Como não falar de Marielle? Como não estar com ela? Lembrar dela, pensar nela? Como ignorar que ela foi assassinada? O post já estava fechado. E as mensagens de ativistas e organizadores de saraus e coletivos de artistas começaram a chegar. Todos indignados. Revoltados. O que está acontecendo em nosso País? Não podemos nos calar. As balas atingem a todos nós.

A vereadora Marielle Franco (PSOL), de 37 anos, foi assassinada no bairro da Lapa, no Rio. Havia feito denúncia contra abusos policiais e voltava de um evento para jovens negras quando foi baleada. O motorista do carro em que ela estava também foi executado. Este post já estava fechado. Mas como não falar de Marielle? Como não estar com ela? Como ignorar que ela foi assassinada? Como, se ela lutava por justiça, inclusão e igualdade de direitos, tudo o que todos nós também lutamos. Este blog se solidariza com a dor dos familiares e amigos, aguarda o esclarecimento do caso e a punição dos assassinos e condena os atos brutais que têm sido semeados pelos discursos de ódio dos setores fascistas da sociedade (impunes e cada vez mais disseminados pelas mídias). Poucas horas após a divulgação de sua morte, foi organizado um ato público em memória de Marielle, no vão livre do Masp: hoje, quinta-feira, às 17h.

O PSOL, partido da vereadora, emitiu nota onde se solidariza com os familiares e amigos e acrescenta: “a atuação de Marielle como vereadora e ativista dos direitos humanos orgulha toda a militância do PSOL e será honrada na continuidade de sua luta. Não podemos descartar a hipótese de crime político, ou seja, uma execução. Marielle tinha acabado de denunciar a ação brutal e truculenta da PM na região do Irajá, na comunidade de Acari. Além disso, as características do crime com um carro emparelhando com o veículo onde estava a vereadora, efetuando muitos disparos e fugindo em seguida reforçam essa possibilidade. Por isso, exigimos apuração imediata e rigorosa desse crime hediondo. Não nos calaremos!”

Na tarde do mesmo dia, em São Paulo, a professora Luciana Xavier, de 42 anos, levou um golpe de cassetete no nariz, em plena Câmara Municipal. Foi agredida por homens da Guarda Civil Metropolitana. Servidora pública, ela protestava – numa Câmara fechada para o povo – contra um projeto que aumenta a alíquota da contribuição previdenciária.

Ainda atordoado e estupefato diante de tamanha brutalidade, transcrevo trechos de alguns textos de artistas e amigos que recebi e de postagens públicas que colhi na net:

Claudinei Vieira: Durante o dia, espancamento de professores em São Paulo. À noite, assassinato brutal da vereadora Marielle Franco,no Rio. Repressão violenta para trabalhadores do ensino (ou de quaisquer trabalhadores em luta pelos seus direitos, tratados como bandidos). Morte de lideranças negras (ou de juventudes negras em periferias de todo o Brasil) . São comuns. São corriqueiras. O banho de sangue há muito lava as ruas e as quebradas do nosso país. O passo seguinte está sendo dado. Não está mais na surdina. Não há mais vergonha ou desejo ou pruridos de esconder. Os bandidos armados oficializados legalizados uniformizados engravatados estão no poder, estão nas ruas, estão nos congressos. E estão matando.

Micheliny Verunschk:

uma mulher descerá o morro
como se descesse de uma estrela

uma mulher seus olhos iluminados
suas mãos pulsando vida e luta
sob seus pés a velha serpente
[a baba as armas a covardia de sempre].

uma mulher descerá o morro
as inúmeras escadarias do morro
os muros arames que separam o morro

e pisará o chão desse país sem nome
desse país que ainda não existe
desse país que interminavelmente não há

uma mulher descerá o morro
tempestade é o vestido que ela veste
uma mulher descerá o morro
e ainda que seu sangue caia
ferida incessante no asfalto do Estácio
e ainda que anunciem sua morte
[e sim, ainda que a comemorem]
esta mulher ninguém poderá parar.

Elaine Tavares: A morte de Marielle inaugura uma nova fase do golpe dado em 2016. As milícias agindo sem medo, atacando pessoas públicas, mandando recados claros para os demais lutadores sociais. A democracia é letra morta, porque ela não significa apenas a possibilidade de votar. A democracia é a possibilidade de participar, de se manifestar, de dizer sua palavra, de denunciar o que não está funcionando, de reivindicar, de lutar. E isso é praticamente impossível no sistema capitalista. Esse é um modo de organização que só permite a massa domesticada.
Mesmo assim, é preciso seguir lutando. A morte de Marielle não pode ser em vão. Já basta de tolerância com as atitudes fascistas. Porque como diz Ernest Bloch, nós nos tornamos responsáveis por aquilo que toleramos. Momentos há em que é necessário barrar o horror. E isso só é possível de maneira organizada e coletiva. É tempo de levantar.

Caetano Veloso:
“Estou triste, tão triste
Estou muito triste
Por que será que existe o que quer que seja
O meu lábio não diz
O meu gesto não faz
Sinto o peito vazio e ainda assim farto
Estou triste, tão triste
E o lugar mais frio do rio é o meu quarto
Estou triste, tão triste

Marcílio Godoi: Depois do golpe, a cada dia, todo dia, uma notícia-merda: é um flagrante de corrupção esquecido, uma pena prescrita, um candidato racista fazendo palestras para empresários, uma investigação engavetada, um desastre ambiental, um naco da soberania que se esvai, um encontro no escuro às claras, um aumento de gás para o miserável, um perdão de dívida para a trilhardária celebridade, um subsídio inexplicável para o sistema financeiro, um posto de saúde que se fecha, uma escola que se fecha, uma porta para o emprego que se fecha, um ministro bandido, um secretário bandido, um conchavo bandido, um discurso de ódio naturalizado, uma investigação seletiva, um tribunal seletivo, uma taxação seletiva, uma reportagem seletiva, uma ocupação seletiva, uma invasão da favela, uma chacina, um massacre, uma execução sumária, uma liderança democrática silenciada… todo dia, todo dia uma notícia bem merda. e a gente esperando, pacificamente, a eleição, como se não soubesse que a democracia foi pro saco em 17/4/2016. não há amanhã para o povo brasileiro. até quando?

Bianca Velloso: Que dor! Que tempos são estes que estamos vivendo? O assassinato dela só escancara o que vem acontecendo… E ainda há quem diga que não foi golpe. E ainda há quem diga que vivemos numa democracia. E ainda há quem acredita que teremos eleições este ano.

Rafael Castilho: Muitos sorrisos cretinos escapam agora pelos cantinhos das bocas.
Sorrisos incontidos. Uma baba branca e odiosa.
Hipócritas com pijaminhas de papai e mamãe vão deitar em seus leitos frios e dormir gostosamente, regozijando pelo dia glorioso.
O espancamento de professores pela manhã e a execução da vereadora preta na calada da noite recebem a autorização, o incentivo e os aplausos de boa parte da nossa sociedade.
Terrível dizer isso?
Tudo no Brasil como sempre foi. Cada um se colocando no seu lugar.
Cacetete e bomba para professor.
Cova funda para mulher negra.
Auxílio moradia e décimo oitavo salário para juiz.
Participação nos lucros para quem articulou o golpe.
A cabeça dos oprimidos entregues na bandeja de brinde para o deleite dos covardes.
Um país que se auto escraviza, como espelho da alma dos subservientes.
Esse país deveria se levantar. Se não nos configurássemos como uma multidão de almas vazias nos levantaríamos.
Mas não.
Está tudo certo e autorizado. Ninguém chegou até aqui por acaso. Alguém tinha que fazer o serviço de esganar essa gente que não se põe no seu lugar.
É tudo muito cruel, sarcástico e irônico.
A Marielle revela com seu sangue como as coisas funcionam.
É mais uma vítima sendo responsabilizada pela violência que sofreu. Quem mandou defender os “direitos humanos”? Pois é. É desse jeito. Quem mandou usar saia curta? Quem mandou querer ser professora? Quem mandou querer se aposentar? Quem mandou protestar?
Por que não ficou em casa? Por que não ficou na sala de aula? Por que não ficou na senzala?
De tantas misérias que o Brasil padece, a mais destrutiva de todas é a miséria moral.
Fechem suas Bíblias, seus evangelhos. Tranquem bem a porta das igrejas, das seitas dos centros. Passem o cadeado.
Cuidem de seus pets, rezem para deus, santos ou espíritos. Se auto absolvam.
Agora escolham bem os seus candidatos que irão triturar os pobres e prometem pena de morte. Essa é uma atitude bem coerente.
Durmam bem. Está tudo acontecendo conforme o planejado.

