Semana repleta de shows e eventos alternativos legais. Destaquei alguns com talentosos artistas que conheço bem (muitos já estiveram no Sarau da Maria, outros acompanho nas minhas andanças por aí). No Teatro Bruta Flor tem a maravilhosa Ekena. No Itaú Cultural, tem o grande Élio Camalle (show de despedida do Brasil). Tem estreia de peça (e de filme) do dramaturgo e ator Mário Bortolotto. Tem o Festival Crie como Uma Garota. Tem Marcos Munrimbau no Cambridge. E ainda tem a minha participação, com o Chero da Poesia, no show da Ligia Regina e do Eder Lima, no Armazém. Ah… tem o supermusical Adolar Marin lançando single em parceria com Flávvio Alves (o blog tem uma seção só pra divulgar campanhas e lançamentos). Nem vou falar que tem a volta do Grupo Rumo (Ná, Tatit e tchurma) em cinco shows no Sesc 24 de Maio (postei o novo cd pra você ouvir). Claro que tem os meus cacetes no des(governo) do Bozo. Mas tem muita coisa boa acontecendo. Cai dentro: o movimento precisa da sua presença. Se mexa: vai lá ver, influir e deixar fluir as ideias na sua cabeça

… … …

SÁBADO – 27 de abril – 17h … Ligia Regina & Eder Lima no Armazém do Campo … Evento lítero-musical com lançamento do cd Pisagens, de Ligia Regina & Eder Lima, e do livro de poesia e prosa “Quando a Alma Tem Olhos de Zinco, os sorrisos são de plástico“, de Ligia. A dupla, que já havia feito um showzaço numa edição do Show da Maria, em 2018, repetiu a dose no Sarau da Maria, há duas semanas, apresentando sua sonzera jazzificada com Ligia (vocais),  Eder Lima (violão, sax e flauta transversal), Robb Oliveira (teclado) e Valter Câmera (percussão). No show do próximo sábado, participação do trio Chero da Poesia (com Sidney Kitagawa, Luiz Giadas e Helen Torres) e do cantor e compositor Arnaldo Afonso (eu agradeço o convite!). Na alameda Eduardo Prado, 499 (perto do metrô Marechal Deodoro)

… … …

QUINTA- FEIRA – 25 de abril – 20h … Élio Camalle – no Itaú Cultural … Cantor, compositor e violonista brasileiro radicado na França faz último show antes de voltar à Europa. No repertório, obras inspiradas em movimentos contestatórios que dialogam com a sitaução atual do Brasil. Na av. Paulista, 149. Entrada franca. A primeira vez que vi um show do Élio, o ‘Samba D’Accord’, escrevi:

Ontem assisti ao show comovente e eletrizante de um grande e pouco conhecido artista brasileiro: Élio Camalle. Comovente porque as canções nos dizem respeito, nos tocam feridas e sentimentalidades ancestrais. Eletrizante porque exala espírito guerreiro e afrobrasilidade festeira por todos os poros. Cantor, compositor, músico e ator, Élio já participou de festivais, filmes, peças e espetáculos variados. Já lançou cds, tem músicas gravadas por grandes cantores e é parceiro do pessoal talentoso do Clube Caiubi. Atualmente mora na França, onde apresenta este ‘Samba D’Accord’, uma saborosa roda de canções e batuques por onde Élio desfila seus muitos estilos de compor samba: num determinado momento da apresentação, um jongo interpretado por ele me marejou os olhos. Não sei explicar ao certo o porquê. Talvez eu estivesse batucando e dançando com ele em algum terreiro brasileiro, numa dimensão paralela, num tempo interior onde emoções perdidas afloram. Chorei feliz, Élio. Em meio às águas, vi que o Brasil é uma rica mistura de culturas. 

… … …

QUINTA- FEIRA – 25 de abril – 21h … Marcos Munrimbau – Show ‘Alma da Pele’ … Show de voz e violão onde o talentoso artista apresenta 14 de suas composições. Munrimbau é acompanhado pelo violonista Rafa Nascimento. No Club Hotel Cambridge, à rua João Adolfo, 108 (próximo ao metrô Anhangabaú)

… … …

SEXTA – FEIRA – 26 de abril – 20h15 … Pocket-show em que Tin Oliveira (violão e voz) e Tatiana Lucky (voz), parceiros da banda ‘Issoo!’, apresentam as canções autorais do álbum ‘Sonhos Líquidos’ (com acessibilidade em libras). No Piccolo Teatro, à rua Avanhandava, 40A

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 20h … Projeto Novo Rock Brasilis … Festa criada por Jairo Souza vem mostrar que existe muita vida além do mainstream. Nesta quinta edição, show com a banda potiguar Toca-Fitas de Corcel. No evento ainda tem a Feira da Charada Discos, com as raridades em vinil apresentadas pelo Gilberto Petruche (que aniversaria: parabéns, guerreiro das artes alternativas!). Vai rolar Jovem Guarda e Brega na discotecagem de Edu Osmedio & Juh Juliete. Na Toca do Rock – Tattoo Beer Rock Bar, à av. Sapopemba, 7660, no subsolo. Colabore com algum cachê solidário

… … …

SEXTA – FEIRA – 26 de abril – 21h … Ekena no Teatro Bruta Flor… Uma das maiores cantoras da atualidade, Ekena apresenta suas canções intimistas e densas ‘para calar o machismo’. Com Vínicius Lima (voz e violão), Gabriel Planas (baixo), Rodrigo Bottari (guitarra e arranjos), Israel Reinaldo (bateria), William de Paula (piano, escaleta e ukulele), Álvaro Malheiros (metais) e Luis Octávio Rocha (percussão). Na rua Augusta, 912. Ingressos a R$40 e R$20. Ao ver um show de Ekena, escrevi:

Ontem vi, pela primeira vez, a grande cantora e compositora araraquarense Ekena Monteiro, que já conhecia de vídeos e cd. Seu modo de interpretar, intenso e arrebatador, me levou às lágrimas por mais de uma vez. Após cinco ou seis canções, tudo em mim e em nós estava diferente. Ekena alterou a paisagem, a ordem das coisas, a rotação do sistema solar e nos levou a outros mundos. Ela é inteira emoção: arrepia, comove, inquieta e faz pensar. Vê-la cantar assim, tão de perto, foi um superpresente que ganhei. Mesmo agora, ao escrever, ainda ouço sua voz reverberando profundamente em meus sentimentos. Ekena é uma experiência sensorial indispensável. É preciso ouvi-la. E vê-la. É preciso estar lá com ela, vivê-la. É preciso inventar um novo verbo, um neologismo que abrace todos os sentidos: ouviver-la. Ekena canta, dança, sua, grita, chora, urra, silencia, nos encara, nos convoca, arrebata e acaricia. Sua arte é entrega incondicional. Seu modo de ser está intrinsecamente ligado ao cantar. Sua canção é plena comunhão: é no palco que ela fabrica e nos dá o maior e melhor amor que puder criar.

… … …

SEXTA-FEIRA E SÁBADO – 26 e 27 de abril – 21h … Estreia – Efeito Urtigão – texto e direção de Mario Bortolotto … Na peça, jornalista talentoso, cansado da mediocridade a que é submetido nas redações, resolve se isolar morando num sítio. Um amigo jornalista o procura para tentar entrevistá-lo. Com Mario Bortolotto e Walter Figueiredo. Ingressos a R$40 e R$20. No Teatro Cemitério de Automóveis, à rua Frei Caneca, 384

… … …

SÁBADO – 27 de abril – 17h … Marcelo Barum na Casa de Cultura São Miguel … Cantor e compositor do grupo Tarumã apresenta canções autorais acompanhado pelo instrumentista Leandro Delpech (guitarra, violão e viola caipira). Participação de Isabella Montagnana (ao triângulo). Entrada franca. À rua Irineu Bonardi, 169

… … …

SÁBADO – 27 de abril – 21h30 … Show “Anambé, Uma Voz Cortando a Estrada”. Cantora Grazi Nervegna apresenta as canções de seu disco de estreia, produzido por Consuelo de Paula. Com Francisco Prandi (violão) e Ana Maria Stinghen (percussão), ambos do grupo EntreLatinos. No Sampa jazz music & bar, à rua Arcipreste Ezequias, 245, no Ipiranga

… … …

DOMINGO – 28 de abril – das 15h às 22h … 30ª Edição “A Idade da Terra em Transe” … Festa roqueira organizada por Gilberto Petruche, Edu Osmedio e o pessoal do Jardim Psicodélico. Tem feira de vinis, discotecagens variadas e som das bandas Romeu Soul, Bruxos Modernos, CiriloAmém, Filipe Fritos e os Monstros Siderais e Trovadores de Bordel. Exposição ‘Decore-se Drink’s’ com objetos incríveis bolados pelo artista Marcello Dalla Dea. No videoclube Charada, tradicional espaço de resistência da música alternativa na ZL, à rua José Antonio Fontes, 62 (altura do número 8000 da av. Sapopemba)

O TEASER >>> Fazendo jus ao nome cinematográfico da festa, os glauberianos organizadores do evento sempre produzem um teaser ao estilo cinemanovista pra nos contar tudo o que vai rolar por lá. Este se chama ‘Maldita Infância’, tem direção geral de Edu Osmedio e conta com os desempenhos de Rafael Cirilo, Juh Juliete, Bruno Buga, Romeu Soul, Leandro Rodrigues e Marco Antônio Gonçalves. Na trilha sonora, tem Gal e Raul (fazendo versão de Beatles)

… … …

DOMINGO – 28 de abril – 18h … Canções Caeiras … Poemas de “O Guardador de Rebanhos”, de Alberto Caeiro/Fernando Pessoa, musicados Kleber Albuquerque, Daniella Alcarpe, Elaine Guimarães e Márcia Matos. No Sesc Registro, à av. Prefeito Jonas Banks Leite, 57

… … …

QUINTA-FEIRA – 25 de abril – das 14h às 22h … Festival Crie como uma garota – no MIS, à av. Europa, 158. Evento de empoderamento e representatividade da mulher na arte. Criado, produzido e realizado por mulheres, para mulheres. Se informe sobre as atividades clicando aqui

… … …

TERÇA-FEIRA – 30 de abril – 20h30 … Pré-estreia do filme ‘Borrasca’, adaptação da peça homônima de Mário Bortolotto … Dirigido por Francisco Garcia, o longa-metragem, que já deu dois prêmios de melhor ator para Mário Bortolotto, conta com Francisco Eldo Mendes como protagonista. Ambos atuam dentro do universo rock’n roll já conhecido do dramaturgo e dos filmes anteriores do diretor. No Cinearte, à av. Paulista, 2073 (no Conjunto Nacional), com entrada franca. No circuito comercial a partir de 2 de maio

 

… … …

NOVO SINGLE DE
ADOLAR MARIN

… … …

O cantor e compositor Adolar Marin está preparando o álbum ‘Outros Caminhos‘ em parceria com o poeta e produtor musical Flávvio Alves (ambos na foto acima). ‘Espelho‘, o primeiro single, já está disponível nas plataformas digitais (Spotify, Deezer, iTunes). Da gravação participaram Adolar Marin (voz e violão), Estevan Sinkovitz (guitarra), Ricardo Prado (contrabaixo, teclados e samples) e Gustavo Souza (bateria). Adolar já tem três cds gravados: Qualquer Estação (1999), Atemporal (2006) e Epílogo (2013). Finalizo com o link de seu cd anterior, um belo vídeo onde ele canta acompanhado pela Orquestra Sinfônica de Santo André e um texto que lhe dediquei, exaltando sua devoção à música. Sou muito fã desse cara:

O Adolar Marin é assim. Feito de cordas couro metais e marfim. Sente a orquestra inquieta soando dentro de si. E os mundos em movimento & os múltiplos instrumentos & os vários músicos em um. Muitas musas numa só, todas as músicas num som. Os mil tons num milton. Sente o dom. Pressente a troca de passes dos craques até o gol. Ele ginga, é michael garrincha, é bamba. Tem levadas guardadas na manga. É bosco benjor e baden, é samba. Tira canções da lapela da lapinha da caixola. É chorinho cavaquinho e é viola. É ravel com adoniran é noel com chopin é villa com cartola. Nas dobras da blusa, ele é blues & reggae. É rap brasilis & repente USA. Na estampa da camiseta num toque de palheta o rock explode feliz: em elvis stones e hendrix. No nylon do violão, é bossa e mpb, edu chico e joão. Em sua casa, a voz rasgada do john canta imagine ao som do piano do tom. Ele põe o suingue do djavan no quase jazz do sting. O adolar gosta assim. Diz sim ao som e sing. Faz song de boa de bowie do bbking ao tim. Seu sol não tem fronteira. Soleira sem eira sonzeira sem fim. Seu lar é ali. É dentro da música que ele mora. Como num templo onde os deuses são feitos de som. Adolar é um lugar em que se adora a canção.

 

… … …

LANÇAMENTOS

E CAMPANHAS

… … …

THOMÁS MEIRA – “INFLAMADO DE INFLAÇÃO” >>> Em videoclipe dirigido por Carlos Franco, o cantor e compositor Thomás Meira fala sobre o caos político e a incerteza do futuro do Brasil. A música tem produção de Felipe Câmara e conta com Bianca Godói (bateria), Thaizinho Costa (baixo), Thaiana Halfed (pandeiro) e Gabriel Bortolatto (guitarra). “Acredito que essa música nasce de um sentimento em comum. Eu, por exemplo, vejo minha mãe trabalhando, incansavelmente, todos os dias. Ela está pagando mais, cada vez mais, para viver. Todos estamos” , ressalta o artista.

SHOW-TRIBUTO A ZÉ RODRIX >>> Espetáculo relembra a obra do compositor, arranjador, publicitário e escritor Zé Rodrix, falecido há dez anos. Zé criou clássicos como “Jesus numa moto”, “Casa no Campo”, “Soy latino americano” e “Mestre Jonas”, entre outras grandes canções. Parceiro de Sá, Guarabyra e Tavito, foi curador e também compos e cantou com o pessoal do Clube Caiubi de Compositores. Participam do show os artistas Sonekka, Álvaro Cueva, Márcio Policastro, Rossa Nova, Tarumã, Nancy Galvão, Juca Novaes (Trovadores Urbanos) e Celso Viáfora. O evento acontece no dia 22 de maio, no Teatro Olido, à avenida São João, 473. Está na rede uma campanha de financiamento para diminuir os custos do show, bancado pelos artistas. Entre lá e colabore.

TEJU FRANCO – ‘LULA LIVRE’ >>> O cantor e compositor Teju Franco, ligado ao Clube Caiubi de Compositores, compôs um maravilhoso samba onde pede liberdade para o ex-presidente e canta a esperança de um País melhor, ao estilo de ‘O Bêbado e a Equilibrista’, de Bosco e Blanc (que é citada no arranjo, assim como o Hino Nacional). A direção do clipe é de Edgar Bueno e um timaço de artistas participou da gravação: Marcia Cherubin, Susie Mathias, Marília Calderón, Brito Ariane Brito, Beth Amin, Teju Franco, Adolar Marin, Sander Mecca, Max Gonzaga, Joca Freire, Marcio Policastro, Fernando Cavallieri, Élio Camalle, Marco Vilane e Kleber Albuquerque, Daniel Altman, Clayton Santana e o grupo Tarumã (Marcelo Barum, Carlos Moreno, Alê Moreno e Daniel Pessoa).

ATÉ 20 DE MAIO … HÉLOA – Campanha de Financiamento ... Opará é o nome do segundo álbum da cantora Héloa. A produção é de Zé Nigro e o disco tem participação de Seu Mateus Aleluia, Fabiana Cozza, Mestrinho, Tribo Kariri-Xocó e o grupo Mulheres Livres (Coral formado dentro do Carandiru e composto por mulheres Sul Africanas e Malaias, em um projeto de ressocialização para mulheres no cárcere por meio da música). Acesse aqui para contribuir e saber mais sobre as recompensas

BANDA DA PORTARIA –  “Preciso de Mais Tempo Para Amar” – Saiu o videoclipe da Banda da Portaria, formada por Vitor Miranda (poemas), João Mantovani (violão), Telo Ferreira (percussão), Daniel Nakamura (guitarra) e Daniel Doc (baixo). Da gravação participaram as cantoras Dani Vieira e Thainá Borges. O clipe tem direção de César Augusto Spadella e atuações de Carol Melgaço e Diego Chilio. A música é de Mantovani sobre a letra-poema de Vitor

ATÉ 9 DE JUNHO – LUCIANO COSSINA >>> Campanha visa custear o processo de gravação, mixagem e masterização de seu primeiro disco autoral. Cantor e compositor, Luciano tem parcerias com Celso Sim, Zé Leônidas e Grupo João de Barro. É também violonista do Bloco Carnavalesco “Tarado ni você”, que homenageia Caetano Veloso. Nas gravações, é acompanhado por Ed Woiski (bandolim, guitarras elétrica e baiana), Kiko Woiski, (baixo), Cauê Silva, Guiagusto Pacheco e Gabriel Draetta (percussão), coprodução de Léo Mendes e com os convidados Chico Saraiva e Flavio Tris, entre outros. Acesse, colabore e saiba mais aqui

