumes, verduras, pois são boas fontes de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes;

6)    – Em especial, as frutas de cor avermelhada são ótimas fontes de substâncias antiinflamatórias, que reduzem os riscos de doenças cardíacas;

7)    – Grãos integrais, por serem boas fontes de fibras, minerais e Omega 3, fazem bem e devem ser mantidos no cardápio;

8)    -A semente de linhaça é uma excelente fonte de Omega 3 e Omega 6, além das fibras;

9)    -A aveia é uma ótima fonte de Omega 3, potássio e fibras solúveis, que agem “limpando as artérias”

10) – As leguminosas, como feijões, lentilha, grão de bico, também são boas fontes de fibras, Omega 3;

11) – Inclua soja no cardápio. Por ser rica em fitoesteróis, auxilia no controle dos níveis de colesterol.

 

2 – Hábitos saudáveis

 

 

A.   Controle seu peso

O excesso de peso é extremamente prejudicial à saúde. O ideal é manter o Índice de Massa Corporal entre 18,5 – 24,9 kg/m² para adultos e entre 22-27 kg/m² para pessoas acima de 60 anos.

 

B.   Circunferência de cintura ideal

A circunferência de cintura aumentada representa um grande risco de desenvolver doenças cardiovasculares.  A circunferência ideal para o sexo feminino é abaixo de 80 cm. De 80 a 88 cm, consideramos risco moderado. A partir de 88 cm, o risco já passa a ser aumentado para o desenvolvimento de alguma doença do coração. Já para o sexo masculino, o ideal é abaixo de 94 cm. De 94 a 102 cm consideramos risco moderado. A partir de 102 cm, o risco já passa a ser aumentado.

 

C.   Controle sua pressão arterial

A hipertensão arterial aumenta os riscos de derrame, infarto, insuficiência cardíaca, entre outras doenças. Controle a quantidade de sódio na dieta.

 

D.   Diabetes

A diabetes caracteriza-se pelo aumento de açúcar no sangue. Essa doença aumenta o risco de doença o risco de mortalidade em por doença aterosclerótica e infarto do miocárdio.

 

E.    Controle o colesterol

Alimentos ricos em gorduras saturadas e trans, como os alimentos gordurosos, industrializados, embutidos, entre outros, aumentam o colesterol ruim no sangue, sem apresentar sintomas. Com isso, se torna possível desenvolver aterosclerose.

 

F.    Atividade física

A prática de atividade física reduz o risco de doenças associadas ao coração. Este é um dos itens mais importantes para o bom funcionamento do organismo em associação à alimentação.

 

G.   Tabagismo

O cigarro aumenta o risco coronário. De acordo com a OMS, um ano após o abandono do cigarro, o risco coronário diminui em 50%. Somente depois de 15 anos longe do cigarro é que o risco fica igual ao de um indivíduo não fumante.