OS CABEÇA’SSS NA CARAUARI >>> Entre as muitas atrações da semana, se liga nessa:

SÁBADO – 22 de setembro – 20h … Os Cabeça’sss … Banda manda um baita som viajante e psicodélico. O trio é formado por Daniela Neris (vocal, gaita e percussão), Ivan Cabeça (violão) e Luis Dias (guitarra solo). No repertório, os clássicos de ícones do rock e da mpb: John Lennon, Bob Dylan, The Animals, Janis Joplin, Raul Seixas, Zé Ramalho e muitos outros. No Carauari Bar e Mercearia, à praça Carauari, 8, na Vila Maria. Entrada franca.

Foi em 2016, num sarau do Bar e Mercearia Carauari, que tive o prazer de ouvir pela primeira vez o som dos Cabeças Enfumaçadas (agora apenas Cabeça’sss). Pelo nome, pensei se tratar de alguma banda de churrascaria, ou de roqueiros gaúchos, talvez (risos). Além de um ótimo e bem tocado repertório de pop-rock internacional e nacional, conheci uma excelente cantora chamada Daniela Neris. Daniela canta rock, mas não grita. E arrepia. Sua voz, que parece mixada na altura exata, rasga as melodias e nos emociona sem que saiamos do show com os tímpanos estourados (e ela canta Janis Joplin como ninguém). Sua entrega é total e absoluta: Daniela gosta muito do que faz e ama mergulhar no universo lisérgico da grande música popular composta nos anos 1960/70, além de ser uma figuraça superlegal. Relembrando esse dia, escrevi o texto abaixo:

Vínhamos eu e Marici, sempre atrasados, ignorando relógios e calendários, out-siders a nosso modo, descendo a rua riacho abaixo que desemboca na boca da praça no mar de abraços do bar da Carauari. Foi ali, lá da esquina sibilina, que ouvimos ou (intuí?) pressenti ouvir, desde longe e lindamente o tonitruar reluzente daquela voz colorida dela, voz de aquarela lisérgica, de viagem psicodélica, voz de Daniela Neris. voz quente que acende relâmpago que faz roda de fogo e chama xamã pra dançar. voz de ímã megapower-atraente que junta gente em torno da chama. era Janis Pink Floyd era Elis era Yes. era foda de ouvir aquela voz. era Bowie e era Stones era Amy e era Joss. era a voz de quem amamos tanto, nossa história passando veloz. era a nossa era, era quase minha parceria a prazeria da voz dela. era Secos & Molhados, era Rita era Raul, era antiditadura. era paz e era amor, era John e era Paul, era sim, contracultura. era Jimi era Jim eram os Doors. éramos nós elétrico-poético-energizados. drogados de sons e desejos bons. éramos arte e ilusão. comunhão. era só uma ilusória momentânea sensação? estávamos lá naquele antro naquele altar. mas não estávamos somente ali naquele exato e pacato lugar da Carauari. não éramos estranhos. éramos brous irmãos hermanos encantarolando em bandos vindos de algures e antanho. de filmes festivais e passeatas. de Londres de Woodstock da Jamaica. de outros carnavais canaviais de além-mar. da Bahia da África do Rio. do sertão da paixão do coração do Brasil. enquanto o canto de Daniela nos levava por estradas encantadas, a fumaça vazava da guitarra da caixa da cabeça dos cabeças enfumaçadas. como um ‘boxeur’ a mercê, preso às cordas, no solo, na lona da vida punk cotidiana, a pensar: somos só nós mas não estamos sós. a ecoar reverberar e repensar: somos só nós mas não estamos sós. e Dani canta como num mantra: somos só nós mas não estamos sós… há no som e em sua voz uma felicidade voraz, uma vibe de união, uma feroz identificação. a voz de uma geração semipolitizada mas indignada, que só se sente representada pela canção. poderia ser alienação, não fosse um urro um murro um uuuuh. uma resposta-revolta-do-fundo-do-coração. um sonoro ‘não!’. nossa pequena (porém intensa) revolução.

Depois do show a abracei e conheci. Era a Daniela Neris, gravou cd, veio do sul e canta por aí. Estava com sua filha, com Ivan Cabeça, com Luis Dias. Tão tranquila, nem parecia aquela fada maga, aquela ET cantante, aquela intérprete master vinda de outro planeta. Sua banda chamava-se Cabeças Enfumaçadas. Ou, simplesmente, Cabeçasss. Cara… os cabeças são da pesada! Sábado eles tocam de novo na Carauari. Dessa vez não vou me atrasar. Se eu fosse você, que agora me lê, também ia lá.

Há muitos vídeos de celular, no youtube, que registram trechos de shows de Daniela e dos Cabeçasss pelos bares da cidade. Muita barulheira do público, do ambiente e gravações com pouca qualidade técnica. Eu já disse à Dani: ‘vocês precisam gravar direitinho, em estúdio, postar vídeos à altura do talento que têm’. Aí a Dani contou que já gravou um cd. A composição ‘Portas Abertas’ (acima) faz parte do tal cd, ‘Os sonhos e os sons’, lançado em 2016. É o primeiro trabalho solo de Daniela Neris.

No vídeo acima, a história do projeto, que contempla 15 letras de Álvaro Barcellos para melodias de 15 diferentes compositores: Pery Souza, Raul Ellwanger, Marco Aurelio Vasconcellos, Pedro Munhoz, Ricardo Perucci, Helio Ramirez, Bachilli Neto, Juliano Guerra, Leonardo Oxley, Sulimar Rass, Lyber Bermudez, Paulo Timm, Renato Machado, Sidney Bretanha e Toronto Viramundo. Daniela canta todas as músicas e é acompanhada por Marcelo Vaz (piano), Igo Santos (bateria), Ottoni de Leon (baixo) e Sulimar Rass (violão e arranjos). Dani é demais! Sou fã dela.

