Ok, o movimento do ‘Politicamente Correto’ é chato. Isso eu também concordo. Mas alguém aí discorda que as questões levantadas por ele sejam justas? E que é preciso levantar bandeiras, sim, pois só assim alguma coisa muda? E que, mesmo batalhando e indo à luta, muito pouca coisa, de fato, tem mudado?

Ok, concordo com vocês, meus amigos tão queridos. Não será por deixar de ouvir marchinhas de carnaval com letras preconceituosas que os machistas enciumados matarão menos mulheres. Ou os grupos homofóbicos espancarão até a morte um menor número de garotos gays (simplesmente por serem gays!). O cara preocupado com a cabeleira do Zezé não tem culpa, claro. Nem o outro, louco de tesão pela tal mulata (aliviado, porque a cor não ‘pega’). Eu os desculpo, porque são personagens do passado. São bizarros e semimortos. Mas as cicatrizes da escravidão negra, da cultura do estupro e do machismo que bate e mata ainda estão aí, são marcas que jamais podem ser apagadas. É história, nossa história, da qual nos envergonhamos (ou, ao menos, deveríamos nos envergonhar). Não importa que seja carnaval, que seja festa, que seja brincadeira. Como se o riso também não apunhalasse. Acho saudável para a sociedade ouvir o discurso correto, humanista, da convivência e do respeito. Nada é estanque: há toda uma geração que não liga para os antigos papéis delegados a cada gênero (moral ou fisiologicamente falando). São pessoas que estão apenas querendo construir uma nova cultura, que os represente, pois têm uma visão própria de relacionamentos e vislumbram um mundo mais tolerante e livre. Os velhos, os que riem disso, os que acham isso ‘chato’, ou dizem ser coisa de ‘esquerdista’ (como está na moda dizer sobre tudo o que incomoda), que me perdoem, mas eu estou em outra. Me desculpem, amigos, mas eu não me alinho com os que ‘apelam’ chamando as feministas de mulheres mal-amadas e masculinizadas, apenas porque ofender é mais fácil do que assumir que não têm argumentos para defender seu mundinho caduco, opressor e desigual. Também não faço parte dos que dizem que não há preconceito racial no Brasil, sendo que, no meu ambiente de trabalho, não conto 5 negros entre 150 jornalistas. Na verdade, agora mesmo, só lembro de dois. Há algo muito errado aí. Ou não? Por isso eu estou com ‘o novo’, com os que querem mudar esse mundo velho e excludente. Estou ao lado dos que derrubam muros e eliminam fronteiras. Sou do time dos que incluem, dos que abraçam e amam, sem olhar a cor, o sexo, o idioma ou a religião (que eu, particularmente, nem tenho). Se você gosta daquelas piadas velhas, se você ainda acha muito engraçado gritar ‘bicha!’ para o ‘Zezé’ no salão, aproveite pra curtir seus últimos carnavais. Desculpe lhe dizer, amigo, mas esse mundo velho e pesado está ruindo sobre a sua cabeça. E você nem se dá conta. Ou, pior que isso, talvez perceba, mas não aceita. Pobre de ti.

PS>>> Não sou a favor da proibição das antigas marchinhas preconceituosas (ou ‘incorretas’, vá lá), mas vamos devagar, gente. Ninguém pediu sua proibição. A revolta dos ‘incorretos’ é excessiva (principalmente em se tratando de um grupo que defende ‘incorreções’). Ninguém pediu a cabeça dos compositores ou dos organizadores de blocos que gostem delas. Façam a festa de vocês. São apenas pontos de reflexão que estão sendo levantados. E são importantes pra que a sociedade sinta que as coisas não são mais como eram antes. Imagino que ninguém queira novamente ver seus amigos negros na senzala, suas amigas mulheres na cozinha e seus amigos gays no armário. Ou estou enganado? E a nossa sociedade precisa eternamente tê-los no calabouço cotidiano, para que possa rir e fazer piada de sua cor, de sua delicadeza, de seu sonho, de seus trejeitos? Cada bloco toca o que quiser, e que seus foliões o sigam, se gostarem. Mas é fundamental haver blocos e grupos organizados questionando esses valores e repercutindo essa discussão, buscando solidificar uma nova cultura, pois, repito, nada é estanque. O velho e brilhante sol nosso de cada dia, parece o mesmo, mas já tem muitos zilhões de anos, e qualquer hora, se apaga. Já pensou? Então, tratemos de iluminar nossa mente e levar alguma luz no coração. Mais alalaô e menos rancor, meusamô. Por favor.