Um vídeo de campanha e a postagem em que Marielle denuncia crimes de policiais:

Mídia Ninja: Marielle Franco, cria da Maré, mulher, mãe, negra, vereadora, mestre em Administração Pública, lutadora. Eleita Vereadora da Câmara do Rio de Janeiro com 46.502 votos, presidente da Comissão da Mulher da Câmara. Executada por lutar por nós, executada por lutar pelo povo periférico. Obrigada por tudo, nós somos porque você É!

Gregorio DuvivierTiraram a vida de Marielle Franco. Assassinaram uma guerreira. Por ser negra, por ser mulher e por ser guerreira. Marielle dedicou sua vida à luta contra a injustiça e a barbárie. Isso não pode ficar assim. Não podemos nos calar!

Flavio Pinheiro: Eu votei em Marielle. Na sua luta, na sua voz. Estas balas também me atingiram. Mas eu estou vivo. Para ela, acabou, tão estupidamente. Para nós, não pode acabar assim.

Deborah Bloch: Esse crime não pode ficar impune

Walcyr Carrasco: Mulher, negra, defensora dos direitos humanos. O assassinato da vereadora Marielle Franco é uma tristeza, uma revolta. Como podemos permitir mortes como esta no país? Como entramos nessa guerra sem sentido? E pior: será que vamos conseguir um dia sair dela?

Marcelo NocelliAinda mais triste, a nos tirar a esperança, é ver eleitores de Bolsonaro comemorando a morte da vereadora do Psol que denunciou envolvimento de polícias na morte de jovens no Rio.

Carol TavaresFoi crime político e não feminicídio ou racismo. É importante termos isso em mente na hora de saber de quem cobrar o quê.

Hellen Cristhyan KahloEstou perplexa, é difícil saber que para defender nossos direitos, que para estar à disposição das pessoas, ficamos mais expostas. Aguardo as investigações por órgãos competentes porque a Polícia tem lado. Os comentários já são tenebrosos de que ‘tinha que morrer porque defendia bandido’. Mulheres brasileiras: vamos nos fortalecer, vamos dar as mãos, esse ano não será fácil para as que se colocam ao lado do povo.

Ligia Regina Lima:

 

 

… … …

MINHAS ANDANÇAS
PELOS SARAUS

… … …

No sábado passado, fui ao Julinho Clube e participei da festa de aniversário do Clube Caiubi. No domingo, conheci o Instituto Juca de Cultura e o Cemitério de Automóveis. Deixo aqui alguns breves registros e fotos do que vi e senti. E, mesmo sem ter ido lá, incluo nos relatos o lançamento do primeiro livro da editora Senhoras Obscenas. E prometo, para o próximo post, uma matéria sobre as novas editoras. Aguarde.

EDIÇÕES SENHORAS OBSCENAS >>> Eu não pude ir lá (tinha ensaio musical), mas não posso deixar de registrar. No sábado à tarde aconteceu o lançamento do livro “Damas entre verdes”, coletânea que reúne mais de setenta escritoras e marca a estreia do selo editorial Edições Senhoras Obscenas. Sob coordenação da poeta Sandra Regina, o selo nasce com a missão de divulgar a literatura de autoria feminina. No lançamento, sarau e declamação de poemas com várias das autoras presentes. Sinta o clima nas fotos do fotógrafo oficial dos saraus, Roberto Candido.

NIVER DO CLUBE CAIUBI >>> Na noite sábado, o Clube Caiubi de Compositores completou 16 anos de atividades ininterruptas de música autoral. Nas próprias palavras deles: “é a resistência da canção frente ao mercado, do ato de fazer canção frente a pasteurização da mídia, da mostra despretensiosa, da fraternidade criativa, da arte com ou sem público”. Na abertura, apresentação das cantoras Susie Mathias, Helen Torres e Rita Sester. Depois, vários cantores e compositores que frequentam o famoso clube foram se alternando: Cueva, Brau, Rica Soares, Nando Távora, Adauto Peregrino, Volt, Tarica e Policastro. Tavito, mais uma vez, foi superaplaudido e teve seus clássicos entoados pelo público. Mas o ponto alto da noite foram as canções politizadas de Max Gonzaga e a beleza das melodias de Augusto Teixeira. Deixo aqui algumas fotos (by Roberto Candido) e um grande abraço a todo o pessoal do Clube Caiubi.

FAMÍLIA BASTOS NO IJC >>> Na tarde de domingo, fui ao Instituto Juca de Cultura, administrado pelo poeta Paulo Nunes, e assisti ao show da família Bastos. Estavam presentes a matriarca Oneide, seu filho Paulo e o neto Alejandro, além de músicos amigos que já fazem parte dessa turma boa. A cantora Patrícia Bastos, indicada ao Prêmio da Música Brasileira por seu ótimo cd ‘Batom Bacaba’ não conseguiu chegar de Amapá a tempo. Mas o show foi uma delícia. Belas melodias e histórias interessantes foram cantadas e contadas por Paulo (como as origens do marabaixo, instrumento de percussão que deu nome ao ritmo). Dona Oneide tem voz cristalina e presença carismática. O ambiente do IJC é de fraterna admiração e de amizade entre os artistas. No sarau que se seguiu à apresentação dos Bastos, vários músicos cantaram e se acompanharam uns aos outros, em estado de graça e diversão. As comidas foram compartilhadas. As cachacinhas também. A alegria vazou pelas janelas da casa, como o sol ao fim daquela tarde linda. Ao sair de lá, feliz da vida, escrevi um texto batucado, como quem toca um marabaixo:

Marabaixo e o preto e o pobre suando soando nos navios que vinham d’África. Marabaixo e o som do mar dos chicotes e os batuques que vinham de lá. Marabaixo praia de cá nas cheias dos rios nas águas de Amazonas Pará Amapá. Marabaixo rio acima Porto Velho Xapuri e Macapá. Marabaixo nas veias nos braços nas vozes da família Bastos. Oneide, Patrícia, Paulo, Alejandro, batucando. Marabaixo saudade saudando tocando a boiada a tocaia a cidade grande. Rio São Paulo Curiaú Mazargão é céu e chão na mão batucando batuca tocando. Batendo cabaça cabeça no lombo quilombolando.

Era um domingo ensolarado árido e as conversas de rio e mar e o frango com quiabo na panela e a cachaça escorregando goela abaixo marabaixo e as melodias voando bonitas nos levando e o coração boiando céu acima. Qual a rima qual a dor do tocador? que vidavale terrabaixo quem não sofre por amor? Amador queramar pontear curte a pele quer tocar. Marabaixo águadentro frutamar e o tambor repicando. Batucando batuqueiro couro de carneiro e sucuri e eu ali no Amapá de Pinheiros no IJC no rio que não se vê nem polui nem seca. Olhos molhados de amar de paixão coração tum tum coração tum tum coração marabaixo vidrado rio barrento rio de dentro vida bate baque virado de emoção. Eita marzão…

NO CEMITÉRIO DE AUTOMÓVEIS >>> Saindo do IJC, ainda corri ao baixo Augusta (Frei Caneca, 384) para curtir alguns clássicos do Rei tocados e cantados de forma visceral pelo escritor e dramaturgo Mário Bortolotto acompanhado por Diego Basa (violão), Alexandre Cavalo (violão e ukelele) e Felipe Rocha (sax e gaita). Mário, também cantor na banda de rock Saco de Ratos, interpreta um sofrido e descontrolado Roberto Embriagado (nome do show). É como se o Rei se despisse dos cuidados técnicos e liberasse a emoção que as letras pedem, valorizando a dor profunda dos amores jamais esquecidos. O Roberto de verdade, sério e cheio de tiques profissionais, já não se arrisca nem se solta. Por vezes me parece risível e oportunista. Já o Embriagado sofre, se contorce e nos serve de espelho. São nossas aquelas emoções que o álcool liberta. Soltei a voz quando ele entoou com timbre blueseiro e entonação rasgada: ‘sou uma criança, não entendo nada’. Nem eu, Mario… Valeu!

