Sarau, luau e o escambau

Sarau, luau e o escambau

Produção artística que vive à margem da indústria cultural

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os 81 Dylans da Aldeia Satélite, a indignação por Genivaldo, o single de Edvaldo Santana, os ‘frutos’ de Hélio Braz, a ‘Roda de Violão’ de Tarica, as dicas da Virada Cultural e a Vila Maria de Arnaldo Afonso

Por Arnaldo Afonso

.

“Ele não fazia ideia / da merda que estava por acontecer
Quando um policial o fez parar no acostamento

Exatamente como na vez anterior / e antes dessa…

É assim que as coisas funcionam / se você for negro
talvez seja melhor / nem aparecer na rua
a menos que queira ser enquadrado

Como pode a vida de um homem / ficar na mão de um babaca?
Vê-lo em uma armação / me fez sentir vergonha
de morar em um lugar / onde a justiça é um jogo

A história dele não vai ter fim / até limparem seu nome
e o ressarcirem pelo fizeram”

.

   

 

 

.

Essa tradução aproximada da letra de Hurricane, de Bob Dylan, abre de forma indignada o post dessa semana (ao lado das ótimas ilustrações de Nando Motta, Latuff, Pxeira, Cris Vector e outras colhidas na net). O post seria apenas para celebrar os 81 anos de Dylan. O cartum com o rosto de Genivaldo não era pra estar aqui. Mas como não se indignar com esse crime? Até quando, me responda Bob Dylan, meu poeta querido, “um homem pode virar a cabeça fingindo não ver o que está vendo?”

Na quarta-feira passada, policiais rodoviários federais abordaram o motociclista Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, no município de Umbaúba-SE, por estar dirigindo sem capacete. Ele parou e não se opôs à abordagem.

Um vídeo mostra um dos agentes tentando imobilizar Genivaldo com as pernas em seu pescoço. No chão, ele é algemado e tem os pés amarrados. Em seguida, é colocado no porta-malas do carro da PRF, que está com os vidros fechados. Os policiais jogam gás e fecham o compartimento. Genivaldo se debate, com os pés para fora do porta-malas, enquanto os policiais pressionam a porta.

Se isso não é um covarde assassinato a sangue frio, o que é?

No BO, os policiais disseram que ‘o homem teve um mal súbito’ no trajeto para a delegacia e foi levado para um hospital, onde morreu. Laudo aponta que Genivaldo morreu por asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda. A PRF informou o afastamento dos agentes envolvidos.

O crime aconteceu no dia 25 de maio, exatos dois anos após o revoltante assassinato de George Floyd, afro-americano morto por policiais brancos nos EUA, caso que comoveu e revoltou a todos os que lutam por justiça no mundo. Seria apenas uma coincidência, não fosse mais um, entre tantos crimes de ódio e racismo. Até quando, meu poeta Dylan, até quando?

.

.

O destaque da edição é esse menino caipira americano que completou 81 anos na terça, 24 de maio. Um tal de Robert Allen Zimmerman, mais conhecido por seu nome artístico: Bob Dylan. Parabéns, poeta adorado, este blogueiro te agradece pela obra genial. E a tchurma da Aldeia Satélite Espaço Cultural te homenageia, no sábado, promovendo um sarau superlegal com suas letras e músicas: 81 dylans.

.

Sábado – 28 de maio – 20h30 … 81 Dylans – Tributo a Bob Dylan. Sarau Arte Canal Especial comemora niver do bardo, canta suas canções e a de artistas por ele influenciados, como Belchior, Caetano, Zé Geraldo, Zé Ramalho e Raul Seixas. Música, teatro e poesia com os convidados Sacha Arcanjo e Manogon, falando de seus livros. Com bar, videoclipes, microfone aberto e a participação dos artistas da casa, Ivan Neris, Claudemir Darkney Santos, Escobar Franelas e Mariana Pitta, entre outros. Na Aldeia Satélite Espaço Cultural, à rua Tenente Luiz Fernando Lobo, 118, em São Miguel, na ZL. Entrada franca

.

.

BOB DYLAN, 81 ANOS >>> E eu pergunto a você, que agora me lê:

“quantos caminhos um homem deve andar até que seja aceito como homem? E quantos mares uma gaivota irá singrar até poder descansar na areia? E quanto tempo as balas dos canhões explodirão até serem banidas para sempre? Sim, e quantas vezes um homem deve olhar para cima até que possa ver o céu? E quantos ouvidos um homem deve ter para ouvir os lamentos do povo? E quantas mortes ainda serão necessárias para que se saiba que já se matou demais? E quanto tempo pode uma montanha existir antes que o mar a desfaça? E quantos anos pode um povo viver sem conhecer a liberdade? E quantas vezes um homem pode virar a cabeça fingindo não ver o que está vendo?  The answer, my friend, is blowing in the wind. The answer is blowing in the wind“.

.

São apenas três ou  quatro acordes, nove versos e muitas perguntas. Reza a lenda que a música Blowin’ in the Wind foi composta em apenas 10 minutos, no dia 9 de abril de 1962, no The Commons, em Greenwich Village, após uma discussão sobre política. Seu autor, um jovem e desconhecido compositor de 21 anos chamado Bob Dylan, argumentava que ‘testemunhar uma injustiça e não fazer nada para impedi-la é a mesma coisa que cometê-la. Você é traído por seu silêncio. E todos nós, que não nos manifestávamos, estávamos sendo traídos por ele”. Mais do que dar respostas fáceis, o cantor queria propor discussões incômodas. “Alguns dos maiores criminosos são aqueles que viram as costas quando veem algo errado”, escreveu no encarte de seu álbum.

.

Este blog ama Bob Dylan e todos os artistas que se importam e se colocam no lugar do outro. E que não viram as costas fingindo que não veem.

.

Eu soube que, certa vez, ao tocar na Alemanha, num estádio onde Hitler havia discursado, Bob Dylan procurou saber o exato local em que o genocida havia se posicionado. E fez seu show do lado oposto, para que, assim, simbolicamente, todos os alemães presentes dessem as costas a Hitler.

.

.

Que Bob Dylan é o melhor letrista da história do rock e um dos maiores artistas de todos os tempos, já sabemos. O Nobel de literatura e o reconhecimento acadêmico quase nada acrescentaram ao amor que sentimos por ele e à identificação que temos para com sua obra. Nós, fãs, além de satisfeitos pelo fato de sua notoriedade ter colocado a poesia no topo do noticiário, ficamos felizes pelo ídolo; e ponto. Em um post sobre os livros e autores que fizeram minha cabeça, citei vários letristas de rock e mpb: Chico, Vandré, Caetano, Gil, Aldir, PC Pinheiro, Lennon, Cole Porter, Cazuza, Renato Russo, Belchior. E Bob Dylan, claro. Sem maiores comparações, ele, numa época mais obscura, abriu o caminho para o que fazem hoje os rappers e compositores alternativos que perambulam pelos saraus: iluminar, através de suas letras, o pensamento (e o sentimento) de uma geração.