 

… … …

HOMENAGEM AO POETA
FREDERICO BARBOSA

… … …

TERÇA-FEIRA – 25 de setembro – 19h30 … Frederico Barbosa no Gente de Palavra Paulistano – Sarau 28 … Rubens Jardim e Cesar Augusto de Carvalho convidam vários outros escritores para a homenagem ao poeta. Lançamento do número 66 da Revista do sarau. Na Patuscada, à rua Luís Murat, 40. Eu agradeço o convite e estarei lá, com muita honra. Clique no cartaz e veja o timaço que participará do evento:

 

… … …

REVELANDO SP, NO TROTE

… … …

ATÉ DOMINGO – 19 a 23 de setembro – 9h … Revelando São Paulo 2018 … Os sabores, aromas e fazeres de cerca de 140 municípios na 58ª edição do evento. Na parte gastronômica, doces caseiros, bolinhos caipiras broas, pamonhas, bolos, café caipira, virados, afogados, galinhadas, feijão tropeiro, farinha de mandioca, peixes e moquecas, entre outras iguarias que compõe a ‘mesa paulista’. Nos espaços de artesanato, artesãos de diversas regiões produzem palha de milho, folha de bananeira, cipó, madeira, ferro, cerâmica, crochê e bordado, entre outros materiais, com técnicas passadas através de gerações. O público poderá ainda conhecer manifestações culturais e artísticas de diferentes regiões do Estado, como catira, folia de reis, grupos de congadas e moçambiques, batuque e violeiros. No Vila+ (antigo Mart Center), no Parque do Trote, na Vila Guilherme. Veja aqui a programação.

 

 

… … …

MINHAS ANDANÇAS
PELOS SARAUS

… … …

SÁBADO – SHOW DA MARIA >>> No dia 15, sábado, eu e a banda Chero da Poesia dividimos a noite do Show da Maria. Eles, claro, fizeram o showzão principal. Kita, Helen & Giadas, o trio que originou a banda em fins dos anos 70, foi acompanhado por Quinho, Nam Torres e Renan Alves no espetáculo ‘Desenhos na Paisagem‘, sob os cuidados de som do Gerson Druida. No repertório, as lindas canções antigas que a gente já sabe de cor e as novas composições que eles andaram criando e (en)cantando pelos saraus. O Chero é uma das bandas que comprova a importância de participar continuamente da cena alternativa de shows e saraus da cidade.  Eles estão cada vez melhores e mais profissionais, com belas canções e arranjos, som encorpado, vocais bem trabalhados por Kita e Helen, solos e bases de Giadas fazendo a diferença e a cozinha de baixo e bateria segurando a onda pra viagem dos outros três. Que showzaço competente eles fizeram! O Chero, assim como Deise Capelozza & Banda, estão dando aquele salto de qualidade que tem levado vários artistas de saraus a se apresentarem em Sescs e grandes casas de shows de São Paulo. Talento eles sempre tiveram. Agora, com ensaios contínuos e muita dedicação, eles têm feito por merecer os elogios. E o sucesso virá, sim.

Eu, na abertura da sessão, fiz um recital de voz e violão, relembrando velhas histórias. Recebi amigos queridos e cantei algumas canções que fiz para eles (e com eles) no show ‘With Lovers & Friends’ (em homenagem a meu ídolo John Lennon). As canções foram escolhidas por sua importância afetiva. Fiz músicas para Oswaldo Alves, João Marques, minha irmã Maria Afonso (e meus irmãos), meu sobrinho Caio (representado por sua mãe, Marisilda), lembrei dos meus parceiros Claire, Torero, Veronica Lopes e Edigar, além de dedicar à minha amiga Janete Silva de Lira (in memorian) a canção com que vencemos alguns festivais nos anos 80. Também estiveram comigo Pérola Negra e os Cabras de Baquirivu (Ronaldo Ferro e Quinho), Deise Capelozza & Banda Antonieta (João Emilio, Odair Capelozza, Rafael Morais, Tiago Eiras e Quinho), Alê da Mata (cantando a música que fizemos para sua amiga Susan Eiko), Ezequias Café (que me acompanhou nos Beatles e no forró), Helen Torres e Marcio Butarello (parceiro de muitos carnavais!). A todos, meu carinho, meu amor e agradecimento sincero (ao poeta Vlado Lima também, por suas palavras ao me apresentar).  Chamei ao palco alguns dos amigos citados nas músicas e cantei olhando para eles. Foi difícil conter as lágrimas mas não deixei de cantar com muita emoção. Essa era a intenção do show e, creio, foi a graça da brincadeira. Minha voz embargou algumas vezes, claro. Mas é assim que tem que ser quando a grandeza e a beleza da amizade e do amor ecoam pelas canções. Para não ficar apenas nas minhas parciais (claro) considerações, posto o texto do multiartista J. Cordeirovich, que esteve lá, fez a apresentação do Chero e escreveu uma análise do que viu e sentiu (valeu Cordeiro!). Clique nos nomes para ver os álbuns completos com as fotos pb de Moacir Barbosa e as coloridas de Roberto Candido. A eles, o Sarau da Maria muito deve e sempre agradece.

 

O TEXTO DO J. CORDEIROVICH >>> Arnaldo Afonso, cronista do coração urbano que canta sentimentos inspirados na vida e nos amores que ela contém, veio pra cena deste show, armado. Armado porque, além de assumir ser um cantautor, o faz para livrar-se de rótulos que limitem o criador que é, que dá voz aos seus textos sejam do estilo literário que for: crônica, poesia, resenha. Jornalista esperto. Armado porque se junta neste show às vozes de Helen Torres (e que pegada), Deise Capelozza (e que leveza), Pérola-Negra Valdomiro (e que maturidade), Cabras de Baquirivu (que arrojo), Café-Ezequias (simpatia em pessoa e no som) e sua parceira pelos saraus, Alessandra da Mata (que simpatia). Arnaldo Afonso é um compositor arrojado, homem de muitas parcerias, reconhecido por seus atos pra cena: promover, escrever, apresentar. Persistente, teimoso, brilhante. Neste show, promove reunião de pessoas e vozes que tocam fundo seus ouvintes, seu grito de muitas dores e alegrias, afinal seu discurso nunca é de derrotado. Pelo contrário. Nem conformado, diga-se de passagem. Comete excesso às vezes, e ele sabe, em suas algumas “quilométricas” letras, como quem diz, ‘por que só Dylan pode explorar esse mar das palavras na canção’? Tá certo. Você pode e deve Arnaldo Afonso, soltar o som, tocar em frente, fazer acontecer tudo e mais o que já faz no blog Sarau Luau e o Escambau, no Sarau da Maria e pelas nights de SP. Ainda se tratando do show de Arnaldo Afonso, ele despreocupado com o tempo, fecha com o cavaquinho, a voz e a presença do mestre Marcio Butarello, mais um parceiro do Arnaldo, desta feita no tema carnavalesco que encerra o show. >>>

