Este é o ano dos livros escritos por mulheres. Não sou eu quem digo, mas uma campanha organizada pela escritora e artista Joanna Walsh, que tem o objetivo de incentivar a leitura de escritoras no mundo inteiro. Fazendo uso da hashtag #readwoman2014, diversos meios de comunicação estrangeiros estão se movimentando para elaborar listas, dicas, dar espaço a novas e antigas autoras, que, muitas vezes, ficam à margem do noticiário literário. É só dar uma olhada em um levantamento divulgado pelo The Guardian, o qual mostra que, em 2012, na New York Review of Books, só 22% dos livros resenhados foram de escritoras. Pouco, né? O número se repete com pequena variação em todos os mais importantes suplementos literários do mundo.

“E eu com isso”? Cara leitora e amiga, ao que tudo indica, o livro no Brasil é das mulheres. Sim, nós, brasileiras, lemos mais do que os homens. Segundo pesquisa do Instituto Pró Livro, cerca de 52% dos leitores deste nosso Brasil de meu Deus são mulheres. Portanto, se somos nós que escolhemos as linhas das histórias que levamos na sacola de praia, no busão ou antes de dormir, por que não dar mais chances para nossas companheiras escritoras? Vejam: essa campanha – que foi endossada pelo bimestral norte-americano The Critical Flame – não quer que a gente pare de ler homens. Imagina ter de largar os autores xodós!? Não ia dar certo, é só questão de equilíbrio. Dar uma mexidinha nessa engrenagem – que parte dos editores, passa pela divulgação e chega aos leitores -, que acaba deixando a mulherada de lado. Trata-se de encorajar mais palavras femininas na nossa imaginação. Para mulheres e também homens. Ou você se lembra quando foi a última vez que deu um livro de uma escritora para seu marido/irmão/pai?

Como já sabemos, existe um montão de autoras sensacionais. De todo o tipo de literatura: fantástica, suspense, leve, pesada, cabeça. Em todos os gêneros também: não-ficção romance, contos, crônicas. Como aderi à campanha do #readwomen2014, compartilho com os leitores e leitoras do Sem Retoques meus livros de cabeceira escritos por mulheres. Elegi 15 e, claro, muitos ficaram de fora. Espero que gostem.

Inês Pedrosa – Fazes-me Falta

  Clarice Pinkola Estés – Mulheres que Correm com os Lobos

Janet Malcolm – O Jornalista e o Assassino

Sheryl Sandberg – Faça Acontecer

 Andréa del Fuego – Os Malaquias

Azar Nafisi – Lendo Lolita em Teerã 

Clarice Lispector – Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres

Elizabeth Gilbert – Comer Rezar e Amar 

Hilda Hilst  – Cantares

 Danuza Leão – Na Sala Com Danuza

Chimamanda Ngozi Adichie – Hibisco Roxo

Patrícia Reis – Morder-te o Coração

Adriana Carranca – O Afeganistão depois do Talibã 

Alice Munro – Felicidade Demais

Carol Brightman – Entre Amigas

Me acompanhe no Twittter: @maneustein

Leia mais textos do Sem Retoques : http://blogs.estadao.com.br/sem-retoques/

Posts relacionados: amizades tardiasfifi de mulhermuheres solteiras; perfume de mulher ; autoestima cap.2; tá trabalhando? Tá namorando? ; A gravidez em frente ao espelho; que filho darei para o mundo?