Lá encontrei Kico Stone, artista que participa dos grupos que ocupam o espaço e que me manda, via Facebook, várias dicas de eventos legais que acontecem por lá. Por exemplo: toda terça tem quatro encenações no projeto Terça Em Cena (valeu, Kico!). Antes de ir embora, perguntei à moça do caixa onde ficava o teatro propriamente dito e ela me levou pra conhecê-lo, nos fundos do bar. Era domingo, 10 da noite e tinha um grupo de atores lá, ensaiando com o diretor Lucas Mayor. E ainda tem uns polititicos infelicianos que chamam a nós, artistas, de vagabundos (lembra?).
Finalizando: só pelo nome provocador e instigante (Cemitério de Automóveis), o lugar já valeria uma visita curiosa. E ele é, sem dúvida, um oásis de resistência cultural em meio ao caos de buzinas e carros do centrão; um lugar onde se enterra os sonhos de consumo da classe média videotizada e paneleira. Ah… tem muita vida nesse Cemitério.

 

 

… … …

KÁTYA TEIXEIRA E
O PROJETO DANDÔ

… … …

SEXTA – 16 de março – 20h … Mostra Anfitriões Dandô – Sampa – Circuito 2018 … Abertura do Circuito Dandô em Sampa, traz mostra de música e poesia com Kátya Teixeira, Paulo Nunes, Francisco Prandi, Rodrigo Salvador, Mari Ananias, Anabel Andrés e Fábio Miranda. Na Unibes Cultural, à rua Oscar Freire, 2500 (ao lado do metrô Sumaré). Ingressos a R$15.

Dandô (Circuito de Música Dércio Marques): Um Canto em Cada Canto do Brasil >>> “Dandô” é uma caravana musical, idealizada pela cantora e pesquisadora de cultura popular Kátya Teixeira. Teve início em 2013, com shows em 7 cidades de 5 estados. Em 2014, chegou à marca de 23 cidades e tem cerca de 70 pontos cadastrados pra entrar no circuito. O projeto é uma homenagem a Dércio Marques (falecido em 2012), que “foi um dos cantadores que mais fez pela arte nos Brasis que estão fora do eixo de mídia de massa, unindo artistas de toda parte, de várias gerações, estilos e culturas”. ‘Dandô’ virou também um cd com 13 temas de artistas do projeto e um com seu próprio inspirador, Dércio Marques.

 

 

… … …

MOSTRA DE
LITERATURA NEGRA

… … …

SEXTA, SÁBADO E DOMINGO – 16 a 18 de março – 21h30 … Mostra de Literatura Negra – Ciclo Contínuo … Evento homenageia o poeta, tradutor e contista Francisco Paula Brito (1809 – 1861), tido como o primeiro editor brasileiro e primeiro empresário negro. Sua tipografia e livraria, na qual Machado de Assis trabalhou, foi ponto de encontro dos principais intelectuais da época. Fundou cinco jornais, entre eles, ‘O Homem de Cor’ (1833), alterado posteriormente para ‘O Mulato ou O Homem de Cor’, periódico dedicado à luta contra o preconceito de raça. Durante os três dias de evento, ocorrerão mesas de debate e oficinas com destacados pesquisadores e escritores ligados à Literatura Negrobrasileira. No corredor da Galeria Olido, feira de livros com as principais editoras Negras brasileiras e discotecagem de Ruivo Lopes. Leia melhor a programação completa clicando no cartaz. Na Galeria Olido, à rua Dom José de Barros.

 

 

… … …

CORDEIROVICH
LANÇA LIVRO

… … …

SEXTA – 16 de março – 20h30 … #issoéoquemove2 … Segunda edição da série de eventos musicais e literários promove o lançamento do livro ‘Pulsares, Cênicos e Poéticos’, de J. Cordeirovich. Com pocket-show de Dan Grasso, Tom Peixoto e da dupla Vladinsky & Cordeirovich. Entrada franca. No Espaço Som, à rua Teodoro Sampaio, 512, em Pinheiros.

O escritor J. Cordeirovich, que já publicou “Pulsares” (1993), “Baú de Qualquer Coisa” (2014) e “O Arranjador de Palavras” (2017), agora lança “Pulsares, Cênicos e Poéticos” (capa, acima). Cordeirovich é também cantor e forma dupla com o violonista Vladinsky. “Instante” é o primeiro álbum de estúdio da dupla, gravado e produzido pelo músico Dan Grasso. Acesse as músicas do cd no soundcloud e youtube.

 

… … …

“‘ROCK IN VILA”: NOVO ESPAÇO
PARA BANDAS ALTERNATIVAS

… … …

SÁBADO – 17 de março – 20h … Rock in Vila … Primeira edição do evento idealizado e organizado pelo cantor e escritor Dari Luzio, da banda Jeca’s Blues. A programação abre espaço para diversos estilos e mistura o melhor do blues, do rock e da mpb cover e autoral da ZN. O evento, que pretende ser mensal, terá show das bandas Jeca’s Blues, US Top Classic Rock e Chero da Poesia, além da presença de vários outros artistas da Vila Maria, como Guerreiro, Deise Capelozza e a dupla Cordeirovich & Vladinsky. No Novo Limoeiro, à av. Guilherme Cotching, 586. Entrada R$5.

 

 

… … …

‘MARÇO-MULHER’ NO
TEATRO DA ROTINA

… … …

Neste mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher (8 de março) e as lutas feministas, o Teatro da Rotina continua sua programação focada nelas e na diversidade de estilos e propostas das cantoras e compositoras convidadas. O ciclo de 19 shows (com curadoria musical da jornalista Bijou Monteiro) vai até dia 31. Toda quarta, quinta, sexta e sábado você terá uma boa razão para subir até a rua Augusta, 912. Curta e prestigie essas talentosas artistas. Todos os shows começam às 21h e o ingresso custa R$40 (na porta) e R$20 (antecipado, aqui no site). Nesta semana a programação é a seguinte:

QUINTA-FEIRA – 15 de março – 21h … Luana Baptista & Alexia Evellyn … A uruguaia Luana e a brasileira Alexia mergulham na ancestralidade trazendo as forças da natureza e do feminino nas suas canções, apresentando músicas autorais e releituras de canções tradicionais de seus países, numa viagem sonora onde a voz é o principal instrumento. Com os convidados Daniel Conti e Gui Augusto.

SEXTA – 16 de março – 21h … ZumDois – Suzana Salles & Paulo Padilha … Padilha e Suzana celebram longa história de cumplicidade musical alinhavando repertório que une canções de um e de outro, parcerias de ambos, músicas de Luiz Tatit, Arrigo Barnabé, Irving Berlin, Cátia de França e algumas novidades, terminando em clima de carnaval.

SÁBADO – 17 de março – 21h … Camila Brasil … Cantora e guitarrista de interpretação visceral, que começou cantando nos saraus de periferia da ZS, apresenta as músicas de seus últimos trabalhos e inéditas.

QUARTA-FEIRA – 21 de março – 21h … Thamires Tannous … Cantora sul-mato-grossense apresenta repertório autoral, com inéditas de seu segundo álbum (em fase de produção) e algumas releituras, passeando por ritmos como ijexá, xote, milonga e chamamé. Thamires canta acompanhada pelo violonista Mateus Porto, com participação do violonista Michi Ruzitschka e da cantora Tatiana Parra.