Aos 14 anos, quando comecei a trabalhar, comprava a Revista do Rock (editada pela turma do Tárik de Souza, Ana Maria Bahiana e Ezequiel Neves) e ‘viajava legal’ com as versões para o português de seus clássicos dos anos 1960. O bardo poetizava sobre o amor livre, a defesa dos direitos civis, da liberdade de expressão e fazia críticas às injustiças sociais, à guerra e a toda e qualquer opressão. É óbvio que o Arnaldinho pré-adolescente assimilou muita coisa ali. Artistas que têm consciência política e defendem valores humanistas nos contagiam com a beleza do que produzem e que possuem; beleza solidária que há em nós e que não percebíamos, perdidos na selva competitiva. Esses nobres valores os ultrapassam e transparecem em suas obras. E em sua postura de vida.

Aqui, neste blog, você sempre vai sentir um pouco da vibe subterrânea e indignada que vem à tona nos Ceus, nas bibliotecas, clubes, casas de cultura e saraus das periferias. A vibração dos nossos Dylans periféricos, pretos e pobres que vão se organizando em associações e movimentos, reagindo à indiferença do poder público, que cada vez menos os representa. A resposta, amigo, está no ar, soprando com o vento e pulsando em nossos corações: somos ecos de sua voz e de suas canções, Bob. De seus poemas libertários e de resistência. Tamo junto, my brother. Obrigado por esse mundo melhor que você nos oferta. Feliz niver.

.

.

>>> MAIS BOB >>> Ouçam a versão de Zé Terra e Arnaldo Afonso (eu só dei uns pitacos na letra) para a linda canção de Bob Dylan, It A’int Me Babe, interpretada pelo trio Freud À Deriva (formado por Rene de França, Marcelo Raineri Mazzucatto e o próprio Zé Terra)

.

.

… … …

DESTAQUES DA SEMANA

… … …

VIRADA CULTURAL 2022 >>> Sábado e domingo – das 13h de 28 de maio às 20h de 29 de maio >>> Tem um monte de artistas reclamando dos critérios e da organização, mas eis aqui o link da programação completa, com todos os horários, locais e duração dos eventos. Confira alguns programas com coletivos de artistas da seara alternativa (que deveria ter sido mais contemplada):

.

Domingo – 29 de maio – 15h … Sarau Poesia na Faixa, no Parque Casa Modernista, à rua Santa Cruz, 325

.

 

.

Sábado – 28 de maio – 18h … Indy Naíse no palco Piraporinha

.

 

.

Sábado – 28 de maio – 17h … Samba de Dandara no palco Parada Inglesa

.

Sábado – 28 de maio – 20h … Roda de Violão é o novo projeto do músico e produtor cultural Alexandre Tarica, organizador do sarau Toca do Autor, que abre mais um espaço aos artistas alternativos. No Dona Carmen, à rua Dr. Bacelar, 649

.

Sábado – 28 de maio – 20h30 … Cantor e compositor Hélio Braz apresenta as canções que compôs durante os dois anos de pandemia. No Bossa Zen, à rua José Antonio Coelho, 583

.

HÉLIO BRAZ >>> Baiano de Santo Amaro, mudou-se para SP em fins dos anos 70. Venceu o Festival da TV Bandeirantes com a música ‘Canto Corrido’, parceria com Jorge Portugal. Em 1984 lançou o compacto duplo ‘Na Marra’. Já gravou seis cds e se apresentou em diversas cidades do Brasil e Europa. Atuou (como músico) no Grupo do Teatro Oficina, de Zé Celso Martinez. Em 2011 lançou o cd infanto-juvenil ‘Lagarta Pintada’, com a arte-educadora Wanda Moreira. Lançou em 2017 o cd Parcerias Acoustic. Confira sua página no YouTube

.

Sexta – 27 de maio – 20h … Edvaldo Santana e Banda se apresentam no Sesc Araraquara. Lançamento do single ‘Eu Quero é Mais Humanidade‘. Entrada franca. Ouça:

.

.

Quinta a domingo – 26 a 29 de maio – às 20h (no domingo, às 18h) … Espetáculo ‘Vermelho – a Terra só está pedindo silêncio’. Dramaturgia de Sérgio Pires, com direção de Flávio Marin. No elenco, Ayiosha Avellar, Juliano de Assis, Rosana Ribeiro e Val Mataverni. No Teatro de Arena Eugênio Kusnet, à rua Teodoro Baima, 94. Na peça, três moradores do condomínio que fica em cima de uma funerária e em frente a um cemitério, narram suas histórias enquanto avistam pelas janelas a imagem do coveiro, que trabalha do outro lado da rua. Luzia, que vive em situação de rua, levanta uma série de questões e provoca uma relação de reflexão com o público. Os moradores do condomínio se conhecem apenas pelos sons que rompem as paredes e percebem pelas frestas de memórias, anseios e sonhos o plano que envolve a padronização, a colonização e a exclusão sociocultural. O embate entre os moradores dos apartamentos e a figura de Luzia descortina a relação estrutural da sociedade. Será Luzia a única desterritorializada?

.

Terça – 31 de maio – 19h … Gente de Palavra Paulistano, sarau organizado pelos poetas Rubens Jardim e Cesar Augusto de Carvalho, homenageia Luiza Silva Oliveira. A poeta, advogada, atriz e socióloga, publicou ‘Afetos Transgressores’ e ‘Da menina que matou seus bichos’. O evento será na Patuscada, à rua Luís Murat, 40

.

Terça – 31 de maio – 20h … CasArte Marginal, programa semanal apresentado por Paulino Alexandre na web rádio CasilêOca, recebe o cantor e compositor Zulu de Arrebatá, que integrou a banda Matéria Prima (Osnofa, Zulu, Fernando Teles e Edvaldo Santana) e é um dos fundadores do MPA (Movimento Popular de Arte, de São Miguel, há 47 anos). Reapresentação no domingo às 17h. 

.

.

… … …

COMO FOI

… … …

ACHADOS E PERDIDOS >>> Na semana passada fui ao Bar e Teatro dos Parlapatões e participei do Achados e Perdidos, sarau itinerante organizado pelo coletivo que tem à frente Shirlene Holanda, Benedito Bergamo e outros artistas amigos. Cantei uma autoral e dois Belchior, conversei com poetas e músicos, e ouvi muita gente talentosa: Bandouk, Morrinha, Ikaro Max, Abel Coelho, Tieri e Diogo Monteiro, entre vários… Ainda tomei uma cachacinha quentinha pra espantar o frio, cortesia do sarau, e saí de lá feliz da vida. Eita coisa boooa. Dá uma olhada no vídeo-resumo

.

SUELI ROCHA >>> Acompanhei alguns trechos do vídeo de um show da cantora Sueli Rocha no Bossa Zen. Adorei tudo o que ouvi: ‘Não Fale de Maria’, ‘Com Açúcar, Com Afeto’ e todos aqueles sambas lindos do jovem Chico. Me emocionei com o belíssimo repertório, claro, mas também porque a cantora soube dosar a potência de sua voz com uma singeleza interpretativa comovente. Assim que der, vou querer ver ao vivo.

.

.