SOCORRO LIRA – CANTOS à BEIRA-MAR … A cantora e compositora Socorro Lira lançou o cd ‘Cantos à Beira-Mar’ (já disponível nas principais plataformas digitais) com onze composições sobre poemas da maranhense Maria Firmina dos Reis e direção musical e arranjos de Jorge Ribbas. Socorro inventou melodias bonitas e assoviáveis para versos de métrica complexa, escritos há 150 anos pela escritora pioneira (primeira romancista brasileira, Firmina publicou o conto ‘A Escrava’ em 1887). A artista, além de compor, cantar e participar de shows musicais e literários, é também a criadora do Prêmio Grão de Música, que tem edições anuais, desde 2014, e cujo foco é a canção brasileira

 

… … …

O ‘CARAUARI BAR’ NO
COMIDA DI BUTECO

… … …

A MOELA DA CARAUARI >>> Neste mês de abril está rolando a edição comemorativa dos 20 anos do tradicional concurso gastronômico ‘Comida di Buteco’. Minha querida ‘prima’ Andrea (na foto com o Toninho) me pediu um samba falando da participação de seu bar no evento. Fiz com prazer, pois o Carauari Bar e Mercearia é um parceiro fiel do Sarau da Maria e das várias turmas de artistas da Vila Maria, sempre abrindo suas portas para shows, saraus, carnaval e todo o tipo de festa e comemoração. Eu e o músico Marcio Butarello juntamos a tchurma e participamos da gravação de um videoclipe (com nossa música ao fundo). Foi superdivertido estar lá, cantarolar, beber e brindar com o pessoal. Não vejo a hora de voltar e comer de novo aquela deliciosa moela (mnhammm mnhammm). A competição vai até 12 de maio. Vai lá provar, meu filho, vai lá…

COMIDA DI BUTECO

Aos chegados do fut
do violão, recorreco
e azamiga querida
de amizade e xaveco

Vou pedir companhia
vamo encher o caneco
20 anos não são 20 dias
um brinde ao ‘Comida di Buteco’

Vamo rapar o prato
e pedir repeteco
degustar os goró
dar um nó no intelecto

E cair na folia
descabelar o boneco
20 anos não são 20 dias
um brinde ao ‘Comida di Buteco’

Prova aqui a casquinha de siri
e a salada de queijo com jiló
Já comi a moela da Carauari
com aquela receita da vovó

Pastelzinho, cuscuz e rabada
a moqueca, a feijuca, o tutu e o bobó
No ‘Comida di Buteco’
só provo do bom e do melhor

SOBRE O CARAUARI BAR, ESCREVI >>> Antigamente eu e meus amigos saíamos do fut de sábado e não tínhamos um lugar legal pra beber. Agora temos: no Carauari Bar e Mercearia, sempre rola, às sextas e sábados, uns showzinhos legais com microfone e caixa de som (o que incentivou a revitalização de outros bares do pedaço). Eu sempre comentei com o pessoal: “Isso é importante pra ca%#lho… é diversão popular!”. E as figuras raras, estranhas e inadaptadas, e os artistas solitários, e os boleiros largados e as pequenas e tímidas turmas que vagavam sem rumo pelo bairro começaram a se tornar frequentes e a se relacionar. Nós, artistas da Vila, temos muito a agradecer ao Toninho, à Andrea e aos ousados donos dos bares que abrem seu espaço para o pessoal dos saraus. A Vila Maria tem uma cena cultural forte, variada e muito interessante. Hoje, o pessoal maluco que sai do fut já sabe onde se divertir e fazer a cabeça. A ‘Mercearia’ fica de frente pra uma praça grande e arborizada chamada Carauari, um lugarzinho mutcho bão pra se tomar uma cerva (ou um caldinho) num fim de tarde. Ou pra marcar o encontro do seu bloco de carnaval. Ou pra tocar violão e fazer sarau. Quem dera todas as mercearias do mundo oferecessem esse alimento cultural, tão em falta, para nossas almas famintas. E que loucura sadia abrir espaço pra música e poesia em meio a enlatados, pães, verduras, frutas, quitutes e peixaria. Só mesmo na Vila Maria…

 

… … …

E ESSE (DES)GOVERNO, HEIN?

… … …

Eu não queria que o título acima virasse uma seção semanal, mas já virou. O presidente, seus ministros e sua base aliada não param de me dar munição (mas eu sou pelo desarmamento, presidente!). Assunto não falta. Tem a briga dos filhos dele com seu vice e o bate-boca do vice com aquele astrólogo idiota (que, pasmem, é o guru do grupo todo). O Bozo deu um tempo nos tuítes (gracias!), mas divulgou vídeo cheio de mentiras sobre ‘artistas que mamam na Lei Rouanet para apoiar Lula e Che Guevara’ (risos). Nem vou comentar esse vídeo e nem o do presidente andando de moto em frente aos bares do Guarujá ou sendo desprezado por crianças em solenidade oficial. Nem vou falar na primeira fase da aprovação da Reforma da Previdência, que fará cada um de nós trabalhar mais (ou até mesmo morrer antes de aposentar). Vou destacar três fascistismos paranóicos da direita bozolina que li pelos jornais durante a semana:

1 – O Bozo encerrou o grupo de trabalho que garimpava as ossadas de Perus, trabalho que identificou desaparecidos políticos mortos pelo DOI-CODI, a polícia política da ditadura militar de 1964. O trabalho foi iniciado em 2014 após determinação da Justiça Federal em ação civil pública. Durante sua atuação parlamentar, Bolsonaro já criticava as buscas pelos desaparecidos e chegou a posar ao lado de cartaz que dizia: “Quem procura osso é cachorro” (edificante, não? eu digo a ele que quem apoia tortura e assassinatos não pode ser presidente). Nos anos 1970, policiais e militares enterraram ali, com nomes falsos, vários presos políticos assassinados. Suspeita-se que os restos mortais de até 40 deles estivessem na vala.