 

… … …

FOCUS EM CAMPINAS

… … …

SEXTA-FEIRA e SÁBADO – 16 e 17 de março – 20h … 3 Pontos … Focus Cia de Dança apresenta nova coreografia de Alex Neoral. Movimentos de dança contemporânea ao som de Bach e Nirvana, com cellos (ver vídeo). Entrada franca. No Teatro do Sesi, à av. das Amoreiras, 450, no Parque Itália, em Campinas.

 

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Eis aqui a superagenda dos saraus para o seu findi, com fotos e vídeos (clique nas palavras azuladas para acessar links e nos cartazes para ampliar a imagem e ler detalhes). Acompanhe também as muitas opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!

… … …

ATÉ 14 DE ABRIL … Exposição ‘Madeira Velha’… O artista sergipano Euflávio Gois Lima, ou Madeirart, participante de saraus e eventos artísticos, expõe seus trabalhos em madeira na Biblioteca Pública Alceu Amoroso Lima, na Rua Henrique Schaumann, 77, em Pinheiros. De segunda à sexta, das 10h às 19h. Sábados, das 9h às 16h e aos domingos das 10h às 14h.

… … …

CURSO DE VIOLÃO – Com Paulo Miranda …  Músico, frequentador do Sarau da Casa Amarela e artista sempre presente nos diversos movimentos culturais da cidade, dá aulas de violão. Aos interessados, eis uma boa oportunidade de aprender com quem realmente sabe. Horários disponíveis, inclusive no período noturno, para todas as faixas etárias.  Aula experimental grátis. Contato pelo whats 9.5849-0403.

… … …

QUINTA-FEIRA – 15 de março… ReInventa 2018 – Tudo novo de novo … O Atelier ReInventa, da multiartista Ana Paula Martins, reinaugura loja virtual. No dia 21, lançamento da primeira coleção e no dia 22 sorteio de brindes. Fique ligado no site: https://www.facebook.com/atelierreinventa/

… … …

QUINTA-FEIRA – 15 de março – 18h30 … Lançamento do livro ‘Viver é fictício’, de Mariana Portela … A Editora Laranja Original publica o primeiro livro da escritora e blogueira (Consultório Poético) Mariana Portela. O exemplar estará à venda por R$35 e a entrada para o evento é grátis. Na programação, sarau com música e declamação a cargo das atrizes e escritoras Luisa Micheletti e Thays Berbe, dos poetas Davi Kinski e Pedro Tostes, dos músicos Flavio Tris e Lara Aufranc e do Bando da Rua. Mariana fará leituras de suas crônicas. Na Livraria da Vila, à alameda Lorena, 1731.

… … …

QUINTA-FEIRA – 15 de março – 18h30 … Chico Osso – Programa Santo de Casa …  Programa exibido no dia 12 pela Rádio Baixada Santista entrevistou os músicos da banda de reggae Chico Osso. A reprise acontece nesta quinta (às 18h30) e sexta (às 16h). Clique no cartaz para ler melhor. A iniciativa é do Movimento Santo de Casa em parceria com os artistas da cena alternativa e autoral de Santos.

… … …

QUINTA-FEIRA – 15 de março – 19h … Quintas Elétricas e Delirantes do Refresco Lisérgico Autoral #2 … Apresentação da banda Mau Mau e Seus Malditos Demonios do Refresco Elétrico (às 21h). Discotecagem de Ju Juliete e Tom Kbélo. No Menino Muquito Bar, à avenida Vila Ema, 5090.

… … …

QUINTA-FEIRA – 15 de março – 19h30 … Filme “Pelas Margens” – na Câmara Municipal de Poços de Caldas … Feito de maneira independente, o filme apresenta recorte da participação feminina na literatura marginal/periférica brasileira nos últimos 15 anos. Com participação das escritoras Elizandra Souza, Mel Duarte, Luz Ribeiro, Juliana Bernardo, Aline Binns, Roberta Estrela D´Alva, Luiza Romão, Lu Sousa, Rose Dórea, Viviane de Paula, Jenyffer Nascimento, Raquel Almeida, Ryane Leão, Anna Zepa, Eveline Sin, Janaína Moitinho, Lunna Rabetti, Michele Santos e Débora Garcia. Direção e produção da jornalista Jéssica Balbino. A entrada é gratuita e após a exibição do documentário haverá uma roda de conversa. Na rua Junqueiras, 454, centro de Poços de Caldas.

… … …

QUINTA-FEIRA – 15 de março – 20h … Carol Naine – em Jaçanã … Cantora e compositora indicada ao Prêmio da Música Brasileira em 2017 e premiada em diversos festivais, Carol Naine apresenta as canções do cd “Qualquer Pessoa Além de Nós”, acompanhada pelo trio Alexandre Vianna, João Benjamin e Rafael Lourenço. Participação de Agatha Tosta, artista aprendiz da Fábrica de Cultura Jaçanã. Entrada franca. Na rua Raimundo Eduardo da Silva, em Jaçanã.

… … …

QUINTA-FEIRA – 15 de março – 21h … Luana Baptista & Alexia Evellyn … A uruguaia Luana e a brasileira Alexia mergulham na ancestralidade trazendo as forças da natureza e do feminino nas suas canções, apresentando músicas autorais e releituras de canções tradicionais de seus países, numa viagem sonora onde a voz é o principal instrumento. Com os convidados Daniel Conti e Gui Augusto. No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 (antecipado).

… … …

QUINTA-FEIRA – 15 de março – 21h … Tributo a Billie Holiday – por Alba Santos … Cantora espanhola residente no Brasil, Alba Santos faz show especial em tributo à diva do jazz. No repertório, The man I love, Sophisticated Lady, Good Morning, Heartache, entre outras pérolas. Com Alba Santos (voz), Gabriel Gaiardo (piano), Aniel Someillan (baixo) e Fernando Amaro (bateria). Ingressos a R$35. No JazzB, à rua General Jardim, 43.

… … …

QUINTA-FEIRA – 15 de março – 21h30 … Quintemporâneas com Black Mantra … Banda formada por Com Leonardo Marques (bateria), Caio Leite (baixo), Ricardo Mastria Takeuti (guitarra), Kiko Bonato (teclado), Igor Thomaz (saxofone barítono), Pedro Vithor Almeida (saxofone tenor), William Sprocati Tocalino (trombone) e Felippe Pipeta (trompete), explora o universo do funk e do groove com influências do afrobeat, jazz, rock e psicodelia experimental. Discotecagem a cargo do dj Chade. Ingressos a R$25 e R$35. No Jazz nos Fundos, à rua Cardeal Arcoverde, 742, em Pinheiros.

… … …

QUINTA-FEIRA – 15 de março – 22h30 … Giselle Maria canta Elis Regina … Especial celebra a obra de Elis, na semana em que a cantora completaria 73 anos. Com Giselle Maria (voz), Anete Ruyz (piano), Gabriel Cose (guitarra), Stefano Moliner (baixo) e Gabriel Marotti (bateria). Entrada R$30. Na rua João Cachoeira, 1366, no Itaim Bibi.

… … …

SEXTA – 16 de março – 18h … Samba do bEmol – no Bar do Baixo … Roda de samba organizada pelo músico Felipe Bemol e que há cinco anos se apresenta em casas, festas e eventos na cidade e no interior. No repertório, sambas de 1916, como Pelo Telephone (Donga), até 2017, como ‘Acaju’ (Felipe Bemol, Thiago Melo e Luisa Toller). Na rua Cardeal Arcoverde, 1574.

Mais Samba do Bemol >>> O grupo se apresenta também no sábado, às 14h, na feijoada do Nelito, à rua Mário, 75, na Vila Romana.

… … …

SEXTA – 15 de março – 19h … Lançamento do livro: Poesia Gay Brasileira – no Rio … Antologia organizada por Amanda Machado e Marina Moura apresenta seleção de poemas de 44 autores, do século 19 até hoje, com o melhor da presença LGBT+ na poesia brasileira: Carlos Drummond, Antonio Cicero, Angélica Freitas, Caio Fernando Abreu, Hilda Hilst e Glauco Mattoso, entre outros. No lançamento, presença das organizadoras e de alguns dos autores, como Ítalo Moriconi, Luiz Carlos Lacerda (Bigode), Glória Horta e Lisa Alves, além do deputado Jean Wyllys, apoiador do projeto. Na Livraria da Travessa, à rua Voluntários da Pátria, 97, em Botafogo, no Rio de Janeiro.