 

… … …

BLOCO ‘SE MISTURA NA FOTO’

… … …

mistura
O “Bloco Filhos da Foto”, criado por profissionais da imprensa no bairro de Campos Elíseos, se juntou ao grupo “A Gente se Mistura”, dando origem ao bloco “Se Mistura na Foto“, que sai neste sábado às 10h, da rua Barão de Limeira, no trecho próximo à Barra Funda. No começo vai ter muita marchinha antiga, ao som da bateria do mestre Chocolate. No meio do trajeto, uma banda de rock faz seu carnaval plugado na guitarra. Na dispersão, o dj Danihell manda um fino repertório de raridades do balanço brasileiro em suas picapes. Durante o desfile, o carro do Porão da Cerveja, rega com alegria e chopp artesanal, a caneca dos foliões.

Então anotem aí: o bloco concentra às 10h, mas sai às 11h e desfila até 14h, com dispersão às 15h. Sai da Barão de Limeira, 1503, segue pela alameda Ribeiro da Silva, e termina na rua Conselheiro Nébias, 1460. A entrada é gratuita, mas aceita-se contribuições para ajudar a pagar as despesas de organização.

blocodamaria

Uma turma do ‘Bloco da Maria‘ se juntou aos últimos remanescentes do ‘Bloco Bota Calhau’ para reforçar o desfile do ‘Mistura’. No sábado de carnaval, é a vez do ‘Mistura’ e do ‘Bota Calhau’ retribuírem a visita ao Bloco da Maria, na Praça Carauari, 8, na Vila Maria. Quem quiser, pode chegar e somar. Estão todos convidados. Pra terminar, deixo um link sobre a campanha ‘Carnaval Sem Assédio‘ e outro com a programação de todos os blocos que desfilam no carnaval de São Paulo. E bom começo de folia!

 

… … …

SARAUS EM CASA

… … …

IMPULSO3

Pois não é? Esse poema do Claudio Laureatti, é pra comentar que a febre dos saraus continua contaminando todas as artes e se alastrando pela cidade, dando vez e voz aos artistas que sobrevivem à margem dos jabás e da mesmice da indústria cultural. Os saraus têm ocupado praças, bares, teatros, clubes, escolas, bibliotecas, quadras, avenidas e, recentemente, até casas e apartamentos. A ‘novidade’ é essa: muitos saraus têm acontecido nas salas dos artistas, resgatando o formato ‘original’:

Segundo o dicionário Houaiss, sarau é uma reunião festiva, geralmente noturna (daí sua origem latina ‘seranus/serum’, a mesma das palavras ‘sereno’, friagem do anoitecer e ‘serão’, hora extra). Em um sarau podem ocorrer apresentações musicais, pequenas representações teatrais e leitura de poemas. Costumava ocorrer em casas particulares, sendo um evento cultural de grupos seletos.

impulso6

Toda essa introdução é para apresentar dois saraus caseiros de alta qualidade artística. O ‘Impulso’, organizado pela cantora e compositora Barbara Rodrix e o ‘Sará o que?’, comandado pelo cineasta Sérgio Roizenblit, ambos à frente de uma rede ampla de artistas e colaboradores.

IMPULSO

impulso

A talentosa Barbara Rodrix (filha do grande Zé) lançou recentemente o belo cd “Eu mesmo’ (ouça AQUI). Já falei do disco e de seu show neste blog. Agora ela surge com um sarau, unindo artistas e movimentando o circuito cultural. Leia um trecho de seu ‘manifesto’:

IMPULSOZERO

“Nós todos temos uma força gigantesca dentro de nós. Às vezes usamos essa força para reclamar, ao invés de nos juntar e nos colocar em movimento para mudar o mundo. Usando toda essa força, colocando-a em movimento, hoje e agora, e com muitas colaborações, nasceu o IMPULSO. Um movimento que traz a força da música somada à força de outras expressões artísticas, num só evento. Com sede de cantar, tocar e ouvir música”.

