O samba é seu dom, Fabiana. Estou aqui ouvindo você cantar (e chorando, chorando, chorando muito, de emoção). Talvez, hoje, nenhuma outra cantora interpretasse a grande Dona Ivone Lara melhor do que você. Felizmente (pois confrontar é preciso) e infelizmente (pois evidencia a amplidão de nossa desgraça e pequenez humana), os embates acirrados dos tempos atuais nos obrigam a atitudes críticas e posicionamentos duros se impõem. O concerto (musical) dá lugar ao conserto (histórico). Creio (e sei que você também) que se fazia necessário renunciar (como num sonho ingênuo, penso até que você, depois de toda a discussão finda, poderia muito bem ser chamada de volta e nos encantar com sua voz). Você foi grande, querida. Você é grande. E eu te amo, Fabiana, ainda mais que antes.

… … …

FABIANA COZZA, DONA IVONE
LARA E O MOVIMENTO NEGRO

… … …

Provavelmente vou levar porrada de tudo que é lado (mas acredito que é debatendo que se pode ‘aprender o outro’). Acho que não preciso ser mulher para falar contra o machismo e nem ser negro para execrar o preconceito racial. A luta dos movimentos feministas e negros é deles, sim, mas eu sou um que concorda, dá apoio e marcha junto. Nos saraus e eventos alternativos, não se fala de outra coisa. Nesta semana, o complicado caso da renúncia da cantora Fabiana Cozza ao papel de Dona Ivone Lara numa peça de teatro me comoveu. Seu texto postado na internet marejou meus olhos. Pela honestidade de propósitos e pela grandeza de sua alma (Fabiana, você é uma cantora maravilhosa, uma das grandes artistas negras do Brasil). Dito isto, não posso deixar de dar razão às críticas do movimento negro à sua escolha. Não por ela, em si, que desempenharia com brilhantismo o papel da grande dama do nosso samba (talvez, arrisco dizer, melhor do que qualquer outra cantora). Mas porque a questão colocada à sociedade me parece muito pertinente neste momento de afirmação da representação do negro na sociedade e de sua presença no mercado de trabalho: antes restritos a papéis de empregados domésticos em novelas e hoje conquistando espaços de protagonismo e fazendo valer seus direitos. Leitor, quem você chamaria para interpretar Pelé num filme? Wagner Moura, Cauã Reymond ou Lázaro Ramos? Simples, assim. Por mais que Fabiana mereça todos os nossos elogios pelo seu talento (e por sua conduta altruísta nesse episódio) acho importante que essa Dona Ivone Lara que será vista na peça seja uma atriz-cantora ‘mais preta’, mais parecida com a própria sambista. E alguém com quem as meninas negras (de todas as colorações) se identifiquem. Não gosto quando falam “ah, esses loucos dos ativistas negros são radicais e mais preconceituosos que a sociedade que combatem”. A meu ver, eles estão levantando uma discussão necessária, cuja conclusão, para mim, é óbvia: é o racismo, cruel e sedimentado, que nos impõe essas duras escolhas (para combatê-lo). Fabiana, sua voz me emociona e meu coração está com você. Infelizmente, estamos todos (pretos, pardos, retintos, azuis, morenos ou de que tonalidade for) debaixo de uma calada opressão branca. Que é preciso denunciar. E a hora é agora.

Ao jornal O Globo, a dramaturga e ativista negra Maria Shu (foto acima), citou os casos de Machado de Assis, Chiquinha Gonzaga, Stela do Patrocínio e Bispo do Rosário, que foram interpretados por pessoas de pele mais clara no teatro e na TV: “Isso é muito prejudicial para a construção do imaginário e para a representatividade dos negros. As atrizes de pele escura já têm menos oportunidades e, quando surge um papel para elas, são sempre preteridas em favor de um padrão de negritude que privilegia a pele mais clara, um tipo de negro mais palatável. Isso é execrável. É preciso estar atento às mudanças e às demandas do tempo atual. E hoje não cabe mais ter embranquecimento e apagamento da História do negro”.

Fecho o assunto com o comovente áudio (acima) de Fabiana lendo sua carta-renúncia e um trecho de um post de uma amiga, Cinthia Gomes (foto abaixo), jornalista e ativista dos movimentos em defesa da cultura negra.

“Estava comentando com os amigos em casa sobre a seleção de artistas para o musical sobre Dona Ivone Lara e, em 5 minutos de conversa, pensamos em três sugestões para intérprete da personagem principal: Ellen Oléria, Dona Duda Ribeiro e a Graça do samba ‘Você vai se quiser’. As três são mulheres negras, artistas, cantoras e de pele mais pigmentada. O que quero dizer é: Fabiana Cozza é talentosíssima, negra e militante, mas não é parecida com Dona Ivone. Que musical que você já assistiu que não teve essa preocupação de encontrar uma artista que, além de ter a competência técnica, não tivesse também a semelhança física? Isso é importante, sim. E nesse caso, estamos falando ainda de ‘representação’. Como é a representação da mulher negra retinta na mídia? Aliás, enumere as mulheres negras retintas na mídia? Apenas com essas duas perguntas já percebemos que ‘a mulher negra retinta não aparece e é subrepresentada’.  Portanto, entendo que essa discussão não tem nada a ver com o talento, a legitimidade ou a quantidade de melanina da Fabiana Cozza, mas com a invisibilidade da mulher negra de pele escura. Essa discussão nada tem a ver com racismo, mas com ‘colorismo’. Estamos, com esse caso, tendo uma aula pública sobre o tema, o que pode nos levar a um amadurecimento. O colorismo se refere a algo natural: pertencemos, negros de todos os tons de pele, crespidão do cabelo e traços fenotípicos ao mesmo grupo, mas temos diferenças, somos diferentes e isso, somado a complexidades e sutilezas do racismo no Brasil, faz com que experimentemos as opressões e oportunidades de acesso e mobilidade na estrutura racista de formas diferentes. E é importante que nós, negros de pele clara, reconheçamos isso e façamos aquela revisãozinha básica de nossos lugares de fala e da questão do privilégio, porque, sim, nesse caso a gente também tem. Agora, gente, assim, com muito amor, sabe? Sem ofensa nem agressividade porque não precisa. Fabiana Cozza é nossa, herdeira da tradição do samba e protegida por nossa ancestral Dona Ivone Lara”.

