Sarau, luau e o escambau

Sarau, luau e o escambau

Produção artística que vive à margem da indústria cultural

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tem Doces Tardes (na ZL), Samba para os Bambas (em Suzano), Verão sem Censura (em SP) e o livro Lindo Sonho Delirante (LSD)

Por Arnaldo Afonso

   

Lembrete quente pra fixar na geladeira (ou pra tostar na brasa brasileira das redes sociais): pra um 2020 melhor, é preciso resistir, rir e amar mais. Enfrentar o fascismo. O machismo. O racismo. E seus similares letais. Inventar motivos e criar shows e eventos alternativos. Fazer o seu e prestigiar o de outros artistas. Promover encontros, parcerias, trocar ideias, divulgar obras alheias. Não soltar as mãos, agregar ilusões, somar esforços. Combater a desigualdade. Defender a diversidade. Olhar no olhar, se apaixonar (sem alegria nada vira, nada virá). Cantar serenata pra mil e uma pessoas amadas com mil e um amigos queridos no coral da madrugada (sozinho não rola nada). Espalha: só o coletivo salva! Vale pra arte e pra cada parte solitária e sofrida do dia a dia. Pra uma vida mais solidária, sonhada e vivida. Vale pra crer numa lida divertida, mesmo quando tudo parece não ter mais saída. Pra dizer ‘eu não desisto’ ao outro e ouvir ‘eu não desisto’ de volta de novo. Vale pra estufar o peito e caminhar junto pelo mundo (mesmo se der medo). Vale pra engravidar de belezas a cabeça do planeta. Pra valorizar os mais gozosos desejos. Pra gerar um gostoso futuro pros filhos e felizes projetos pros netos. Ou, ao menos, pra dançar, pra brincar, pra compor, pra se fazer o maior amor que puder ser feito. E aí, mesmo que nada dê certo, já tá valendo: obras-primas às moscas, aos loucos, aos ventos. Vamos tentar? Eu tô dentro.

 

… … …

DESTAQUES DA SEMANA

… … …

DOMINGO – 19 de janeiro – das 17h30 às 23h30 … Doces Tardes de Domingo … Festival mensal organizado pelo Jardim Psicodélico traz as bandas Macaco Fantasma (com Flavio Hernandes) e Muvaru (com Dharma Samu), além do cantor e compositor Arnaldo Afonso (obrigado pelo convite, pessoal!). Ainda tem discotecagem de Edu Osmedio e um churrasquinho comunitário. No Komb Bar ZL, à praça Miguel Ramos de Moura, 171, no Jardim IV Centenário

… … …

TERÇA E QUARTA – 21 e 22 de janeiro – 20h … Samba para os Bambas … Novo musical da dupla Zé de Riba e Walmir Pinto tem composições inéditas inspiradas em obras de Noel, Candeia, Cartola e Nelson Cavaquinho, e em mulheres sambistas como Clementina, Lecy, Dona Ivone e Tia Ciata. O espetáculo reverencia os mestres do estilo e procura valorizar a cultura dos morros. No Barão, à rua Nove de Julho, 516, em Suzano

… … …

DE 17 A 31 DE JANEIRO … Festival Verão Sem Censura … Iniciativa da Secretaria Municipal resiste aos recentes ataques de fascistas às artes nacionais promovendo festival que acolhe manifestações culturais censuradas e oprimidas, em duas semanas de evento. Serão mais de 45 atividades abertas e gratuitas, em todas as regiões da cidade: peças de teatro, filmes, debates, shows, exposições, performances e festa carnavalesca. A abertura será na Praça das Artes, com show de Arnaldo Antunes, que teve videoclipe censurado recentemente. No mesmo dia, o Theatro Municipal recebe o dj Rennan da Penha, funkeiro idealizador do Baile da Gaiola, preso em março e libertado em novembro. O blog vai destacar alguns eventos no Facebook, mas veja toda a programação, dia a dia 

… … …

QUINTA – 16 de janeiro – das 18h às 22h … Lançamento do clipe-manifesto ‘Só Que Não’, de Chico Salem, com show dele e banda, intervenções circenses, debate sobre ‘Cultura e Democracia – Arte em tempos de Censura’ (com Luiza Erundina, Rita Von Hunty e convidados) e comidinhas feitas pelos moradores da Ocupação Nove de Julho, na rua Álvaro de Carvalho, 427