A ideia é que cada evento receba dois artistas. Na primeira edição (nesta sexta, a partir das 20h30), a própria Barbara faz show com a excelente cantora Bruna Morais (de quem já falei AQUI), acompanhadas por Yaniel Matos e Thon Goldfinger. A artista plástica Pamela Munhoz, expõe seus lindos trabalhos. Veja algumas telas:

impulso5

impulso4

impulso2

Enfim, o ‘Impulso’ vai ser assim: grandes canções, quadros e poemas, num clima caseiro, com bate-papos, comidinhas, cerveja e mate, naquela base do ‘pague quanto quiser/puder’. Claro que o número de convidados é limitado. Mas você pode saber mais sobre o sarau e se inscrever para assistir a esses deliciosos eventos através do email impulsoapresenta@gmail.com

 

SARÁ O QUÊ?

saraoque1

Sará o quê?” são shows ou saraus com projeções que acontecem quinzenalmente numa casa da rua Cristiano Viana. O evento, que propõe a apresentação de trabalhos musicais e experimentações, surgiu do encontro do cineasta Sérgio Roizenblit com a curadora e produtora Geórgia Gugliotta e os músicos Caito Marcondes, Dante Ozzetti e Patrícia Bastos.

Nesta sexta-feira, às 21h, o ‘Sará o quê?’ recebe a pianista e compositora Heloisa Fernandes (finalista no Prêmio Visa de Música Brasileira, conhecida no Brasil e exterior por sua pesquisa sobre cultura popular) e a cantora, compositora e poeta Consuelo de Paula (com vários cds lançados e música gravada por Maria Bethânia), mais o percussionista Caito Marcondes e o ótimo cantor e compositor mineiro Makely Ka.

Nas edições do sarau ‘Sará o Quê?’, as pessoas sempre levam comidinhas e bebidas para compartilhar. E há uma caixinha, para contribuição livre, com quatro níveis detalhados.
1. Solidária – para contribuir com o que puder, sem restrições.
2. Justa – R$15 – para cobrir os gastos para que o evento aconteça.
3. Ideal – R$30 – pois a curadoria do evento é impecável e os artistas merecem.
4. Mecenas – contribuições superiores, para incentivar os artistas e para que o evento melhore cada vez mais.

sergio

Nesta sexta, além dos shows, haverá projeção de episódios do “Milagre de Santa Luzia”, do cineasta Sergio Roizenblit. Mais informações, na página do sarau.

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Eis aqui a ‘superagenda dos saraus’ para o seu findi, com fotos, cartazes, links e vídeos. Devido à grande quantidade de eventos, às vezes eu posto apenas o cartaz, sempre acompanhado de um link para mais informações. Acompanhe também as muitas opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!

… … …

02lilian

Quinta-feira – 16 de fevereiro – 19h … Lançamento do livro ‘Daqui’, poemas de Lilian Aquino … A autora já lançou ‘Pequenos Afazeres Domésticos’, pela mesma Patuá (2011), que agora publica ‘Daqui’. Lilian Aquino tem poemas nas revistas Inimigo Rumor, Mininas, Metamorfose, Zunái, Celuzlose, no jornal de poesia O Casulo e na antologia do coletivo de poetas Vacamarela (2007). O livro estará a venda por R$38. Na Patuscada – Livraria, bar & café, à rua Luís Murat, 40, na Vila Madalena. Abaixo, alguns ótimos poemas da Lilian:

03lilian

INDIGESTO

Como um comprimido
engulo este dia.
De oito em oito horas
me lembro
não há remédio
a não ser comer
esta demora que a vida leva
pra curar uma dor
Meus dentes estão moles
como balas de goma
impossível mastigar
estes segundos

01lilian

(clique na foto para ler melhor)

MAL SÚBITO

O dia em que morri
era um dia comum
em São Paulo
Muita gente saía
para almoçar com
vale-alimentação
ou cartão de crédito
naquela terça-feira banal
Havia quem comesse
tempo e relatórios
afetos ou restos
nesta grande cidade
igualzinho acontece
em outras cidades assim

E eu interrompi a marcha
do tempo
às 12h36 de uma tarde
sem nada de especial
sem chuva nem vale
e com a barriga
vazia.

… … …

01LUIZ
Quinta-feira – 16 de fevereiro – 19h … Quinta no Bodegaia – Último Ensaio do Bloco Mulher Com Colher … Os músicos Luiz Cláudio de Santos (voz e violão) e Peri Oliveira (percussão), com sua mpb (música para batucar) participam do ensaio do bloco. Na rua XV de Novembro, 11010, em Santos.

… … …

04vuco
Quinta-feira – 16 de fevereiro – 19h … Ensaio aberto do bloco Nu Vuco Vuco … ‘Não sou conduzido, caminhamos juntos!’: bloco carnavaliza o famoso lema paulistano (‘Non ducor, duco’ virou ‘Nu vuco vuco’) e convoca a todos para seu ensaio aberto. No Centro Cultural Butantã, à av. Corifeu de Azevedo Marques, 1882. A entrada é R$1.