 

… … …

XXX SARAU DA MARIA

… … …

SÁBADO – 9 de junho – 19h30 … O Sarau da Maria chega à trigésima edição, após cinco anos de luta e resistência, abrindo espaço aos artistas alternativos. O Coletivo Sarau da Maria (de que faço parte ao lado de minhas queridas Deise Capelozza, Veronica Lopes, Selma Bizon, Marici Silva, Lalá Ribeiro, Helen Torres e do meu velho amigo Oswaldo Alves) não tem fins lucrativos e promove, além do sarau bimestral, o Show da Maria (espetáculo musical em que convida dois artistas para se apresentarem por uma hora cada, com bilheteria dividida entre eles). Foram cinco anos de muitos encontros, poesia, abraços e cantorias: um brinde e um muito obrigado a todos que já participaram e fizeram essa grande festa com a gente.

Nesta edição muito especial, o sarau, além do palco aberto para todas as artes, recebe ilustres convidados. O poeta Rubens Jardim declama seus poemas e fala sobre o brilhante levantamento que realiza há mais de seis anos sobre a poesia feminina no País e que originou o livro ‘As Mulheres Poetas na Literatura Brasileira‘. Algumas dessas poetas estarão lá: Silvia Maria Ribeiro, Beth Brait Alvim e Paula Valéria Andrade, entre outras. Ainda na parte literária, J. Cordeirovich lança o livro “Pulsares, Cênicos e Poéticos”, onde reúne suas peças, pensatas e alguns poemas. Na parte musical, participação das cantoras Regina Cell e Rosangela Alves (ligadas ao sarau Toca do Autor, dos músicos Tarica e Bráu) e do cantor, compositor e guitarrista Edvaldo Santana (que lançou recentemente um dvd baseado no show ‘Só Vou Chegar Mais Tarde‘, que realizou recentemente no Sesc Pompeia). O sarau começa às 19h30, no Clube Vila Maria, à rua Professora Maria José Barone Fernandes, 483, na Vila Maria. Entrada R$8.

 

.. … …

MINHAS ANDANÇAS
PELOS SARAUS

… … …

SÁBADO PASSADO, NO IJC >>> Sim amigos, eu estava de plantão de feriadão no Estadão. Mas dei um jeito de passar no ‘Sarau-Lão’ promovido pelo poeta Paulo Nunes (em close, numa foto acima) no Instituto Juca de Cultura. Eu só cheguei na madruga, mas o encontro de músicos, poetas e amigos do sarau começou à tarde, com uma deliciosa feijuca (que ainda provei à noite), galinhada e outras comilanças, além daquela santa e milagrosa pinguinha mineira que nunca nos falta, graças a Deus, amém (nessas horas eu viro devotado religioso!). Tive o privilégio de presenciar Renato Brás e Marcelo Pretto superinspirados, tocando e cantando músicas incríveis. O músico Hilton Acioli (do trio Marayá, das parcerias com Vandré, do jingle de ‘Lula Lá‘) estava lá e foi homenageado e, merecidamente, muito aplaudido. E ainda passaram pela casa (que eu soube) Arismar do Espírito Santo, Galba, Alisson, Alysson (não são dupla, não), Grazy Nervegna, Anabel Andres, Thamires Tannous, Thadeu Romano, Ricardo Herz e Andre Rass, entre muitos outros grandes artistas (veja algumas das belas fotos de Daniel Kersys). Sem falar nos jongos e na presença iluminada de Tia Anninha (matriarca do Jongo de Piquete-SP e madrinha do Sarau-Lão). Saí de lá maravilhado (de novo!). O IJC, além de ser livraria, promove saraus, shows e abre espaço para diversos tipos de eventos e encontros culturais. Domingo que vem tem esse aqui. Confira:

MAIS IJC >>> DOMINGO – 10 de junho – 17h … O cantor, violonista e compositor carioca Pedro Sá Moraes apresenta ensaio aberto do espetáculo de teatro-canção “A Paixão de Brutus“, inspirado na peça “Júlio César“, de Shakespeare, e com direção do argentino Norberto Presta. No IJC, à rua Cristiano Viana, 1142.

REUNIÃO DO SARAU DA MARIA >>> No domingo passado, eu e minhas companheiras do Sarau da Maria (Helen, Deise, Mari, Selma e Veronica) nos reunimos para organizar os próximos saraus (sábado agora, no Clube e dia 8 de julho, no Casarão de Vila Guilherme), debater alguns problemas (público escasso, falta de grana, outros possíveis locais de apresentação, sequência ou não do ‘Show da Maria’). Enfim… concluímos que, na seara alternativa, as coisas não andam nada fáceis. E que este é um momento especialmente ruim para os organizadores e artistas dos movimentos culturais (e para o País, claro). Mas… vamo que vamo, né? O importante é que estávamos lá, juntos, debatendo e tocando em frente. Resistir é preciso. “Vai passar”.

