Pra que serve um poema uma canção uma vida paralela uma invenção. Um filme rodando no mundo escuro da imaginação. Quem poderá dizer ao certo o que é real ou ficção? Li que os índios brasileiros misturam isso. O sonhado é vivido o desejo acontecido. Talvez nossa chance de felicidade resida aí resista nisso. Nessa herança de utopia (que quase extinguimos!). Um fio de esperança conectado ao impossível. Enquanto houver o onírico, estamos vivos. Aspiro respiro piro. Louvores passos cânticos quadros ídolos e amores são encantos que convivem nesse espaço-tempo íntimo e, simultaneamente, coletivo. Existem enquanto sinto/sentimos. Dar luz às palavras dar asas ao som viajar no delírio. Pra que serve um verso uma melodia em meio a mais um dia difícil e pesado, real ou fictício. Que ofício bonito é esse com que brinco. Malabarista de palavras e labores misturo eras povos destinos. Lugares onde o velho é menino. Arte é o momento eterno na pele do sentimento. Se você não captou o que está escrito, nada foi dito. Se não soube ser solidário se não ouviu meu grito, não houve história e tudo é silêncio. O amor é um criador de movimentos. O sonho é um alimento. A arte é um meio. Dizem que não serve pra nada nonada manada coisa sem utilidade. Mas vá dizer isso tudo sem arte.

 

… … … …. …. …. … …. 

FERNANDO FARO

… … … …. …. … …. …. 

 

faro2

 

Claro que não está à altura dele (que ‘Baixo’, que nada!). Mas essa minha introdução poética tem um inspirador: a coluna de hoje é dedicada ao jornalista e produtor musical Fernando Faro, profissional respeitado e muito querido no meio artístico. Falecido segunda-feira, será sempre lembrado (dentre o muito que fez) pelo cultuado programa Ensaio, que apresentou durante décadas na TV Cultura. Lá, sedimentou um estilo próprio de entrevistar sem aparecer, com as câmeras captando em close as expressões dos artistas. Registrou histórias, confissões e canções de figuras incríveis da nossa cultura: Cartola, Nelson Cavaquinho, Adoniran, Vinicius de Moraes, Caymmi, Chico Buarque e, mais recentemente, Cássia Eller, Maria Rita, Los HermanosEmicida, Criolo e Marcelo Jeneci, entre tantos outros. Em depoimento ao Caderno 2, João Marcello Bôscoli, filho de Elis, afirmou: ‘A música brasileira teve nele um de seus melhores amigos.’ E amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito deste blogueiro emocionado: você foi grande, Baixo. Eu me embriaguei de poesia e humanismo assistindo aos seus trabalhos. Obrigado!

Fiquem com esse Ensaio de 1973, onde ele ‘entrevista’ uma das maiores cantoras do mundo de todos os tempos: Elis Regina.

 

 

 

… … … …. …. …. … …. 

MOSTRA A TUA CARA!

… … … …. …. … …. …. 

 

Semana passada, comentei sobre grandes artistas desconhecidos que não têm clipe, cd ou um registro de boa qualidade técnica pra mostrar. Ou de outros que começaram bem suas carreiras, mas se afastaram da lida artística por dificuldades financeiras ou ‘n’ motivos surgidos. Enfim, múltiplas e complicadas histórias de sentidos e enredos variados. Criei a seção Mostra a tua cara! pra falar desses caras, cabras bons.

 

… … … …. …. …. … …. 

JOÃO MARQUES

… … … …. …. … …. …. 

 

João Marques é um dos melhores compositores/cantores que conheci. Não é exagero nem papo de amigo. Pena não haver muitos registros a exibir. Os quatro que achei, estão aqui. Letras enxutas e adequadas vestidas como luva em suas finas harmonias. Um grande intérprete de voz econômica e precisa. No universo-João, a canção amplia possibilidades, questiona obviedades, ilumina flores esquecidas. A palavra pesa e dói, nada é gratuito. E ele a leva leve. Em seu cantar convicto tudo ressoa denso, não há sentimento desimportante. João melancólico ou esperançoso, sempre inquieta e encanta. Mas… sabe aquele negócio de pagar contas e prestações? Infelizmente (para nós, fãs), ele deixou de lado as composições e foi arquitetar prédios, lojas e galpões. Com o movimento crescente dos saraus, às vezes o astro ressurge e nos brinda com seus novos desenhos sonoros. Brilha, depois some. No ano passado, emprestou delicadeza a um tema precioso do novo cd de Paulo Barroso. Nessa era de radiofônicos e televisivos desastres musicais, de um ostensivo e nefasto balcão de negócios da arte, precisamos demais do seu talento, senhor João Marques. Como você bem disse (à sua personagem Isabel): ‘Fique!’.