… … …

SEXTA – 15 de março – 19h … Festa 80´s Lounge … Estréia da festa 80´s Lounge com djset de Marcio Vaez (Pop&Wave, banda Technique) e dj convidado Marcelo Gallo. Entrada franca. Na Sensorial Cervejas, Cafés & Discos, à rua Augusta, 2389, nos Jardins (a quatro quadras da Av. Paulista).

… … …

SEXTA – 16 de março – 19h … Peça Teatral ‘Parto Delas’ … Espetáculo inspirado livremente nos poemas de Sophia de Mello Breyner Andersen e Helena Kolody e no conto Natal na Barca de Lygia Fagundes Telles. Entrada franca. Também no sábado, dia 17, às 17h. Na Oficina Cultural Oswald de Andrade, à rua Três Rios, 363, no Bom Retiro.

… … …

SEXTA – 16 de março – 19h … SANGRIA: Show-lírico no Sesc Santo Amaro … Na fronteira entre a poesia e a música, entre sarau e jam session, Luiza Romão declama seus poemas e convida outras poetas para dividir o palco (nesta edição, participação de Angélica Freitas, Jenyffer Nascimento e Lua Lucas). Luiza é acompanhada por Vania Ornelas (baixo acústico) e Juba Carvalho (percussão) que improvisam bases sonoras e melódicas. No Sesc Santo Amaro, à rua Amador Bueno, 505.

Oficina de Criação Poética: O Risco da Caneta >>> Também no local acontece a oficina ministrada pela poeta Luiza Romão para estimular a escrita e desenvolver procedimentos de criação. Nas terças-feiras (20 e 27 de março), das 19h às 21h30.

… … …

SEXTA – 16 de março – 19h … Slam da Norte – 1° Edição 2018 … Sarau surgiu para trazer à ZN o movimento slammer que já existia em outras regiões. Para participar da batalha é necessário ter, no mínimo, 3 textos/poemas/versos de autoria própria. No evento, pocket-show da cantora e poeta Viic Oliveira e pocket-poesia de Victória Sales. No Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, na Freguesia.

… … …

SEXTA – 16 de março – 19h … Encontro Autoral: Liu Santos e Edivaldo – MPB Class … Duo musical formado por Liu Santos e Edivaldo Gonçalves faz pocket-show apresentando as músicas do cd ‘Amor e o Tempo’, além de releituras de clássicos da mpb.  Couvert R$8. NO Republica Bar e Gastronomia, à rua Visconde de Itaboraí, 233.

… … …

SEXTA – 16 de março – 20h … Mostra Anfitriões Dandô – Sampa – Circuito 2018 … “Dandô” é uma caravana musical idealizada pela cantora e pesquisadora da cultura popular Kátya Teixeira. A abertura do Circuito em Sampa traz mostra de música e poesia com Kátya, Paulo Nunes, Francisco Prandi, Rodrigo Salvador, Mari Ananias, Anabel Andrés e Fábio Miranda. Na Unibes Cultural, à rua Oscar Freire, 2500 (ao lado do metrô Sumaré). Ingressos a R$15.

… … …

SEXTA – 16 de março – 20h … Anti-duo Unplugged … Músicos Raphael Andhra e André Tinti apresentam clássicos do rock em versões acústicas. No Carauari Bar e Mercearia, à praça Carauari, 8, na Vila Maria.

… … …

SEXTA-FEIRA e SÁBADO – 16 e 17 de março – 20h … 3 Pontos … Focus Cia de Dança apresenta nova coreografia de Alex Neoral. Movimentos de dança contemporânea ao som de Bach e Nirvana, com cellos (veja o vídeo). Entrada franca. No Teatro do Sesi, à av. das Amoreiras, 450, no Parque Itália, em Campinas.

… … …

SEXTA-FEIRA – 16 de março – 20h … Samuca e a Selva – no Sesc Araraquara … Indicada em 2017 ao 28º Prêmio da Música Brasileira como melhor grupo na categoria canção popular, Samuca e a Selva é o coletivo formado por Samuel Samuca, Victor Fão, Bio Bonato, Fabio Prior, Guilherme Nakata, Felipe Pippeta, Allan Spirandelli, Kiko Bonato, Leo Malagrino e Lucas Coimbra. Entrada franca. Na rua Castro Alves, 1315, em Araraquara.

… … …

SEXTA – 16 de março – 20h … ‘CineJazz’ – em São João da Boa Vista … Espetáculo cênico-musical onde a cantora mineira Jesuane Salvador interpreta clássicos do jazz imortalizados no cinema acompanhada pela Banda Sinfônica do Conservatório Musical de Poços de Caldas & Cordas, sob regência do maestro Juliano Barreto. Com intervenções poéticas de Carol Affonso e participação da Cia de Dança Gisa Carvalho. Entrada franca. No Teatro Municipal em São João da Boa Vista (SP).

… … …

SEXTA – 16 de março – 20h30 … #issoéoquemove2 … Segunda edição da série de eventos musicais e literários promove o lançamento do livro ‘Pulsares, Cênicos e Poéticos’, de J. Cordeirovich. Com pocket-show de Dan Grasso, Tom Peixoto e da dupla Vladinsky & Cordeirovich. Entrada franca. No Espaço Som, à rua Teodoro Sampaio, 512, em Pinheiros.

… … …

SEXTA-FEIRA e SÁBADO – dias 16 e 17 de Março … A Era do Rádio … Com direção musical do maestro Eduardo Fernandes, o Coral da Unifesp remonta um de seus mais elogiados espetáculos: A Era do Rádio. Durante os fins de semana de março, às sextas-feiras (dias 16 e 23) às 20h30 e aos sábados (dias 17 e 24) às 15h. No Teatro Marcos Lindenberg, à rua Botucatu, 862, próximo ao metrô Santa Cruz. Entradas a R$20 e R$10.

… … …

SEXTA – 16 de março – 21h … ZumDois – Suzana Salles & Paulo Padilha … Padilha e Suzana celebram longa história de cumplicidade musical alinhavando repertório que une canções de um e de outro, parcerias de ambos, músicas de Luiz Tatit, Arrigo Barnabé, Irving Berlin, Cátia de França e algumas novidades, terminando em clima de carnaval. No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 (antecipado).

… … …

SEXTA, SÁBADO E DOMINGO – 15 a 18 de março – 21h30 … Mostra de Literatura Negra – Ciclo Contínuo … Evento homenageia o poeta, tradutor e contista Francisco Paula Brito (1809 – 1861), tido como o primeiro editor brasileiro e primeiro empresário negro. Durante os três dias de evento, ocorrerão mesas de debate e oficinas com destacados pesquisadores e escritores ligados à Literatura Negrobrasileira. Feira de livros com as principais editoras negras brasileiras e discotecagem de Ruivo Lopes. Leia a programação completa clicando no cartaz na matéria ao alto. Na Galeria Olido, à rua Dom José de Barros.

… … …

SEXTA – 16 de março – 21h30 … Laura Lavieri – Temporada no Bona … Conhecida por acompanhar Marcelo Jeneci em discos e shows, a excelente cantora Laura Lavieri prepara seu primeiro disco solo, “Desastre Solar”, cujas canções estarão nestes três shows com convidados especiais. Nesta sexta, acompanhada de Regis Damasceno, Laura recebe Gui Amabis e Pélico (com discotecagem de Marcelle Equivocada). No dia 22 (quinta) o guitarrista Joao Erbetta acompanha a cantora com participações de Mauricio Pereira, Negro Leo e Rodrigo Campos. No dia 30 (sexta), Laura recebe Juliana Perdigão, Negro Leo e Rodrigo Campos. Ingressos a R$35 (na porta) e R$30 (antecipado). No Bona, à rua Álvaro Anes, 43, em Pinheiros.

… … …

SEXTA-FEIRA – 16 de março – 23h30 … Sarau Cu da Madrugada … Após a meia-noite, começam a chegar os músicos amigos para canjas e pocket-shows em clima descontraído. No Julinho Clube, à rua Mourato Coelho, 585.