 

… … …

JUNHO FOLK NO 
TEATRO DA ROTINA

… … …

E olha o Teatro da Rotina aqui de novo, gente! Parece introdução de sambão, né? Mas é que a programação do TR sempre surpreende e cá estamos nós divulgando merecidamente os eventos legais deste espaço de resistência da arte alternativa, coordenado pelo ator Leonardo Medeiros e que tem na jornalista Bijou Monteiro sua curadora musical. Neste mês o TR apresenta o projeto ‘Junho Folk’, com shows às quartas, quintas, sextas e sábados. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 (antecipado, no site). Sempre às 21h, na Rua Augusta, 912. No cartaz (acima), a programação completa. Nesta semana tem:

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 21h … Demerara … Duo formado por Neto Ferreira e Felipe Delatorre agrega em seu som autoral elementos do folk, da música caipira e do rock sessentista, referências compartilhadas pelos músicos desde a infância. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 (antecipado). No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912.

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 21h … Ricardo Vignini e Tuco Marcondes … O violeiro Vignini já gravou cinco cds com a banda “Matuto Moderno” e integra o duo “Moda de Rock” com o violeiro Zé Helder. No ano passado, lançou o cd ‘Rebento’. Tuco participa, desde 1980, de shows e gravações ao lado de importantes nomes da música no Brasil e no exterior. Ao longo dos anos dedilhou uma enorme variedade de instrumentos, como Sitar Indiana, Banjo, Dobro e Gaita, além do violão e da guitarra. Prepara cd onde mistura canções com peças instrumentais. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 antecipado). No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912.

SÁBADO – 9 de junho – 21h … Folk na Kombi … Com o intuito de divulgar a música folk brasileira, três artistas uniram repertório de seus trabalhos individuais e apresentam também as parcerias que compuseram na estrada. Em 2014 gravaram o dvd “Folk na Kombi”. O grupo é formado por Jonavo, Bezão e Felipe Camara e terá a participação da cantora e compositora Nô Stopa. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 (antecipado). No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912.

QUARTA-FEIRA – 13 de junho – 21h … Phillip Long … Música e resistência, é o lema do cantor que se inspira no folk de Dylan, no britpop dos anos 90 e no pós-punk inglês de Morrissey e dos Smiths. Em seu novo trabalho há uma relação explícita com a música brasileira, seja pela poesia que remete a Belchior, seja pelos arranjos caipiras de Boldrin e Sater. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 (antecipado). No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912.

 

… … …

100 COMENTÁRIOS MACHISTAS QUE
AS MULHERES OUVEM DESDE MENINAS

… … …

Vi uma matéria legal na net (do jornal El País) que mostrou o trabalho escolar de Alicia Ródenas, de 17 anos. Ela apresentou um curta-metragem onde lê, declama e interpreta uma centena de frases machistas. Começa com algumas que impõem papéis de gênero na infância, como “se virem você brincar com os meninos vão chamar você de maria-sapatão” e vai num crescendo até chegar a frases que fazem referência direta a maus-tratos, como “é bom você não me deixar, ou eu faço uma loucura”. O texto original é da madrilenha Ro de la Torre, que o publicou no site feminista Locas del Coño. Além de viralizar na net, o curta foi discutido em sala de aula e exibido em outras escolas.
Alicia diz: “é preciso começar desde criança. Caso contrário, fica muito difícil entender que dizer esse tipo de coisa é ruim. Não é certo fazer comentários machistas e depois dizer que ‘era brincadeira’, e que é um absurdo perguntar a uma mulher estuprada ‘que roupa você estava vestindo’. Ela finaliza afirmando que “a violência de gênero não é apenas física. Nós a conhecemos desde a infância e ela nos persegue até o fim. É agora ou nunca”. Abaixo, o link para ver o vídeo, meu texto com dados e comentários sobre a violência contra a mulher no Brasil, dois videoclipes com canções-resposta ao machismo e algumas ilustrações libertárias do maravilhoso trabalho gráfico de Carol Rossetti:

https://brasil.elpais.com/brasil/2017/04/17/cultura/1492412360_237040.html

No Brasil, uma mulher é estuprada a cada 11 minutos e espancada a cada 24 segundos. O Brasil é o quinto país do mundo em violência contra a mulher. Só ‘perdemos’ para quatro países. Nós, homens brasileiros, somos machistas e violentos. Números frios e vergonhosos nos delatam. Temos que mudar isso. Já. Mudar desde a primeira infância, nas escolinhas, dentro de casa, dentro de cada um de nós, homens. Temos que educar nossos meninos, formar jovens melhores e punir homens violentos, não acobertando seus crimes. Temos de criar leis que protejam nossas filhas, amigas, namoradas e mães. Temos de pedir perdão por nosso histórico de crimes, por matá-las, espancá-las e amedrontá-las desde a pré-adolescência. Por cercear sua liberdade de ser, pensar, vestir, de ir, vir e estar, de se sentir à vontade, a qualquer hora e em qualquer lugar. Temos de ser homens de verdade, companheiros, pais, irmãos. Temos de criar, com elas, a possibilidade de sonhar um mundo melhor e uma vida mais bem dividida. Respeita as mina: nossas mães, namoradas e filhas. Nossas mulheres amadas, nossas amigas queridas.

carol-rossetti16

Carol Rossetti é uma ilustradora mineira. Esses desenhos (acima) fazem parte do livro Mulheres – Retratos de respeito, amor-próprio, direitos e dignidade. Diz a autora: ‘O meu objetivo com as ilustrações é mostrar as várias formas de opressão e fazer com que as pessoas se questionem. Convido todos os que dividem comigo essa ideia de liberdade a celebrar a diversidade do ser humano’. Seu trabalho viralizou na net e ganhou edições em diversos idiomas.