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 21h … Rafael Cirilo toca as canções de seu disco ‘Só’. No Bar do Frango, à av. São Lucas, 479

… … …

DOMINGO – 19 de janeiro – 13h … Cantora Lu Vitti faz show na Paulista acompanhada por Clécio Rosa (guitarra), Felipe Alves (baixo) e Fábio Porpeta (bateria). Na altura do número 1842

… … …

SEGUNDA A SEXTA – de 20 a 24 de janeiro … Semana do Cinema Nacional em Suzano … Exibição de cinco filmes brasileiros, sempre às 19h (clique no cartaz). No Cineteatro Wilma Bentivegna, à rua Paraná, 70

… … …

TERÇA – 21 de janeiro – 19h30 … Toca do Autor … Sarau organizado pelo músico Alexandre Tarica abre espaço para a música autoral. No bar do Hotel Cambridge, à rua João Adolfo, 108

… … …

TERÇA – 21 de janeiro – 21h … Max Gonzaga … Cantor e compositor ligado ao Clube Caiubi se apresenta no Al Janiah à rua Rui Barbosa, 269

TERÇA – 21 de janeiro – 21h … Jazz Poetry – 12º edição … Escritores leem textos autorais ao som de jazz: Aline Bei, Carcarah, Lucas Mayor, Marcelo Montenegro, Mario Bortolotto, Flávia Dias, Paula Autran e Luana Vignon. No Teatro Cemitério de Automóveis, à rua Frei Caneca, 384

… … …

O ELEPÊ ‘VOZES DA CIDADE’ NA
COLEÇÃO ‘LINDO SONHO DELIRANTE’

… … …

OS 3 VOLUMES DO ‘LSD’ >>> Saiu o livro ‘Lindo Sonho Delirante vol.2: 100 discos audaciosos do Brasil (1976-1985)‘, precioso trabalho do jornalista, crítico, pesquisador e colecionador Bento Araujo (no vídeo acima, durante a campanha de financiamento), com resenha em português e inglês e reprodução das capas originais (no volume 1 ele abordou ‘100 discos psicodélicos‘; no próximo volume serão ‘100 discos corajosos‘). O título da coleção, Lindo Sonho Delirante, remete a uma canção de Fábio (autor do sucesso ‘Stela‘, de 1969) baseada na ideia de John Lennon em Lucy in the Sky with Diamonds (com as mesmas iniciais da droga alucinógena LSD, que provocava ‘viagens’). No livro, o autor investiga tanto o trabalho e a trajetória de artistas e grupos consagrados, como também daqueles que não causaram impacto na época, mas hoje são (ou podem vir a ser) cultuados por colecionadores do mundo todo. São discos de diversos gêneros musicais, que, ‘reunidos sob a bandeira da transgressão, montam um peculiar e audacioso cenário’. Na segunda metade da década de 70, pós sonho hippie, contracultura, tropicalismo e compondo sob a repressão e a censura da ditadura militar, jovens artistas abriam um novo caminho lançando discos independentes para escapar das regras opressoras do mercado da mesmice. Um deles era Paulo Barroso, que lançou em 1980 o elepê ‘Vozes da Cidade‘. Este blog, que luta ao lado dos artistas que resistem e criam suas obras à margem dos jabás e do balcão de negócios da indústria cultural, já havia falado nele. Confira:

VOZES DA CIDADE >>> Ouça aqui o disco todo e repare que, para um trabalho musical do início dos anos 1980, os arranjos resistem, atemporais, acima dos modismos. Separei duas canções muito originais: Levitação (contando a incrível e arrepiante história de Luiz Alfredo, o homem-avião), a belíssima Campanha (que tem orquestração monumental). Clique nos links para conhecer a sensacional levada jazzística e nordestina de Clarisse Otoni e a canção praieira Paisagem Noturna, regravada 30 anos depois pelo talentoso Conrado Pera (filho do compositor) com o nome de Jangadeiros, em seu elogiado cd Enlaçador de Mundos

AS MARÉS >>> Há alguns anos Paulo Barroso lançou o álbum duplo As Marés, que agora está disponível nas plataformas digitais (aqui você pode ouvi-lo no Spotify DeezerGoogle PlayITunes e no Youtube). Ouça a impressionante Largo do Destino, a lírica e comovente Flor do Amanhã e sobrevoe o Brasil com o personagem de Mares de Minas (modéstia às favas, uma linda canção dele com letra minha).