… … …

SÁBADO e DOMINGO – 17 e 18 de março – de 8h às 18h … Formação de Educadores Populares Paulo Freire … O curso de Formação de Educadores Populares tem como objetivo desenvolver um processo de formação para educadores populares, professores das redes públicas e particulares de ensino, estudantes e todos aqueles que tenham interesse na temática da educação popular tendo como base o referencial teórico/metodológico de Paulo Freire. Com Daniel Figueiredo, professor de Filosofia e Psicanálise, ex-coordenador da área de Educação Popular do Instituto Paulo Freire. No Instituto de Cinema, à rua Teodoro Sampaio, 1121. Para se inscrever e saber mais, clique aqui.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 11h … Vozes, Versos: leituras de poesia … Poetas contemporâneos lendo seus próprios poemas ou suas traduções de poesia. Inéditos ou de livros recém-lançados. Encontros simples em que poetas mostram, com suas vozes singulares, a poesia que estão escrevendo aqui e agora. Em parceria com a Editora Quelônio, a cada encontro é vendida (a R$10) uma plaquete artesanal, em tipografia, com poemas dos convidados. A entrada é gratuita. Nesta edição com os poetas Francesca Cricelli, Marcelo Sandmann e Reynaldo Damazio. Curadoria de Heitor Ferraz Mello e Tarso de Melo. Na Tapera Taperá, à av. São Luís, 187, 2º andar, loja 29 (na Galeria Metrópole).

… … …

SÁBADO – 17 de março – 11h … Zélia Gattai: A Luminosa Existência de Uma Paulistana do Bixiga … Palestra de Ana Beatriz Demarchi Barel, doutora em literatura brasileira, sobre a vida e obra de Zélia, “mulher solar e generosa que nos inspira à reflexão sobre as potencialidades do feminino”. Investimento R$40 (são só 30 vagas, por ordem de inscrição). Na Fundação Ema Klabin, à rua Portugal, 43, no Jardim Europa.

… … …

SÁBADO e DOMINGO – 17 e 18 de março – das 12h às 21h … St. Patrick’s Weekend na Vila Butantan … Dois dias de festas com música, dança, brincadeiras, comidas e bebidas ao melhor estilo irlandês. Na programação, show das bandas The Leprechaun (sábado, 17h), Johnny Folk (domingo, 15h) e Zona Western (sábado, às 20h e domingo, às 19h). Na rua Lemos Monteiro, 206, no Butantã (pertinho do metrô).

… … …

SÁBADO – 17 de março – das 14h às 20h … 1ª Feira de Brechós do ABC … Primeira edição da feira tem vinte expositores de lojas virtuais do ABC e ZL confirmados. Com bar e barracas de comidas e bebidas (opções vegetarianas e cervejas artesanais a preços honestos) e espaço confortável com sofás para descansar durante as compras. Discotecagem a cargo de Mari Boaventura e Mandinga. No Red Light Duplex, à rua Senador Fláquer, 845, no Centro de Santo André.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 14h … Arte-Papo – Rosana Urbes … Arte-papo com a artista Rosana Urbes e exibição de seu curta “Guida”. O objetivo de Guida sempre foi, em sonho e poesia, o encontro com o outro. Neste bate-papo Rosana terá a chance de dialogar com o público, compartilhar impressões e sensações e expor suas motivações e inspirações. Gratuito (30 vagas por ordem de chegada). Na Fundação Ema Klabin, à rua Portugal, 43, no Jardim Europa.

… … …

SÁBADO – 17 DE MARÇO – 15H … Fotroca 67 – Palestra de Mônica Zarattini … Projeto tem como principal objetivo o compartilhamento de fotos, o encontro de fotógrafos e a troca de conhecimentos. Nesta edição, a fotógrafa Mônica Zarattini fala sobre sua trajetória profissional e seu livro “Plano, Seco e Pontiagudo”. Na Unibes Cultural, à rua Oscar Freire, 2500.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 16h … Vivência Poética para Acordar os Sonhos … Oficina com a contadora de histórias Elaine Dauzcuk. Para cada história que se escutar, os participantes realizam uma tarefa poética. Ao final, todos saem em cortejo, com a representação do sonho de cada um, ao som de cantigas folclóricas. Investimento de R$35. No Espaço Ave Venus, à rua Pero Correia, 255.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 16h30 … Josi Lopes na Fundação Ema Klabin … Projeto Tardes Musicais traz show da cantora e percussionista mineira Josi Lopes, acompanhada pelos músicos Webster Santos, Kabé Pinheiro e Kiko Woiski. Entrada franca. Na Fundação Ema Klabin, à rua Portugal, 43, no Jardim Europa.

… … …

SÁBADO – 17 de março – das 17h às 23h … Sarau Composição Urbana “Especial Samba Rock” … Sarau com microfone aberto, oficina de samba-rock e convidados: Dj Sorriso “Carapicuíba”, Aline Lopes, Classe A Dominado, Nelson Tobias, GuetOeste e Sociedade Paralela. No LáSan, à av. Corifeu de Azevedo Marques, 2397.

… … …

SÁBADO – 17 de março – das 17h às 22h … 51° Sarau Lapada Poética … Sarau com palco aberto para música, teatro, poesia, prosa e dança. Entrada franca (no bar, pagamento em dinheiro). O poeta Denisson Palumbo apresenta seu novo trabalho. No Ferradura Bar, à rua Prof Gieg, 15, no Centro de São Bernardo do Campo.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 17h30 … Sarau Encontro de Utopias … O Coletivo Encontro de Utopias reúne músicos e escritores, cidadãos e artistas de diversas áreas para pocket-shows, recitais e lançamentos de novos trabalhos. Nesta edição, o grupo Canta Maria interpreta canções brasileiras de várias épocas e estilos, com a cantora, compositora e violinista Tata Alves, além de um trecho do espetáculo Margarida, produzido e encenado pelo grupo CasIlêOca, sobre Margarida Trindade, esposa do poeta Solano Trindade. Entrada franca e palco aberto. No CCSP, à rua Vergueiro, 1000.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 17h30 … É Góis! … A festa acontece dentro da programação da 5ª Semana da Cultura Caiçara de Santos. Com música, dança e intervenções (ver cartaz). Na Praia do Góis, no Guarujá.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 18h … Anná – Sala Olido … Cantora apresenta as músicas do ep “Pesada” acompannhada por Samuel da Silva (violão 7/cavaco), Matheus Marinho (bateria), Bruna Duarte (baixo), Luiz Fonseca Lobo (percussão), Allan Abbadia (trombone) e Angela Coltri (flauta). Entrada franca. No Centro Cultural Olido, à avenida São João, 473.