 

… … … 

O NIVER DO POETA 
ADEMIR ASSUNÇÃO

… … … 

O poeta Ademir Assunção aniversariou no dia 2 de junho. Assim que eu soube, lembrei de um texto simples e belo (humanista e anticonsumista, um didático depoimento do que verdadeiramente importa) que ele postou há algum tempo nas redes sociais e pensei em publicá-lo aqui, junto com algum de seus poemas. Deixo ao poeta meus parabéns e esta pequena homenagem:

“Alguns colegas se espantam que eu não tenho nada. Não tenho casa própria, não tenho carro do ano, não tenho casa na praia. Sempre lhes respondo: “velhinhos, eu não dediquei minha vida a ganhar dinheiro. Eu dediquei minha vida a viver. Mas vocês se enganam que eu não tenho nada. Tenho doze livros publicados, dois cds gravados, viajei bastante, virei noites, me diverti pra caramba, ouvi música boa, li grandes livros, vi ótimos filmes, sofri, me apaixonei pra valer e fiz uma história de vida da qual me orgulho muito. Fiz o que eu queria fazer e quero mais. O filme ainda não acabou.”

Ademir Assunção lançou conjuntamente os livros (complementares) Pig Brother e ‘Até nenhum lugar‘, pela Patuá. Desse último, extraio alguns (grandes) poemas curtos:

pés miúdos, neblina
cálida lágrima, as crianças
dobram a esquina

tanto caminhar
tantas luas tantos sóis
até nenhum lugar

nem vem com papo de analista
no escuro
eu mesmo me procuro

tão longe, tão perto
onde fica minha casa?
minha asa ferida
os meus pulsos abertos

tempo sem tempo
na praia deserta
só eu e o vento

limpeza todo dia:
passar na alma
o perfume
da vida
e ir passando

Ademir Assunção, poeta e jornalista, autor de LSD Nô e Cinemitologias, já publicou livros de poesia, ficção e jornalismo, como A Máquina Peluda (1997), Zona Branca (2001), Adorável Criatura Frankenstein (2003), Faróis no Caos (2012) e A Voz do Ventríloquo (2012) – Prêmio Jabuti de poesia. Integrou diversas antologias e tem poemas musicados e gravados por Itamar Assumpção, Edvaldo Santana e Madan. Gravou os cds de poesia e música Rebelião na Zona Fantasma (2005) e Viralatas de Córdoba (2013). Ouça o cd ‘Viralatas de Córdoba‘ e, na sequência, Muito Prazer, uma parceria com Edvaldo Santana.

 

… … …

CONFACA, AGORA NA TV

… … …

Há algum tempo divulgo os eventos da Confraria de Compositores de Canções, a Confaca. O objetivo do grupo é criar um ambiente onde os autores de canções (música e letra) possam se encontrar, mostrar suas composições, falar sobre o processo de criação, trocar experiências e fortalecer a produção autoral em São Roque e região. Eles criaram também o ‘Programa TV Confaca‘, divulgando os artistas da região, mas usando as redes sociais para conseguir um alcance maior. O programa, quinzenal, terá sempre um compositor convidado falando sobre seu trabalho, tocando suas canções e interagindo com o público presente. Será transmitido ao vivo pelo Facebook, diretamente da Casa Rosa Manjericão (à rua Antonio Cavaglieri, 15, em São Roque) e também será postado no canal do grupo no Youtube, para compartilhamentos. Parabéns ao Edson D’aísa, ao João Bid, ao Eduardo Issa Ramalho, à família Pezzotta e a toda a turma da Confaca. Conforme prometido, eis aqui a estreia deles na tevê.

 

… … …

QUEM MATOU MARIELLE?

… … …

MAIS UMA SEMANA SE PASSOU >>> No dia 14 de março (há doze semanas), a vereadora Marielle Franco (PSOL), de 37 anos, foi assassinada no bairro da Lapa, no Rio. Ela era relatora da Comissão dos Direitos Humanos que acompanhava a intervenção militar no RJ. Havia feito denúncia contra abusos policiais e voltava de um evento com jovens negras quando foi baleada. Anderson Gomes, motorista do carro em que ela estava, também foi executado. Protestos e manifestações contra o bárbaro crime se repetem diariamente em várias cidades brasileiras. Marielle lutava por justiça, inclusão e igualdade de direitos. Defendia as causas que todos nós, artistas e coletivos dos saraus, também defendemos. Este blog continua aguardando o esclarecimento do caso e a punição dos assassinos. As balas que a mataram também atingem a todos nós. Não podemos nos calar.

Há quatro semanas veio a público o depoimento de um delator que acusou um vereador, um miliciano e um PM. Eles negaram participação no crime e as investigações continuaram. Na terça retrasada, policiais da Delegacia de Homicídios do Rio prenderam Thiago Bruno Mendonça, conhecido como Thiago Macaco, de 33 anos. Thiago é acusado de matar Carlos Alexandre Pereira Maria, o Cabeça, colaborador do vereador Marcello Siciliano (PHS). Suspeita-se que ele tenha participado também do assassinato de Marielle. Até quando vou ficar semanalmente repetindo esse texto aqui?. Queremos a resposta: quem matou Marielle?