Aqui, um vídeo do artista quando jovem. E outra gravação, mais recente, só com o áudio. Deleitem-se.

 

 

Ao João, esse texto abaixo. Depois, duas de suas canções: a antiga Meu Signo, parceria com o velho amigo Adalba (e arranjo de João Emílio) e A Vida é um Sopro (famosa frase de um notável arquiteto), de sua nova safra. Atentem:

 

Seu nome completo é João Gilberto Stanev Marques. Seus pais não poderiam supor, mas o criador da bossa nova fez mais que batizar o menino. João Marques, desde as primeiras composições, já exibia a batida clássica e a voz colocada com sutileza e precisão, ao estilo do mestre. Daí às harmonias inusuais e às melodias sinuosas foi uma subida de tom. João Marques bebeu de um só gole o João Gilberto filtrado no pop de Caetano, com pitadas da entonação e da rebeldia poética de Luiz Melodia e Sérgio Sampaio. Juntou todos eles numa garagem ampla do peito onde balançassem fartas as levadas inventivas e o intelecto irrequieto de David Bowie. E mandou ver. Conheço o som do João desde jovem: já era meu ídolo, já era ótimo. Eu, tivesse grana, o ‘descobria’, empresariava, escarafunchava seu repertório repleto de pérolas, botava uma delas na novela, bancava seus discos e shows. E colheria as glórias eternas desse feito. A música brasileira precisa disseminar sobre sua carente história recente a sensibilidade e o verbo visionário desse admirável João Marques, artista raro.

 

 

 

… … … …. …. …. … …. 

SAPIRANGA

… … … …. …. …. … …

 

Sapirangacompositor baiano, é um cantor-trovador, com alma de menestrel. Nesta quinta-feira faz show de lançamento de seu instigante álbum A Popular Música Brasileira, no Teatro Paiol, em São Paulo. Eu já havia gostado bastante de seu disco anterior, Segredos do tempo. Fiel ao seu estilo eclético, Sapiranga mistura ritmos de diferentes regiões do País e os emoldura com suas letras maduras e inspiradas. No show, o cantor conta sua história e o processo de criação do novo trabalho (já disponível para download gratuito nas principais plataformas digitais), além de falar dos parceiros e dos grandes artistas que participaram do disco: Margareth Menezes, Zeca Baleiro, Xangai, o percussionista Papete, entre outros. Sapiranga vem colecionando elogios. Sobre ele, Zeca Baleiro afirmou: ‘Foi uma grande surpresa conhecer seu trabalho. É um autor de voz muito própria e forte, faz um tipo de música que aspira ser popular mas que não abre mão de cantar as verdades do coração. Não é pouco para nosso tempo’. Se Zeca falou, tá falado. Confira:

 

O show do Sapiranga acontece nesta quinta-feira, dia 28, às 20h, no Teatro Paiol, à rua Amaral Gurgel, 164, na Vila Buarque, em São Paulo.

 

 

… … … …. …. …. … …. 

AGENDA

… … … …. …. …. … …

 

Quarta-feira – 27/abril – 19h … Sarau na Padoka (Estreia) … A Padaria Alternativa e o Movimento Ocuparte estreiam o mais novo sarau da zona leste. Guilvan Miragaya lança seu livro Espinheiros e Rodrigo Venancio toca clássicos do rock nacional. Palco Aberto.