… … …

 

 

Quinta-feira – 16 de fevereiro – 20h … The Diggers e Sarcofagos Blues Duo … A Sensorial Discos é uma loja de cds e vinis pequenina, mas muito aconchegante, onde acontecem eventos poéticos e musicais superlegais, num ambiente superastral. Lá tem cervejas e refrigerantes artesanais, além de comidinhas diferentes, como o quadradinho de tapioca com geléia de pimenta. Quem nunca foi, tem que ir. Nessa quinta, tem blues de garagem e rock do bom com a banda paulista The Diggers (formada por Leco Rezende, Luis Tissot e Matias Picon), e Sarcofago Blues, da Argentina, (formada por Lucy & Trash). Entrada R$10, na rua Augusta, 2389, nos Jardins (a quatro quadras da Av. Paulista).
… … …

06quarteto

Quinta-feira – 16 de fevereiro – 21h … Quarteto Iapó – Sotaques do Brasil … O grupo formado por Carol Panesi (violino, arranjos e direção musical), Wanessa Dourado (violino), Elisa Graciela (viola) e Thiago Faria (cello) tem formação clássica, mas abordagem popular. E não se prende a um único estilo musical. “Iapó” vem do Tupi e significa encontro de raízes. No show, participação dos mestres do violino popular Nicolas Krassik e Ricardo Herz. Quem puder ir, não vai se arrepender. O teatro é pequeno e aconchegante. Você ouve a música como se estivesse na sala da sua casa. E o som desse quarteto é simplesmente comovente. Ingressos a R$40 (na entrada) e R$20 (antecipado). No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912.
… … …

07ZECA

Quinta-feira – 16 de fevereiro – 22h30 … Zeca Baleiro comemora 20 anos de carreira … Claro que um cantor e compositor famoso como o Zeca Baleiro não precisa estar aqui, nesta modesta agenda de talentosos artistas quase anônimos. Mas acontece que o papo aqui não é o do ‘precisar’, mas sim o do ‘merecer’. E o Zeca merece, pois é um dos nossos. O cara é do balacobaco, do som pra pensar e pra pular, do movimento popular. O Zeca agita no underground. E escreve artigos e livros defendendo a democracia e a diversidade. O Zeca tem parceiros no Clube Caiubi, é antenado com todos os ritmos e estilos, participa de um sem número de gravações com artistas iniciantes. O Zeca não faz pose, não tem afetação. E nunca mudou o seu som para agradar a grande indú$$$tria. Zeca nunca deixou o sucesso alienar sua cabeça e, além de manter a integridade artística, só aprimorou a qualidade mostrada em seu primeiro cd “Por Onde Andará Stephen Fry?”, que nesse ano completa duas décadas do lançamento. Por isso, esse blog faz questão de anunciar o show do grande artista popular chamado Zeca Baleiro. É no Bourbon Street, à rua dos Chanés, 127, em Moema. Ingressos de R$70 a R$120.

… … …

07expo

Sexta-feira – 17 de fevereiro – 17h … Abertura ‘Contra-vistas do Minhocão’ … Exposição de imagens selecionadas em concurso, com apoio da Associação Parque Minhocão, Giclê Fine Art Print e Jacarandá Montagens. O júri composto por Diógenes Moura, Felipe Morozini, Pablo di Giulio e Paulo von Poser escolheu trabalhos dos seguintes artistas: Ana Luiza Secco, Claudia Pasqualini, Denise Cooke, Gastão Guedes, Ieva Martinaitis, Ina Henrique Dias, Jean-Pierre Gingold, Joilton Elias, Marcos Vampré, Mayra Moraes, Pedro Arcene, Rivaldo Giancotti , Rodrigo Martin, Sergio Guerra e Tiago Manicardi. A expo vai até 23 de fevereiro, na FASS, à rua Rodésia, 26, na Vila Madalena.

… … …

Sexta-feira – 17 de fevereiro – 19h30 … Sarau LiteraturaNossa … Sarau recebe o escritor Akins Kintê, que lança ‘Muzimba, na humildade sem maldade’. Com palco aberto e entrada franca. À rua Cumbica, 630, em Suzano.

… … …

Sexta-feira – 17 de fevereiro – 20h … Ismael Birodylan & Amigos … Biro interpreta mpbs, rocks e cantorias, num sarau informal, onde os amigos vão chegando e se juntando ao som. No Bar do Anão, à rua Curuçá, 435, na Vila Maria.