2 – Deputados de SP criaram CPI para ‘intervir em universidades’ (como assim?) e investigar o que definem como “aparelhamento da esquerda” na Usp, Unesp e Unicamp. Entre outros pontos, eles querem discutir a forma como os reitores são escolhidos. Parte do grupo, como o deputado Barros Munhoz, reclamou do viés ideológico do deputado Wellington Moura (que propôs a CPI), exclamando: “Chega desse negócio de direita x esquerda” (leia-se, chega dessa doença anticomunista que acomete Dorias & Bolsonaros). O que leio, também, é que tudo não passa de manobra para protelar a CPI que investiga o desvio de recursos públicos nos contratos da Dersa com empreiteiras, de 2005 a 2012.

3 – É duro ter que defender algo que já não era suficiente e ainda vai piorar. Teto de projeto na Lei Rouanet cairá dos atuais R$60 milhões para R$1 milhão (!), valor máximo autorizado por projeto beneficiado. Além do vídeo mentiroso divulgado pelo presidente, sempre desinformado e idiotizante (onde chamou a Lei de ‘uma desgraça’, ignorando os dados que apontam que ela retorna 4 centavos para cada 1 centavo investido, fora a geração de empregos e a cobrança de impostos), foi divulgado pelo ministro Osmar Terra que a lei vai mudar de nome (ah, tá… risos, please). Leio que a medida diminuirá, e muito, a montagem de grandes espetáculos ( o próprio Rouanet, procurado, disse que ‘teto de 1 milhão não dá pra nada’). Quanto aos pequenos espetáculos, os ‘contingenciamentos de verbas’ (traduzindo: cortes) municipais já deram um jeito de extirpar (como em SP). O que esperar de governantes incultos, fascistas e desinformados? Se eles já estão no poder e a Cultura não é importante pra eles, é óbvio concluir que os artistas, cabeças pensantes, são seus inimigos. A você, leitor (como na ilustração do grande André Dahmer, abaixo), resta trabalhar (sem se aposentar). Reme!

A seguir, três opiniões extraídas de matéria do Caderno 2, suplemento cultural do Estadão:

O cantor Djavan, que nunca a usou, defende a lei: “existe um entendimento equivocado de que a lei é um privilégio. Não é. Ela é um dever do Estado que, através da isenção fiscal, pode usá-la como instrumento pra fomentar a cultura como elemento de transformação e de informação. Vários países do mundo dispõem do mesmo instrumento para alcançar o mesmo objetivo.”

A produtora de musicais Stephanie Mayorkis diz que “a redução no teto é de um radicalismo que mata o segmento. Cada musical emprega cerca de 100 pessoas entre costureiras, camareiras, maquinistas, atores, músicos e técnicos. Todo esse pessoal pode perder o emprego porque é impossível fazer com R$ 1 milhão”.

A produtora carioca Renata Pimenta, acha injusto que apenas a Lei Rouanet seja alterada, já que representa menos de 1% do total de isenções fiscais concedidas pelo governo. “A Lei é algo de bom para a economia, gera retorno. Se houvesse um novo teto para todas as isenções fiscais do governo, saberíamos que seria um sacrifício da nação, mas aí precisaria englobar farmacêuticas, igrejas, montadoras e etc.”

NOSSOS MOVIMENTOS >>> Meu assunto aqui é sarau, arte alternativa e a produção cultural de quem resiste à margem da indústria. Claro que eu preferia só divulgar e comentar shows e lançamentos de livros e cds, mas não posso ficar indiferente às questões políticas que estreitam nosso campo de ação e nublam nosso futuro. Eu que vivi minha adolescência sob o silêncio opressor dos anos de chumbo, recentemente escrevi sobre a alegria de presenciar ruas e praças ocupadas. Não me ative a razões, colorações ou partidos. Me referi aos blocos carnavalescos e aos jovens paulistanos de hoje, incansáveis foliões, tão opostamente diferentes da visão taciturna que antigamente faziam de nós, moradores da cidade. Nem aventei fazer considerações mais profundas sobre o aproveitamento político de movimentos ditos apolíticos. Sabemos que todos os atos são políticos e sempre serão utilizados com oportunismo por grupos nada apolíticos e muito interessados na manutenção de poder e privilégios. Faz parte do mecanismo do jogo. É como a regra do impedimento, no futebol: o movimento é coletivo, o fluxo contínuo e o nosso bloco tem de estar coeso. Se não, perde-se espaço, tempo e o revés é certo. Portanto, além de fut, é preciso entender de política para não servir a causas alheias ou amargar derrotas previsíveis. Leia, converse, posicione-se, vá as ruas, organize-se. Se movimente em bloco, seja ele esportivo, político ou carnavalesco (vide Sampaio, bote seu bloco na rua).

NOSSA VOZ >>> Quando nos calamos e não exigimos nossos direitos, o velho grupo de executivos arrivistas, oligarcas fétidos e políticos oportunistas se aproveita do silêncio dos movimentos organizados e da falência dos Estados e órgãos públicos (estrago feito por eles mesmos), pra nos receitar o remédio que nos limita os horizontes, adoece nossas perspectivas e nos mata lentamente: trabalhar duro, dia a dia, sem aposentadoria, férias, sindicatos, nem quaisquer outros direitos trabalhistas. Seremos meros e pacatos contribuintes, pagadores de impostos que jamais receberão as garantias profissionais e contrapartidas sociais, previstas em lei (que eles habilmente mudam para pior). Traduzindo: trabalhador só dá prejuízo, dizem os ‘gestores’ a serviço de rentistas, que contabilizam lucros cada vez maiores. Só nos resta ocupar as ruas, de novo e sempre, em defesa dos nossos mínimos direitos, novamente. Aqueles poucos direitos, que já tínhamos e estamos perdendo. Que retrocesso, Brasil!