>>> Afônico entro e emocionado tento cantar: “o que é que a Vila tem?”. A Vila tem muitos valores artísticos, sim senhor, e entre eles, tem Kita, Helen Torres e Luiz Giadas. O Chêro da Poesia, que tive a oportunidade de ver e acompanhar no último Toca do Autor, e sincero, relembrei tudo que disse a eles assim que aquele show terminou. Da Helen Torres e sua voz que forte e segura nos enche os ouvidos e o coração. E o detalhe de que ela canta nota por nota as nuances da canção, respeitando todas as ‘curvas’ e pausas. Já Sidney Kitagawa, reacende a chama do som da composição, cantando sempre emocionado cada paisagem que a música visita e nem sempre obedece temporalidade muito precisa pois é o compositor em estado puro, como se acabasse de tê-la composto e por isso deixa-se levar, enquanto Helen Torres, segura, vai no trilho. Luiz Giadas é a musicalidade que brilha como estrada pras vozes evoluírem no som. Já disse a eles que a gente, seus fãs, aguardamos os eps, cds, enfim, o registro deles em estúdio que não trará o zumbido do ambiente, pois a poética melódica do Chero da Poesia, pede. O técnico da mesa Gerson Gonçalves, do Druida Sound Studio, mandou muitíssimo bem, ouvia-se tudo muito bem, com qualidade de som e uma micro ali ou aqui foi conseqüência do ambiente disperso daquele lugar. Que não fiquem com ciúmes os técnicos da casa, do Sarau da Maria, que também mandam bem (Fanca, Tarica e Co). Teve também o Vlado Lima, com quem troquei figurinhas literárias e que abriu o show, apresentando o Arnaldo Afonso. Aliás, o tempo voa e mostra o quanto eu estou velho, a ponto de ter que sair antes do final do show do Chero, justamente para tomar aquele comprimido com hora marcada. Coisa de velho…

… … …

DOMINGO – TRANSFORMADORIA >>> No dia 16, domingo, fui ao Quintal do Baba, no Tatuapé, para falar um pouco deste blog e do Sarau da Maria, cantar canções (‘A Música e Eu’ e ‘A Flor Insensível’) e ler um poema (‘Minhocas na Cabeça) no sarau itinerante Transformadoria, promovido e apresentado pelo cantor e compositor Marcelo Barum (do grupo Tarumã) e pela produtora de eventos Isabella Montagnana (IsArtice Produções). Ao casal, superatencioso com todos os artistas, agradeço o convite e a bela noite. Lá estive com minhas queridas amigas da tchurma da Vila e do Sarau da Maria (Selma, Veronica, Helen e Mari) e mais a poeta Silvia Maria Ribeiro, que declamou um texto feminista (e ‘anti-coiso’, obviamente). Entre abraços, reencontros e cervejinhas, o sarau foi rolando. Teve um delicioso pocket-show do Duas Casas, dupla formada por Bezão & Nô Stopa. Bezão é um dos cantores e compositores do trio Folk na Kombi e Nô participou do grupo Teatro Mágico. Acompanhados pelos solos de violino de Octavio Amado, o duo encantou a todos com suas baladas e levadas folk, harmonizando vocais e esbanjando carisma e talento. Eles são demais, mesmo! >>>

>>> Além do tradicional espaço para o palco aberto, por onde desfilaram as feras do Clube Caiubi (Vlado Lima cantou seu sucesso ‘Macoñero’, Rica Soares a divertida ‘Blues do 7 a 1’, Marcio Policastro o hino ‘Sai Chikungunya’ e Teju Franco homenageou Belchior) e da banda Tarumã (Alê e Carlos Moreno se juntaram a Barum e nos brindaram com suas vocalizações incríveis), o sarau contou com a presença da ótima cantora Zhaira Mirage (com clássicos da mpb) e do inspirado cantor e compositor Lê Guedes (repertório autoral). Ainda teve o violonista Sergio Pazz (com o filho), o balanço de DMoraes e o importante músico e ativista cultural da ZL Sebah de Assis, do projeto O Som do Bando, com quem finalmente pude encontrar e trocar umas ideias. Claro que logo logo eles estarão também no Sarau da Maria. Não posso dar ‘spoiler’, mas as meninas do Maria não perderam tempo e já fizeram contatos e convites para nossos próximos Show e Sarau (de outubro e novembro). Aguardem! Ah… faltou falar que eu adorei o quintal e os espetinhos de carne do Baba. Mnhammm mnhammm… Mas como o sarau é itinerante, o Barum e a Isa já avisaram que o próximo Transformadoria será realizado no Bar do Frango, lendário point de artistas alternativos e de resistência cultural e política da região. Eu ainda não sei o dia, mas noticio por aqui. Eu quero ir!

 

… … …

O INCÊNDIO NO MUSEU E
A CANÇÃO PARA LUZIA

… … …

ADEUS, LUZIA
(Márcio Policastro – Gilvandro Filho)

Adeus, Luzia
Nunca mais o teu semblante
De pedra fria
De milênios tão distantes
Que sucumbiu
No fogo frio do descaso
No triste ocaso
Cultural desses dementes

Adeus, menina
Que, um dia, foi tão dócil
Tão pequenina
Quem diria, doce fóssil
A crepitar
Por entre as chamas do museu
Adeus, Luzia
Que o desgosto é todo meu

Ruiste quente
Entre os restos de Pompeia
Viveste rente
Ao aplauso da plateia
Foste uma vítima
De tanto esquecimento
Adeus, Luzia
Fica com o meu sentimento

Se um dia desses
Recordares tais canalhas
Seus interesses
O seu fio da navalha
De que adiantará
Lamentos posteriores
Pra que chorar
Ninguém terá as tuas dores

Adeus, Luzia
Vais embora flamejante
Foste um dia
A estrela mais brilhante
A iluminar
Lagartos e meteoritos
Agora tudo
É teu passado, tão bonito

Adeus, Luzia
Teus senhores e escravos
Te vejo um dia
Na epopeia de outros bravos
Fica comigo
Nunca seremos tão sós
E vão contigo
Guerreiros e faraós

Li muitas matérias e artigos sobre o catastrófico, revoltante e lamentável incêndio no Museu Nacional. Sobre o tema, a dupla Marcio Policastro e Gilvandro Filho compôs uma bela canção para Luzia (fóssil de mais de 11 mil anos, o mais antigo das Américas, perdido entre os escombros). Posto a canção e a letra (acima), um comovente vídeo do programa Bláblálogia (abaixo) e trechos de depoimentos indignados de alguns artistas (uns famosos, outros ligados aos saraus), colhidos em suas páginas nas redes sociais:

Anelis Assumpção >>> Quem corre deste lado do rio já sabe que memória apagada é o grande trunfo que subiu os alicerces desta nação estruturada sobre violência e apagamentos.  Tudo o que temos são resistências mantidas pela cultura oral de nações africanas e indígenas. O incêndio do Museu Nacional do Rio de Janeiro, seus 200 anos de existência, seus 20 milhões de peças históricas, o primeiro fóssil encontrado no Brasil com mais de 11 mil anos, não tem valor algum. Jamais teve. Aqui se queimam pessoas, quilombos, aldeias, ideias, passados. Desde 1500. Ninguém viu isso antes?