 

 

Quarta-feira – 27/abril – 20h … Vidas Secas no Adamastor … Projeto de incentivo à leitura através do teatro. Haverá também uma sessão matinal, às 10h30. O professor Ricardo Guarel fará breve palestra sobre a obra de Graciliano Ramos. No elenco, Diego Moreno, Danilo Felix, Regiane Neves, Thiago Matos e Omar Farago. Em Guarulhos.

 

 

Quarta-feira – 27/abril – 20h30 … Tambores Flow e Sax de Roger Marzochi … Experiência meditativa com tambores, em busca do Flow, ou Fluir, do modo de viver em sintonia com quem somos, o que criamos e nossa ação no mundo. Em Pinheiros.

 

Quinta-feira – 28/abril – 14h … Curso De Elaboração De Projetos Culturais …  A professora Isaíra Maria Garcia de Oliveira dá curso que oferece ferramentas eficazes para avaliação dos resultados de projetos e ações culturais. Em Perdizes.

 

Foto da capa

Quinta-feira – 28/abril – 19hLançamento do livro Lindolf Bell 50 Anos de Catequese Poética … O lançamento será acompanhado de leitura de poemas do livro-antologia organizado pelo poeta (e membro fundador da Catequese) Rubens Jardim. Participam da festa: o poeta Ronald Z. Carvalho (tem poemas no livro), Hamilton Faria, Luiza Silva Oliveira e os poetas de gerações mais jovens como Charles Marlon, Paulo César de Carvalho, Fabiano Fernandes Garcez, José Luiz Queiroz, Mariana Teixeira, Airton Baptista e Daniel Perroni Ratto. No Patuscada, na Vila Madalena.

 

 

Quinta-feira – 28/abril – 19h … Manôlo Loco e seus comparsas no Empório Vino Vinho … Divertido show eletro-acústico com o mais puro e autêntico expoente do rock cigano. Em Guarulhos.

 

Quinta-feira – 28/abril – 21h … Max Gonzaga e convidados … Movimento da MPB Universitária apresenta o cantor e compositor que faz parte do famoso Clube Caiubi. Ele se apresenta com a Nova Banda Marginal e tem como convidados Marcio Policastro, Adolar Marin, Fernando Cavallieri, Edu Franco e Rica Soares. No Garagem Vinil, em Pinheiros.

 

 

Sexta-feira – 29/abril – 18h … Virada Poética 2016 … Eventos que antecedem a Virada Cultural de São Paulo e trazem e a voz e a palavra como mestra das intervenções. Dia 29 na Biblioteca Alceu Amoroso Lima. Dia 30 na Praça Benedito Calixto, no Espaço ‘O autor na Praça’.

 

 

Sexta-feira – 29/abril – 19h … 5a. Gira de compositores do quintal do Teatro Imaginário da Fábrica de Caleidoscópios … O cantor e compositor Kleber Albuquerque (que acaba de criar e postar A Banca, essa oportuna música aí em cima) convida amigos compositores, cantores e instrumentistas para um encontro musical totalmente acústico, informal e democrático em seu quintal. Reservas por telefone. Na Mooca.

 

 

Sábado – 30/abril – 10h … Inéditos & Inacabados mediado por Eliana Mara … Roda de criação literária mediada por Eliana Mara. ‘Traga um texto de qualquer gênero pra gente ouvir, discutir, trocar ideias e elogiar’, diz o coordenador do evento, Escobar Franelas. Na Casa Amarela, em São Miguel.

 

 

Sábado – 30/abril – 14h … Sarau Pensamento 38ª Edição – Quando Viramos Poesia …  Pocket-show com Industrial Roots, exposição de fotos por Antonio Miotto e Eduardo Dias (as fotos ficarão disponíveis para serem retiradas). Entre uma poesia e outra, o melhor da música com o dj Roger. Em Embu-Guaçu.

 

 

Sábado – 30/abril – 15h … 22º Encontro Mochileiro no Sarau da Mooca … Palco aberto, misto de sarau e festa. Músicos levam seus instrumentos e improvisam pra galera dançar.

 

 

Sábado – 30/abril – 15h … Sarau na Adelpha … Com participação da Bella Cia e ‘Cenas de Palhaço‘. Traga suas canções, histórias, sua voz e expressão. Palco aberto. Atividade com apoio do Projeto Veia e Ventania. Realização Coletivo Encontro de Utopias. No Pari.