… … …

Sexta-feira – 17 de fevereiro – 20h … Ju Gonçalves – Voz & Violão … Nesse show, um lado mais intimista da cantora com canções autorais e novas interpretações para músicas conhecidas. No Bar e Mercearia Carauari, na praça Carauari, 8, na Vila Maria.

… … …

Sexta-feira – 17 de fevereiro – 20h … ‘Vida’ – com Luciana Sonck … “Vida” é um show cênico sobre o repertório do álbum homônimo de Chico Buarque e de sua produção para teatro. A travesti Geni (“Ópera do Malandro”), ao chegar à velhice, reflete sobre os temas polêmicos de sua história, como a morte, a violência contra a mulher, a sexualidade e o amor. No Teatro Sérgio Cardoso, à rua Rui Barbosa, 153, na Bela Vista.
… … …

08montadas

Sexta-feira – 17 de fevereiro – 21h … Festa ‘Montadas’ … Festa, niver, lançamento do Brechó Farago e desfile. Discotecagem de Warley Noua. Entrada franca, na Casa Clam, à av. Rotary, 98, em Guarulhos.

… … …

10metamorphina
Sexta-feira – 17 de fevereiro – 23h … Metamorphyna #3 – com Mescalines e FingerFingerrr … O blues rock do Mescalines e o rock visceral do FingerFingerrr. Ingressos de R$10 a R$20. No Stage Bar, à rua Brigadeiro Galvão, 871, na Barra Funda.
… … …

11delas
Sábado – 18 de fevereiro – 10h … Oficina de PANCs … Curso oferece opção de alimentos saudáveis, amplia o conhecimento sobre as plantas alimentícias não convencionais e contribui para a biodiversidade alimentar. A R$30 (com apostila digital + degustação). No Espaço D’elas, à rua Catequese, 103, no Butantã.

… … …

12poesianafaixa
Sábado – 18 de fevereiro – 13h … Poesia Na Faixa – especial – Asas Abertas … O Asas Abertas é o sarau dos Poetas do Tietê nas Fundações Casa. O Poesia Na Faixa é o seu sarau de rua. Este sarau é a junção dos dois projetos. Na av. Baronesa de Muritiba (altura do número 746), no Parque São Rafael.

… … …

13urbanista
Sábado – 18 de fevereiro – 13h … Sarau do Urbanista Concreto … Sarau organizado e apresentado por Germano Gonçalves, com palco aberto, entrada franca e sorteio de livros. Na Força Cultural – Organização de Fomento à Arte e Cultura, à rua Francisco Lobo, 10, no Parque São Rafael.

… … …

13sovieticos

 

Sábado – 18 de fevereiro – 14h … Bloco Soviético 2017 … Bloco convoca militantes da esquerda festiva e simpatizantes a pegarem em suas armas: confete, serpentina e glitter. Nesta 5ª edição, a vanguarda carnavalesca lembra os 100 anos da Revolução Russa e conclama à derrubada do capitalismo, através do humor. Dizem que agora vai! Pré-concentração no Tubaína Bar, às 14h, concentração na esquina da Augusta com a Fernando de Albuquerque, às 17h, início da revolução às 18h.

sovietico
… … …

Sábado – 18 de fevereiro – 16h … A Poesia Pede Passagem … A Livraria Nobel Mais, do Shopping Largo 13, e Valdyce Ribeiro, convidam para seu 8º sarau de poesia, com palco aberto para poetas e outros artistas. Com participação dos poetas convidados Jorge Esteves, Caio Soares e Márcio Ricardo. Na rua Amador Bueno, 229, em Santo Amaro.

… … …

Sábado – 18 de fevereiro – 16h … Festa de 6 anos da Editora Patuá … Editora aniversaria comemorando seus quase 500 títulos publicados e coloca todo o catálogo à venda com descontos imperdíveis. Entrada franca. Na Patuscada – Livraria, bar & café, à rua Luís Murat, 40, na Vila Madalena.

14leonardomathias

Lançamento de “exercício cinza” de Leonardo Mathias, que já publicou ‘de pé’ e ‘(…)’. Abaixo, dois poemas dele:

(un homme qui dort)

no dorso do dia mordente
adormecido na vanguarda da vida
onde ante sua vontade
rasga e remonta a mentira

o poeta pode desistir

(to H. Oiticica & Lygia Clark;
and Antonin Artaud)

tear a arte
numa teia tamanha
ater a aranha

… … …

15blocodopedal

Sábado – 18 de fevereiro – 16h … Bloco do Pedal … Com projeto desenvolvido pela produtora e cantora Filó Silva e pelo engenheiro eletricista José Carlos Armelin, o Bloco do Pedal apresenta proposta focada na sustentabilidade, gerando a própria energia, através das pedaladas dos foliões. Ou seja, para pular, precisa pedalar. Na rua Vergueiro, na altura da praça professor Noé de Azevedo, ao lado da estação de metrô Vila Mariana.