O SITE >>> O artista criou um site onde registrou (e vem atualizando) a sua trajetória musical. Vinis, cds, músicas, letras, áudios, vídeos, fotos, depoimentos… Lá, você tem acesso até a gravações de shows dos anos 80, que foram feitas originalmente em fitas-cassete, e agora estão devidamente digitalizadas. Não é nada fácil para um artista alternativo, sem grana, realizar uma façanha dessa magnitude (visite o site).

 

… … …

CURSOSCURSOSCURSOS  

… … …

CEMITÉRIO >>> O Cemitério de Automóveis (teatro, bar, livraria e point cultural situado à rua Frei Caneca, 384) está promovendo alguns cursos neste início de 2020. O primeiro é com Ricardo Lísias, ‘São Paulo: cultura e política através da Família Tobias’ (por 4 sábados, a partir de 25 de janeiro). Fabrício Corsaletti, traz a oficina de escrita de crônicas ‘Perambule’, em fevereiro. Janaina Leite dá o curso ‘Dramaturgias híbridas e performativas’ – o potencial do documento como dispositivo de criação dramatúrgica para atores, dramaturgos e diretores (em fevereiro). Lucas Mayor e Marcos Gomes continuam a tocar a oficina ‘Formas Breves’ (em fevereiro, com intervalo pro Carnaval). Mário Bortolotto dará curso de direção (no início de março) e Marcelo Montenegro de roteiro para séries (no final de março). Informações e reservas pelo fone 9.6319-0444 ou pelo e-mail cemiteriocursos@yahoo.com.br 

SATYROS >>> Estão abertas as inscrições para a Oficina Livre de Interpretação dos Satyros – Módulo Ator Narrador (Diegético). Ministrada por atores da Cia e coordenada por Rodolfo García Vázquez, a oficina vem como forma de apresentação das linguagens que guiam o trabalho do Satyros nos últimos anos. As turmas são de segundas à noite (19h30 – 22h30) e sábados à tarde (14h30 – 17h30). As inscrições podem ser feitas até o dia 20 de janeiro na Praça Roosevelt, 222. Saiba mais aqui ou ligue (11) 3255-0994 e 3258-6345

CIA LÚDICA >>> Oficina de Interpretação para o Ator com a atriz Esther Góes no Teatro Commune, à rua da Consolação, 1218 (metrô Higienópolis – Mackenzie), nos sábados dias 11, 18 e 25 de janeiro, e 1 de fevereiro, das 10h às 14h. A oficina visa preparar o ator para a construção de personagens da mitologia grega, desenvolvendo cenas a partir de Electra de Sófocles. Ao final, serão apresentadas as cenas criada pelos alunos, no próprio Teatro Commune. O curso tem duração de 16 horas, com certificado. Inscreva-se aqui e informe-se no e-mail cursos@commune.com.br ou ligue (11) 95061-9530 (Luciane) e 96488-0788 (zap – Flávio)

 

… … …

ARNALDO AFONSO FAZ SHOW
COM MÚSICAS DE CARTOLA

… … …

Nas minhas andanças por aí já tenho me apresentado com um visual que remete ao dos sambistas cariocas dos anos 50: calça larga, sapato de bico fino, camiseta de listras horizontais e chapéu claro. O figurino é para melhor ambientar as minhas interpretações das canções de Angenor de Oliveira, o popular Cartola, um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos (apesar da caracterização, não interpreto o músico: faço o papel de um cantor que o admira e narra sua história). Há alguns anos escrevi a peça “Mestre Cartola: Vida e Obra em Verde e Rosa“, que agora adaptei para um espetáculo musical de uma hora (com cenário simples e prático), onde canto dez canções e conto algumas curiosidades sobre ele. Em 2020, ano em que completamos quatro décadas sem o Mestre, pretendo levar suas melodias a todas as Casas de Cultura da cidade, bem como aos Ceus, Bibliotecas, Sescs, escolas e centros culturais