 

 

Sábado – 30/abril – 18h … Alquimia Sonora Casa de Cultura Brasilândia … Encontro mensal de djs com show de Viegas, D’quebrada e Jé Versátil. Grátis.

 

 

 

Sábado – 30/abril – 18h … Festa Oficial De Lançamento Do Livro MANIA De Mariana Felix … Na festa, além do lançamento do livro, intervenções poéticas com convidados, pocket-show com Lucas Afonso+Visões de Severino e cozinha libertária. Realização da Ocupação Cultural Ermelino Matarazzo e da Editora Conecta Brasil.

 

 

Sábado – 30/abril – 18h … D’ABOCA pra Fora com Tatá Aeroplano – Rua Rifaina, 690, Vila Anglo Brasileira, São Paulo (SP) … Gravação do novo programa de entrevistas para a web, recheado de música e informação. Com apresentação do multiartista Juli Manzi, o primeiro convidado é o compositor, produtor e dj Tatá Aeroplano.

 

 

Sábado – 30/abril – 18h … Jeca’s Blues na Carauari … O melhor do rock e do blues, além de um consistente repertório autoral, com Dari Luzio e banda no Bar e Mercearia Carauari, na Vila Maria.

 

 

Sábado – 30/abril – 20h … JAM SAMPA 2016 … Kana Nogueira volta a apresentar sua já tradicional Jam Session, com Ellen Arruda na guitarra, Rogério Clementino no baixo, Pedro Teixeira na percussão, e ela mesma ao teclado. No repertório, canções autorais, jazz, mpb e etc.

 

 

Sábado – 30/abril – 20h … Espetáculo “ABSURDOS” na Aldeia Satélite Espaço Cultural … A peça propõe uma dissecação minuciosa dos padrões culturais contemporâneos, conduzindo o público de maneira inusitada e cômica a refletir sobre questões universais.

 

 

 

Sábado – 30/abril – 20h30 … SOPA DE LETRINHAS SARAU …  O poeta, músico e apresentador Vlado Lima comanda um dos melhores e mais tradicionais saraus de São Paulo. Marcio Policastro & Banda fazem o pocket-show de abertura. Múcio Góes lança seu livro de poemas Amorcalipse. Os poetas Jeferson Fejones, Sandra Regina e Lubi Prates apresentam seu Livro de 7 Cabeças. E ainda há muitos outros artistas convidados, como Wolf do Vale, Sander Mecca, Chero da Poesia, Rosa Rocha, Greta Benitez, Junior Braz e Akani. Ao fim do sarau, bailão pra sacudir o esqueleto.

 

 

Sábado – 30/abril – 21h … Jara Arrais e Sérgio Turcão … Famosa dupla de artistas faz show com repertório latino-americano. Homenagem especial à grande Mercedes Sosa. No Bar do Frango.

 

 

Domingo – 1/maio – 13h … SAMBA ORIGINAL convida OSVALDINHO DA CUÍCA …  A Roda do Projeto Samba Original está em novo endereço, na Estação Chopperia localizada na Estrada do Campo Limpo 4.746.

 

 

Domingo – 1/maio – 14h … Sarau da Maria e Casa Amarela em Santo André … Os dois saraus amigos, da Vila Maria e de São Miguel, se encontram no Projeto Leva & Traz, da Casa da Palavra Mário Quintana para promover uma tarde com muita música, poesia, teatro, desenhos e caricaturas, além de uma feirinha de livros e cds. Com palco aberto.

 

 

Domingo – 1/maio – 15h … Lançamento 2° Edição Jornal Na Base e Lançamento das camisetas … Jornal lança seu segundo número abordando o universo do skate. Haverá performances de atletas, sorteio de camisetas e muito som com bandas convidadas e discotecagem. Em Guarulhos.

 

 

 

… … … …. …. …. … …. 

BOM PRIMEIRO DE MAIO AOS ARTISTAS

E TRABALHADORES DA CULTURA.

É UM DOMINGO, É NOSSO DIA.

SEMANA QUE VEM TEM MAIS.

ATÉ LÁ!

… … … …. …. …. … …