Artpop, o novo disco de Lady Gaga, foi anunciado pela cantora como mais do que um simples álbum. Seria o “melhor do milênio”, em suas próprias palavras – sempre pouco modestas. Mas a indústria fonográfica não parece estar muito satisfeita com o trabalho. Pelo menos sua gravadora, a Interscope, não está. Segundo a revista Examiner, foi investido nada menos que US$ 25 milhões na divulgação do disco. E os resultados decepcionam.

Vamos aos números: em sua primeira semana, Born This Way, o álbum anterior de Gaga, vendeu 1,1 milhões de cópias apenas na estreia nos Estados Unidos. A previsão é de que Artpop, lançado no país no último dia 11, tenha vendido cerca de 250 mil unidades na primeira semana. O número final será revelado na Billboard amanhã, mas, caso a projeção se confirme, será uma queda de 75%.

Mundialmente, a empreitada conseguiu atingir o topo de mercados importantes como o Reino Unido e Japão, mas já está em queda livre no iTunes de vários países. Prism, de Katy Perry, e Bangerz, de Miley Cyrus, estão se saindo melhor.

Para entender a queda, a Examiner entrevistou um especialista da indústria fonográfica, que falou sob condição de anonimato e revelou detalhes importantes sobre Artpop. “Ela inicialmente teria o álbum pronto para o Natal. Eles (a gravadora) pediram para regravar. Quando a turnê não estava vendendo, eles inventaram uma lesão na cintura e disseram para Gaga sumir por uns meses, para o público ficar interessado em seu retorno”, afirmou. “Depois do primeiro single Applause não conseguir uma boa recepção, eles fizeram que ela regravasse o álbum novamente. Eu cheguei a ouvir que a gravadora pagou estações de rádio para colocar a música na programação.”

Podemos fazer um paralelo com Invincible, o último disco lançado em vida por Michael Jackson. A Sony gastou US$ 30 milhões no trabalho que, apesar de ter chegado ao primeiro lugar das paradas dos EUA e de outros vários países, vendeu “apenas” 11 milhões de cópias e acabou fazendo com que o rei do pop rompesse seu contrato com a gravadora. Depois do tombo, a carreira de Michael nunca mais foi a mesma.

O que virá a acontecer a Gaga, só os próximos meses dirão. Mas as vendas fracas da Artpop já dão um recado: o público está se cansando de sua imagem. Não seria a hora de uma pausa e menos promessas revolucionárias?