 

… … …

MARIELLE PRESENTE!

… … …

No dia 14 de março de 2018 a vereadora, de 37 anos, foi assassinada no bairro da Lapa, no Rio. Ela era relatora da Comissão dos Direitos Humanos que acompanhava a intervenção militar no RJ. Havia feito denúncia contra abusos policiais e voltava de um evento com jovens negras quando foi baleada. Anderson Gomes, motorista do carro em que ela estava, também foi executado. Desde então, protestos contra o bárbaro crime se repetem diariamente em várias cidades brasileiras. Marielle lutava por justiça, inclusão e igualdade de direitos. Defendia as causas que todos nós, artistas e coletivos dos saraus, também defendemos. Este blog continua aguardando o esclarecimento do caso e a punição dos assassinos e mandantes. As balas que a mataram atingem a todos nós. Não podemos nos calar. Até quando vou ficar semanalmente repetindo esse texto aqui? Será que vai ficar assim? Por que a resposta não vem? Quem matou (e quem mandou matar) Marielle?

Faz mais de um ano que eu repito esse texto. E vou continuar repetindo enquanto este blog existir. É meu compromisso em defesa da democracia e da liberdade, ambas ameaçadas pela impunidade de assassinos ou pela omissão das autoridades. Há um ano repito o texto que eu já sabia que ia repetir. Se temos dois suspeitos presos (a quem ninguém entrevistou, confrontou, nem perguntou os motivos) ainda falta saber quem mandou matar Marielle. Um ano depois, Marielle continua sendo baleada, morrendo todas as noites e renascendo a cada manhã. Porque pessoas íntegras como Marielle não morrem jamais. Se eternizam e viram exemplo de luta. Nós, brasileiros democratas, estamos aqui, de braços dados com ela, esperando que a justiça seja feita. Os assassinos talvez tenham a proteção momentânea de organizações ou de eventuais autoridades fascistas. Que podem ameaçar Marcia Tiburi e Jean Wyllis. E podem mirar nas nossas cabeças. E até nos matar, um a um (‘matar uns 30 mil’, como disse o atual presidente, sem ser punido nem ter sua candidatura impugnada). Só não poderão evitar que Marielle renasça mais forte, todos os dias, no corpo e na mente de cada menina guerreira da cidade do Rio de Janeiro. Marielle presente.

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Aqui as sugestões de programação para esta semana. Acompanhe também as opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!   

… … …

QUINTA-FEIRA – 25 de abril – 18h30 … Luiz Cláudio de Santos … Talentoso cantor e compositor se apresenta na Casa Fórum, em Santos

… … …

QUINTA-FEIRA – 25 de abril – 19h … Os Perdidos … Clássicos do rock e do blues com Alexandre Zequi (guitarra e vocal), Fabio Pagotto (baixo) e Alex AC Oliveira (bateria). Na Quinta dos Infernos, à rua Coronel José Eusébio, 109

… … …

QUINTA-FEIRA – 25 de abril – 19h30 … Curso Livre: “Contos e memórias: qual história eu quero contar? … Contação de histórias, por Cilla Amaral (a palhaça Scarlett). No Eclipse, à rua Astorga, 621, na ZL

… … …

QUINTA-FEIRA – 25 de abril – 20h … Luana Bayô e Héloa … Cantoras se apresentam no Sesc Santana

… … …

QUINTA-FEIRA – 25 de abril – 20h … 100° QuintaSoito – Show MemoriÁfrica tem como mote denunciar as violências advindas do racismo. No Espaço Clariô, à rua Santa Luzia, 96, em Taboão da Serra

… … …

QUINTA-FEIRA – 25 de abril – 20h30 … Xaxado Novo apresenta seu baião no Canto da Ema, à avenida Brigadeiro Faria Lima, 364, em Pinheiros

… … …

QUINTA-FEIRA A DOMINGO – 25 a 28 de abril … Grupo Rumo – Universo … Selo Sesc promove o retorno e lança disco de inéditas com Ná Ozzetti, Paulo e Luiz Tatit, Hélio Ziskind e os compositores e cantores da incrível banda que integrou a chamada Vanguarda Paulista dos anos 80 (com Itamar, Arrigo & Cia). Nos dias 25 e 26 (quinta e sexta), às 21h. No dia 27 (sábado), sessão dupla, às 18h e 21h. No dia 28 (domingo), às 18h. Na rua 24 de Maio, 109. No vídeo, o disco inteiro. Ouça!

… … …

QUINTA-FEIRA – 25 de abril – 22h … God Save The Cream – no Clandestino … Blues, rock e psicodelia com Leandro Augusto (voz e guitarra), Rafael Stanguini (voz e baixo) e Pedro Leo (bateria). Na rua Augusta, 2366. Ingressos a R$20

… … …

QUINTA A SÁBADO – 25 a 27 de abril … Exposição de Aline Zouvi … Mostra dos originais das hqs “Síncope” e “Óleo sobre tela”, cartuns publicados no jornal Folha de São Paulo, ilustrações, zines e prints. Na 9a Arte Galeria, à rua Augusta, 1371

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 15h … Inauguração Livraria – Mulherio das Letras – Poços de Caldas … Coletivo feminista literário, com adesão de mais de seis mil mulheres, se estabelece agora num espaço físico. Presença de autoras, com lançamento, venda de livros, autógrafos e leitura de textos. Na rua Prefeito Chagas, 296, no Espaço Belistrô, em Minas Gerais

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 18h … Sessões Macondo promove o lançamento do livro Errância, de Francesca Cricelli, e da plaquete de ensaio Intervalos, de Júlia Milward. Na Casa das Rosas, à av. Paulista, 37

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 19h … Sarau Encontro de Utopias – 119ª edição … Organizado por Regina Tieko e grupo, com palco aberto e os convidados Ugo Duarte (músico) e Isa Pizzu (artista plástica e poeta). Na Patuscada, à rua Luiz Murat, 40