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Eis aqui a superagenda dos saraus para o seu findi, com fotos e vídeos (clique nas palavras azuladas para acessar links e nos cartazes para ampliar a imagem e ler detalhes). Acompanhe também as muitas opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 9h … Masterclass com Valter Silva … Mestre do violão de sete cordas conta um pouco da sua trajetória musical e aborda assuntos como linguagem de choro e do samba, acompanhamento e improvisação. Entrada franca. No I.A.Unicamp, à rua Elis Regina, 50, na Cidade Universitária “Zeferino Vaz”, em Campinas.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 18h … Música no Vão – Luedji Luna … Projeto ocupa o vão do Masp com shows, discotecagem e lounge com opções de comidas e bar, buscando resgatar proposta de Lina Bo Bardi para o lugar. Nesta edição, show da cantora e compositora baiana Luedji Luna. Entrada franca. Na av. Paulista, 1578.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 19h … Sarau Sobrenome Liberdade … Sarau tem palco aberto e dois convidados: Zemarcio Kaipira Urbano apresenta as músicas do cd ‘Muska de Butikin’ e Maria Vilani lança o livro ‘A Lágrima e o Riso’. No Relicário Rock Bar, à rua Manoel de Lima, 178, em Jordanópolis – Interlagos. Entrada franca.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 19h … Seleta Blues Band … Apresentação voltada às especificidades dos instrumentos no blues, com clássicos do gêneros em diversas formações: solo, duo e trio. Com voz, gaita, contrabaixo, guitarra, violão, bateria, cajon, piano e orgão. Além do show, abertura da exposição “Cotidiano Feminino“, de Domingas Perea (até 6 de julho). Na rua Rosa e Silva, 60 (perto do metrô Marechal Deodoro). Entrada franca.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 19h … Projeto Quinta dos Infernos – no Inferninho … Vários comediantes apresentam seu show de stand-up. Na rua Coronel José Eusébio, 109, Consolação. Entrada R$25, com nome na lista, R$15 (mensagem para francesquine@yahoo.com).

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 19h30 … ‘Som das Dez’ canta o Brasil … Banda guarulhense formada por Marcos Siqueira, Alex Faria, João Carlos e Gabriel Maia passeia pelos ritmos do nosso cancioneiro através das dez cordas da viola caipira. No Teatro Martins Penna, no Largo do Rosário, 20.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 20h … Encontro de Expressões … Sarau organizado e apresentado pelo artista Cale Narman recebe convidados e abre espaço no palco aberto. No Manjericanto, à rua Voluntários da Pátria, 3558.  Entrada franca.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 20h … Macaco Bong no Mundo Pensante … Banda formada por Bruno Kayapy (guitarra), Daniel Horkidea (contrabaixo) e Daniel Fumega (bateria) apresenta arranjos novos e cheios de grooves para as canções do Nirvana. Ingressos de R$10 a R$20. No Mundo Pensante, à rua Treze de Maio, 830, na Bela Vista.

… … …

QUINTA-FEIRA e SEXTA-FEIRA – 7 e 8 de junho – 20h … Temporada Divinadança 2018 … Companhia Divinadança, dirigida por Andrea Pivatto, apresenta duas coreografias: ‘Janelas de Papel’, de Bruno Gregório e ‘Estranho Lugar’, de Igor Vieira (ambos integrantes do BCSP). No elenco, Alencar Reinhold, Fernanda Godoy, Guilherme Moreira, Lindemberg Malí, Luisa Biella, Marcio Vitorino, Ricardo Januário e Sofia Biella. Ingressos a R$20 e R$10. No Teatro Sérgio Cardoso, à rua Rui Barbosa, 153.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 20h … Quinta Musical com Banda da Portaria … Quinta Cunhã apresenta show da banda com formação reduzida: dois violões, voz e a poesia, num show acústico onde a palavra sobressai. Na Casa Tucupi, à rua Major Maragliano, 74.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 21h … Demerara … Duo formado por Neto Ferreira e Felipe Delatorre agrega em seu som autoral elementos do folk, da música caipira e do rock sessentista, referências compartilhadas pelos músicos desde a infância. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 (antecipado). No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 21h … Show De Lançamento Cd Pulsação – Beth Avelar … Cantora faz pocket-show de lançamento do cd (ouça aqui). Com participação de Cordeiro, João Marques e Paulo Barroso. No Espaço Som, à rua Teodoro Sampaio, 512. Entrada franca.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 21h … Sons e Furyas em AMOR – na Casa do Mancha … Espetáculo poético, teatral e musical concebido pelo escritor André Sant’Anna e pelas cantoras e compositoras Vanessa Bumagny e Helô Ribeiro. As canções recriam ou dialogam de maneira irônica com a leitura performática do livro “Amor”. Participam também do projeto os músicos Henrique Alves (baixo), Rogério Bastos (bateria) e Zeca Loureiro (guitarra). Na rua Felipe de Alcaçova, 86. Entrada R$20.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 21h … Isabela Moraes em São Paulo na Mora Mundo … Cantora e compositora pernambucana apresenta repertório de músicas autorais inéditas acompanhada pelo violonista Fernando Bezerra e com participações especiais de vários artistas amigos. Na Mora Mundo, à rua Barra Funda, 391.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 21h30 … Lavoura e Senzala Hi-Tech … As duas bandas paulistanas, que bebem no jazz, hip-hop e no afrofuturismo, se apresentam na mesma noite no Jazz nos Fundos, dentro do projeto Quintemporâneas. O Lavoura lança o cd “Mirã vol. 1”, com dois singles (parte de um projeto com inspriação no futurismo indígena) e o Senzala mostra músicas do seu segundo álbum, com lançamento previsto para o segundo semestre. No Jazz Nos Fundos, à rua Cardeal Arcoverde, 742, em Pinheiros. Ingressos a R$20 e R$25.

