pcexvesgo

PC Siqueira foi um dos primeiros vloggers da nova era, a era pós Guilherme Zaiden, de Confissões de Um Emo, o garoto que virou marco dessa coisa toda.
Os vídeos de Guilherme viralizaram, numa época em que as agências de propaganda nem sabiam o que eram virais. Foi chamado pela Globo, participou de Caminho das Índias, de Glória Perez. Nessa época, sair do anonimato via internet e parar na principal novela da Rede Globo era realmente um feito.

Guilherme não soube lidar, ou não quis, ou se perdeu. Fato é que depois de tudo que conquistou, sumiu. Foi pros Estados Unidos. Recentemente voltou, está recomeçando. Gosto muito dele, mas acho que o hiato longo demais vai atrapalhar ou dificultar essa volta. No mundo da comunicação timing é tudo.

PC Siqueira surgiu por ser diferente, odd, fora do mainstream. Lembro de um Desencontro em Fortaleza, reunião de bloggers promovida por Emerson Damasceno, em que todos os principais YouTubbers estavam reunidos num grande auditório de um Hotel. Eu estava lá. E na hora de fazer uma pergunta/comentário, me ocorreu que todos, sem exceção, que estavam naquele lineup de produtores de vídeos, tinham alguma coisa fora do padrão. Uma garota que sofria por estar muito acima do peso , outro porque era malucão e meio agressivo, outros por motivos semelhantes e o PeCe, que era o menino magrela esquisito e vesgo.

De alguma forma, todos representavam os marginalizados, todos os que ficavam de fora dos ‘padrões de beleza’ da TV. Éramos todos os nerds fora do eixo, os outsiders, a resistência.

O tempo passou, PC Siqueira construiu uma imensa base de assinantes, seguidores, fez muitas campanhas publicitárias, ganhou muito dinheiro, comprou apartamento, melhorou de vida, foi pra TV.  Mas novos vloggers vieram, o formato dos programas de TV com PC não bombaram e PC se perdeu durante um tempo. Não sei afirmar com certeza, mas ficou meio deprê, diminuiu a produção. Seus últimos vídeos, que já tiveram milhões de acessos, estavam na média de 130, 140 mil. Mas seu nome, na grande mídia, ainda tinha um grande recall, todo mundo sabia quem era PC Siqueira. Com ajuda de amigos, agentes, ele se reergueu um pouco, mas nada de sensacional.

Até que, PC, que era o sapinho feio, virou príncipe.

Conversando com seu irmão, como ele mesmo contou no vídeo Ex-Vesgo, PC resolveu fazer uma cirurgia nos olhos. Virou príncipe.  Amigos me contaram que no Risadaria ele mostrava pra todo mundo o belo resultado, como uma criança que mostra um presente. Todos ficaram felizes por ele. Mais do que seu novo look, é visível sua transformação de alma, de auto-confiança.

A novidade é que… a gente não sabia que isso era tão importante pra ele. Ou pra qualquer outro cara estranho. A gente esquece que as pessoas são vaidosas, querem ser bonitas, aceitas, amadas e aplaudidas. Queremos todos. E, as que negam, são apenas as que ainda não descobriram, as que sabem mas não admitem e as que sabem, admitem, mas já desistiram de tentar e por isso negam veementemente.

PC é o novo Príncipe da era moderna, mas de um jeito muito original: ele virou príncipe, mas foi ele que beijou a si mesmo. Foi ele que conquistou seu sucesso, seus amigos, seus fãs, ganhou seu dinheiro, viveu seu conflito, tomou sua decisão, fez sua cirurgia e anunciou seu novo eu. Sem mágica externa, sem beijo de um par, sem quebra mágica de encantamento. Foi ele que fez tudo isso. E essa virada, esse exemplo de luta com seus demônios interiores, é um exemplo encantador.

Não importa o que o mundo diga, pense, sinta, ache. Se VOCÊ quer ser magro ou magra, emagreça. Se você quer ser loira, malhada, vá atrás. Se você quer ficar lindo, linda, louco, rico, se você quer viver na beira do mar, como pescador, siga seu caminho. Tome decisões, caia, erga-se, erre. A vida é isso, a vida é feita pra isso, pra experimentar.

O vídeo de PC Siqueira mostrando o resultado de sua cirurgia fez a média de views saltar de 130 mil pra quase 2 milhões. Porque agora não é só o PC sendo ídolo e a gente assistindo o garoto. É ele devolvendo alguma coisa pra todos esses milhões que o acompanham há anos. É ele dizendo que, como todo mundo, também quer ser chamado de gato, quer ter o prazer se sentir desejado e admirado, quer ter a alegria de não ser zoado por um dia. É ele mostrando que a gente pode tomar as rédeas da própria vida e fazer o que a gente quer pra se sentir melhor. Pra ser feliz. PC semeou, plantou, colheu e agora está compartilhando os frutos com a gente, mostrando com sua genuína alegria que sempre é possível construir uma história de superação.

PC fez o caminho de anônimo pra famoso, de duro pra rico e agora de esquisito e zoado pra gato e aplaudido. PC trilhou a jornada do herói e isso é um puta exemplo pra cada um de nós.