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 19h … Cantor e compositor Rafael Cirilo se apresenta no Estação Gourmet

… … …

SEXTA A DOMINGO – 26 a 28 de abril – 20h (sex e sab) e 19h (dom) … Roda Viva – Remontagem da clássica peça de Chico Buarque. No Teatro Oficina, à rua Jaceguai, 520. Ingressos de R$5 a R$60

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 19h … Sarau das Águas, organizado pelo artista Zemarcio Kaipira Urbano, com palco aberto e convidados, como o grupo Verso Acústico. Na rua Cambuci do Vale, 109, em Cidade Dutra

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 19h … Voltando Belchior … Show da banda ‘Pessoas Cinzas Normais’ relembra o bardo cearense. No Casarão Café, à rua Boa Morte, 935, em Limeira

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 19h30 … Slam da Guilhermina lança duas antologias com poetas dos slammers vencedores de 2017 e 2018. O grupo organizador é composto por Cristina Adelina, Emerson Alcalde e Uilian Chapéu (deste projeto participam também Cleyton Mendes, Legant e Renata Ravok). Na rua Astorga, 774

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 19h30 … Felipe Bemol faz show de lançamento do single ‘Katendê’, na rua Alves Guimarães, 766

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 20h … Caio Bars (Turnê OVerDoses) e Douglas Mam fazem shows folk no Teatro de Bolso do Iv Mundo, à praça Jesuíno Bandeira, 124, na Vila Romana

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 20h … O cantador (e contador de histórias) Bilora se apresenta no Instituto Juca de Cultura. Participação de Levi Ramiro. Entrada R$20 (em dinheiro). À rua Cristiano Viana, 1142

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 20h … Grupo Clarianas no show Quebra Quebranto … Novas canções têm temas como empoderamento feminino, extermínio da população negra, herança indígena e religiosidade afro brasileira. No Itaú Cultural, à av. Paulista, 149. Entrada franca

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 20h … Grupo ‘No Guincho’ toca soulfunk, música brasileira, rock and roll e faz tributo a Stevie Wonder. No Manjericanto Bar, à av. Voluntários da Pátria, 3558. Entrada R$10

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 20h … Grupo Pandora apresenta a peça ‘Relicário de Concreto’, no Galpão do Folias, à rua Ana Cintra, 213, em Santa Cecília

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 20h … VarietECS – Exercício Cênico Solidário nº 26.04\2019 … Espetáculo de variedades circenses tem acrobacia, comicidade e malabarismo com Artur Faleiros Neves, Dani Corradi, Giovanni Venturini, Mafê Vieira, Marina Viski, Maru Red Person e Pedro Levy. No Centro Cultural Tendal da Lapa, à rua Guaicurus, 1100

… … …

SEXTA-FEIRA A DOMINGO – 26 a 28 de abril … Balé da Cidade de São Paulo se apresenta no projeto ‘Abril pra Dança’ com a releitura do clássico A Sagração da Primavera, de Stravinsky. Na sexta e no sábado, às 21h. No domingo, às 19h. No Auditório Ibirapuera

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 21h … Pedro Amorim interpreta seus afrossambas em parceria com Paulo César Pinheiro, que completa 70 anos. Lançamento do cd “Voz Nagô”. No Sesc Belenzinho, à rua Padre Adelino, 1000

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 21h30 … Eu Já Fui Brasileiro, show do cantor e compositor Bernardo Pellegrini com o violonista Israel Laurindo homenageando a canção e o violão popular brasileiro. No Mestizzo, à rua Goiás, 877, em Londrina, Paraná

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 22h … Forró na Gruta, com niver do sanfoneiro Pedro Tau. Na rua Major Quedinho, 112, no centrão

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 22h … Banda Superman faz tributo a Bon Jovi na Casa Amarela, à rua Doutor Mariano Jatahy Marcondes Ferraz, 96, em Osasco

… … …

SEXTA-FEIRA – 26 de abril – 23h59 … Tatá Brasilina e a Malandragem Patuá apresentam sua mistura de funk, soul, rock, ijexá e sambalanço na Casa Matahari Mariposa, na rua Silva Bueno, 729

… … …

SÁBADO – 27 de abril – de 9h a 21h … Flipoços 2019 – 14a. Feira do Livro de Poços de Caldas. Com diversas mesas temáticas e lançamentos, o festival abre espaço para autores nacionais como o autor e filósofo Mário Sérgio Cortella, Zeca Camargo, Vera Magalhães, Mary Del Priori, Xico Sá, além de autores independentes. No Espaço Cultural da Urca, até 5 de maio. Informações sobre a programação na página do evento e no site oficial

… … …

SÁBADO – 27 de abril – das 17h às 23h … Jardim Psicodélico – Antifascismo Edição 16 … Festa da ZL leva música autoral ao Bar do Zé, em Diadema. Com as bandas Capitão Bourbon, Os Videntes Profanos, Os Longes e Roberto Bezerra dos Santos. Na rua Graciosa, centro

… … …

SEXTA-FEIRA E SÁBADO – 26 e 27 de abril – 20h e 18h … Utopia Da Memória – Experiência teatral da Companhia Estudo de Cena. Na Oficina Cultural Oswald de Andrade, à rua Três Rios, 363

… … …

DOMINGO – 28 de abril – 10h … Sarau de lançamento da coletânea poética do Coletivo Cataversos. Na Biblioteca Ricardo Ramos, na Vila Prudente

… … …

DOMINGO – 28 de abril – 16h … SLAM Tiquatira – 18ª edição … Batalhas poéticas, agora, aos domingos. Na praça do metrô Vila Matilde (linha 3 – vermelha)

… … …

DOMINGO – 28 de abril – das 16h à meia-noite … 3o Fest Jazz in Guarulhos … Bandas instrumentais se apresentam no Don Cordelli, à rua Tapajós, em Guarulhos