 

… … …

MINHAS ANDANÇAS POR AÍ

… … …

Que fique bem claro, seu Januário: não sou cri-crítico musical nem literário. Sou artista que sente pressente pelo insight o valor do objeto emocional criado. Sou fã abduzido seduzido cooptado. Apaixonado pelo belo poético tocado e cantarolado. E ainda estou transtornado (e transformado) lendo e relendo livros, indo e vindo de shows, vendo e ouvindo canções e sentindo reverberar as emoções que vivi. Um pouco do que vi é o que conto aqui:

DOMINGO NA ZL – Desta vez não consegui chegar cedo, mas ainda acompanhei algumas das várias bandas que se apresentaram na 39ª edição do festival A Idade da Terra em Transe, promovido pelo Jardim Psicodélico (Osmedio, Ju, Marco e Romeu) no Videoclube Charada, espaço cultural administrado pelo guerreiro das artes Gilberto Petruche na ZL (à rua José Antonio Fontes, 62). Curti as duas músicas finais dos Bandoleiros de Passagem, jovens de Cotia que mostraram muita energia em sua apresentação, e ouvi um pouco da pegada firme do rock da banda Leonor. Na sequência, A Possível Banda (que tem um ótimo vocalista) fez uma interessante mistura de sons melódicos com pesada batida heavy metal. Fechando a noite, presenciei mais um showzaço do CiriloAmém, grupo que admiro há tempos pelos vocais preciosos de Katia Aqkino e Rafael Cirillo, pelas letras viajantes e pelas belas canções que mesclam elementos de bossa, mpb, psicodelia e rock and roll. Foi um baita show. Claro que um pedido de bis não bastou. CiriloAmém é assim: dá um prazer danado de se ouvir.

O INÍCIO, O FIM E O MEIO >>> Nem só de andanças vive o blogueiro. Em casa, sem grana, sem fazer nada, a programação da Netflix às vezes salva. Assim foi com o filme sobre Raulzito. Ora comovente, ora divertido, o documentário produzido por Walter Carvalho (acima, na íntegra) ouve parceiros, amigos, mulheres e filhas do nosso maior roqueiro. E, se 30 anos após sua morte, ainda ouvimos os pedidos de ‘toca Raul’, não me surpreendo se daqui a 300 ainda pedirem. Viva Raul, eternamente, zumbizando na zoreia e caindo na sopa dos contente. Raul é a mosca louca que representa a gente. Bzzzzzzzz… Bzzzzzzzzz… Bzzzzzzzzzzzzzzzz…

AQUARIUS >>> Ah, minha querida Sonia, meu sonho, minha estrela… Eu que te amo tanto (e há tantos anos), que prazer vê-la tão bem, tê-la tão bela na minha tela. Minha amada Flor minha preta Gabriela minha adorada Clara. Que trilogia elogiável, La Braga, grande artista (e na trilha sonora tem o inesquecível Taiguara). Ainda não a vi em Bacurau. Esse filme de Kleber Mendonça Filho tem o mesmo andamento do anterior, ‘O Som ao Redor‘. O cotidiano vai se arrastando. E gente como a gente tenta resistir aos desmandos. Nós e nossas vidinhas bestas, como diria o poeta. Nós e nossos afetos que nada valem para os chefetes. Nós e nossa alegria consumida pela mais-valia, pelo trabalho pesado, dia após dia. Nós e nossa memória desprezada, nosso passado destruído pelos velhos oligarcas, pelo moderno patronato. Que bom poder me vingar vendo a cena final de Aquarius, na semana em que ‘Democracia em Vertigem‘ é indicado ao Oscar. É o cinema brasileiro dando mais um tapa na cara do conluio maligno que atirou o Brasil ao fascismo. Tomem, seus canalhas!

 

… … …

MARIELLE PRESENTE!