 

… … …

16lapada
Sábado – 18 de fevereiro – 16h … 39º Sarau Lapada Poética … Sarau com palco aberto recebe o poeta Celso Alencar, que trará alguns de seus livros e apresentará sua obra. No Bar Ferradura – Acervo Cultural Agostinho dos Santos, à rua prof, Gieg, 15, no centro de São Bernardo do Campo.

… … …

17rocknaleste
Sábado – 18 de fevereiro – das 17h às 23h … Rock na Leste: Burlesca – Conflito – QR1 – Cia Tóxica … Festa com quatro bandas de rock e entrada franca no ceu São Mateus, à rua Curumatim, 201, no parque Boa Esperança.

… … …

18utopias
Sábado – 18 de fevereiro – 18h … Sarau Encontro de Utopias – Ed. Fevereiro … Um dos melhores saraus da cidade, organizado e apresentado por Regina Tieko, com o apoio de Cleusa Santo, Renato Pessoa e Fabio Abramo. Edição com convidados muito especiais: Paco Nabarro (violão Instrumental) e com o Duo Daniella Alcarpe e Tiê Alves, além do lançamento do livro “Brechó, Meia Noite e Fantasia”, do escritor Sacolinha. Com microfone aberto e entrada franca. No Centro Cultural São Paulo, à rua Vergueiro, 1000. O cantor e compositor Marcio Policastro também é um dos convidados do sarau. É dele esta pérola abaixo:

CHICO OU CUNHA?

(Marcio Policastro)

Sai, Chikungunya
Sai por Congonhas
Se o Brasil fosse mais Chico, menos Cunha
Me encheria de orgulho, e não vergonha

Iam legalizar a maconha
Iam distribuir a fartura
Iam ter que parar com essa bronha
De pedir volta da ditadura

Iam respeitar mais os poetas
Iam valorizar professores
Iam defenestrar picaretas
E descrer de promessas de pastores

Sai, Chikungunya
Sai por Congonhas
Se o Brasil fosse mais Chico, menos Cunha
Me encheria de orgulho, e não vergonha

Iam ter que ouvir mais as mulheres
Pra meter a colher na violência
Pesos iguais pra canetas e halteres
Só depois que chegou essa doença

Sai, Chikungunya
Sai por Congonhas
Se o Brasil fosse mais Chico, menos Cunha
Me encheria de orgulho, e não vergonha

… … …

Sábado – 18 de fevereiro – 19h … Nina Oliveira e Gabriel Peri – em Jundiaí … Pela segunda vez na cidade, Nina e Gabriel irão apresentar o Show Céu Zói, composto por músicas dos dois e releituras de artistas contemporâneos. Na abertura, a cantora e compositora Silvia Sant’Anna. Ingressos a R$7 e R$10. No Bar do Haules, à rua Marechal Deodoro da Fonseca, 244, centro de Jundiaí.

… … …

19hab

Sábado – 18 de fevereiro – 19h … HAB + Richard Ribeiro (Solaris) … Show de lançamento do disco “pessoas não” com HAB, às 22h, + projeção de vídeo por Marcelo Delamanha. Abertura: Richard Ribeiro (Solaris) às 21h. Entrada a R$15. No Disjuntor, à rua da Mooca, 1747.

… … …

20sampaio
Sábado – 18 de fevereiro – 20h … Bloco do Sampaio … Pra você botar o bloco na rua, vários artistas cantando canções do grande Sergio Sampaio. Participação de Adriano Ribeiro, Giselle Maria, Claudia Lima, Rosana Camilo, Rodrigo Moreira e Fabio Rubira. Entrada franca. No Bar do Frango, à av. São Lucas, 479, no Pq. São Lucas. Posto essa linda canção do Sampaio, que não é muito conhecida, mas é das minhas preferidas: Quatro Paredes.


… … …

Sábado – 18 de fevereiro – 21h … Banda Mon Amour … Vá cantar e curtir os maiores clássicos da música ‘brega’ nacional: Odair José, Reginaldo Rossi, Fernando Mendes, entre outros, estão no repertório da banda Mon Amour. No Restaurante Feijão de Corda, à avenida engenheiro Caetano Álvares, 4251.