… … …

QUINTA-FEIRA – 7 de junho – 22h … Festa Quimérica … Show com as bandas Anhangabahy e Granata, e o dj Jairo Hell. Noite de música brasileira, poesia e rock’n’roll, ‘juntos numa só quimera’. Ingressos a R$15. No Presidenta – Bar e Espaço Cultural, à rua Augusta, 335.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 19h … Verbo Raio _ no Taperá … Encontro reúne artistas para experimentações poéticas, vocais, sonoras, em arranjos solos ou coletivos. Com os convidados Marcelo Ariel, Julia Bicalho Mendes, Alexandre Marino, Luiza Borba, Ricardo Terto, Teofilo Tostes Daniel e Maria Giulia Pinheiro. Curadoria (e intervenções) de Lilian Sais e Marcus Groza. Na Tapera Taperá, à av. São Luis, 187, 2º andar, loja 29, na Galeria Metrópole.
… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 19h30 … Show Duo Rock Report – com Carlos Alberto e Ulisses Reis … Dois músicos que amam rock, folk, blues e pop. No repertório tem Beatles, Queen, América, James Taylor, Simon & Garfunkel, Eric Clapton, Carole King e Sting. Couvert R$8. No Republica Bar e Gastronomia, à rua Rua Visconde de Itaboraí, 233.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 19h30 … Inferninho Familiar apresenta: Gaby Winehouse – um Tributo … Homenagem à Amy, o show tem como vocalista a personagem Gaby Winehouse, identidade “drag queen” do idealizador do projeto, Gabriel Freitas. Com o dj Navi. À rua Coronel José Eusébio, 109, na Consolação.
… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 20h … Lançamento do cd “Idas e Vindas” … Show “Idas e Vindas”, do Duo de Violões, desenvolve trabalho autoral de música instrumental partindo de homenagem ao centenário do compositor e multi-instrumentista Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto. Com Rafael Thomaz (violão 6 cordas de nylon) e Guilherme Lamas (violão 7 cordas de aço). Participação especial de Valter Silva. Ingressos R$20. Na Chorus Escola de Música, à av. José Bonifácio, 2304, em Campinas.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 20h … Experiência Literária: A voz de meninos e meninas de rua … Conversa com os autores Júlio Dias e Plínio Camillo sobre a sua experiência no atendimento de crianças e adolescentes de rua, que originou o livro ‘De Rua‘. Mediação de José Carlos Malafaia e Giancarlos Silkunas Vay. Na rua Conselheiro Brotero, 305, em Santa Cecília.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 20h … Leibniz na Carauari … Cantor apresenta repertório de rock, samba-rock, reggae e mpb, com versões nacionais e internacionais. No Carauari Bar e Mercearia, à praça Carauri, 8, na Vila Maria.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 20h … Sarau Clamarte de Junho … Sarau com convidados (clique no cartaz) e palco aberto para todas as manifestações artísticas. Na rua Professor Otávio Guimarães, 393.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 21h … Olivia Gênesi no Bistrô Esmeralda … Cantora apresenta o show “Jazzy!”, interpretando jazz, blues e rocks autorais. Na rua Esmeralda, 29, na Aclimação. Ingressos a R$20 (antecipado) e R$30 (na porta)

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 21h … Picanha de Chernobill no Estúdio Lâmina … Banda de rock formada por Matheus Mendes (voz e contrabaixo), Chico Rigo (segunda voz e guitarra) e Leonardo Ratão (bateria e percussão) faz show-saideira antes de turnê na Europa. Na avenida São João, 108. Ingressos a R$20.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 21h … Focus Cia de Dança – em Bagé … Convidada especial no  16º Festival de Dança de Bagé, a companhia carioca apresenta o premiado espetáculo ‘As Canções que Você Dançou Pra Mim‘, há mais de seis anos em cartaz.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 21h … OpenRock no Komb Bar … Banda OpenRock faz viagem pelo rock de todas as épocas. Entrada franca. Na praça Miguel Ramos de Moura, 175.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 21h … Autoral do Caiubi … Sarau e ponto de encontro do famoso Clube de Compositores. Palco aberto e convidados: Tato Moura, Nana Matheus e Rosa Macedo, além da banda Clarena fazendo o pocket-show de abertura. No Julinho Clube, à rua Mourato Coelho, 585, na Vila Madalena.

… … …

SEXTA-FEIRA e SÁBADO – 8 e 9 de junho – 21h … Rolex … Comédia tipo ‘besteirol’, tem texto e direção de Mário Bortolotto. No elenco, Eldo Mendes, Carolina Cardinale, Alexandre Tigano, Marcos Amaral (Arroba), Guilherme Lorandi e Paulo Jordão (Deus). Ingressos a R$40 e R$20. No Teatro Cemitério de Automóveis, à rua Frei Caneca, 384.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 22h … Galeria do Rock – com Velhas Virgens e Cachorro Grande … A Galeria do Rock e o Espaço 555 apresentam o projeto Galeria do Rock Ao Vivo. Shows mensais para agitar o cenário musical independente, unindo nomes conhecidos e emergentes. Na inauguração, Velhas Virgens e Cachorro Grande + banda eleita por enquete na net. Discotecagem de Wladimyr Cruz. Ingressos de R$40 a R$100. Na av. São João, 555.

… … …

SEXTA-FEIRA – 8 de junho – 22h … Atrapasonhos, Música con el Poder de la Tierra … Show musical conta histórias e lendas dos povos mais antigos de América. Com o trio Matheus Rocha (violão e guitarra), Thai Borges (percussão e voz), Fabian Famin (violão e voz). Com convidados e performances. couvert R$15. No Ecla e Toca do Saci, à rua Abolição, 244, na Bela Vista.

… … …

SÁBADO – 9 de junho – 18h … 110º Sarau Bodega do Brasil … No sarau organizado pelo poeta e cordelista Costa Senna, exposição em homenagem aos poetas de cordel com obras da artista plástica Martha Zimbarg e lançamento do cd da cantora Sara Helen. Microfone aberto (chegue cedo para fazer sua inscrição) e entrada franca. Na Ação Educativa, à rua General Jardim, 660.

… … …

SÁBADO – 9 de junho – 19h1 Ano do festival Mosca Branca no Menino Muquito BarJardim Psicodélico promove a 12º edição da festa que abre espaço aos alternativos na ZL e comemora com show da banda Maru e discotecagem em vinil de Eduardo Osmedio, além do acervo de vídeos e discos da Charada. Na av. Vila Ema, 5090, na Vila Ema.