… … …

No dia 14 de março de 2018 a vereadora, de 37 anos, foi assassinada no bairro da Lapa, no Rio. Ela era relatora da Comissão dos Direitos Humanos que acompanhava a intervenção militar no RJ. Havia feito denúncia contra abusos policiais e após voltar de um evento com jovens negras, foi baleada. Anderson Gomes, motorista do carro em que ela estava, também foi executado. Desde então, protestos contra o bárbaro crime se repetem em várias cidades brasileiras. Marielle lutava por justiça, inclusão e igualdade de direitos. Defendia as causas que todos nós, artistas e coletivos dos saraus, também defendemos. Este blog continua aguardando o esclarecimento do caso e a punição dos assassinos e mandantes. As balas que a mataram atingem a todos nós. Não podemos nos calar. Até quando vou ficar semanalmente repetindo esse texto aqui? Será que vai ficar assim? Por que a resposta não vem? Quem matou (e quem mandou matar) Marielle?

Já faz quase dois anos que eu repito esse texto. E vou continuar repetindo enquanto este blog existir. É meu compromisso em defesa da democracia e da liberdade, ambas ameaçadas pela impunidade de assassinos ou pela omissão das autoridades. Durante todo esse tempo, repito esse texto que eu já sabia que ia repetir. Se temos dois suspeitos presos (a quem ninguém entrevistou, confrontou, nem perguntou os motivos) ainda falta saber quem mandou matar Marielle. Quase dois anos depois, Marielle continua sendo baleada, morrendo todas as noites e renascendo a cada manhã. Porque pessoas íntegras como ela não morrem jamais. Se eternizam e viram exemplo de luta. Nós, brasileiros democratas, estamos aqui, de braços dados com Marielle, esperando que a justiça seja feita. Os assassinos talvez tenham a proteção momentânea de organizações ou de eventuais autoridades fascistas. E podem ameaçar Freixo, Marcia Tiburi e Jean Wyllis, ou mirar e atirar em nossas altivas cabeças. E até nos matar, um a um (‘matar uns 30 mil’, como disse o atual presidente durante sua campanha, sem ser punido nem ter sua candidatura impugnada). Só não poderão evitar que Marielle renasça mais forte, todos os dias, no corpo e na mente de cada menina guerreira da cidade do Rio de Janeiro. Marielle presente.

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Aqui as sugestões de programação para esta semana. Acompanhe também as opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!

… … …

QUINTA – 16 de janeiro – 18h … Samboryê nos Parlapatões. Clássicos da mpb com Raquel Martins, Adriana Aragão e Sandra Cavalcanti. Na praça Roosevelt, 158

… … …

QUINTA – 16 de janeiro – 19h … Ensaios do Bloco Mulher com Colher. Com Rafaella Laranja interpretando o samba oficial, Sandra Ramos coordenando a Bateria de Colheres e mais os músicos Luiz Claudio e Peri Oliveira. Na Bodega, à rua XV de Novembro, 26, em Santos

… … …

QUINTA – 16 de janeiro – 19h30 … 35ª Edição da Travessia Musical. Com Crespo MC, Juliana Lima, Gon e o anfitrião Ca Cau. Na rua Minas Gerais, 201

… … …

QUINTA – 16 de janeiro – 20h … Coletivo Xoroxangô no Boteco da Dona Tati, à rua Brigadeiro Galvão, 639

… … …

QUINTA A SÁBADO – 16 a 18 de janeiro – 20h30 … Minhas queridas … Peça sobre as cartas da escritora Clarice Lispector às suas irmãs. Com Marilene Grama e Simone Evaristo. Direção de Stella Tobar. No Sesc Pinheiros, à rua Paes Leme, 195

… … …

QUINTA – 16 de janeiro – 20h30 … Rústico com a Cia Barnabô. Espetáculo circense no Centro Cultural Tendal da Lapa, à rua Guaicurus, 1100

… … …

QUINTA – 16 de janeiro – 21h … Bailão do Santo no Sesc Santos. Música autoral com artistas da região. À rua Conselheiro Ribas, 136

… … …

QUINTA – 16 de janeiro – 22h … Jazz na Faixa na Casa Matahari Mariposa, à rua Silva Bueno, 729, no Ipiranga

… … …

QUINTA – 16 de janeiro – 22h30 … Sambas de Enredo e Marchinhas de Carnaval. Com o cantor e compositor Umanto, o violonista e cavaquinista Paulo Ramos e amigos percussionistas. No Sem Saída Bar, à rua Fidalga, 27