SHOW DA MARIA >>> Eu, Arnaldo Afonso, e mais José Carlos Guerreiro, a dupla Cordeirovich &  Tom Peixoto e o Chêro da Poesia fizemos shows de meia hora cada um no Clube Vila Maria, sábado passado. Alguns heroicos amigos, a quem agradeço de coração, enfrentaram a noite fria e os receios pelo novo surto da covid e foram lá nos prestigiar. Foi o primeiro chamamento para o retorno do Sarau da Maria presencial, em junho (assim que a data for definida, eu posto aqui). Arnaldo Afonso abriu os trabalhos cantando Belchior e fechou com ‘Um Dia Feliz’, cantada pela primeira vez num sarau. José Carlos Guerreiro, cada vez mais à vontade no palco, apresentou algumas novas e belas composições, além de contar com o vocal precioso de Deise Capelozza na inspirada ‘Benavon’. A cantora Helen Torres, gripada, desfalcou o Chêro, mas Kita e Giadas deram conta do recado, trazendo clássicos de Sá, Rodrix e Guarabyra, além de ‘Guerramor’, de Paulo Barroso e Miguel dos Santos. Cordeirovich, escudado pelo dedilhado luminoso de Tom Peixoto, ao violão, foi tecnicamente impecável: seguro nos improvisos, preciso na diversidade de timbres e bem-humorado na comunicação com o público, encerrou a noite com chave de ouro. Ah… e o que dizer das melodias criadas por Luiz Carlos Afonso para os poemas de Cordeirovich? Sofisticadas, inventivas, adequadas, ecléticas… Palmas, palmas. (no link, ouça uma delas: ‘Menino Sozinho’).

.

TV MCA >>> Na terça participei do TV MCA – Moto, Cultura e Afins, programa apresentado por Adilson Aragão e Norberto Cassa, todas as terças-feiras, às 20h. Milton Luís, do GEA, foi entrevistado por suas ações no campo social e eu cantei algumas canções de Belchior, acompanhado pelo baterista Cafu, a quem agradeço a gentileza. Ainda falei deste blog e das minhas atividades como sarauzeiro e artista. Veja como foi

.

QUARTAQUARTA >>> Tradicional sarau apresentado pelo músico e mágico Tato Fischer, agora em versão online. Participei cantando ‘Um Dia Feliz’, minha nova canção, e curti estar com artistas amigos como Cássio Figueiredo, Tarica, Silvia Maria Ribeiro, José Carlos Guerreiro e Carlos Ribeiro, entre outros.

.

MUSICANDO >>> Na quinta fui à sede da Companhia Teatro da Investigação e gravei minha participação na série em que o músico e produtor cultural Duda Jardim entrevista artistas da cena alternativa. O cordelista Costa Senna, que organiza o Sarau Bodega do Brasil, também registrou depoimento sobre sua carreira. Assim que os vídeos entrarem no canal, eu noticio aqui.

.

.

… … …

‘TODA SEXTA, UMA NOVA CANÇÃO’
TRAZ A
SEGUNDA FAIXA DO NOVO LP

… … …

Após doze edições semanais consecutivas, a seção criada para tirar o pó das minhas composições engavetadas gerou material suficiente para o lançamento de um disco. Como nunca tinha lançado nenhum, batizei esse conjunto de canções de ‘Um Dia Feliz – Meu Primeiro LP’. Sim, é um álbum fake. Como o meu sonho de menino era lançar um LP, então, brinquei de lançar um, artesanal, vendas diretamente com o autor. Não tem no Spotify. Edição numerada e limitadíssima (quantitativa e qualitativamente, dizem as más línguas). Ei-lo:

.

UM DIA FELIZ – Meu primeiro LP – Arnaldo Afonso >>> Ouça as 12 canções desse discão de vinil.

No lado A:
Um Dia FelizSó TeuVisita ÍntimaHey, Girl O Poema GráficoOh, John / Imagine

No lado B:
Tom Jobim No TelhadoE Se De RepenteCoisas do AmorDesvarioValsa DesamorosaSem Disfarce

.

‘BARBÁRIE MODERNA’, O SEGUNDO LP >>> Na semana passada iniciei a postagem das 12 músicas do meu segundo LP. A faixa 1 do Lado A, que dá nome ao disco, chama-se ‘Barbárie Moderna‘. Na segunda faixa, ‘Vila Maria & Adjacências de Mim‘, cito nomes de pessoas com quem convivi e relembro alguns fatos que marcaram minha vida nesse bairro onde nasci, cresci e vivo desde sempre. Até hoje, nunca morei em outra região. Sou um vilamariano legítimo, convicto e ergo um brinde musical à minha quebrada e aos muitos amigos que tenho lá. Inclusive aos que já se foram, mas que sempre reencontro na Vila Maria que me habita e que pulsa comigo em meu coração.

.

.

VILA MARIA & ADJACÊNCIAS DE MIM
(Arnaldo Afonso)

.

Ao Boni, ao Kita e aos malabaristas das palavras e andaimes
À Dona Elvina, miss Vila Sabrina de 76
À Laudelina e aos calouros ridicularizados no Chacrinha
Ao Irineu, à Meire e aos repetentes da sétima série
Eu entre eles… no João Vieira

.

Ao Badão, ao Baguidas e aos bad beatles da Praça Maldita
Ao Genivaldo, ao Candinho e aos comunistas combatentes da perifa
À Roseli, do Raça, e às bailarinas pretas do CEU Jaçanã
Ao seu Carlito que fechava o boteco com os bêbados dentro e até amanhã
Até amanhã

.

Um brinde: tchuru tchururu…
Estão aqui, estão em mim … meus amores, meus herois
Até o dia em que eu partir … são meu corpo, minha voz

.

À polonaise no caminhão do gás e a voz da pamonha, pamonha no portão
Ao seu Zito do jogo do bicho, ao Ernani da maconha no escadão
Às leoas aposentadas do circo do Agenor na rua Alcântara
À garagem do David, aos gibis do Nén e aos jogos de botão da minha infância
Feliz infância

.

Aos flanelinhas, pedintes e ambulantes da Guilherme Cotching
Aos poetas indignados que quase se mataram – e aos que não tiveram a mesma sorte
Ao Paulão, camisa dez, mestre no drible do elástico
Ao João Emilio e a cada amigo que partiu antes do combinado
Aquele abraço… aquele abraço

.

Um brinde: tchuru tchururu…
Estão aqui, estão em mim … meus amores, meus herois
Até o dia em que eu partir … são meu corpo, minha voz

.

Ao goleiro Zeco que pegou um pênalti deitado lá no Industrial
Ao Morcegão, ao seu Artur e às brigas de fut no Nadir, Coroa e Marginal
À Shirley, que beijei na rua Padre João Antonio, primeiro amasso
Às tias Nena e Ana Maria, e à dona Alzira, muito obrigado
Pela alegria, pelo cuidado. Pela alegria, pelo cuidado

.

À Vila Maria, Jardim Brasil, Funerária, Guançã e adjacências
À quebrada onde enterrei meu coração e a paciência
Eu e o vulto dos fantasmas vamos juntos assombrar
Cadê o futuro prometido e a esperança do lugar
Que já não há… (sou resistência – estou por lá a vida inteira)
Que já não há… (sou resistência – estou por lá a vida inteira)

.

Um brinde: tchuru tchururu…
Estão aqui, estão em mim … meus amores, meus herois
Até o dia em que eu partir … são meu corpo, minha voz

.