Caetano Veloso >>> Manifestamos nosso luto e solidariedade pela tragédia do Museu Nacional. Esse episódio precisa gerar um salto de consciência em toda a sociedade pelo fim do descaso com a preservação da arte e da cultura no Brasil. Muitos equipamentos e instituições públicas correm o mesmo risco. Não podemos permitir a destruição do nosso Patrimônio histórico.

Péricles Cavalcanti >>> Que tristeza esse incêndio no Museu Nacional no Rio. Quanto descaso! E, vamos ser claros, tem sido muito precárias a prevenção e, principalmente, a manutenção, dos prédios públicos históricos, entre nós. Como, aliás, de muitas outras coisas básicas.

Vanessa Molnar >>> Incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro, criado na época do império, que vergonha, que tristeza, que decepção, o mais antigo fóssil humano brasileiro destruído, objetos greco romanos, egípcios, vergonha ver o relapso em relação ao patrimônio cultural.

Francesca Cricelli >>> O Museu Nacional. O Museu da Língua. Há um país que arde em seu abandono. Há de se mudar a toada, o que se perdeu é para sempre, há de se lutar contra o desmanche geral da nação.

Alexandre Nero >>> Percebo que muitas pessoas, influenciadas por políticos vem aqui (na página dele) atacar artistas como responsáveis por usar dinheiro na lei Rouanet. Elas desconhecem que o valor destinado à cultura que já era ínfimo (0,7% do orçamento da união) passou no governo Temer para 0,012%, que a decisão fica na mão da iniciativa privada, que nada tem a ver com Lula ou PT. Enquanto isso grandes fortunas não são taxadas, empresas bilionárias são subsidiadas e tem isenção de impostos, assim como igrejas (que já virou negócio faz tempo). Ainda tem o “auxílio-tudo” para políticos, ministros e juízes. A cultura e a educação não tem BANCADA. Por favor, temos que atacar quem deve ser atacado. O fogo no museu é um símbolo do que estão fazendo com a cultura e a educação do país.  Acabar com o ser pensante do país é um projeto que existe há 500 anos.

Marisa Monte >>> Ao ver a cena do incêndio, senti que quem estava pegando fogo éramos nós. Precisamos discutir novas políticas que garantam a preservação de nossos acervos históricos, culturais e científicos para o bem da nossa identidade como país. Existem bons exemplos no mundo de políticas públicas de financiamento que incentivam doações privadas para a criação e a preservação do acervo de importantes museus. Muito triste estarmos tão atrasados e perdermos de uma forma tão devastadora parte do nosso passado.

Luiz Fernando Dias Duarte (antropólogo e diretor adjunto do Museu) >>> As bibliotecas dos professores foram todas embora. Meus arquivos, cadernos de campo, registros, fitas gravadas ao longo de 40 anos de pesquisas no Brasil, pesquisas ainda em andamento, tudo isso se perdeu. Tínhamos a melhor biblioteca de antropologia social do país. Tudo virou cinzas.

Marcia Tiburi >>> A tragédia que ocorre agora com o incêndio do Museu Nacional, instituição de 200 anos de história, é efeito do descaso e do desrespeito que a cultura e a ciência vivem em nosso país. Um país que congela investimentos em educação e cultura por vinte anos – obra do governo golpista de Michel Temer – deseja que as instituições faleçam e que o povo se torne cada vez mais ignorante. Lastimo essa catástrofe, sinto pelo povo do Rio, mas lamento sobretudo que as futuras gerações não venham a conhecer o riquíssimo acervo destruído.

 

… … …

SOCORRO!

… … …

É com crescente preocupação que artistas e coletivos dos saraus acompanham as pesquisas de opinião para a eleição do próximo presidente do Brasil. Lamentavelmente (e impunemente) todos os acenos da instauração de uma nova ditadura militar já foram dados. Os sinais são bem claros: do leito do hospital, o candidato Bolsonaro, líder nas pesquisas (líder, sem Lula no páreo, claro), despejou seu tradicional amontoado de sandices que, parece, encontram eco na ‘maioria’ dos eleitores (maioria que restou, sem Lula). Há quem diga que ele talvez vença no primeiro turno. Sem esquecer os erros todos do PT (que carecem de auto-crítica, sim), esse cenário de terror só se tornou possível porque o PSDB, apoiado por seus aliados dos mais baixos cleros e do centrão, preferiu alijar Lula, Dilma e afins do poder, sem se importar com o crescimento dos discursos fascistas de ódio, preconceito e exclusão. É nessas horas de ‘divisão e indecisão’ que a história registra os piores e mais toscos golpes militares. Espero que, agora, eles façam mea culpa e se unam para evitar o pior. Desesperada diante da evidente derrocada de seu candidato, a campanha de Alckmin (preferido da grande mídia, dos paneleiros e dos mercados) afirma que ‘só ele pode derrotar Bolsonaro num segundo turno’. O que nem sequer é verdade, pois as pesquisas mostram que Ciro também pode. E que Haddad empata com ‘o coiso’. O fato, meus amigos democratas, é que, o golpe jurídico-midiático-parlamentar (ou impeachment de Dilma, como quiserem) abriu os porões imundos do terror, soltou os cães raivosos da ditadura (que estavam adormecidos desde a redemocratização) e agora não há mais quem possa amordaçá-los ou contê-los. Ou há? Quem, dentre todos os que atuaram pelo impeachment (ou silenciaram e foram coniventes) reconhecerá sua culpa e buscará apoio para fazer uma aliança em defesa da democracia? Tem que ser depressa. Talvez, até, já seja tarde demais. Algum paneleiro está se importando? As barracas da Fiesp só estão à disposição dos que quiserem protestar contra a esquerda, claro. Enquanto isso, a tirinha do cartunista Duke (a quem peço permissão para usar) resume bem meu sentimento: Socorro!

 

… … …

SAIU O TERCEIRO VOLUME 
DAS ‘MULHERES POETAS’

… … …

O poeta Rubens Jardim acaba de lançar o terceiro e derradeiro livrinho virtual da série ‘As Mulheres Poetas‘, um levantamento precioso da história da poesia feminina em nosso País. Neste volume, a apresentação é da poeta, filósofa e ensaísta Mirian de Carvalho. O acesso aos três livros é gratuito (aqui o primeiro e o segundo volumes). A intenção do poeta, agora, é transformar esses e-books em livros impressos. Durante 6 anos Rubens foi publicando a série ‘As Mulheres Poetas‘ em seu blog e em sua página no Facebook. Ao organizar o material para a publicação em e-book, adotou o critério cronológico por entender que, assim, facilitaria a vida de leitores e pesquisadores. Nesse terceiro volume estão reunidas 124 poetas, desde Camila do Valle (1973) até Luiza Midlej (2000). É só clicar e curtir.