… … …

SEXTA – 17 de janeiro – 16h … Criação no Teatro Documental – Histórias Pessoais e Coletivas. Oficina conduzida pela diretora Cristiane Zuan Esteves e pelo dramaturgo Beto Matos. Também no dia 24 de janeiro. Na Casa de Cultura do Butantã, à avenida Junta Mizumoto, 13

… … …

SEXTA – 17 de janeiro – 18h … Samba do Seu Zé … Evento musical beneficente promovido pela ong Anjos da Cidade. Na Tulio Barbearia, à av. Lins de Vasconcelos, 1493

… … …

SEXTA – 17 de janeiro – 19h … Exibição do documentário ‘Eduardo Galeano Vagamundo’, de Felipe Nepomuceno, na Tapera Taperá, à av. São Luís, 187, 2° andar (Galeria Metrópole)

… … …

SEXTA – 17 de janeiro – 19h … Slam da Norte … Com pocket-show de Rap Plus Size, lançamento do livro ‘Dom Quixote Pixaim’, de Igor Chico e exposição de Bia Kuka. Na praça da Matriz, na Cachoeirinha

… … …

SEXTA – 17 de janeiro – 20h … Samba de Dandara convida Vó Suzana, do Samba da Vela. Grupo realiza trabalho de exaltação às mulheres sambistas, compositoras e intérpretes. É formado por Maíra da Rosa, Laís Oliveira, Laurinha Guimarães, Mariana Rhormens, Kamilla Alcântara, Ana Lia Alves e Tati Salomão. No Boteco da Dona Tati, à rua Brigadeiro Galvão, 639

… … …

SEXTA – 17 de janeiro – 20h … Rock Bites Acústico no Carauaribar e Mercearia, à praça Carauari, 8, na Vila Maria

… … …

SEXTA – 17 de janeiro – 21h … Os Robertos. Banda faz releituras de Tim Maia, Roberto Carlos e Jorge Ben. No Cult Station, à rua Senador Fláquer, 915, em Santo André

… … …

SEXTA – 17 de janeiro – a partir das 23h … Show da banda Abacaxepa. Com Bruna Alimonda (vocal), Carol Cavesso (vocal), Rodrigo Mancusi (vocal), Fernando Sheila (baixo), Juliano Veríssimo (bateria), Ivan Santarém (guitarra) e Vinícius Furquim (teclado e vocal). Participação de Rodrigo Alarcon. Discotecagem de Odara Kadiegi. No Estúdio Bixiga, à rua Treze de Maio, 825

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 13h … Léo Gorgatti toca no Carauaribar e Mercearia, à praça Carauari, 8, na Vila Maria

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – das 13h às 23h30 … Metamorphosis Bar – Niver de 1 ano, com Festa Hippie e som de Zaia Santos e Lindomar Mathias. Na rua Sibaldo Lins, 66

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – das 15h às 19h … Sábado Literário – Segunda Edição. Com a presença de escritores, bate-papos, lançamentos, sorteios e distribuição de brindes. No Eclipse: Espaço Cultural, Bar e Café, à rua Astorga, 621, ao lado da estação Vila Guilhermina do metrô

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 15h … Lançamento do livro ‘Poesia libertadora‘, da nova editora Absurtos, que selecionou 109 poemas de autores de todas as regiões do país. Na Patuscada – Livraria, bar & café, à rua Luiz Murat, 40

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – das 17h às 23h … Novo Rock Brasilis, com as bandas Toro Roco e Cerveja Atômica. Na Avenida Sapopemba, 1836

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 17h … Rap de Breque com Max B.O. e participação de Fábio Brazza. No Sesc Guarulhos, à rua Guilherme Lino dos Santos, 1200

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 18h … Tributo à Cassia Eller – com Thiago Barbosa. Na Casa de Cultura Vila Guilherme, à praça Oscar Silva, 110

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 19h … Keila, cantora do tecnobrega paraense, apresenta as músicas de seu novo disco, Malaka. Na Miúda, à praça Olavo Bilac, 28

… … …

SÁBADO E DOMINGO – 18 e 19 de janeiro … Exibição de ‘Ladrões de Bicicleta‘ (filme de Vittorio de Sica) com trilha sonora ao vivo. Com Anselmo Mancini (piano, samples e synths) e os convidados Kooi Kawazoe (guitarra e synths), Catarina Schmitt (viola e rabeca) e Silnei Döomaci (flauta transversal e piccolo). No sábado, às 19h e às 21h. No domingo, às 18h. No Sesc Avenida Paulista (número 119)