.

… … …

AGENDÃO

… … …

Em minha página no Facebook, a programação alternativa do agendão é diariamente atualizada. Confira lá…

Sexta – 27 de maio – 14h  e sábado – 28 de maio – 16h … ‘Bichos Dançantes’, espetáculo infantil da Focus Cia de Dança, no Teatro Sesc Canoas, à av. Guilherme Schell, 5340, em Canoas, no RS

REVISTA DA QUEBRADA >>> Joad Lima, editor, informa que já está disponível a 19°edição edição da Revista da Quebrada (clique para acessar o novo número e também as edições anteriores). Na matéria de capa, homenagem à fotógrafa e ativista cultural Marina Pinto, falecida recentemente, que, além de colunista, participou do projeto da publicação desde seu início. Marina, moradora do bairro de Bonsucesso, teve intensa atuação cultural na cidade de Guarulhos nas três últimas décadas. O escritor, folclorista, membro da Academia Guarulhense de Letras, Bosco Maciel, escreveu:
“Ela nunca saiu da frente de batalha. Sua atuação no Conselho Municipal de Cultura será sempre lembrada. A classe artística de Guarulhos tem em quem se espelhar. Que sua coragem nos sirva de exemplo nas muitas batalhas que se avizinham. Dói em nosso peito sua perda, mas ela permanecerá em nossos corações”

CONCURSO LITERÁRIO DE CONTOS E CRÔNICAS DA FELILI 2022 >>> O concurso visa fomentar, divulgar e prestigiar escritores e escritoras, preferencialmente da região de São Miguel Paulista, colocando-os em contato com a produção literária de Maputo (Moçambique), que participará em condições iguais e cujas obras selecionadas farão parte de uma antologia de contos e crônicas produzidos em ambos os países na antologia inEDITO nº01. A inscrição é gratuita e vai até 26 de junho

Sábado – 28 de maio – das 11h às 14h … Lançamento coletivo de autores da Editora Córrego na Casa das Rosas, na av. Paulista, 37. Com leituras de Beth Brait Alvim, Claudio Willer, Roberto Bicelli, Celso de Alencar, Wilson Alves Bezerra, Ikaro Maxx e Benedito Bergamo, entre outros

Domingo – 29 de maio … Segunda edição do Domingo Cultural no Bar do Frango. Almoço, às 14h; lançamento de livro sobre a cannabis, às 16h; grupo de maracatu às 18h; e o tradiconal sarau, que acontece sempre no último domingo do mês, a partir das 20h. Na av. São Lucas, 479

Segunda – 30 de maio – 20h … Canal do Poetariado, programa mensal produzido por Cesar Augusto de Carvalho e Hamilton Faria, recebe Raquel Naveira, com participação e comentários da professora e escritora Ana Arguelho. Para assistir ao programa, clique no link. Aqui um dos poemas da vasta obra de Raquel:

.

BICHO ESQUISITO
(Raquel Naveira)

.

Poeta é cão perdigueiro
Farejando tudo:
Até no lixo
Encontra cacos de estrela.

.

Poeta é inseto de antena,
Captando sons,
Imagens,
Mensagens telepáticas.

.

Poeta vive procurando rastros,
Códigos cifrados,
Hieróglifos em rosetas.

.

Poeta vive deixando trilhas,
Caindo em armadilhas,
Desvencilhando-se de teias.

.

Poeta vive catando sinais,
Atento a gestos, a gosmas,
A gemidos no vento.

.

Poeta é bicho esquisito,
Meio cachorro,
Meio mosquito,
E com mania de perseguição.

Sexta a domingo – 27 a 29 de maio .. Cantilenas para Reacender o Dia, com a cantora Sabah Moraes, com transmissão pelos canais do Projeto Dandô Nacional.

Domingo – 29 de maio 16h … Cia. Raso da Catarina retorna às ruas, escolas e espaços culturais com o espetáculo ‘O Circo Chegou! De Volta às Ruas’, inspirado no tradicional Sarau do Charles, que acontece há 26 anos. No cartaz, as apresentações de junho. Neste domingo, é no Espaço Cultural Adebankê, à rua Durandé, 175, em Artur Alvim, na ZL

Sexta – 27 de maio – 20h30 … Jordanna Convida é a série de shows itinerantes em que a cantora e compositora Jordanna se apresenta e abre espaço para um convidado. Nesta edição, com Mirianês Zabot. No Caboclo Cultural, à rua Gertrudes de Lima, 356, em Santo André. Entrada franca

Sábado – 28 de maio – 19h … Leo Costa e Augusto Teixeira interpretam canções de Edu Lobo, além de músicas autorais. No Quinto Pecado Café Bistrô, à rua Áurea, 259, perto do metrô Ana Rosa

FEMININE HI-FI >>> Banco de profissionais promove a divulgação da produção musical feminina ligada ao reggae. Saiba mais

Sexta – 27 de maio – … Zé Manoel lança nas plataformas digitais ‘Quando eu era sem ninguém’, mais uma canção do projeto ‘Uma Onda para Tom Zé’

Quarta – 1 de junho – 20h15 … No programa Nordeste enCantos Culturais, Valmir Jordão entrevista a poeta e escritora portuguesa radicada nos EUA, Lisa Lynn Ericson. Na TV Repensar, no YouTube. Saiba mais sobre o canal

BEMBOLADO >>> Selo do músico e escritor Edmar Silva, em poucos meses, já apresentou ao público alguns trabalhos de talentosos artistas (entre eles, o próprio Edmar), fortalecendo a cena cultural alternativa. Clique e confira as chamadas ‘Coletâneas Bem Boladas’: Super Sons Vol.1SonicdalíaSonidos LatinosLisérgico Brasil

PAPO ROCK >>> Programa apresentado por Arnaldo Marques vai ao ar às sextas-feiras, às 20h, com reprise aos domingos, às 20h e às segundas-feiras, às 23h. Com transmissão pela web rádio CDR

AOS SÁBADOS – 16h30 … Live semanal do cantor e compositor Kleber Albuquerque em sua página no Facebook

ACORDES URBANOS AGORA TAMBÉM NA TERÇA >>> Programa passa a ser também às terças, às 16h. na Rádio e Tv Nuar. Com Quinho, Passarinho e Gregório entrevistando artistas alternativos. Nesta primeira edição das terças, bate-papo com Caio Vandrê. A edição das quintas, às 18h, continua valendo

Sexta- 27 de maio – a partir das 22h … Quintal do Mau, show itinerante do músico Mau Sant’Anna, faz única apresentação no Julinho Clube, espaço onde teve origem. Na rua Mourato Coelho, 585, Vila Madalena

ÀS TERÇAS – 20h >>> TV MCA – Moto, Cultura e Afins, programa apresentado por Adilson Aragão e Norberto Cassa, todas as terças-feiras com transmissão peloYouTube. Nesta edição, ouvindo as façanhas dos viajantes e aventureiros Portas, Kelão, Wendel e Jerônimo. Na parte musical, a banda Dose Letal.