 

… … …

SEIS MESES DEPOIS:
QUEM MATOU MARIELLE?

… … …

SEIS MESES SE PASSARAM >>> Vários ‘suspeitos’ presos, muito blablablá e… nada! Vocês acreditam que a polícia (num Rio de Janeiro sob intervenção militar) ainda não descobriu quem são os assassinos de Marielle Franco? E ainda há candidato discursando balelas de ‘militarização’ por aí. Já são mais de cinco meses de impunidade. No dia 14 de março a vereadora, de 37 anos, foi assassinada no bairro da Lapa, no Rio. Ela era relatora da Comissão dos Direitos Humanos que acompanhava a intervenção militar no RJ. Havia feito denúncia contra abusos policiais e voltava de um evento com jovens negras quando foi baleada. Anderson Gomes, motorista do carro em que ela estava, também foi executado. Protestos e manifestações contra o bárbaro crime se repetem diariamente em várias cidades brasileiras. Marielle lutava por justiça, inclusão e igualdade de direitos. Defendia as causas que todos nós, artistas e coletivos dos saraus, também defendemos. Este blog continua aguardando o esclarecimento do caso e a punição dos assassinos. As balas que a mataram também atingem a todos nós. Não podemos nos calar. Até quando vou ficar semanalmente repetindo esse texto aqui? Será que vai ficar por isso mesmo? Queremos a resposta: quem matou (e quem mandou matar) Marielle?

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Eis aqui a superagenda dos saraus para o seu findi, com fotos e vídeos (clique nas palavras azuladas para acessar links e nos cartazes para ampliar a imagem e ler detalhes). Acompanhe também as muitas opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!

… … …

ATÉ 22 DE SETEMBRO … Felizs 2018 – IV Feira Literária da Zona Sul … Quarta edição da feira literária tem como eixo a pergunta “De onde você vem?”, com o propósito de refletir sobre as origens e ancestralidades na construção de trajetórias de vida e suas relações com a literatura. Até sábado, os eventos acontecerão em vários espaços culturais e de educação na zona sul. Confira toda a programação aqui.

… … …

ATÉ 23 DE SETEMBRO … Parlapatões Sortidos e Variados … Comemorando 27 anos de trajetória o grupo coloca em cartaz vários espetáculos de seu repertório. Ingressos a R$40 e R$20. Até domingo, na praça Roosevelt, 158. Clique no cartaz pra ler melhor a programação.

… … …

ATÉ DOMINGO – 19 a 23 de setembro – 9h … Revelando São Paulo 2018 … Os sabores, aromas e fazeres de cerca de 140 municípios na 58ª edição do evento. No Vila + (antigo Mart Center), no Parque do Trote, na Vila Guilherme. Veja aqui a programação.

… … …

ATÉ DOMINGO – 19 a 23 de setembro – 19h … 14º Festival Internacional de Fotografia Paraty Em Foco … Expo, debates, workshops e presença de Araquém Alcântara, além da homenagem a Maureen Bisilliat. Na Pousada do Careca, à praça do Chafariz, s/nº, em Paraty.

… … …

QUINTA A DOMINGO – 20 a 23 de setembro … Os 3 Mundos … Primeira obra teatral dos quadrinistas Fábio Moon e Gabriel Bá, o espetáculo multimídia mescla teatro, cinema, hq e kung-fu. Com direção de Nelson Baskerville. No elenco, Paula Picarelli, Thiago Amaral, Tamirys Ohanna, João Paulo Bienemann, Alice Cervera, Artur Volpi, Rafael Érnica E Luciene Bafa. Até dezembro. No Sesi, à av. Paulista, 1313. Entrada franca (reserve ingressos). Quinta, sexta e sábado às 19h. No domingo, às 20h. Até 16 de dezembro.

… … …

QUINTA-FEIRA a DOMINGO – 20 a 23 de setembro … Still Reich – Focus Cia de Dança … Novo espetáculo da Focus reúne, em um programa único, peças compostas a partir de músicas do compositor contemporâneo americano Steve Reich. No elenco, além do diretor e coreógrafo Alex Neoral, estão Marcio Jahú, Cosme Gregory, José Villaça, Carolina de Sá, Roberta Bussoni, Marina Teixeira e Monise Marques. Ingressos a R$40 e R$20. Quinta a sábado, às 20h. Domingo, às 18h. No Teatro Cacilda Becker, à rua do Catete, 338, ao lado do metrô Largo do Machado. No Rio de Janeiro.

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro … 15h … Ato Direito ao Voto – Aula Pública: Cultura em Tempo de Censura … No Largo do Paissandu

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 18h … Abertura da Exposição Moringa de Três Cabeças … Obras de Ciro Schu, Erica Mizutani e Diego Santovito. Esculturas, pinturas e fotografias em vários tamanhos e preços. No Quimera Atelier, na alameda Nothmann, 280. Até 30 de setembro

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 19h … Tabuleiro do Ary no Boteco da Dona Tati

… … …

QUINTA-FEIRA A DOMINGO – 20 a 23 de setembro – 19h15 … Matuto Moderno convida André Abujamra … Na Caixa Cultural São Paulo

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 19h30 … Blablablá Literatura – Especial Pedro Pereira Lopes … Na Casa Amarela, em São Miguel. – Espaço Cultural

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 20h … Arthur de Faria & Orkestra do Kaos … No Itaú Cultural

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 20h … Mauricio Pereira no Mundo Pensante, no Bixiga.

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 20h … Quinta Cunhã com Daniel Conti … Na Casa Tucupi

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 20h … Mombojó – Lançamento do Projeto Mmbj 12 … Na Casa Natura Musical

… … …

QUINTA-FEIRA A SÁBADO – 20 a 22 de setembro – 20h … Sessão Extra – A Sagração da Primavera … Balé da Cidade com a OSM no Theatro Municipal de São Paulo

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 20h … Sarau do Art 80 … Residência artística com artistas dos mais variados setores será palco para exposições, performances, oficinas, cursos e workshop. Com os músicos Oliveira, bá pêra, Binha e a banda Manacá me viu pequena. Exposição de arte por Lhama. Microfone aberto. Na rua Teixeira Mendes, 80.