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 19h … Dupla Pê Éfe (Pedro e Filó) apresenta as canções do cd ‘Aragem’, além de clássicos da mpb. No Seu Zen Bar, à rua Delfina, 101

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 19h30 … Som das Dez … Show de viola com a banda formada por Marcos Siqueira, Alex Faria, João Carlo, Jocimar Santos e Adriana Godoy. No Teatro Nelson Rodrigues, à rua dos Coqueiros, 74, em Guarulhos

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 19h30 … Minha Carne é de Carnaval. Show dançante com os cantores e compositores Rodrigo Régis e Tata Alves. No repertório, Novos Baianos, Caetano, Gil, Alceu, Pepeu e Elba, entre outros. No novo Teatro da Rotina, à rua Simão Álvares, 697, em Pinheiros

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 20h30 … Na linha Torta – Show do cantor e compositor John Muller. No Quinto Pecado Café Bistrô, à rua Coronel Artur de Godoi, 12, na Vila Mariana

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 21h … Festa dos Capricornianos e Capricornianas – Com os músicos do grupo O Som do Bando: Sebah de Assis (voz e violão), Vinicius Santanna (guitarra e violão) e Ricardo Martins (percussão). No Bar do Casa Grande, à rua Felipe Lucas, 19

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 22h … Especial ‘Secos & Molhados’ com a banda Camarão Blues. No Al Janiah, à rua Rui Barbosa, 269

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 22h … Crossroads Blues & Rock Session. Quatro músicos de diferentes bandas se encontram para improvisar: Lucas Rocha (guitarra e voz), Victor Hugo (sax e piano), Diego Basa (baixo e voz) e Pedro Leo (bateria). No Clandestino Estúdio, à rua Augusta, 2366

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 22h … Caipira Elétrico no Sampa Jazz music & bar, à rua Arcipreste Ezequias, 245, no Ipiranga. Com Junior da Violla (viola de 12 cordas), Adson Silva (baixo elétrico) e João Paulo Almansa (bateria)

… … …

SÁBADO – 18 de janeiro – 22h … Pearl Jam + Nirvana no Refúgio Music Bar, à av. General Edgard Facó, 1279

… … …

DOMINGO – 19 de janeiro – 14h30 … Baquirivu … Panorama da música atual de Guarulhos. Com Kiko Dinucci (guitarra, violão, voz e eletrônicos), Valério (guitarra, kalimba, voz e eletrônicos), Sombra, Edgar e Anna Raquel (voz), Esdras (bateria) e Marcos Gerez (baixo). No Sesc Itaquera, à av. Fernando do Espírito Santo Alves de Mattos, 1000

… … …

DOMINGO – 19 de janeiro – 15h … 42ª edição – Projeto ‘Samba da Elis’ convida Aninha Batucada. Antes tem a roda de samba aberta sob a coordenação do Coletivo Samba das Meninas (leve seus instrumentos). No Centro Cultural Butantã, à av. Corifeu de Azevedo Marques, 1882

… … …

DOMINGO – 19 de janeiro – 20h … Ericsson & Andrea se apresentam no Baderna, à rua Oscar Freire, 2529. O duo formado pelo brasileiro e pela chilena se inspira na sonoridade oitentista e no pop viajante.

… … …

SEGUNDA – 20 de janeiro – 19h30 … Ciclo de encontros sobre João Cabral de Melo Neto. Na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, à av. Brigadeiro Faria Lima, 2232. Último dos três debates centrados em livros do poeta. Museu de tudo & Sevilha andando: o apreço pelo real e a incursão pela memória como construções poéticas – Renan Nuernberger e Silvana Moreli Vicente, mediados por Lucas Verzola

… … …

TERÇA – 21 de janeiro – 19h … Lançamento do livro ‘O pau do Brasil’, de Wilson Alves-Bezerra, na Casa das Rosas, à avenida Paulista, 37. Antes da sessão de autógrafos, o autor conversa com o crítico literário Manoel da Costa Pinto