… … …

Sábado – 18 de fevereiro – 21h … 4 anos da Editora Reformatório – Celebração … Premiada editora, comandada pelo escritor Marcelo Nocelli, comemora seu quarto niver com festa: a banda The Lonesome Duo, formada pelo editor Rennan Martens e por Luiz Masi, faz show com rock, folk e blues. No Bar do Julinho, à rua Mourato Coelho, 585.

… … …

Sábado – 18 de fevereiro – 22h … Up the Irons … Os metaleiros do Up the Irons levam o som da “Donzela de ferro” pela primeira vez ao Infester House Rock Bar, em São Caetano do Sul. Av. Sen. Roberto Simonsen, 624.

… … …

Domingo – 19 de fevereiro – 9h … Junior da Violla Experience na Avenida Paulista … Se você gosta de blues e gosta de viola, a banda juntou as duas coisas para você. Na Avenida Paulista, à altura da Alameda Campinas.

… … …

21sarapau
Domingo – 19 de fevereiro – 14h … Sarau da Paulista … Claudinei Vieira, Rubens Jardim, Cesar Augusto de Carvalho, Claudio Laureatti e outros poetas de várias gerações se reúnem para mostrar que poesia é insubordinação e comunhão, mas sobretudo, participação. Sarau com poesia, música e microfone aberto na av. Paulista, esquina com Peixoto Gomide.

… … …

Domingo – 19 de fevereiro – 14h … Manifestação Artística: Abraçaço no Sarau da Praça … O Sarau do MAP (Movimento Aliança da Praça), que acontece há 4 anos na Praça do Forró em São Miguel Paulista, tem sofrido represálias da curadoria da Capela de São Miguel Arcanjo, que não admite a ocupação do lugar. Por isso o MAP convoca todos os grupos de slams e artistas, para um grande abraçaço em torno da praça, com a intenção de mostrar que ela não tem dono, que todos temos o direito de exercer nossa cidadania e ocupar o espaço com arte. Solidários ao MAP, estarão presentes o MPA e o Coletivo Perifatividade. E ainda vai rolar o Slam do Corre, batalha de poesias de até 10 segundos, com cobertura da TV São Miguel.

… … …

21grajau
Domingo – 19 de fevereiro – 15h … Cine Debate Grajaú: O revide da lata … O prefeito defende que uma ‘cidade limpa’ não tem ‘pixos’ nem grafites. Mas a arte do muro grita e resiste. Cinedebate com pixadores e grafiteiros da zona sul. Com os grafiteiros Mauro Neri (Imargem), Carolina Teixeira (Itzá), Wesley Silva (Lelo), e os pichadores Vandall Araújo (R.E.S.C.) e Ana Resende. No Circo Escola Grajaú, à avenida dona Belmira Marin, 2417.

… … …

Domingo – 19 de fevereiro – 15h … Chama Poética – Histórias sobre o samba … O coletivo reúne artistas para cantar e contar histórias do nosso ritmo mais popular. Com Elio Camalle, Liw Ferreira, Lucas Coimbra, Beatriz Pacheco , Bebê do Goes e Fernanda de Almeida Prado. Na Livraria Cultura, à avenida Paulista, 2073.

… … …

sarau do vale
Domingo – 19 de fevereiro – 15h … Sarau do Vale – 2 anos de sarau e resistência … Coletivo comemora o segundo aniversário e recebe os artistas Lucas Gomes, Reliquia DJ, Gabriel Diceli, Fantasmão, El Mizza, Éder Bofete, Ricardo Salada, Bruno Contardi, Marcus Vinicius SSP e Engrenagem Urbana. Lançamento do cd ‘Sarau do Vale’, com músicos e poetas frequentadores, além de palco aberto e Oficina de Introdução à Permacultura. No Bar do Zé Costa, à rua Wladimir Cardoso, 4, no Jardim Vale do Sol. Abaixo, um poema do Trovador Obscuro (Danylo Paulo):

R DE REVOLUÇÃO

A crise existe como uma das tantas
formas de controle…
E são tantas…

Alienação, religião, terrorismo
de estado, racismo, sexismo,
machismo, xenofobia só pra
lembrar de algumas…

Soluções rasas para
problemas profundos
e complexos….