… … …

SÁBADO – 9 de junho – 19h … Sarau na Galeria – 54ª Edição … Nesta edição, presença do escritor Escobar Franelas (com o livro “Antes de Evanescer”), som da banda DI Mandê e exposição de desenhos de Luana Morais. Sarau com microfone aberto para quem chegar. Na escola Justiniano, à rua Basílio Valente de Aguiar, 19, no centro de Suzano.

… … …

SÁBADO – 9 de junho – das 13h às 17h … Conjuntura, Periferia – Perdas e Danos … Sarau Amparo Literário completa 3 anos e promove debate sobre a conjuntura atual. Com palco aberto e convidados como Luka Magalhães, Mateus Muradás e Tubarão Dulixo, entre outros. Na Fábrica de Cultura Parque Belém, à rua Pedro Voss.

… … …

SÁBADO – 9 de junho – 17h … Lançamento – Versos de Imprecação contra o Mundo … Livro de poesias de Clayton de Souza e Witalo Lopes se divide em quatro partes e trata de questões sociais e existenciais, desencadeando reflexões sobre os problemas humanos, no mundo e no Brasil. No Ceu Jambeiro, à av. José Pinheiro Borges, 60, em Guaianases.

… … …

SÁBADO – 9 de junho – 19h … Urbanas … Coleção de contos de algumas das melhores escritoras e artistas plásticas e ilustradoras brasileiras da atualidade. Lançamento da Desconcertos Editora. Com a artista Ligia Regina Lima, as escritoras Adriane Garcia, Daíse Lima, Ana Rüsche, Paula Klaus, Marcia Barbieri e Yara Camillo. Com Monica Rizzolli as escritoras Lilian Sais, Simone Teodoro, Márcia Bechara, Greta Benitez e Ingrid Morandian. Na Patuscada, à rua Luis Murat, 40, na Vila Madalena.

… … …

SÁBADO – 9 de junho – 19h30 … XXX Sarau da Maria … Sarau tem palco aberto para todas as artes e recebe ilustres convidados: o poeta Rubens Jardim declama seus poemas e fala sobre o livro ‘As Mulheres Poetas na Literatura Brasileira‘. Algumas dessas poetas estarão lá: Silvia Maria Ribeiro, Beth Brait Alvim e Paula Valéria Andrade, entre outras. J. Cordeirovich lança o livro “Pulsares, Cênicos e Poéticos”. Na parte musical, participação das cantoras Regina Cell e Rosangela Alves e do cantor, compositor e guitarrista Edvaldo Santana. No Clube Vila Maria, à rua Professora Maria José Barone Fernandes, 483, na Vila Maria. Entrada R$8.

… … …

SÁBADO – 9 de junho – 20h … Encontro de Amigos … Apresentações de mpb, samba-rock e flash-back com Netinho Souza, Carlos Bacelar e Cida Dantas. Na rua Botuporã, 46, em Itaquera. Entrada R$20.

… … …

DOMINGO – 10 de junho – 16 … Negros e Alvos – espetáculo … O espetáculo Negros e Alvos destaca a importância da contribuição negra na formação cultural do povo brasileiro. As canções, originalmente compostas para teatro, ganharam vida própria e viraram show. Concepção e produção de Monahyr Campos e Barbara Ivo. No Lapeju Bar, à rua Frei Caneca, 892.

… … …

quantas canções, quantos poemas?
quantos sorrisos, quantas emoções?
quantas palavras cabem na casa amarela?

quanto afeto, quanta ternura?
quantos abraços, quantos sonhos?
quantos poetas cabem na casa amarela?

quanta resistência, quantas utopias?
quanto amor, quantas estrelas?
quantos amigos cabem na casa amarela?

DOMINGO – 10 de junho – das 15h às 21h … Sarau da Casa Amarela … Um dos saraus mais divertidos e acolhedores da cidade, organizado e apresentado pelo poeta Akira Yamasaki (autor do poema acima), escudado por Escobar Franelas, Luka Magalhães e tchurma boa de São Miguel. Nesta edição, lançamento dos livros de Lunna Guedes (Vermelho por Dentro) e Santiago Dias (Destino Cigano). O cantor e compositor Beto Rio apresenta as canções de seu novo cd (Beto Rio). Na rua Julião Pereira Machado, 7.

… … …

DOMINGO – 10 de junho – 19h30 … Doces Tardes de Domingo … Vigésima edição da festa tem apresentação de Rafael Cirilo e Katia Aqkino e de bandas como Capitão Bourbon e Mau Mau, discotecagem de Edu Osmedio e feira de vinil da Charada Discos. No Komb Bar, à praça Miguel Ramos de Moura, 175.  Na ZL.  

… … …

DOMINGO – 10 de junho – 19h30 … Edvaldo Santana … Cantor, compositor e guitarrista, Edvaldo apresenta as canções de seu novo cd ‘Só Vou Chegar Mais Tarde‘, além de outros sucessos, acompanhado pelo percussionista Ricardo Garcia. Entrada R$25. No Bar do Alemão, à av. Antartica, 554.  

… … …

DOMINGO – 10 de junho – 21h … Sarau Livre na Sagrada … Antiga Casa Matahari promove encontro de artistas. Na rua Silva Bueno, 493, no Ipiranga.