… … …

ÀS TERÇAS – 20h … Acompanhe o programa CasArte Marginal, apresentado e produzido pela dupla de artistas Alexandre Paulino e Aline Lopes. São entrevistas com artistas e ativistas da cena cultural alternativa. O programa tem reprise às sextas, às 13h, e aos domingos, às 17h. Na casileoca.com

… … …

TERÇA – 21 de janeiro – 23h … Casa Gramo apresenta o espetáculo de dança butoh ‘Por acaso, a morte’, com Abou Mourad (música de Tulio Buffe), baseado em experimentações cênicas realizadas num espaco artístico em Vitória – ES. Na rua Bento de Abreu, 223

… … …

ÀS QUARTAS – 11h … Marcelo Nocelli no Rádio … Editor da Reformatório apresenta programa sobre literatura na Rádio Brasil Atual (FM 98,9). Na pauta, livros brasileiros contemporâneos (resenhas e dicas), além de eventos e lançamentos

… … …

QUARTA – 22 de janeiro – 19h30 … Sarau Alfinete. Lançamento do livro ‘Vida a Granel’ (Histórias de Supermercado), de César Magalhães Borges, pocket-shows de Sandra Gomes de Leal (São Miguel) e Wolf do Vale (Guarulhos) e palco aberto. Curadoria e apresentação de Rosinha Morais. Na Kas Tattoo, à avenida Papa Pio XII, em Guarulhos

… … …

QUARTA – 22 de janeiro – a partir das 21h … Noite das Monobandas no Picles (à rua Cardeal Arcoverde, 1838). Se apresentam as bandas Xtreme Blues Dog (SP), Trash Colapso (ARG), Congo Shock One Man Band (ARG/BR), Samarina Blues Experience (RJ) e Chelo Lion and his Yellow Fingers (MG)

… … …

QUARTA – 22 de janeiro – 22h … Sarau SarÁfrica no Al Janiah, à rua Rui Barbosa, 269. A ativista de direitos humanos Prudence Kalambay, do Congo, fala sobre costumes, tradições e aborda questões internas de seu país. Apresentação de música e dança com o grupo Maobé, do Togo

… … …

ATÉ 26 DE JANEIRO … Ocupação Alceu Valença no Itaú Cultural … Mostra reúne depoimentos, objetos e produções literárias do artista pernambucano. De terça a sexta, das 9h às 20h, e sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h. Na av. Paulista, 149

… … …

ATÉ 21 DE FEVEREIRO … Exposição Jaguar … Cartunista e fundador do O Pasquim, expõe mais de 50 cartuns, em grafite, nanquim e lápis de cor. Humor e resistência política na 9 arte galeria, à rua Augusta, 1371, loja 113. De terça à sexta, das 12h às 17h e de 19h às 21h. No sábado, das 12h às 19h

… … …

ATÉ 1 DE MARÇO … Leonardo da Vinci – 500 anos de um Gênio … Mostra conta a trajetória do gênio renascentista, passando por suas invenções, pinturas, esculturas e obras. Entrada gratuita às terças (sujeito a lotação). No MIS Experience, à rua Vladimir Herzog, 75, na Água Branca

… … …

ATÉ 14 DE MARÇO – 19h … Banidos: obras censuradas no decorrer de três séculos fazem parte do acervo de raros da Biblioteca Mário de Andrade. Na rua da Consolação, 94

… … …

CONFESSO QUE SOBREVIVI >>> Editora Essencial, preocupada com o aumento dos crimes de feminicídios, abre canal para receber os relatos de mulheres que passaram por uma relação abusiva, opressora e violenta. Será organizada e publicada uma antologia. Saiba mais no site www.editoraessencial.com.br ou participe preenchendo o formulário

… … …

RÁDIO BRASIL ATUAL >>> A rádio que dá a notícia que as outras não dão e toca as músicas que as outras não tocam está em campanha de financiamento (assim como a TVT)Para saber mais e colaborar, acesse o link. Neste momento de retrocessos políticos, sindicais e culturais, sabemos bem o quanto é imprescindível ter uma emissora que faça frente ao discurso fascista do governo e das poderosas redes que o apoiam

… … …

AGENDÃO >>> Fique ligado, pois o agendão é diariamente atualizado. E toda quinta-feira tem post novo. Até lá!

… … …