O Bon Jovi fez na noite de quarta-feira, 25, sua sétima passagem por São Paulo. Durante duas horas, Jon Bon Jovi e companhia desfilaram quase quatro décadas (!) de sucessos para um Allianz Parque completamente lotado. O show foi praticamente o mesmo mostrado em 2017 – a This House Is Not For Sale ganhou mais uma etapa e revisitou algumas cidades após a banda entrar para o Hall da Fama do Rock, em 2018 -, só que com menos músicas no repertório. Na penúltima passagem, houve tempo para um bis arrebatador com Always e These Days, queridinhas dos fãs brasileiros. Dessa vez, terminou mesmo após Livin’ On a Prayer. Mesmo assim, Bon Jovi vale o show? A resposta é sim.

Allianz Parque completamente lotado. Foto: Gabriel Pinheiro/Estadão

Mesmo sem o lendário guitarrista Richie Sambora, parceiro de composição de Jon nos maiores clássicos do Bon Jovi, a formação do conjunto hoje é bastante competente. Phil X não tem – nem de longe – a desenvoltura e criatividade de Sambora. Isso fica evidente nos momentos finais de Keep The Faith, em Lay Your Hands On Me, em Wanted Dead Or Alive. Eram esses, afinal, os momentos em que Sambora roubava o show. Mas o substituto, há de se dizer, segura a bronca com competência. Tico Torres e David Bryan têm seus momentos – In These Arms na voz de David é um número antigo, mas que sempre funciona – e sabem conquistar. Nada, porém, substituiu o carisma do frontman.

Jon, o profissional do rock. Foto: Staff Images/Allianz Park/Divulgação

Jon Bon Jovi é um daqueles cantores que parecem sempre saber para qual câmera olhar e qual truque fazer para arrebatar o público. Sim, depois de quatro décadas de estrada, a potência vocal do cantor de 57 anos pode não ser a mesma, mas quem se importa? Sua competência técnica é evidente ao longo de toda apresentação – que conta com um belo backing vocal dos demais integrantes da banda e, quando a coisa aperta, joga para o coro de mais de 60 mil vozes. Sua energia e a resposta do público deixam claro que o Bon Jovi ainda tem muito a mostrar.

Agora, a banda se apresenta em Curitiba na sexta (27), no Rock in Rio no domingo (29) e encerra a turnê em 10 de outubro, em Lima, no Peru. Mas, na apresentação de Recife, Jon deu o recado: o próximo álbum já está pronto e banda deve voltar ao Brasil. Ansiosos?