ÀS SEGUNDAS – 19h >>> Propagassom Tom-K, apresentado por Tom Kbélo na rádio Expedição CoMMúsica – www.commusica.com.br

HORA 13 AGORA >>> Prof. Matias Vieira apresenta programa de entrevistas sobre temas sociais, políticos e culturais, transmitidos ao vivo pelo canal em sua página no Facebook. Fique ligado na programação. O blogueiro Arnaldo Afonso também participou (veja como foi)

WOYZECK >>> DOMINGOS E SEGUNDAS – 19h >>> ‘Woyzeck, uma desterritorialização em curso’, espetáculo do Grupo Redimunho. Montagem baseada na obra fragmentada do escritor e dramaturgo alemão Georg Buchner marca os 17 anos de atividade da companhia teatral. Na peça, reflexões sobre a vida no campo e os dilemas vividos pelo trabalhador, sempre levando em conta os aspectos políticos, sociais e culturais da atualidade. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria 1h antes do início da peça. Direção e dramaturgia de Rudifran Pompeu. Temporada vai até 25 de julho, aos domingos e segundas, sempre às 19h. Na Ocupação 9 de Julho, do MSTC (Movimento Sem Teto do Centro), à rua Álvaro de Carvalho, 427
….

QUINTA A DOMINGO – ATÉ 26 DE JUNHO >>> Peça ‘Play Beckett’ reúne ‘três dramatículos e uma pantomima’. Curta temporada com ingressos a preços populares. De quinta a sábado, às 20h, e aos domingos, às 18h. No Teatro Aliança Francesa, à rua General Jardim, 182

ATÉ 29 DE MAIO >>> Sábados e domingos de maio – 15h … Cia Zero8 apresenta o espetáculo ‘Dançamos Juntos no Carnaval das Gentes’, alusão carnavalesca à Semana de Arte de 1922, em que poemas e manifestos são antropofagizados, transformando a literatura modernista em música. Dramaturgia de Elenice Zernieri e Lucas D’Alessandro. Direção Paula Klein

ATÉ 19 DE JUNHO >>> QUINTA A DOMINGO … ‘Esperando Godot’, no Teatro Oficina, com direção de Zé Celso. No elenco: Alexandre Borges, Marcelo Drummond, Tony Reis, Ricardo Bittencourt, Roderick Himeros e equipe de técnicos-artistas-atuadores. De quinta a sábado, às 20h, domingo, às 18h. Na rua Jaceguai, 520, no Bixiga. Ingressos no Sympla

SARAU NA COZINHA >>> Programa mensal ‘Sarau na Cozinha’, produzido pelo Coletivo Marginaliaria, apresenta o segundo da série de 24 episódios. Nesta edição com os convidados Emerson Alcalde e Peu Morais. O programa fica disponível no canal do Youtube

ÀS SEXTAS – 19h >>> Sons da Resistência. Programa transmitido pela rádio web Expedição CoMMúsica para Brasil, Itália, Peru e Equador. Curadoria e apresentação de Elizabeth Del Nero Tuca. Clique para ouvir

>>> EXPEDIÇÃO COMMÚSICA >>> Adquira as Camisetas Psicodelize da Expedição Commúsica, com arte de Stevan Zanirati e cadernos artesanais de Namatim Arte na loja da Rádio Expedição Commúsica. Parte da renda é revertida para a manutenção da Expedição CoMMúsica. Encomende por aqui

GELEDÈS >>> Primeiro episódio da websérie ‘Geledés – Caminhos e Legados’, documentário que registra a luta das mulheres negras no Brasil e a atuação da organização para a erradicação do racismo e sexismo na sociedade brasileira. Serão 9 episódios, com duração de 10 minutos cada. Entre as participações especiais estão Antonia Aparecida Quintão, Erica Malunguinho, Flavia Oliveira, Flavio Carrança, Maria Sylvia de Oliveira, Natália Carneiro, Neon Cunha, Rafael Pinto, Sharlaine, Suelaine Carneiro, Suelen Girotte, Sueli Carneiro e Winnie Bueno. Saiba mais

ÀS SEGUNDAS – 19h >>> Live do programa Geringonça promove interessantes debates semanais sobre questões contemporâneas: cultura, política e saúde. Fique ligado no canal para assistir e participar: Coletivo Resistência/CCD-LL no Youtube e no Facebook

BOM DIA POÉTICO >>> O poeta e ator Milton Luna divulga diariamente em grupos do zap o trabalho de poetas de todas as regiões brasileiras. Lá conheci os textos de ótimos escritores, que vou publicando por aqui também. Aguarde

ÁLBUNS DE CABECEIRA >>> Programa começa ao meio-dia do domingo e vai até o meio-dia da segunda-feira, na Rádio Jardim Psicodélico. Um convidado escolhe 13 álbuns que o influenciaram e conta um pouco sobre cada um. Entre no link do site e clica no player da radio ou na 2° opção para ouvir a rádio.

MADAN LIVES >>> Série de encontros promovidos pela trompetista July SK, filha do músico morto precocemente, aos 53 anos, em 2014. Nas lives, parceiros e amigos relembram histórias e canções do artista. Fique ligado no Instagram. Se inscreva no novo canal de Madan no YouTube

ÀS SEXTAS – a partir das 19h30 >>> Slam da Guilhermina. Batalha poética acontece na saída da estação Guilhermina-Esperança do metrô, na ‘pracinha’ da rua Astorga. Nesta edição, o escritor José Sarmento lança seu décimo segundo livro, Os Miseráveis da Seca,

ÀS TERÇAS – 19h … Tato Fischer promove o seminário ‘Como é que Você Compõe’, série de bate-papos com artistas. Evento privado – via Zoom. Saiba mais e inscreva-se

ÀS SEXTAS – 10h >>> Marco Vasques apresenta o programa JTT-CULTURA, dentro do JTT- A MANHÃ COM DIGNIDADE, do porta Desacato, sempre com três poetas convidados e aberto a participações. Ao vivo, nas mídias sociais do Portal Desacato

ÀS SEGUNDAS – 13h … ‘Diversidade em Ciência’, programa de entrevistas apresentado por Ricardo Alexino Ferreira, é voltado para as ciências das diversidades e direitos humanos. Reprise às terças-feiras, às 2h da manhã e aos sábados, às 14h. Na rádio USP 93,7 MHz/SP ou na net

ATÉ 26 DE JUNHO – SEXTA A DOMINGO >>> Morte e Vida Severina. Nova montagem do texto de João Cabral de Melo Neto tem banda tocando ao vivo as músicas de Chico Buarque. Direção de Elias Andreato. Às sextas e sábados, às 21h, e aos domingos, às 19h. No teatro Tuca, à rua Monte Alegre, 1024

CCN NOTÍCIAS é um site voltado principalmente para a Zona Norte. O Coletivo de Comunicação Norte Notícias foi lançado em novembro de 2020. Entre lá, dê uma olhada geral e compartilhe. Divulgue mais essa iniciativa em prol de um jornalismo progressista, antifascista e em defesa da democracia

ZOOM ZOOM ZOOM… É POESIA! >>> Nas mais recentes edições, com a poeta e atriz Beth Brait Alvim e produtor cultural e poeta Carlos Galdino. Programa do multiartista Claudio Laureatti é uma vitrine de poetas e suas tendências, convidando também artistas de circo, contadores de histórias, músicos e atores. Inscreva-se no canal

