“Faço atividade física cinco vezes na semana e não emagreço.” Mas e a dieta? “Bem, a dieta eu começo toda segunda-feira. Ela costuma ir bem no café, no lanche da manhã e até no almoço. Mas quando chega 7 horas da noite eu como tudo o que encontro pela frente.”  Quem se identifica?

O que pode estar atrapalhando o seu processo de emagrecimento?  Segundo especialistas, a ansiedade ou a depressão podem ser as causas.

“Se é a ansiedade que impulsiona a fome – e às vezes até a falta de apetite – a explicação pode ser biológica”, diz o  psiquiatra Daniel Sócrates, da capital paulista. Ele conta que quando o organismo se vê sem alguma coisa que gosta muito, por exemplo, a comida, a abstinência provoca reações que desencadeiam ansiedade e, consequentemente, a depressão.

“Quando o organismo se acostuma a receber uma certa dose de alimentos mais gordurosos e até doces, por exemplo, e depois deixa de consumi-los, o corpo sente falta e precisa se adaptar à essa ausência. Daí a pessoa tem sintomas físicos de abstinência e isso reflete diretamente no emocional”, alerta o psiquiatra.

Com sintomas muitas vezes silenciosos, há estudos americanos que, segundo ele,  comprovam que a ansiedade acomete cerca de 40 milhões de pessoas só nos EUA, e mesmo que em diferentes graus, o problema atrapalha a qualidade de vida como um todo.

Segundo Daniel, alguns fatores aumentam as chances da ansiedade atrapalhar o emagrecimento.  ”A ansiedade e o estresse fazem liberar alguns hormônios como o cortisol. Ele, por exemplo, faz com que o organismo não metabolize os alimentos de forma eficiente . E um corpo estressado acaba realmente armazenando mais gordura e perdendo mais massa muscular”, afirma.

Mas o que fazer para driblar alguns desses fatores negativos. O psiquiatra deixa duas dicas importantes:

– Não ter como foco metas muito difíceis de serem alcançadas: Isso pode atrapalhar o processo, principalmente aquelas que indicam o tempo como o principal aliado da perda de peso. Conforme os dias vão passando, mais a pessoa começa a se cobrar e isso só faz aumentar a ansiedade

– As mudanças lentas e progressivas são mais duradouras do que as repentinas e agressivas:  O cérebro entende mais fácil as informações que ele vai recebendo aos poucos e então não deixa espaço para que a depressão provocada pela falta de alimento estacione na mente. Por isso, fuja das dietas altamente restritivas!

 

Cuide do seu corpo. Cuide de sua mente. Saúde em primeiro lugar, sempre!

 

Até semana que vem!

inadequacy-447731_640