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 21h … Festa Vitamina #3 … No Presidenta – Bar e Espaço Cultural

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 21h … Quinta de Forró no CCB com a Banda Sarrabulho (gratuito) … No Centro Cultural Butantã

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 21h … Delleva + Marcelle … Na Casa Do Mancha

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 21h … Galaxy Comedy na Locadora Charada … Home Video Stand Up 2, na ZL

… … …

QUINTA-FEIRA – 20 de setembro – 21h … Brunêra … Cantor e compositor se apresenta no Teatro da Rotina

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 18h … Poetas de Dois Mundos #14 convida Editora Patuá … Lançamento de Tríptico Vital, terceiro livro de Mariana Basílio. Presença de outros autores da Patuá, como Bruna Mitrano, Julia Mendes, Nuno Rau e Ramon Ramos, além dos convidados Leonardo Chioda, Lisa Alves, Matheus Guménin Barreto e Stephanie Borges. Na Livraria da Travessa (Botafogo, Rio de Janeiro)

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 19h … Anhangabahy & Macaco Fantasma – Dharma Samu & DJ Marcelo Void … No Centro Cultural Zapata

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 19h … Slam da Norte … No Largo da Matriz de Nosa Senhora do Ó, na Freguesia.

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 19h … Japa Rolling Club apresenta Banda Abacaxepa

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 19h30 … Cinecubo IAB: Move Cine Arch … No Instituto de Arquitetos do Brasil

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 19h30 … Pocket Show: Lucas e Leo – Experimentadores. No Republica Bar e Gastronomia

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 20h … 2 Duo – Rock’n’roll no Carauari Bar e Mercearia

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 19h … Gringa Music: Um Viva aos Italianos com Debora Sanna. Na Biblioteca Mário de Andrade

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 19h … Lançamento de “São Bernardo: um estudo de Cinema e História” … Mauricio Cardoso lança a versão atualizada do seu mestrado sobre o filme de Leon Hirszman, pela Editora Desconcertos. Na Patuscada

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 20h … CD Coração Caminhador de Victor Batista … No Cine Theatro Brasil Vallourec, à avenida Amazonas, 315, em Belo Horizonte

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 20h … GorGani Unplugged … Rock e pop no Bar e Mercearia Carauari, na Vila Maria

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 20h30 … Paulinho Moska – Tour Beleza e Medo … Na Casa Natura Musical

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 20h30 … Violada SJC recebe Fabiano Baviera e Adriana Tigre … Na Casa de Cultura Caipira Zé Mira, em São José dos Campos
… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 21h … Baile do Padilha ... No Bambu Brasil, na Vila Madalena

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 21h … Atravessando o silêncio – show na Casa Gramo com Cristiano Cunha, Nani Barbosa e Ritamaria

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 21h … Banda Zona Western no St. Paul’s Pub, à rua dos Pinheiros, 518 … Show de música country com clássicos do rock e do pop

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 21h … Raquel Martins na Presidenta … Cantora se apresenta na rua Augusta

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 21h … Rock & Blues com ETrio, no Manjericanto, em Santana

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 22h … Kabule com Bolero Freak no Al Janiah, no Bixiga.

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 22h … La Nuit Du Gainsbarre – Voyeur – Tributo a Serge Gainsbourg … Sarau erótico, musical e literário. No Plu-Bar

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 23h … Baile Fios de Choro convida Filpo Ribeiro … Na Gruta Bar e Bilhares, na rua Major Quedinho

… … …

SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO – 21, 22 e 23 de setembro … Birdland … Montagem do grupo Cemitério de Automóveis para texto do dramaturgo Simon Stephens. Com direção de Mário Bortolotto. Na rua Frei Caneca, 384 (clique no cartaz para mais informações).

… … …

SEXTA-FEIRA – 21 de setembro – 21h … Um Homem Comum … Peça tem como tema as dificuldades de pessoas com deficiência visual e levanta questões sociais, familiares e sexuais. Com direção de André Luiz e atuação do ator Edgar Jacques, que é cego, o espetáculo fica em cartaz até o final de setembro, sempre às sextas-feiras. No Teatro Paiol, à rua Amaral Gurgel, 164, na Vila Buarque.

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 10h … Inéditos & Inacabados – Oficina de romance – parte 2 – Com o escritor, filósofo e professor Daniel Lopes Guaccaluz. Na Casa Amarela, em São Miguel

.. … …

SÁBADO – 22 de setembro – 10h … Feira de produtos e projetos SLOW no Dia sem Pressa. Evento de mobilização para uma vida simples e desacelerada na cidade reúne pessoas, projetos, marcas, estabelecimentos e empresas que valorizam e empreendem no mundo uma vida mais afetiva, humana e artesanal.Na Unibes Cultural, ao lado da estação Sumaré do metrô. Com música (Chico Salem), debates, brincadeiras e oficinas. Entre os expositores, Avalon Aromaterapia, os bonecos fofos da Lelê de Pau e Pano (fotos), as roupas de bebê da Timirim, os cadernos da Veio de lá, O Cozinheiro Jardineiro e a Tramma Projetos artesanais, entre outros.

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 11h … Teatro Grátis – Irmãos Carreto na Praça Cornélia. Também no dia 29

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 13h … 24 Anos da banda Ideologia Fatal – Amor, suor e luta pelo hip hop. Na Favela Da Polop

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 13h … Cortejo Cênico “Vesperais nas Janelas – O Coração do Lugar” … Espetáculo do Grupo Redimunho é uma intervenção artística ‘que retoma o fio da narrativa popular, com causos e canções extraídas do folclore’. No Sesc 24 de Maio

… … …

SÁBADO E DOMINGO – 22 e 23 de setembro – das 13h30 às 19h30 … Caminhos da HQ … Evento abre espaço para 50 expositores: artistas, coletivos, selos, editoras e outras instituições trocam experiências, apresentam trabalhos e falam sobre a temática dos quadrinhos brasileiros. No Itaú Cultural, à av. Paulista, 149. Entrada franca.