… … …

SÁBADO e DOMINGO – 17 e 18 de Março – 19h … Cabaré JT … Ambientado num cabaré e composto por cinco esquetes cômicos onde os relacionamentos são questionados e as convenções postas à prova, “Cabaré JT” é um show teatral entremeado por performances musicais e de dança, entre uma cena e outra. Com burlesco, can can, transformismo e diversão. Ingressos a R$30 e R$15. No elenco estão Ferdi Gi, Juliane Maria, Letícia Negretti, Priscila Ioli, Rafael Castro, Ramon Gustaff, Rebeca Oliveira, Thales Alves e Thiago Meiron. Aos sábados e domingos, até 25 de março. No Presidenta – Bar e Espaço Cultural, à rua Augusta, 335.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 19h … John Wallace + Philipo Hebrom + Folk Como Ocê Gosta … Festa apresenta três shows: o som indie e poético de John Wallace, o folk de Philipo Hebron e a banda de rock rural Folk Como Ocê Gosta, que lança o álbum “Colheita ou Sorte Singular”. Entrada R$10. No Master MC, à rua dr Ramos de Azevedo, 30, em Guarulhos.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 19h … Aniversário de 2 anos do Sarau das Pretas … Sarau de aniversário relembra a trajetória do coletivo formado por Débora Garcia, Elizandra Souza, Jô Freitas, Thata Alves e Taissol Ziggy que já realizou 47 apresentações na capital e no interior de Com microfone aberto, entrada franca, bolo e sorteio de brindes. Na Casa das Rosas, à avenida Paulista, 37.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 19h … Escotilha #06 Peixe Barrigudo … Canal de divulgação de artistas de Guarulhos promove evento com música e poesia (Warley Noua, John Wallace e Victor Cali) e exposição fotográfica (Joel Dias Filho). Palco aberto para quem chegar. Entrada R$10. Para saber o endereço, entre aqui e pergunte.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 20h … Tula Tania e Caraná … A cantora Tula Tânia se apresenta com o trio formado por Vic Hime (baixo elétrico), Luizão Cavalcante (guitarra) e Marcos Magaldi (bateria). A banda Caraná faz show dançante e performático. Entrada R$15. No Breve, à rua Clélia, 470.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 20h … Show – Thiago Romaro … Um ano depois do lançamento de “Rei do Asfalto”, seu primeiro disco solo, artista faz show comemorativo com os convidados Helena Gomes (percussão) e Sami Orra (baixo). Entrada R$20. No Teatro de Bolso Do Iv Mundo, à praça Jesuino Bandeira, 124, na Vila Romana.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 20h … 8 apresenta #00 infinitas + Proibidona … ‘8’ é o trio formado por Grazielle Milena (baixo e violão), Lua Bernardo (baixo, flauta transversal e voz) e Sofia Basso (violão e voz). ‘Proibidona’ é a exposição fotográfica da artista Ana Carolina Fonseca, baseada no projeto ‘Esquartejada’, de Sofia Basso e Clarice Borges Leite, que denuncia a violência contra a mulher e o feminicídio. No Bar do Frango, à av. São Lucas, 479. Entrada franca.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 20h … Show – Nina Oliveira … Cantora se apresenta acompanhada por Theodoro Nagô (violão), Fernanda Horvath (baixo e baixo acústico) e Pitee Batelares (percussão). Ingressos a R$30 (antecipado) e R$35 (na porta).
No Bona, à rua Álvaro Anes, 43.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 20h … Rock in Vila … Primeira edição do evento mistura o melhor do blues, do rock e da mpb cover e autoral da ZN numa mesma noite. Show das bandas Jeca’s Blues, US TOP Classic Rock e Chero da Poesia, além da presença de vários outros artistas da Vila Maria, como Guerreiro, Deise Capelozza e Cordeirovich e Vladinsky. No Novo Limoeiro, à av. Guilherme Cotching, 586. Entrada R$5.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 20h30 … Elio Camalle – Samba D`Accord … Cantor e compositor brasileiro radicado na França, Élio Camalle interpreta o repertório do projeto Samba D’Accord, que costuma apresentar pela Europa. No Bar Paróquia Vila Madalena, à rua Wisard, 426. Entrada franca. Antes de voltar à Europa (em abril), o artista faz show no Museu da Imagem e do Som (MIS) no dia 28 março.

… … …

SÁBADO – 17 de março – 21h … Ademir Assunção – no Sesc Belenzinho … O multiartista Ademir Assunção já publicou livros de poesia, contos, romance e jornalismo, gravou dois discos, dirigiu espetáculos teatrais e sempre esteve muito próximo da música popular, com parcerias gravadas por grandes compositores e intérpretes como Itamar Assumpção, Edvaldo Santana e Ney Matogrosso. Nesta apresentação, Ademir mostra repertório composto pela fusão de poesia falada com blues, rock’n’roll e baladas. Eis uma de suas letras-poema:

Bang Bang no Sábado à noite

um olho dois olhos um eco
um estampido morcego
estranho tiroteio de cego

garrafas quebradas no saloon
caubóis saltando de lugar nenhum

balas chegando em câmera lenta
furando a carne sem pedir licença

alguém vai tombar atrás do balcão
outro no banheiro não passa do chão

a face caída na poça de mijo
o jorro de sangue na testa um nojo

maluco faroeste ao vivo e em cores
sábado que vem num mocó da Travessa das Dores

leve a namorada e não esqueça das flores

… … …

SÁBADO – 17 de março – 21h … Camila Brasil … Cantora e guitarrista de interpretação visceral, que começou cantando nos saraus de periferia da ZS, apresenta as músicas de seus últimos trabalhos lançados e inéditas. No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 (antecipado).

… … …

SÁBADO – 17 de março – 22h … AnhangabaJazz – 4ª edição … Coletivo Superjazz apresenta sua mistura dançante tendo o jazz como ponto de partida. Com os convidados Dudão Melo de Azambuja, Mr. Rabbit, Bruno E Souza, Reginaldo 16 Toneladas, Marcelo Monteiro, Diego Raso, Chris Du Voisin Penteado e Victor Leguy. Entrada R$20. No Estúdio Lâmina, à avenida São João, 108.

… … …

DOMINGO – 18 de março – 10h … Junior da Violla – na Avenida Paulista … O violeiro revela todo o potencial do instrumento explorando sonoridades e efeitos diversos, num repertório que vai da música caipira ao blues, do erudito á MPB. Na avenida Paulista, esquina com a alameda Campinas.

… … …

DOMINGO – 18 de março – 14h … Sarau da Praça – edição de março … Sarau com palco aberto (16h) e convidados. Nesta edição, show de Guilherme Papini (18h) e Victória Oliveira (18h30). A batalha de poesia começa às 19h. Ainda no local, varal de poesias de Rosinha Morais e exposição ‘Toda cor tem seu valor’, de Jae Alves. Na Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra (Praça do Forró).

… … …

DOMINGO – 18 de março – 14h … Raquel Martins na Feira Omaguás … Em meio às barracas de arte, a cantora e compositora Raquel Martins apresenta as músicas de seus cds, além de clássicos da música brasileira. Participação de Teju Franco. Com Bia Clemente (sax), Diana Bueno (bateria) e Arthur Souza (baixo). Na Feira Omaguás, à praça dos Omaguás, na Av. Pedroso de Morais.

… … …

DOMINGO – 18 de março – 15h … Lançamento – Antologia Amor sem Limites … 13 autores participam da coletânea que aborda temas como felicidade e preconceito numa sociedade que precisa olhar com mais amor ao próximo. No Laundry Deluxe, à rua da Consolação, 2937.

… … …

DOMINGO – 18 de março – 18h … Edu Sereno no SESC Belenzinho … Músico lança seu terceiro álbum, Haux. Participação de Anna Tréa e Camila Brasil. Na rua Padre Adelino, 1000.

… … …

DOMINGO – 18 de março – 19h … Ekena – no Itaú Cultural … Ótima cantora se apresenta acompanhada pelos músicos Vinícius Lima (voz e violão), Gabriel Planas (baixo) e banda. Show gratuito, na avenida Paulista, 149.

… … …

DOMINGO – 18 de março – 19h … Katia Aqkino e Cirilo Amém – no Centro Cultural da Penha … A cantora e compositora Katia Aqkino se apresenta com a Banda Cirilo Amém em performance especial celebrando o Mês Internacional da Mulher. Com Rafael Cirilo (voz, violão e teclados), Telo Ferreira (bateria e percussões), Sergio Basseti (baixo) e Filipe Cirilo (guitarra). No Largo do Rosário, 20, na Penha.

… … …

DOMINGO – 18 de março – 20h … Cantoria de aniversário do Barum … Músico e cantor do grupo Tarumã, Marcelo Barum aniversaria e comemora com show ao lado de Leandro Delpech (violão aço e viola caipira). No Bar do Frango, à av. São Lucas, 479, no Parque São Lucas.

… … …

DOMINGO – 18 de março – 20h … Giselle Maria canta Billie Holiday … Em show lírico e intimista, cantora interpreta temas como “You’ve Changed”, “Solitude”, “Sophisticated Lady”, Blue Moon” e “All of Me”, entre outros clássicos da diva do jazz. Com Anete Ruyz (piano), Flavio de Souza (sax-flauta) e Danilo Vianna de Castro (contrabaixo acústico). No Sesc Bom Retiro, à alameda Nothmann, 185.