Como tapar o sol
com uma peneira,
ou tentar vedar o vazamento
de uma represa cobrindo só um
furo…

Eis o nosso infortúnio…
Obras superfaturadas
às custas do voto
dos famigerados…

Sonhos interrompidos
pelos mesmos capitães do mato…
Sofrimento no barraco,
povo desunido não percebe
que aos poucos está sendo
extinto….
Da escravidão ao encarceramento
em massa pouca coisa mudou…

Guerra ao crime pra esconder o
ideal doentio de criminalizar a pobreza…
Genocídio diário tratado como
caso isolado…

Quanto sangue corre nas mãos
de vossa realeza…

E na minha mente segue
a mesma máxima
resista, tropece, levante-se
escreva…

Ninguém vai legislar
meus sonhos…

Será que assistiremos a tudo
calados…

Porra tá tudo errado…

Onde foi parar o nosso
espírito guerreiro de Zumbi…

Quantos dos nossos morreram
para que tivéssemos o direito de se
manifestar e aos quatro cantos
gritar…

Passivo eu não vou seguir…

A conspiração illuminati continua,
e apenas ler o código Da Vinci
não irá nos salvar…

Vivemos um mundo de ilusões…

É como se vivêssemos no mangá
do naruto onde o vilão
lança um gain jutsu na lua
para que todos caiam em um sono
profundo…

Mas existem alguns acordados
deste pesadelo real…

E ao contrário da ficção
não precisamos de rasengan,
ou chidori…

Necessitamos que o povo se informe,
saia da zona de conforto,
questione e não tenha medo de batalhar…

Fuzil AR-15, versos ou molotov
na mão…

Não importa sua arma
o que importa é que nossa revolta
seja ao lugar certo direcionada…

… … …

Domingo – 19 de fevereiro – 17h … Feiticeiro Julião e Pedro Osmar – no Disjuntor … Show que une o pernambucano Julião e o paraibano Pedro, num show com viola caipira, zabumba, guitarra e baixo (participação de Adriano Salhab). No repertório, músicas de ambos e frevos. Pedro Osmar (do grupo Jaguaribe Carne) teve sua biografia transformada em filme (“Pedro Osmar: Pra Liberdade Que Se Conquista”). Feiticeiro Julião lançou o disco Mácula e tem se apresentado com a banda Tagore. Entrada R$10. No Disjuntor, à rua da Mooca, 1747.

… … …

Domingo – 19 de fevereiro – 18h30 … Kana & banda – Em Obras – 2017 … A cantora e compositora Kana Nogueira se apresenta com banda completa e mescla canções de seus quatro discos com algumas inéditas e covers. Destaque para “O Amor Viajou” (dela e Zeca Baleiro), “Tacacá e Chachachá” (dela, Gabriel de Almeida Prado e Léo Nogueira) e a inédita “Kabuki” (dela, Léo Nogueira e Marcio Policastro). A entrada é franca, mas os amigos vão passar um chapéu para coletar contribuições. No Espaço Parlapatões, à praça Franklin Roosevelt, 158. A excelente banda que participa do show é formada por:
Kana: voz
Liw Ferreira: guitarra e violão
Rogerio Clementino: baixo
Beatriz Pacheco: sax soprano
Danilo Rocha: sax alto
Herbert Lucas: sax tenor
Janderson Bernardo: sax barítono
Pedro Teixeira: percussão
Vinicius Teixeira: percuteria

… … …

Terça-feira – 21 de fevereiro – 21h … Show de lançamento – Canções de Primeira – vol.2 de Juca Novaes … O cantor sobe ao palco do Bourbon Street para lançar “Canções de Primeira, Volume 2” (AQUI o volume 1). A apresentação conta com a participação de Lucila Novaes, Duo Fel e Dandara. Os dois volumes da série registram músicas que concorreram no Festival de Música de Avaré – Fampop -, do qual Juca esteve à frente por 27 edições. No Bourbon Street Music Club, à rua dos Chanés, 127.

… … …

pADOKA

Quarta-feira – 22 de fevereiro – 19h … Sarau na Padoka – Nova Era … Sarau convida os músicos Éder Bofete e El Mizza. O escritor Makenzo Kobayashi lança seu novo livro de contos ‘Paraíso Volúpio’. E ainda tem o varal de poesias com Deusa Poetisa, os desenhos de Maria Leone e o microfone aberto pra quem chegar. No Espaço Cultural Padoka, na praça Valdemar Bassi, em Arthur Alvim.
… …

BOM FINDI A TODOS E
ATÉ A SEMANA QUE VEM!

… … …