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 14h … Casa de Cultura São Mateus apresenta Sarau Encontro Literário. Com Thina Curtis, Luiz Poeta, Sarau do Vale e Sarau Alcova

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 14h … Samba do bEmol no Nelito … Roda de samba organizada por Felipe Bemol e que há cinco anos se apresenta em diversas casas, festas e eventos na cidade

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 14h … Feijuca com Giba Ribeiro e Adelson Sabão no Carauari Bar e Mercearia

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 15h … Festa Mística – Equinócio de Primavera … Dj Aflorada, Sereia Cigana, Lu Borba e outras mulheres compositoras no Centro Cultural Butantã

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 15h … Luiza – Romance infantojuvenil de Plínio Camillo com ilustrações de Thiene Magalhães. Luiza, obrigada a fugir de Efegô, é capturada e escravizada por mais de dez anos. ‘Inventariar a tradição alegra as subidas e as descidas da existência’. No Espaço Kazuá, à rua Ana Cintra, 26. O exemplar custa R$35

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 15h … Estudos do audiovisual na Aldeia Satélite – Espaço Cultural … Curso de encontros mensais (também em 20 de outubro e 10 de novembro) com enfoque na história do desenvolvimento da linguagem audiovisual e estudo de sua produção

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 15h … Banda Rock Insane na reinauguração do Point Charuto na praça Comandante Eduardo de Oliveira, 254, no Parque Edu Chaves

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 16h … Sarau Concreto – organizado e apresentado por Monahyr Campos com palco aberto e os convidados Ni Brisant, Cassiano Cacique e Debora Santana. No Alvenaria Espaço Cultural Colaborativo, à rua Turiassu, 799

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 17h … Pardieiro + Maracatu Bloco de Pedra – Grátis até às 19h. Festa com várias atrações, roda de samba e tambores. No Mundo Pensante

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 18h30 … Lançamento em Santos de “Como domar um coração selvagem“, livro de poemas de Ornella Rodrigues. Na Realejo Livros, à avenida Marechal Deodoro, 2

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 19h … A Primavera que espero – Casa Rosa Manjericão, à rua Antonio Cavaglieri, 15, em São Roque … Poesia, música, cinema, vivências e oficinas. Entrada franca, com contribuição voluntária no chapéu. Veja a programação:
22 – sábado – Encontros Musicais – Viola e Bonsai – Marcelo Ribeiro
23 – domingo – Exposição de Bonsai / Fim de Tarde Violão e Morgana
24 – segunda – Oficina de Capacitação para Pontos de Cultura – Marcos Pardim
25 – terça – Exposição de Bonsai
26 – quarta – Vivência Composição Musical – João Bid e Matheus Pezzotta
27 – quinta – Cine Quintal – Bagdá Café (Percy Adlon) – Paulo Moraes
28 – sexta – Exposição de Bonsai
29 – sábado – Poesias na Janela – Sarau
30 – domingo – Encontros Musicais – Edson D’aísa

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 19h … II Movediça – Mostra de Performance Arte no Estúdio Lâmina … Organizado por Letícia Maia e Monica Galvão traz os artistas Élle de Bernardini, Camillat Camilla, Ique in Vogue, Henrique Luis, Thi Angel e Corações Inéditos (com Rodrigo Munhoz e Marcio Vasconcelos). Na avenida São João, 108

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 19h15 … Matuto Moderno convida André Abujamra – Na Caixa Cultural São Paulo, na Sé

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 19h30 … Pocket-show de mpb com Ricardo Martins. No Republica Bar e Gastronomia, na ZL

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 20h … Juliano Gauche – no Itaú Cultural – Show de lançamento do cd Afastamento, terceiro disco do cantor, produtor e poeta capixaba radicado em São Paulo. Na av. Paulista

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 20h … Os Cabeça’sss … Banda manda um baita som viajante e psicodélico. O trio é formado por Daniela Neris (vocal, gaita e percussão), Ivan Cabeça (violão) e Luis Dias (guitarra solo). No repertório, os clássicos de ícones do rock e da mpb: John Lennon, Bob Dylan, The Animals, Janis Joplin, Raul Seixas, Zé Ramalho e muitos outros. No Carauari Bar e Mercearia, à praça Carauari, 8, na Vila Maria. Entrada franca.

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 20h30 … Lançamento: Coletânea Sarau do Bar do Frango – 20 anos de arte. Livro organizado pela poeta Esther Alcântara tem lançamento com noite de música e poesia no famoso point de resistência cultura da ZL, à av. São Lucas, 479

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 21h … Violada SP recebe Fabiano Baviera & Adriana Tigre. O ‘anfitrião’ é violeiro Fábio Miranda que também convidou a cantora Luma Aiub. Na Mora Mundo, à rua Barra Funda, 391

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 21h … Anelis Assumpção: Taurina … Cantora e compositora apresenta as canções de seu novo cd. Também no domingo, às 18h. No Sesc 24 de maio. Na banda estão Lelena Anhaia (guitarra), Edy Trombone (trombone e percussão), Mau (baixo), Saulo Duarte (guitarra), Daniel Conceição (bateria) e Zé Nigro (teclados)

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 21h … Rock no Muquito – Banda Santo Veneno, em duas entradas, apresenta as canções autorais de seus três primeiros álbuns e músicas que estarão no próximo cd. Entrada franca. Na av. Vila Ema, 5090, na ZL

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 21h … “Projeto Tânia Maria 70 Anos” homenageia a pianista, compositora e intérprete que completa 70 anos. Com Anette Camargo (voz, piano e teclado), Libero Dietrich (baixo elétrico),
Lael Medina (bateria) e Roberto Angerosa (percussão). No Sesc Belenzinho

… … …

SÁBADO – 22 de setembro – 22h … Baile Da ‘Ursal‘- Comemoração de aniversários e show da banda Flor. No Picles, à rua Cardeal Arcoverde, 1838

… … …

DOMINGO – 23 de setembro – 15h … Jazz na Rua no Parque da Independência … Na programação, abertura da pista com dj Renata Meireles (15h), aula aberta de Lindy Hop com Maíra Fagundes e Mari Turco (15h30), música ao vivo com Sunny Side Swing Society (17h) e encerramento com foto oficial (18h). Na av. Nazaré, s/n

… … …

DOMINGO – 23 de setembro – 15h … Primavera, Te Amo na Casa das Caldeiras – Grátis – convida Di Melo

… … …

DOMINGO – 23 de setembro – 18h … Os Ditos (mais as bandas Venetta, Fall & Rise, Biggie Fab, Gabriel Fernandes e Demarte) se apresentam no festival itinerante Time4Music. No Santo Maia, à rua Itapura, 1267, no Tatuapé

… … …

DOMINGO – 23 de setembro – 18h … AvivaVoz – Ciclo sobre Maria Firmina dos Reis, no Sesc Ipiranga

… … …

DOMINGO – 23 de setembro – 20h … Kinjo, Diaspórico Regional – Ocupação Re/des … Performance musical sobre identidade, diversidade e natureza no século XXI tendo o amor como ação política. Kinjo estará acompanhado por Guilherme Kafé (violão), João Antunes (baixo), Moita Mattos (guitarra), Fernando Sagawa (sopros), Eduardo Colombo (voz), Ivan Banho e Ariel Coelho percussões). No Centro da Terra, à rua Piracuama, 19.