… … …

SEGUNDA-FEIRA E TERÇA-FEIRA – 11 e 12 de junho – 21h … Teatro – ‘O Escafandro de Pirandello’ … Uma apresentação teatral é interrompida por uma trupe de personagens exóticos vindos de algum lugar no passado. O diretor que apresenta sua obra tenta expulsar os invasores. Os astuciosos personagens acabam por convencer o diretor a encenar sua história. A comédia, baseada no clássico “Seis Personagens à procura de Um Autor”, de Luigi Pirandello, tem adaptação e direção de Leonardo Medeiros. Com Clara Moraes, Diego Monteiro, Juliana Simon, Paula Vilhena, Neto Medeiros e Filipe Peixoto (com mais 3 músicos). A direção musical é de Gustavo Finkler, o cenário de Giorgia Massetani e Alício Silva, figurinos de Nina Maria e a iluminação de Vinícius Ferreira. Sempre às segundas e terças, até 3 de julho. No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912.Ingressos a R$40 e R$20.

… … …

TERÇA – 12 de junho – das 9h às 21h … ArraiAdeArtes – AdeArtes IV … Festa junina com sarau, artes, comidinhas, bebidinhas e brincadeiras. Clique no cartaz. No EACH-USP, à av. Arlindo Béttio, 1000, em Ermelino Matarazzo.

… … …

TERÇA – 12 de junho – 19h … Terça do Blues no Dragster Rock Bar … O músico Mutzka (e convidados) apresenta blues, rock e mpb no novo espaço de música alternativa da Vila Maria. Na rua Curuçá, 439.

… … …

TERÇA – 12 de junho – 19h … Vamos namorar politicamente … Bate-papo sobre conjuntura política e afetividade. Na Casa no Meio do Mundo, à rua Itamonte, 2008, no Jardim Brasil.

… … …

TERÇA – 12 de junho – 19h … O amor além da vida … Declamação de poemas seguido de bate-papo sobre o livro de estreia da poeta Marcia Matos, dedicado aos enlutados no amor, por suicídio. Na rua da Consolação, 94.

… … …

TERÇA – 12 de junho – 20h … Terça em Cena – Teatro … Reprise da 47a. edição do projeto com montagens de quatro textos curtos (clique no cartaz) interpretados por Vanessa Bruno, Luciana Caruso, Mário Bortolotto, Rebecca Leão e Ricardo Gelli. No Cemitério de Automóveis, à rua Frei Caneca, 384.

… … …

QUARTA – 13 de junho – 18h … III Trilha Literária … Leitura poética, poesia musicada, oficinas de leitura e de escrita, sarau e intervenções. Com a participação de Claudio Laureatti, Luís Perdiz e vários músicos, poetas e estandes de editoras. Entrada franca. No Espaço Verde (dentro do prédio da Filosofia e Ciências Sociais – FFLCH, na USP).]

… … …

QUARTA – 13 de junho – 18h … Desconcertos de Junho no Patuscada … Sarau organizado e apresentado pelo poeta Claudinei Vieira tem palco aberto e convidados (clique no cartaz). Na Patuscada, à rua Luis Murat, 40.

… … …

QUARTA e QUINTA – 13 e 14 de junho – 19hEdição Especial Slam das Minas – Encontrão Poético … Slam das Minas convida poetas da Bahia, de Brasília, Minas, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo para um encontro que promova as relações e trocas em torno do desenvolvimento artístico e a batalha poética (clique no cartaz). No Sesc Pinheiros, à rua Paes Leme, 195.

… … …

QUARTA – 13 de junho – 21h … Joana Reais e Múcio Sá − Aqui tão Perto … Depois de se apresentar no Teatro da Trindade, um dos principais Teatros de Lisboa, a dupla luso-brasileira apresenta pela primeira vez em SP o show “Aqui tão Perto”, com a voz da portuguesa Joana Reais e o violão e a guitarra portuguesa do luso-brasileiro Múcio Sá. Participação de Raquel Freitas no piano e de  Tiago Marques nos sopros. Ingressos a R$25 e R$30. No JazzB, à rua General Jardim, 43.

… … …

QUARTA-FEIRA – 13 de junho – 21h … Phillip Long … Música e resistência, é o lema do cantor que se inspira no folk de Dylan, no britpop dos anos 90 e no pós-punk inglês de Morrissey e dos Smiths. Em seu novo trabalho há uma relação explícita com a música brasileira, seja pela poesia que remete a Belchior, seja pelos arranjos caipiras de Boldrin e Sater. Ingressos a R$40 (na porta) e R$20 (antecipado). No Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912.

… … …

QUARTA – 13 de junho – 22h … Tributo a Mercedes Sosa y Violeta Parra … Os músicos Jara Arrais (violão e voz), Thai Borges (percussão) e Fabian Famin (violão e voz) apresentarão clássicos da música latinoamericana. No Presidenta – Bar e Espaço Cultural, à rua Augusta, 335.

… … …

ATÉ 15 DE JUNHO … Exposição do artista plástico Fabiano Carriero ‘que mistura ingredientes coloridos e brasileiros’. No Canto Madalena, à rua Medeiros Albuquerque, 471.

… … …

ATÉ 16 DE JUNHO … Primeira Quermesse da Estação João Felipe de Artes … Espaço de entretenimento artístico promove festa com brincadeiras, jogos e apresentações musicais. Estrada de Taquacetuba, 54, em São Bernardo do Campo.

… … …

ATÉ 30 DE JUNHO … Exposição ‘Madeira Velha’… O artista sergipano Euflávio Gois Lima, ou Madeirart, participante de saraus e eventos artísticos, expõe seus trabalhos em madeira na Biblioteca Pública Alceu Amoroso Lima, na Rua Henrique Schaumann, 77, em Pinheiros. De segunda à sexta, das 10h às 19h. Sábados, das 9h às 16h e aos domingos das 10h às 14h.

… … …

AGENDÃO >>> Fique ligado, pois o agendão é diariamente atualizado (alguns eventos ainda podem entrar). E toda quinta-feira tem um post novo. 

… … …