AOS SÁBADOS – 15h … ‘Tome Prosa, Tome Poesia’, com mediação de Antônio Mariano, convida  poetas para bate-papo. Live com transmissão pelo Facebook e YouTube do mediador

ÀS SEGUNDAS – a partir das 19h >>> Sarau Segunda Negra tem convidados e palco aberto. No Espaço Cultural Libertário Fofão Rock’n Bar, na Estrada das Taipas – 3827

LEONE DA GAITA >>> Além de show no formato ‘violão, gaita & voz’, com repertório e histórias de Robert Johnson a B.B.King, o artista também dá aulas para iniciantes de violão e gaita (diatônica e cromática). Contate pelo zap: 11-9.8173-0897 ou mande msg inbox

ÀS QUARTAS – 22h15 … Programa Toca do Autor na Rádio Brasil Atual, pelo 98,9 FM ou pela internet. Apresentação de Alexandre Tarica e Regina Cell

RADIOLA DA MEMÓRIA >>> Série de podcasts conta histórias de pessoas e suas memórias sonoras. A cada episódio uma experiência sensorial diferente. Parceria entre o canal Avosidade e a atriz Janaina Sant’Ana, que narra os episódios

>>> OFICINA ‘DO RÁDIO AO PODCAST’ >>> A partir da experiência com o podcast Radiola da Memória, dos anos de contação de histórias e das oficinas que unem as linguagens de teatro e radionovela que ministrou na Caixa Cultural e nos SESCS Vila Mariana e Sorocaba, Janaina Sant’Ana desenvolveu o projeto da oficina ‘Do rádio ao podcast’. Os participantes vão exercitar a escrita, a expressividade vocal e a sonoplastia corporal e com objetos. Os espaços interessados podem entrar em contato pelo inbox

ÀS TERÇAS – 20h >>> Programa ‘Contraponto’ entrevista produtores, instrumentistas e compositores para compreender um pouco mais do mercado brasileiro da música. Com Serginho Sagitta, do programa Sons do Brasil, e Mateus Mello, do canal Tropicalismo Selvagem. Se inscreva no canal do YouTube 

BRANCA PRODUÇÕES >>> Músico Betto Ponciano acaba de lançar sua produtora, ‘com o objetivo de trabalhar desde a produção, gravação, mixagem, masterização em estúdios de música até o lançamento e impulsionamento de trabalhos artísticos nas mídias sociais’. Contatos in box

MARCELO BARUM >>> Esse grande artista, cantor e compositor do grupo Tarumã, também dá aulas de violão, vocalização e composição. Tem módulo para iniciantes, pra quem já pratica um pouco e pra quem quer aprimorar ainda mais seus recursos teóricos e práticos. Saiba mais aqui

SELETA MENSAL >>> Músico Dharma Samu apresenta programa que vai ao ar às 18h, de segunda à sexta-feira, na Rádio Jardim Psicodélico, com reprise às 12h. No repertório, rock, jazz, música brasileira e independente

GRUPO ECDE >>> O grupo Esquerda Compra da Esquerda nasceu em novembro de 2020 e rapidamente conectou em seu perfil mais de 156 mil pessoas realizando negócios, produzindo, criando e encontrando uma grande rede de apoio. Visando empoderar economicamente seus membros e semear cultura, em abril de 2021 organizou o Primeiro Festival de Música de Esquerda do Mundo, reunindo 32 atrações musicais de diversas regiões do Brasil e do mundo, promovendo o protagonismo de artistas de esquerda no triste cenário de pandemia, isolamento e des-governo fasci-negacionista. Saiba mais

DUDA JARDIM MUSICANDO >>> O músico, cantor, compositor e ator Duda Jardim também é produtor cultural. Organiza eventos, realiza shows e participa dos saraus da cidade. Em seu canal no YouTube, além das canções autorais de seu cd ‘Parede da Memória‘, há vídeos interessantes onde ele analisa e comenta grandes clássicos da mpb (como ‘Preciso Me Encontrar‘). Visite o canal e confira a série de entrevistas com artistas da cena alternativa, como Akira Yamasaki, Tom Kbélo e Esther Alcântara, entre outros.

>>> DUDA COM JORGE MELLO >>> Bate-papo de Duda Jardim com o multiartista Jorge Mello, um dos principais parceiros de Belchior e membro fundador e participante ativo do grupo que ficou conhecido como ‘Pessoal do Ceará’ (este blogueiro participa da conversa). Veja a primeira parte da entrevista. Aqui, a segunda.

.

.
CASO MARIELLE: QUATRO ANOS DE VERGONHOSA IMPUNIDADE >>> No dia 14 de março de 2018 a vereadora Marielle Franco, aos 37 anos, foi assassinada no bairro da Lapa, no Rio. Ela era relatora da Comissão dos Direitos Humanos que acompanhava a intervenção militar no RJ. Havia feito denúncia contra abusos policiais e após voltar de um evento com jovens negras, foi baleada. Anderson Gomes, motorista do carro em que ela estava, também foi executado. Desde então, protestos contra o bárbaro crime se repetem em várias cidades brasileiras. Marielle lutava por justiça, inclusão e igualdade de direitos. Defendia as causas que todos nós, artistas, coletivos dos saraus e defensores da democracia e dos direitos humanos defendemos. Quatro anos depois, este blog continua aguardando o esclarecimento do caso e a punição dos assassinos e mandantes. As balas que a mataram atingem a todos nós. Não podemos nos calar. Até quando vou ficar semanalmente repetindo esse texto aqui? Será que vai ficar por isso mesmo? Por que a resposta não vem? Quem matou (e quem mandou matar) Marielle?

.

.

Faz 4 anos que eu repito esse texto. E vou continuar repetindo enquanto o blog existir. É meu compromisso em defesa da democracia e da liberdade, ambas ameaçadas pela impunidade de assassinos e pela omissão das autoridades. Repito o texto que eu já sabia que ia repetir. Se temos dois suspeitos presos (a quem ninguém entrevistou, confrontou, nem perguntou os motivos) ainda falta saber quem mandou matar Marielle. Nós, brasileiros democratas, seguimos de braços dados com ela, esperando que a justiça seja feita. Os assassinos talvez tenham a proteção momentânea de organizações ou de eventuais autoridades fascistas. Que podem mirar nas nossas cabeças. E até nos matar, um a um (‘matar uns 30 mil’, como disse o atual presidente, sem ser punido nem ter sua candidatura impugnada). Só não poderão evitar que Marielle renasça mais forte, todos os dias, no corpo e na mente de cada menina guerreira da cidade do Rio de Janeiro. E nas periferias de todo o Brasil.

Marielle sempre estará presente.

.

.

