O ganho de peso na gravidez é esperado. O problema é quando ele ocorre em excesso, colocando em risco, muitas vezes, a saúde da mãe e do bebê. Mais importante do que controlar o peso na balança, durante as 40 semanas de gestação, está a tentativa de domar a ansiedade. Uma boa aliada, neste sentido, é a acupuntura, tradicional técnica da medicina chinesa.

A pedido do blog, convidamos a renomada acupunturista Erika Nery, com cursos na China e no Brasil, para explicar os benefícios da técnica.

A seguir, eis a entrevista.

1) Os médicos orientam as gestantes sobre os perigos do ganho de peso excessivo na gravidez. Segundo eles, pode causar uma série de problemas para as mães e os bebês. O que fazer para não engordar muito na gestação? E de que maneira a acupuntura pode ajudar?

Erika Nery – O aumento de peso durante a gestação é natural, esperado e saudável. Ele é importante para um bom desenvolvimento do bebê e para a adaptação do corpo às novas necessidades e funções. Ao ganhar muito peso, entretanto, a gestante pode desenvolver algumas complicações e diversos outros problemas de saúde. É importante seguir as orientações dos obstetras e nutricionistas para alcançar o ganho de peso recomendável para uma gestação saudável. É sabido que a ansiedade é um fator relevante para o ganho excessivo de peso no período gestacional. Neste contexto, a acupuntura apresenta-se como uma excelente aliada na gestação. Por meio da aplicação das agulhas são estimulados determinados pontos que por sua vez estimulam o sistema nervoso levando a uma ação via nervosa, onde são liberadas substâncias como (endorfina e serotonina) que têm poderes calmantes e antidepressivos. Portanto, ao equilibrar e controlar a ansiedade, automaticamente controla-se a tal compulsão alimentar.

2) Além de ajudar a evitar o ganho excessivo de peso, quais os outros benefícios que a acupuntura traz na gestação?

Erika Nery – Como se trata de período onde o uso de medicamentos deve ser reduzido, a acupuntura apresenta-se como uma excelente alternativa ao trazer inúmeros benefícios para a gestante. Auxilia a mulher antes de engravidar, com protocolos específicos para o preparo do útero para a gravidez.
No decorrer da gestação atua tanto em fatores emocionais quanto nos físicos. No primeiro trimestre o tratamento diminui a recorrência de aborto ou formação de hematomas (quando não existe má formação embrionária e sim diminuição do fluxo sanguíneo do útero). Auxiliam nas cólicas de início de gestação (causadas por adaptação do útero e uso de progesterona), no cansaço, enjôos, além de amenizar os não raros sintomas de depressão. No segundo trimestre auxilia na ansiedade, intestino constipado (muito comum nesta fase), retenção de líquido (inchaço), azia, mudanças de humor, costocondrite (uma dor abaixo das costelas, comum neste período) e nas dores de cabeça.
No terceiro trimestre reduz as dores musculares e articulares (dor na lombar, dor na torácica, dor nos dedos e punhos), inflamação do nervo ciático, dor no púbis, pélvis e fascite plantar, que acontecem devido à mudança no centro de gravidade. Além disso, ajuda o bebê a sair da posição pélvica (sentado) e ir para a posição fetal (virar o bebê).

3) Quais os cuidados na hora de buscar um profissional, sobretudo na gravidez?

Erika Nery – É importante buscar um profissional de acupuntura que tenha conhecimento de ginecologia e obstetrícia na visão da medicina tradicional chinesa, visto que existem pontos contra-indicados durante a gravidez que são considerados abortivos. Além disso, existem alguns meridianos (canais de energia) que não devem ser trabalhados em determinadas semanas da gestação e outros que são necessários para evitar os desconfortos daquela semana ou trimestre.
Portanto, o ACUPUNTURISTA deve ser qualificado e ter conhecimento sobre acupuntura para gestantes.

4) A acupuntura também pode ser usada quando há ameaça de parto prematuro? De que forma?

Erika Nery – Sim. Atendo no meu consultório vários pacientes encaminhadas por obstetras parceiros, onde são comprovados na prática os excelentes resultados. A eficácia da acupuntura para evitar que o parto seja prematuro é fantástica! Utiliza-se pontos de acupuntura que fortalecem os meridianos mais importantes para a gestação. Estes são capazes de gerar harmonia no útero, causar relaxamento da musculatura pélvica e com isso evitam que as contrações aconteçam de forma ritmada em um período não desejado da gestação.

5) Ela também pode ajudar as mulheres que optam pelo parto normal?

Erika Nery – Sim. Ela é utilizada para a indução natural do parto e controle da dor durante este período. A acupuntura provoca a intensificação das contrações uterinas, com a estimulação de pontos específicos e liberação de hormônios necessários para tal efeito. Equilibram o emocional, pois muitas vezes o medo inconsciente e a ansiedade bloqueiam a energia fazendo com que o parto não evolua. Mas é importante ressaltar que o trabalho de parto só evoluirá se o corpo já estiver pronto e o bebê maduro, dessa forma a acupuntura auxiliará e o parto fluirá naturalmente.

6) E no pós-parto? Pode ajudar a evitar a depressão e na amamentação? De que maneira?

Erika Nery – A acupuntura é muito eficiente no pós parto também. Durante a gestação existem meridianos (canais de energia) que são muito exigidos para manter uma gestação saudável. No pós-parto, estes meridianos estão em deficiência e as agulhas vão equilibra-los energeticamente e fisiologicamente vão harmonizar a descarga hormonal que esta desajustada. Desta forma diminui os sintomas do baby blues (oscilação hormonal, melancolia) evitando que evolua para uma depressão pós-parto, tornando este período de adaptação mãe e bebê mais fácil. Nos casos em que a mãe busca o auxílio da acupuntura só após o quadro depressivo instalado, a acupuntura atua de maneira complementar com a medicação fazendo com que a mãe saia mais rápido do quadro.
Na amamentação, a acupuntura atua  fisiologicamente estimulando a hipófise a liberar na corrente sanguínea os hormônios (Prolactina e Ocitonina), responsáveis pela produção e ejeção do leite. Além disso, a baixa produção do leite pode acontecer por quadros emocionais também, o que leva ao bloqueio dos meridianos responsáveis pela produção e ejeção do leite. Com o tratamento via acupuntura a maioria dos casos a resposta é muito eficiente e rápida, visto que a estimulação de pontos específicos desbloqueiam os meridianos estagnados, fortalecem os que estão em deficiência e equilibram os responsáveis também pelo emocional, aumentando a produção. Ademais, o tratamento visando o equilíbrio do todo evita mastite, candidíase mamária, baixa produção e fissura no seio.

 

Até semana que vem!