… … …

SEGUNDA-FEIRA – 24 de setembro – 19h … Banda Del Rey convida Otto, no Sesc Carmo. Formada pelo cantor China e pela banda Mombojó, a Del Rey apresenta suas versões para clássicos de Roberto e Erasmo Carlos. Na rua do Carmo, 147

… … …

SEGUNDA-FEIRA – 24 de setembro – 20h … Slam do 13, edição de setembro. Com palco aberto e convidados. No Terminal Santo Amaro

… … …

SEGUNDA-FEIRA E TERÇA-FEIRA – 24 e 25 de setembro – 21h … O Escafandro de Pirandello – 2ª temporada … Abandonados por seu autor, personagens perdidos decidem procurar um palco onde possam apresentar seu drama inacabado. Com adaptação e direção de Leonardo Medeiros (a partir da obra de Pirandello), a comédia tem em seu elenco 6 atores e 3 músicos. No elenco, Clara Moraes, Diego Monteiro, Juliana Simon, Paula Vilhena e Neto, com os músicos Vitória Alves, Fernando Filizola e Thiago Romaro. A peça fica em cartaz até 2 de outubro (às segunda e terças). No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912. Ingressos a R$20 e R$40.

… … …

TERÇA-FEIRA – 25 de setembro – 19h30 … Show Nina Convida … Cantora e compositora Nina Oliveira retorna ao Bona com sua banda. Participação do cantor Fióti e do poeta Emerson Alcalde. Discotecagem do Laboratório Fantasma. Ingressos a R$30 e R$35. Na rua Álvaro Anes, 43

… … …

TERÇA-FEIRA – 25 de setembro – 19h30 … Notas de escurecimento: escrita negra com Plinio Camillo … Palestra (com participação de Lilia Guerra) discute os conceitos de literatura negra brasileira, suas origens e função atual, no contexto proposto por Conceição Evaristo: ”A Nossa Escrevivência não pode ser lida como história de ninar os da casa-grande, e sim para incomodá-los em seus sonos injustos”. Na Biblioteca da Casa 1, à rua Condessa de São Joaquim, 277, na Bela Vista

… … …

TERÇA-FEIRA – 25 de setembro – 19h30 … Frederico Barbosa no Gente de Palavra Paulistano – Sarau 28 ... Rubens Jardim e Cesar Augusto de Carvalho convidam vários outros escritores para a homenagem ao poeta. Lançamento do número 66 da Revista do sarau. Na Patuscada, à rua Luís Murat, 40

… … …

TERÇA-FEIRA – 25 de setembro – 20h … Nolombo doBurro … Encontro de autores do Selo Do Burro com poetas que lhe inspiram. Nessa edição, Maria Giulia Pinheiro e Alessandra Leão conversam sobre seus processos criativos. Na Casa Elefante, à rua Cesário Mota Junior, 277, sobreloja.

… … …

TERÇA-FEIRA – 25 de setembro – 20h30 … AI-5: 50 anos … Peça reconstitui a histórica reunião que resultou na ditadura militar no Brasil. No Casarão do Belvedere, à rua Pedroso, 283.

… … …

TERÇA-FEIRA – 25 de setembro – 23h … Terça Open: Lançamento Obinrin Trio + As Mina Tudo … Um grito de denúncia contra o racismo e o extermínio da juventude negra no Brasil. No Mundo Pensante, à rua Treze de Maio, 830.

… … …

QUARTA-FEIRA – 26 de setembro – 15h … Clube de Leitura – Ciclo Mulheres na Literatura Periférica … Atividade de incentivo à leitura desenvolvida na biblioteca Maria Firmina dos Reis, com curadoria de Jéssica Balbino, responde ao tema “quem são as mulheres da literatura periférica?”. Nesta edição, presença e estudo das obras de Pam Araújo. No Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes, à rua Inácio Monteiro, 6900.

… … …

QUARTA-FEIRA – 26 de setembro – 18h30 … SlamOz 10ª Edição … A poeta convidada Marah Mendes apresenta seu livro “Elefantes tem medo de formigas”. Em frente à estação de Osasco CPTM

… … …

QUARTA-FEIRA – 26 de setembro – 19h … Sarau Alfinete – Setembro … Palco aberto e convidados. Pocket-show com Renato Pessoa, lançamento do livro ‘Cantos, Contos e Poesias’, de Adalva Maria Alves e presença do escritor moçambicano Pedro Pereira Lopes. No Kas Tattoo, à avenida Papa Pio XII, 432, em Guarulhos

… … …

QUARTA-FEIRA – 26 de setembro – 19h … Lançamento de ‘Mauricéa’, romance de Adrienne Myrtes. Na Mercearia São Pedro, à rua Rodésia, 34

… … …

QUARTA-FEIRA – 26 de setembro – 19h30 … Lá na Laje com Matheus Leitão e Edu Carvalho … Projeto faz referência às lajes de leitura da biblioteca onde a programação acontece, promovendo o diálogo com autores da cena independente que iniciaram sua escrita fora do livro impresso. No Sesc Pompeia

… … …

QUARTA-FEIRA – 26 de setembro – 20h … Sarau ‘Zona Lê Mulheres’ – Nem presas, nem mortas: aborto legal na América Latina … Sarau organizado por Maria Giulia Pinheiro e Giulia Fontes tem debate, projeções e expo (saiba mais clicando no cartaz). Nas próximas edições: ‘A democracia pode ser feminista?‘ (31 de outubro), ‘Mulheres: as diferentes diferenças. O que nos une?‘ (28 de novembro) e ‘Zona Erógena‘ (19 de dezembro). No Teatro Pequeno Ato, à rua Teodoro Baima, 78

… … …

QUARTA-FEIRA – 26 de setembro – 21h … Cantor e compositor Fernando Grecco apresenta as músicas do ep “Repente da Palavra”. Com Marcelo Lemos (guitarra), Igor Pimenta (baixo) e Pedro Henning (bateria). No JazzB, à rua General Jardim, 43

… … …

QUARTA-FEIRA – 26 de setembro – 21h30 … Juçara Marçal, Suzana Salles e Kiko Dinucci cantam Itamar Assumpção … Na Casa de Francisca, à rua Quintino Bocaiúva, 22, na Sé

… … …

QUARTA-FEIRA – 26 de setembro – 22h … Coleção #Literatura de Buteco lança três livros: ‘Teratoma’ (de Samuel Malentacchi), ‘Fogo, Fatos e Frangos’ (de Flávia Dias) e ‘Amor para Principiantes’ (de Luis Eduardo de Sousa). No Cemitério de Automóveis, à rua Frei Caneca, 384

… … …

AGENDÃO >>> Fique ligado, pois o agendão é diariamente atualizado. E toda quinta-feira tem um post novo. 

… … …