A alimentação saudável é importante para a saúde de um modo geral. E, definitivamente, não se trata de uma preocupação apenas de quem quer perder ou manter o peso. Uma dieta equilibrada com o consumo de folhas e vegetais verdes e frutas é fundamental para a saúde da pele. É o que explica a dermatologista Melissa Vitiello, da clínica Dermagrupo. Em entrevista ao blog, ela dá dicas para manter a pele jovem e, sim, insiste na necessidade do uso diário de filtro solar.

 

“A alimentação é um fator importante na saúde da pele. Para manter uma pele saudável, você tem que  protegê-la de vários fatores que podem aumentar os radicais livres. Um deles é uma alimentação balanceada, rica em frutas e vegetais e evitando produtos industrializados em excesso”, diz.

 

A seguir, a íntegra da entrevista.

 

 

Sabemos que uma boa alimentação é importante para a saúde de modo geral. E para a pele? O que comemos também tem reflexo na saúde da pele?

 

Melissa Vitiello –  Com certeza. A alimentação é um fator importante na saúde da pele. Para manter uma pele saudável, você tem que  protegê-la de vários fatores que podem aumentar os radicais livres. Um deles é uma alimentação balanceada, rica em frutas e vegetais e evitando produtos industrializados em excesso.

 

Quais alimentos ajudam a termos uma pele mais saudável?

 

MV – Folhas e vegetais verdes como couve e espinafre são fontes de magnésio, ácido fólico e ricos em antioxidantes, importantes no combate ao envelhecimento da pele. Frutas e vegetais ricos em betacaroteno, como laranja, mamão, cenoura, beterraba, batata doce e abóbora auxiliam na proteção da pele contra a radiação ultravioleta, aumentam imunidade e promovem a elasticidade da pele. O tomate por ser rico em licopeno, um poderoso antioxidante, também é benéfico para mantermos a pele jovem e saudável. Fontes de fibras e ômega 3 e 6, as sementes de chia e linhaça são ótimas para manter uma pele bem hidratada.

 

O que deve ser evitado?

 

MV-  Excesso de alimentos embutidos, industrializados, açúcar branco, bebidas alcóolicas e refrigerantes, pois todos esses contém substâncias que geram o acúmulo de radicais livres, promovem a inflamação dos tecidos e retenção de líquido, prejudicando a aparência da pele.

 

Que cuidados devemos ter com a pele além da alimentação?

 

MV – A pele saudável está sempre bem hidratada por isso devemos evitar hábitos que diminuam a perda da hidratação natural: sol em excesso, banhos quentes e uso exagerado de sabonetes e esfoliantes.

 

É realmente proibido sair de casa sem filtro solar?

 

MV – O ideal é que se saia de casa já devidamente protegido com o filtro solar, pois mesmo em dias nublados ou chuvosos nossa pele é exposta à radiação ultravioleta. Então, para quem busca retardar o envelhecimento, sim, fica proibido sair de casa sem o filtro.

 

Qual o fator ideal?

 

MV – O fator ideal depende do fototipo de cada pessoa e se ela tem alguma doença que possa ser agravada ou desencadeada com a exposição solar. Peles muito claras são mais suscetíveis a queimaduras solares e devem estar protegidas com um FPS mínimo de 30. Peles naturamente morenas podem usar FPS15. É essencial uma avaliação com o dermatologista para determinar  qual o fator adequado para cada indivíduo.

 

O filtro também deve ser passado nas crianças diariamente? A partir de que idade?

 

MV – Sim, mas recomenda-se o uso de filtro solar apenas a partir dos 6 meses de idade, pois antes disso a pele do bebê é muto sensível. Até essa idade deve-se proteger o bebê com roupas e chapéu e evitar a exposição solar fora dos horários adequados.

 

Hoje muito tem se divulgado que o sol é inimigo da pele. Mas ele tem vitamina D, que é importante. Afinal, é possível ou não tomar sol. Em que horário ele é recomendado?

 

MV – O sol não é inimigo da pele. Com certeza, a exposição solar para síntese de vitamina D é muito importante. O filtro solar pode diminuir a produção de vitamina D, mas não o suficiente para causar deficiência da vitamina, uma vez que geralmente as pessoas não passam quantidades suficiente do produto para que ele bloqueie totalmente o sol. Por isso recomendamos a exposição em horários adequados (antes das 10h da manhã e após as 16h), durante 15 a 20 minutos, 3 vezes por semana, expondo apenas braços e pernas, além da obtenção da vitamina através de alimentos (como peixes e laticínios) e a suplementação oral da vitamina D.

 

 

Quais as dicas que a senhora dá para quem pratica esportes, como a corrida por exemplo, ao ar livre?

 

MV – Evitar correr nos horários de sol muito forte, aplicar o filtro solar sempre 30 minutos antes de praticar a atividade física e reaplicar de hora em hora devido à transpiração excessiva.

 

Correr na rua, no sol, prejudica a pele e acelera o envelhecimento? Verdade ou mito?

MV- Verdade. Qualquer atividade praticada exposta ao sol sem a adequada proteção solar pode acelerar o envelhecimento da pele. Importante o uso de um bom bloqueador solar, boné/viseira e roupas que protejam a pele.

 

A partir de que idade a pele começa a envelhecer?

 

MV – Por volta dos 25 anos de idade costumam a aparecer os primeiros sinais de envelhecimento da pele. Isso varia conforme a genética de cada indivíduo, hábitos de vida (tabagismo,consumo de bebidas alcoólicas, alimentação ) e os fatores ambientais a que ele foi exposto (poluição, exposição solar excessiva).

 

Afinal, botox é indicado ou não quando se fala em rejuvenescimento? Se sim, a partir de que idade?

 

MV – Sim, o uso da toxina botulinica pode auxiliar no tratamento de rejuvenescimento, pois melhora o aspecto das rugas e, em pacientes que fazem o procedimento com frequência, pode até prevenir o surgimento de novas. A idade para a utilização da toxina botulinica  só é definida com a avaliação do médico, mas geralmente  em torno dos 30 anos as pessoas iniciam este tipo de tratamento.