A indicação de probióticos nos consultórios médicos e nutricionais tem sido cada vez mais frequente. Recomendado para a melhoria da flora intestinal e do sistema imunológico, o uso dos microorganismos atuam, segundo especialistas, na melhora geral da saúde do organismo.

Para saber um pouco mais sobre o assunto, entrevistamos, nesta quarta, a nutróloga Ana Luisa Vilela, de São Paulo. Veja a entrevista a seguir:

O que são probióticos e quais os principais benefícios?

Dra Ana Luisa Vilela – Probióticos são microrganismos ou bactérias vivas que produzem efeitos benéficos no intestino como, por exemplo,  melhoraram a biota, o  sistema imunológico e ainda combatem doenças, uma vez que atuam na melhora geral da saúde do organismo. Atualmente, há estudos que comprovam a eficácia dos probióticos e prebioticos em doenças graves como distúrbios gastro intestinais e diabetes.

 

Quando tomar?

ALV – Normalmente, eles são consumidos pela indicação nutricional profissional. Em pacientes com algum problema gastro intestinal relacionado a má biota intestinal, ou excessos de alergia e constipações gastro intestinal, ele é bem indicado. De todo modo, qualquer pessoa pode consumir, até crianças, desde que bem indicado. Exceto portadores patologias mais graves como Doença de Crohn ou ferida intestinais. Esses pacientes precisam de cautela e boa indicação médica para consumo.

É preciso algum cuidado especial?

ALV-Eles são organismo vivos. Então, para terem efeitos benéficos, devem ser refrigerados ou liofilizados e tem que ser de boa qualidade. É preciso armazenamento devido.

Qual a quantidade indicada?

ALV – Normalmente, são consumidos em doses diárias por um determinado tempo. Já que a função deles será colonizar o intestino de maneira eficaz e inteligente, o consumo de apenas uma dose única ao dia é suficiente.

Atualmente, há estudos que comprovam a eficácia dos probióticos e prebioticos em doenças graves como distúrbios gastro intestinais, diabetes, doenças do sistema auto imune e esse consumo melhora significativamente os problemas da flora intestinal.

 

Até semana que vem!