… … …

DOMINGO – 28 de abril – 16h … Sarau Pretas Peri – E o que Fica? … Jô, Tayla e Juliana organizam sarau com palco aberto e convidados: Bianca Tocaccelli, Gabriela Maurelli, Sabrina Lopes e Thaís Pantaleão apresentam ‘Essa gente que menstrua’. Na parte musical, Timm Arif, Graduad Tempus, Naaya e Amy, entre outros. Na rua Vicente Réis, 97, no Jardim Miriam

… … …

DOMINGO – 28 de abril – 16h … Clube de Leitura Antirracista #01 … Encontros mensais, sempre no último domingo do mês, com mediação de Lubi Prates e Vine Aleixo. Nesta primeira edição, discussão em torno do livro ‘Tornar-se Negro’, de Neuza Santos Souza, obra fundamental para a militância negra a partir dos 1980. Na Casa das Rosas, à av. Paulista, 37

… … …

DOMINGO – 28 de abril – 17h … Slam das Minas … Feito ‘por minas para todas as mulheres e pessoas trans’. Pocket-show com mc Dellacroix. No Itaú Cultural, à av. Paulista, 149

… … …

DOMINGO – 28 de abril – 17h … Show do grupo Tresillo: em prol das vítimas de Moçambique … Com Catherine Furtado (percussão), Michel Costa (violão) e Maria Juliana (canto). Participação de Beatriz Bandeira (canto). No Teatro José de Alencar, à rua Luiz de Miranda, em Fortaleza

… … …

DOMINGO – 28 de abril – 19h … EHT Blues no Bar do Moisés … Releitura e readaptaçao livre com base na obra de Jimi Hendrix. Com Eder Martins (guitarra e voz), Luciana Romanholi (baixo) e Renato Pestana (bateria). No Pulo do Gato, à rua Iquiririm, 452

… … …

DOMINGO – 28 de abril – 19h … Sarau no Bar do Frango … Sempre no último domingo do mês acontece o sarau no tradicional point de resistência cultural da ZL. Na av. São Lucas, 479

… … …

DOMINGO – 28 de abril – 21h … Lomo Plateado Rock – show e gravação de vídeo … Banda formada por artistas tarimbados que já tocaram com Elis, Caetano e Secos & Molhados, entre outros. Com Willy Verdaguer (baixo, contrabaixo, guitarra e voz), Gabriel Martini (bateria), Mateus Schanoski (teclados), André Perine (baixo, contrabaixo, guitarra e violão) e Fabian Famin (voz e violão). No Etnia studio music pub, à rua Dr. Getúlio Vargas, 71, em Taboão da Serra

… … …

SEGUNDA-FEIRA – 29 de abril – 19h … Direitos Já – Movimento suprapartidário e da sociedade civil, apresenta o debate “Construção de Convergências na Defesa dos Direitos”, com Pedro Estevam Serrano, Rubens Rizek e Silvia Pimentel. Na Tapera Taperá, à av. São Luís, 187 – 2°andar (na Galeria Metrópole)

… … …

SEGUNDA-FEIRA – 29 de abril – 19h30 … Slam do 13 … Palco aberto para batalha poética, lançamento do livro “Linha Pontilhada”, do Poeta Antunes e pocket-show com Salve Geral. No terminal Santo Amaro

… … …

TERÇA-FEIRA – 30 de abril – 19h … Reunião dos Trabalhadores da Música de São Paulo, em luta pela aprovação de uma lei de fomento. Na Casa Marielle Franco, à av. Barão de Limeira, 490

… … …

TERÇA-FEIRA – 30 de abril – 20h30 … Avav – Audiovisual ao vivo – Edição número 43 da mostra de manipulação de imagem e som em tempo real (mais de 250 artistas participaram). Com performances e instalações de Cassiano Reis (20h30), Astronauta Mecânico (21h30) e Komoin (23h). Na Leviatã, à rua 7 de Abril, 356, no 4º Andar

… … …

TERÇA-FEIRA – 30 de abril – 21h … Lando Suarez e Santiago Dias – A voz do Silêncio … Show poético e musical no Bar do Frango, à av. São Lucas, 479

… … …

TERÇA-FEIRA – 30 de abril – 21h … Cantor e compositor da nova mpb, Marcio Policastro se apresenta com banda no show ‘Adeus Luzia’. No Al Janiah, à rua Rui Barbosa, 269

… … …

QUARTA-FEIRA – 1 de maio – 17h … Resistance Rock Festival … Banda  Nauale e outras se apresentam no Estúdio Aurora, à rua João Moura, 503, em Pinheiros. Ingressos a R$15

… … …

QUARTA-FEIRA – 1 de maio – 20h30 … Irene Atienza apresenta “A Dança da Chuva” … Cantora espanhola radicada no Brasil faz show com canções que abordam a seca no nordeste. Com Cainã Cavalcante (violão), Cosme Vieira (sanfona), Carlinhos Noronha (baixo) e Kabé Pinheiro (percussão). No Bona, à rua Álvaro Anes, 43. Ingressos a R$40

… … …

ATÉ 11 DE MAIO … Tshimbondation (Integração) – Exposição individual do artista congolês Shambuyi Wetu. No Coletivo Digital, à rua Luiz Murat, 298

… … …

ATÉ 22 DE MAIO … Exposição Palhaços Brasileiros … Artista plástico e escultor João Goudinho expõe 14 esculturas de expoentes das artes circenses no Brasil, como: Arrelia, Carequinha, Picolino, Pimentinha e outros. No Centro de Memória do Circo, à av. São João, 473, no térreo. De segunda a sexta, das 10h às 20h (sábados e domingos, das 13h às 20h)

… … …

AGENDÃO >>> Fique ligado, pois o agendão é diariamente atualizado. E toda quinta-feira tem um post novo

… … …