… … …

UNS SONS & AFINS

… … …

APONTAMENTOS DE UMA NOITE DE PELEJA >>> Após se apresentarem no Primeiro Festival ECDE de Música, em 2021, o coletivo multiartístico ‘Os Ditos’ recebeu diversas mensagens de outros artistas participantes e de sua rede de amigos, estreitando laços e fortalecendo essas relações. No vídeo, eles nos mostram sua visão emocionada desses acontecimentos: são músicos, poetas, cantores, artistas. Resistências. Assim nasceu a ‘canção-manifesto’, ‘Apontamentos de uma noite de Peleja’, uma criação coletiva, feita a partir de fragmentos das mensagens recebidas. Além dos Ditos (Marc Florindo, Paulo Pepe e Rivaldo Giancotti), que tocaram, cantaram, declamaram, editaram e ilustraram o single-vídeo, participam com letras e vozes Plinio Delphino, Heliane Lima Lourenço, Tais Dantas, Carlos Nêgo, Paulo Pixu, Miriam Casas, Silvia Maria Ribeiro, Amaury ZG e Eduardo Proffa. Saiba mais sobre os projetos do coletivo

O TEMPO É SEU IRMÃO >>> Violeiro Chico Lobo lançou álbum ‘O Tempo é Seu Irmão’ em todas as plataformas digitais – e com cd físico também. Participações de Luiz Caldas, Kleiton & Kledir, Tetê Espíndola e Sérgio Andrade (da Banda de Pau e Corda). Produção musical de Ricardo Gomes. No link

ASSOCIAÇÃO LIVRE INVISÍVEL >>> Banda lançou no YouTube o registro do show comemorativo de seus 10 anos, realizado no final de 2021 na Casa de Cultura Chico Science – Ipiranga, no dia 18 de dezembro de 2021

UILSON PAIVA >>> Cantor e compositor lança nas plataformas a música ‘Amar Deixar-se Amar‘. Participação do saxofonista Milton Guedes

KATYA TEIXEIRA >>> Cantora, compositora e produtora cultural programa série de lançamentos para 2022. ‘Making of Canções na Quarentena’ (Parte 1 – Criações e Parte 2 – Instrumentos) conta um pouco do processo de criação dos espetáculos que deram origem ao cd ‘Canções Para Atravessar a Noite Escura‘, também disponível nas plataformas digitais (outro álbum está em produção e deve ser lançado em 15 de julho de 2022). Saiba mais no site da artista 

.

ADRIEL VINÍCIUS >>> Jovem revelação da mpb, artista goiano recentemente radicado em SP, disponibilizou nas redes sociais o show ‘Tons, Retalhos e Beats‘, apresentado no festival ‘Canto da Primavera’, onde interpretou 12 de suas canções, em meio a relatos poéticos e crônicas da vida urbana. Em 2016, o artista lançou o álbum duplo ‘Prazer, meu Nome é Via Láctea‘. Ouça: disco 1 e disco 2Em 2019, apresentou ‘Vivo Aqui e Agora‘, álbum gravado no projeto ‘A Casa de Vidro’. Em breve, Adriel será um dos artistas convidados na volta do Sarau da Maria presencial

CARUARUS – ORTINHO >>> Cantor e compositor pernambucano, oriundo da cena do mangue beat, disponibilizou nas plataformas digitais seu novo álbum, ‘Caruarus‘, disco de forró feito com muitos parceiros: Azulão, Chico César, Anastácia, Lula Viegas, Josildo Sá, Kiki Vassimon, Marco Polo e Zeca Baleiro. Disco tem 10 faixas e produção de Yuri Queiroga

ROGER MARZOCHI >>> Campanha de financiamento coletivo visa arrecadar fundos para a gravação de um álbum com improvisações livres do saxofonista com paisagens sonoras de Fernando de Noronha, captadas pelo cientista Raul Rio Ribeiro, que assina a primeira música desse projeto. Parte dos recursos serão destinados à ong @oceansoundorg. Para contribuir, acesse o site 

.

VANESSA BUMAGNY >>> Novo álbum da cantora, ‘Cinema Apocalipse‘, tem participações de Zeca Baleiro, Chico César e Fernanda Takai, além de parceria com Luiz Tatit. Já disponível nas plataformas digitais. Com produção de Rafael Castro, disco tem dez faixas, incluindo o poema ‘Lady Lazarus’, de Sylvia Plath, musicado pela cantora

‘CANTO PERIFÉRICO‘ >>> Chega às plataformas digitais ‘Canto Periférico‘, single de Adolar Marin em parceria com Flávvio Alves, que faz parte de seu segundo álbum de parcerias, o ‘Outros Caminhos – Volume Dois’

WANDER B >>> O ator e escritor tem também consistente trabalho na área musical. Confira sua discografia completa, com seis álbuns e dezenas de singles, que está disponível em todas as plataformas. Inclusive a canção ‘Eu Quero Te Amar e Me Amar Por Te Amar , de seu mais novo álbum, ‘Espantalho-querubim‘ . Visite no Spotify

OSNI RIBEIRO >>> ‘Cantigas de Andar’, mais recente álbum do cantador, compositor e violeiro Osni Ribeiro, já está disponível nas plataformas digitais. O nome do disco faz referência ao conceito do ‘Dandô – Circuito de Música Dércio Marques’, projeto coletivo de que participa e que também ‘anda’ pelo Brasil

.

PÉRICLES CAVALCANTI >>> ‘Saltando Compassos’, novo álbum de inéditas de Péricles Cavalcanti chega às plataformas digitais. Tem parceria com Arnaldo Antunes e participações de Adriana Calcanhotto e Ana Frango Elétrico. Ouça

MARTINHO JORGE >>> O samba ‘Poeta Boêmio Feliz’ já está nas plataformas digitais. Homenagem a Zeca Pagodinho, tem participação de Mauro Diniz. Ouça aqui

AMOR MARRUÁ >>> Guilherme Rondon gravou com Gabriel Sater e disponibilizou nas plataformas sua canção feita em parceria com Zé Edu

.

.

… … …

MAIS NALDOS NEW’S

… … …

Tenho canções postadas em dois canais no YouTube (canal um e canal dois), além de vários registros de minhas participações pelos saraus da cidade (é só pesquisar pelo meu nome). O blog também está no YouTube e tem projetos de transmissão de programas e lives para 2022. Este blogueiro, poeta e cantor, informa aos interessados que tem quatro espetáculos prontinhos da Silva para apresentações presenciais nas Casas de Cultura, Ceus, Bibliotecas e Sescs e que foram adaptados para o formato de lives durante a pandemia. São eles:

.

1 – Arnaldo Afonso Canta e Conta Cartola >>> Além das Casas de Cultura, o espetáculo foi apresentado no Festival Satyrianas

.

2 – Rocks, Pops & uns Toques de Poesia >>> Arnaldo Afonso canta repertório autoral. Versão online de shows presenciais realizados no palco dos Parlapatões, no Bar do Frango, no Eclipse, no Centro Cultural Charada e na Tom-K Produções

.

3 – Arnaldo Afonso Canta e Conta Caetano >>> A série ‘Lives Caetanas’ teve 6 edições (a primeira teve mais de 1.500 visualizações, mais de 700 comments e cerca de 150 compartilhamentos). Aqui uma delas

.

4 – Arnaldo Afonso Canta e Conta Belchior >>> Veja a primeira e a segunda edição das ‘Lives do Bel-Prazer’

.

Quem puder contribuir com as lives e várias outras atividades do artista, segue o PIX: arnaldo.aafonso@gmail.com

.