… … …

DOMINGO – 18 de março – 20h … Dani Mattos & Toque de Bambas … A cantora Dani Mattos e o grupo Toque de Bambas apresentam o show ‘A Época de Ouro da Mpb no Rádio, uma Visão Feminina’, composto de sambas dos anos 1930 a 1960, que enfatizam a mulher moderna retratada nas letras Noel Rosa, Assis Valente, Ari Barroso e Lamartine. No Clube Harmonia de Tênis, à rua Canadá, 658, no Jardim América.

… … …

SEGUNDA-FEIRA – 19 de março – 19h … Lançamento do livro ‘Redesejo’, de Sergio Basbaum … A Editora Laranja Original convida para o lançamento do livro de Sergio Basbaum, com prefácio de Beto Furquim e ilustrações em guache Ricardo Bezerra. A entrada para o evento é gratuita e o exemplar estará à venda por R$30. No bar Balcão, à rua Dr. Melo Alves, 150, em Cerqueira César.

… … …

SEGUNDA-FEIRA – 19 de março – 21h … Pré-estreia do filme “Árvores Vermelhas” … Abordando de forma insólita o Holocausto, a diretora Marina Willer apresenta a história de seu pai e de seu avô, que foram “uma das 12 famílias judaicas a sobreviver ao genocídio de judeus em Praga”. A trama também foca na acolhida brasileira após a Segunda Guerra. No Espaço Itaú de Cinema, à rua Augusta, 1475.

… … …

SEGUNDA-FEIRA – 19 de março – 21h … Teatro – Garotas da Quadra … Peça da escritora inglesa Rebecca Prichard com adaptação, direção e trilha sonora de Mário Bortolotto. No elenco, Ester Laccava e Aline Abovsky, atrizes que protagonizaram a primeira montagem em 2004. No Teatro Cemitério de Automóveis, à rua Frei Caneca, 384. Ingressos a R$30 e R$15.

… … …

SEGUNDA-FEIRA – 19 de Março – 21h … Na Minha Sala #2 … A cantora e compositora Iá faz show na sala de sua casa com transmissão em sua página no Facebook. No repertório, canções do seu primeiro disco “Esquerdo Direito” e novos arranjos para músicas de Lenine, Madonna e Skank.

… … …

TERÇA-FEIRA – 20 de março – 19h … Três Amigos e Seus Olhares: Projeto Y … Três fotógrafos expõem trabalhos a partir de um tema comum: ‘Águas’. Vitor Miranda focou rios em seus estados atuais, trazendo aos olhos do espectador o esgotamento dos leitos. João Mantovani fotografou a beleza e a vida em ambientes ainda preservados. Paulo Villar, estudioso de ritos afrobrasileiros, fez suas imagens em incursões a festas populares. No Piola Jardins, à alameda Lorena, 1765. Até 1 de abril.

… … …

TERÇA-FEIRA – 20 de março – 19h … 11ª Edição do Sarau da Vergueiro … Sarau com palco e microfone abertos para todas as artes. Na programação, os convidados Du Márcio, Luana Faddlei, James Bantu, Meramolim e Vidal França. No Bar e Lanchonete Limoeiro, à rua Vergueiro, 883 (em frente ao Centro Cultural SP).

… … …

TERÇA-FEIRA – 20 de março – 19h30 … Cinecubo IAB: São Paulo Cinema Anônimo … Cineclube promovido pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil, toda terceira terça-feira do mês, para estimular o diálogo entre linguagens audiovisuais e arquitetônicas. As sessões são gratuitas e abertas ao público. Bate-papo entre os diretores com curadoria e mediação de Nana Maiolini e Travessia Filmes (além de convidados). Nesta edição, exibição dos curtas ‘E’, de Alexandre Wahrhaftig, Helena Ungaretti e Miguel Antunes Ramos, ‘O Real’, de Bruno Marra, ‘Tempos de Cão’, de Ronaldo Dimer e Victor Amaro e ‘Filme dos Outros’, de Lincoln Pericles. No IAB SP, à rua Bento Freitas, 306.

… … …

TERÇA-FEIRA – 20 de março – 21h … Show ‘Casa Ramil’ – em Pelotas … Músicos de várias gerações da talentosa família Ramil se reúnem para show. No palco, Kleiton, Kledir, Vitor, Ian, Gutcha, Thiago e João Ramil interpretam canções próprias em versões inéditas: Almôndegas, Deu pra ti, Loucos de Cara, Ramilonga, Derivacivilização, Artigo 5º, Amora, Casca… No Theatro Guarany, à rua Lobo da Costa, 849, em Pelotas. Ingressos de R$70 a R$140.

… … …

TERÇA-FEIRA – 20 de Março – 21h … Rubricas convida Dramaturgas … Projeto convida oito dramaturgas a lerem e discutirem seus textos (sempre às terças, até 24 de abril). Nesta edição, Maria Shu lê o texto ‘Epifania’. Natália Xavier expõe suas artes (foto) no hall do teatro. Com bar (comidinhas e bebidinhas). No Espaço Cia da Revista, à alameda Nothmann, 1135, em Santa Cecília.

… … …

QUARTA-FEIRA – 21 de março – 19h … Quarta Autoral – Casa Amarela e The Wall Zé Rock Bar … Nova edição do sarau tem palco aberto para trabalhos autorais e os convidados Raquel Pereira & Irmandade Africana e Henrique Vitorino. Na rua Igarapés, 1219A, na ZL.

… … …

QUARTA-FEIRA – 21 de março – 19h30 … Lá na Laje com Ryane Leão e Pedro Gabriel – no Sesc Pompeia … Sob o título de “Lá na Laje”, em referência às lajes de leitura da biblioteca, projeto convida autores da cena independente que iniciaram sua escrita fora das páginas do livro impresso, seja na internet, no guardanapo de papel, no slam ou nas intervenções urbanas, como a poeta e professora Ryane Leão, criadora do projeto “Onde Jazz Meu Coração” e Pedro Gabriel, autor de “Eu me chamo Antonio”. Curadoria da jornalista e pesquisadora Jéssica Balbino. Na rua Clélia, 93.

… … …

QUARTA-FEIRA – 21 de março – 20h … DanielConti + HumaNus no Teatro do Ator … Primeiro, Daniel Conti apresenta repertório com canções novas, compostas após seu primeiro cd, Estadia. Na sequência acontece o espetáculo teatral HumaNus, que expõe os sentimentos humanos mais íntimos e ocultos, de maneira artística. Na Praça Roosevelt, 172. Ingressos de R$20 (antecipado) a R$40.

… … …

QUARTA-FEIRA – 21 de março – 20h … Slam do Grito – Lançamento ‘Estilhaços’ … Slam promove batalha de poesias autorais e abre espaço par o lançamento do livro ‘Estilhaços’, com poemas e fotografias que tratam tratando dos contrastes socioeconômicos da América Latina. No Nosso Bar – Trecão Lanches e Aperitivo, à rua Nova Louzã, 66, no Ipiranga.

… … …

QUARTA-FEIRA – 21 de março – 21h … Thamires Tannous … Cantora sul-mato-grossense apresenta repertório autoral, com inéditas de seu segundo álbum (em fase de produção) e algumas releituras, passeando por ritmos como ijexá, xote, milonga e chamamé. Thamires canta acompanhada pelo violonista Mateus Porto, com participação do violonista Michi Ruzitschka e da cantora Tatiana Parra. No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 (antecipado).

… … …

QUARTA-FEIRA – 21 de março – 21h … Gringa Music apresenta Jessica Areias … Cantora e compositora angolana, Jéssica reúne influências que vão das suas raízes africanas ao fado, e do Jazz à mpb, samba e bossanova. Trabalhou com Toquinho, Bocato e Diogo Nogueira, entre outros. É professora de técnica vocal e faz shows com repertório autoral e covers. Couvert R$10. No Al Janiah, à rua Rui Barbosa, 269, no Bixiga.

… … …

AGENDÃO >>> Fique ligado, pois o agendão é diariamente atualizado. E toda quinta-feira tem post novo. Até lá.

… … …