Nossa Mulher Positiva é Milene Rosenthal, co-fundadora da TelaVita, uma das empresas pioneiras em atendimento psicológico online no Brasil. Ela conta mais sobre sua trajetória profissional, como se apaixonou pela psicologia, a conquista do primeiro prêmio como empreendedora e da sua participação ativa na conquista da regulamentação da terapia online no Brasil.

Confira abaixo a entrevista completa!

1.       Como começou a sua carreira?

Sou psicóloga formada há 20 anos , e logo que me formei , comecei a trabalhar na área de Recursos Humanos, onde permaneci por 15 anos.  Em 2011 trabalhava como Diretora de RH de uma multinacional europeia, mas uma pergunta mudou totalmente a rota da minha carreira: “ Milene, porque o psicólogo não atende via internet? Estou fazendo terapia para superar a minha separação, mas como viajo muito a trabalho, não consigo manter a frequência que deveria. Estou sofrendo muito, e se a minha terapeuta atendesse online, seria fantástico” . Na sequência, comecei a pesquisar sobre o tema, e para minha surpresa existia uma resolução no Brasil que permitia o psicólogo realizar orientações a distância desde 2005.

Após várias pesquisas, percebi que não havia nenhum site que oferecesse esse tipo de serviço, e tive a ideia de construir uma plataforma que pudesse conectar pacientes e psicólogos com total segurança e privacidade. Após muito trabalho, investimento e madrugadas fazendo testes no sistema, consegui colocar no ar a primeira plataforma de atendimento psicológico online no Brasil, e em 6 meses já estávamos com 15 psicólogos cadastrados.

Em paralelo a esse trabalho, conheci o núcleo de terapia online da Universidade de Toronto, e fui a primeira psicóloga da América Latina a ter a certificação de Cybercounselling. O meu interesse foi tanto pelo tema, que os diretores me convidaram para coordenar o núcleo português, e hoje já formamos 2 turmas no Brasil.

Em 2014 tive um reconhecimento muito relevante, pois ganhei em 1º lugar o Prêmio Mulher de Negócios do Sebrae – foram mais de 2600 projetos inscritos e naquele momento fiquei muito mais confiante, pois sabia que estava no caminho certo!

Durante todo esse período, também participei ativamente de todos os trabalhos junto ao CRP-SP para que a psicoterapia online fosse aprovada no Brasil, assim como vários países já fazem, pois a resolução anterior só permitia as orientações breves e até 20 sessões. No final de 2018, o Conselho Federal de Psicologia aprovou a psicoterapia online no Brasil. Com certeza um marco na história da psicologia brasileira que com muito orgulho tive a oportunidade de participar.

Em 2016 sai da minha 1ª startup com mais de 4000 atendimentos online realizados, e na sequência, encontrei 2 empreendedores, Lucas Arthur e Andy Bookas, que já atuavam na área de bem estar e fundamos a TelaVita. No 2º semestre de 2017, ganhamos o 2º lugar do G-Startup da América Latina (ligado ao Vale do Silício) como uma das startups mais promissoras em saúde no Brasil.

Hoje estou a frente da Telavita onde coordeno mais de 100 psicólogos online e também sou responsável pela área de negócios e relacionamento com o mercado.

 

2.  Como é formatado o modelo de negócios do Telavita ?

A Telavita é um plataforma que oferece toda infraestrutura de um consultório online, desde o agendamento até a realização da sessão em nossa sala virtual segura. Nosso propósito é que qualquer pessoa, a qualquer hora, de qualquer lugar do mundo consiga se conectar com profissionais confiáveis e éticos para ajudá-los em suas necessidades.

 

3.       Qual foi o momento mais difícil da sua carreira?

Acredito que foram 2 momentos, o primeiro foi deixar um trabalho estável, bem reumerado e com boas perspectivas de carreira para entrar no empreendedorismo – algo incerto e que demandaria muito investimento financeiro e de tempo. O segundo, quando lancei a minha primeira startup – naquele momento havia muita resistência dos psicólogos e fui muito criticada, onde por várias momentos pensei em desistir, pois a pressão era grande.

 

4. Como você consegue equilibrar sua vida pessoal x vida corporativa/empreendedora?

Realmente é bem difícil chegar nesse equilíbrio, mas hoje entendo que preciso ter disciplina na minha rotina e com os meus horários, incluindo atividades físicas e jamais abrir mão dos finais de semana para trabalhar. Hoje entendo que impor limites e dizer não é fundamental para manter o equilíbrio e não perder o foco!

 

5.       Qual o seu maior sonho?

Contribuir efetivamente  na ampliação do acesso a saúde pela população através da psicologia online.

 

6.       Qual a sua maior conquista?

O Prêmio Mulher de Negócios do Sebrae, pois nesse momento realizei que tinha total capacidade de construir uma empresa de sucesso e atingir meus objetivos.

 

7.       Livro, filme e mulher que admira

Livro: 1984

Filme: Meet Joe Black

Mulher: Gisele Bundchen