EP >>> Além dos shows sobre a vida e a obra de Belchior, Cartola ou Caetano, e de me apresentar cantando repertório autoral, pretendo realizar ainda este ano a gravação do ep ‘Cinco Canções de Amor e uma Balada Desesperada‘. Aguarde.

.

.

… … …

LIVROS & AFINS

… … …

Livro falado alado pesado prensado musicado. Livre leve levado achado perdido. Livro livre lindo relido. Livro é bicho vivo. Eis aqui mais uma lista de livros de autores do circuito alternativo. São apenas alguns registros, não necessariamente de lançamentos:

VLADO LIMA >>> O poeta e agitador cultural em breve fará o lançamento de seus quarto livro de poemas, NOIA, pela Patuá. Ele já publicou ‘Sabe de Nada, Inocente!‘, ‘Como Suportar Jabs no Baço e Encarar Nocautes‘ e ‘Pop Para-Choque‘, além de criar e apresentar o Sarau Sopa de Letrinhas, há mais de 18 anos. Vlado, também cantor e compositor, é um dos fundadores do famoso Clube Caiubi

TEATRO SOB FOGO CRUZADO >>> No livro, o ator, diretor, sociólogo e professor de teatro Tin Urbinatti narra a trajetória e a produção do grupo Teatro da Ciências Sociais, que dirigiu entre 1973 e 1979, comentando o contexto histórico do período sob AI-5, com censura, perseguições políticas, exílios, prisões, torturas e mortes.

LIVRO DOS SONETOS >>> Foi lançada a tradução do livro do poeta cubano Nicolás Guillén, feita por Cesar Veneziani, que declarou: “Os temas abordados por Guillén vão desde o amor até o engajamento nas lutas de seu povo, sejam elas étnico-raciais ou políticas, que o levaram a fundar a União de Escritores e Artistas de Cuba, da qual foi presidente por largo período. Mesmo abordando temas sensíveis, ele sempre fez uma poesia inspirada, intensa e até, em alguns momentos, bem-humorada”. Edição bilíngue. Clique para adquirir

OS MISERÁVEIS DA SECA >>> Escritor José Sarmento lança seu décimo segundo livro, Os Miseráveis da Seca. Para saber mais e adquirir o livro, clique aqui

EMMA E O SEXO >>> Primeiro volume de uma trilogia. Da romancista e poeta Ilana Eleá, Doutora em Educação pela PUC-Rio, que mora em Estocolmo desde 2011. Saiba mais e adquira

DIANA JUNKES >>>Foi lançado ‘asfalto’, livro de poemas da professora e crítica literária Diana Junkes, pela editora Laranja Original. Ela já publicou ‘clowns cronópios silêncios’, ‘sol quando agora’ e ‘asas plumas macramê’. Com prefácio de André Luiz Pinto e texto de orelha por Alberto Pucheu. Adquira aqui

‘TEMPO SEM CRUZ’ >>> Foi lançado o primeiro livro de poemas da jornalista e produtora cultural Flora Miguel, pela Editora Primata. Adquira aqui

OUTRAS VOZES – Contos Sobre o Negro Escravizado no Brasil >>> Texto de Luigui Ricciardi sobre o livro de contos de Plínio Camillo: “São trinta e três histórias de profunda dor, que mostram a realidade dura em que viviam os negros durante o período de escravidão em nosso país. Embora trate de vozes caladas ao longo dos séculos, são os sentimentos dessas pessoas caladas que vêm à tona”. Saiba mais e adquira o livro 

ESCOBAR FRANELAS >>> Videomaker, poeta, romancista e ativista cultural, Escobar Franelas lançou o livro ‘hipjazzcoolbopfunksambabensoulblue‘, pela Editora Lavra. Para adquirir, acesse

SUMIÇO >>> Foi lançado, postumamente, o romance de Wander Porto, escritor, poeta e letrista mineiro falecido precocemente no início do ano. Para adquirir o livro, mande mensagem para sua filha, Fernanda Porto

ERAM OS POETAS ASTRONAUTAS? … Segundo livro do poeta, ator e produtor cultural Ivan Néris, do coletivo Aldeia Satélite. O autor costuma postar vídeos declamando seus textos no Facebook (acompanhe). À venda na lojinha virtual da editora Lavra (adquira aqui)

SETE CÂNTICOS NEGROS e Outros Tantos Orikis Negros e Índios >>> O poeta José Couto lançou um objeto multimídia. Seu e-book é o que se chama popularmente de ‘três em um’: poemas para serem lidos, acompanhados por belas ilustrações de Artur Madruga e com links para se ouvir os poemas musicados. O livro em pdf tem 96 páginas e está com preço promocional de R$25. Saiba mais e adquira um exemplar 

SANTIAGO DIAS >>> ‘Artigo Raro’, página que divulga escritores da editora Essencial e promove encontros literários, apresenta a primeira parte da reportagem sobre a vida do poeta Santiago Dias, que declama textos seu livro ‘Destino Cigano’

ABCDelas, pela Editora Clóe >>> Primeira antologia de poetas mulheres da história do ABCD, livro (que está à venda por R$30) traz textos de 45 autoras da região, como Dalila Teles Veras, Vanessa Molnar, Rosana Banharoli, Lília Reis, Olga Defavari e Carla Diacov (saiba mais)

CARLA DIACOV >>> Poeta, que já publicou sete livros, abre campanha na APOIA-se: ‘Poema Põe Mesa’ tem mais de 90 posts no mural e 14 audiopoemas, com três valores de contribuição e suas respectivas recompensas (entre lá e saiba mais). O apoio é para que a escritora continue produzindo e postando seu trabalho poético diariamente. Diagnosticada com agorafobia, o que não lhe permite sair de casa, a escritora admite mais essa dificuldade, mas prefere focar a campanha na valorização do ofício poético num país governado por políticos que surfam na onda fascista de ódio aos artistas. E lança questões muito pertinentes:
Por que o escritor deve ter uma outra profissão de sustento?
Qual o valor da arte, da poesia, do tempo do artista?
Por que tão poucos podem viver da arte?

‘PALAVRAS DO INFERNO’ >>> Projeto literário em que fotógrafa, escritora e diretora Jezz Chimera desenvolve textos baseados em palavras de Dante Alighieri durante a passagem pelo inferno na ‘Divina Comédia’. Toda semana uma palavra é sorteada e, a partir dela, nasce um novo texto que é publicado no Instagram.

‘DISCOTECA BÁSICA’, LIVRO E CAMPANHA >>> Discoteca Básica é o podcast de música do jornalista Ricardo Alexandre. Já estão disponíveis mais de 50 episódios contando a história detalhada da produção de lps e cds fundamentais do cancioneiro nacional, com áudio-documentários e pesquisa minuciosa. Agora, está no ar a campanha pra financiar o livro ‘Os 500 Maiores Álbuns Brasileiros de Todos os Tempos‘, que trará a lista de nossas produções musicais mais importantes, elaborada por 162 especialistas (além de entrevistas inéditas e informações de bastidores).

.

.

… … …

Fique ligado em minha página no Facebook, onde divulgo as lives e textos deste blog, além de outras inserções. E, anote: toda sexta-feira (às vezes, quinta) tem post novo. Até lá!

… … …

.