Nossa Mulher Positiva desta semana é Milena Satyro, que começou a trabalhar aos 15 e aos 18 abriu sua própria agência de promoção e eventos. Em 2005 fundou uma confecção de uniformes e hoje está à frente da UNICA*, seu mais novo projeto. Não se deixou abalar por complicações familiares e pelo vitiligo, seguindo em frente em uma jornada de luta e muitas conquistas.

1. Como começou a sua carreira?

Comecei minha carreira aos 15 anos de idade como modelo. Percebi que gostava mais das empresas, dos negócios do que da minha atuação em si. Aos 18 anos abri minha primeira empresa, uma agência de promoções e eventos. Após 3 anos voltei para o mercado de comunicação e publicidade, por onde fiquei por mais três. Logo voltei a empreender aos 24 anos, no ano de 2005 no ramo de confecção, meu sonho desde adolescente ter meu próprio negócio.

2. Nos conte sobre a sua empresa.

Fundei minha segunda empresa, uma confecção de uniformes em 2005 com o objetivo de trazer para o mercado de algo novo, moda, comunicação, identidade visual.
Aprendi em 12 anos como este grande e incrível mercado funciona, desde a relação com cliente, construção de produtos, à produção fabril. Em 2014 quando me tornei empreendedora Endeavor global, estava naquele momento com a dor boa do crescimento, entendi que era hora de olhar para novos horizontes.
Sou apaixonada pelo perfume dos tecidos e o aroma único da confecção mas entendi que minha expertise estava para criatividade, inovação, desenvolvimento de produto, inteligência de negócio e principalmente fazer com que as pessoas se sentissem bem, incluídas, bonitas com nossas roupas no ambiente de trabalho. Foi então oficialmente neste ano, lancei a UNICA* smart work clothes. Somos uma agência de design e solução inteligente voltada a roupas no ambiente corporativo. Temos time de pesquisa, de estilo, de projetos, atelier próprio e time de operações para gestão produtiva. A roupa além de bonita tem que vestir bem, ser entregue com qualidade e serviço premium. O cliente precisa de parceiro de negócio, de complementariedade, de elo de confiança. Criamos e desenvolvemos coleções com o olhar pautado na moda, tendências, consumo, estilo, identidade de marca, somos o “branding do uniforme”. O know how de produto, de fabricação e realidade econômica de cada negócio incrementa e faz realizar entregas assertivas aos nossos clientes.
A UNICA* nasceu para ser expressão de marca, das pessoas, disruptiva, alavancar parcerias, elevar auto estima, transformar, integrar, unir.
Nos realizamos com as coleções criadas para NET/Claro, Rede D’OR, O Boticário, Pandora, Johnson&Johnson, Manserv, entre grandes marcas do mercado corporativo. Vestimos de amarelo para maior segurança, com corte moderno, tecidos confortáveis os agentes de trânsito da cidade de SP, CET, nosso legado na gestão pública.


3. Qual foi o momento mais difícil da sua carreira?

O momento mais difícil da minha carreira foi desvincular da confecção , do chão de fábrica juntamente com separação societária, separação conjugal, filho com 2 anos de idade e mudança de mindset de indústria para serviço.
Eu entrava na empresa pela produção na época de 3.000m2, conhecia cada um que trabalhava ali, enxergava de longe os detalhes de cada setor, aquilo me alimentava, mesmo sabendo que meu DNA não era produtivo.
Permitir, assumir, que seu coração pode bater fora do corpo (me refiro a terceirização da produção) foi muito difícil pra mim. Junto com este processo me separei do meu sócio e marido, minha empresa estava em ebulição, meu filho Luigi na necessidade auge do cuidado materno. Meu mundo parecia desabar. O Vitiligo, que era quase imperceptível devastou o meu corpo. Passei por situações que parecia que estava vivendo num conto, num filme.
Apesar de muita emoção de todo tipo, culpa materna, responsabilidade extrema, decepção, não desanimei, entendi que aquilo tudo era meu processo de aprendizado, evolução e que eu seria sim capaz de fazer meus sonhos se realizarem, e que somente unicamente dependia de mim. Foi com a fé, propósito, com o meu filho (maior amor da minha vida), força da minha família, de mentores da rede Endeavor e muito muito muito trabalho, que hoje me sinto plena, feliz e com o pé fincado no acelerador para voar por este lindo céu azul com a UNICA*.

4. Mesmo trabalhando muito você ainda tem tempo de estar sempre bonita e bem vestida, como consegue encaixar na rotina corrida?

Eu gosto de falar sobre auto estima, amor próprio, são provenientes do auto conhecimento e do cuidado pessoal. Toda mulher (homem também) precisa cuidar de si. Você só entrega aquilo que você tem. Faça por você, você merece.
Acordo as 5h30 da manhã, treino musculação e corrida, amo correr! Volto pra casa, inicio o ritual de cuidados pessoais (não abro mão) sempre a tempo de estar pronta para tomar café da manhã com meu filho Luigi e em seguida fazer uma das coisas que mais amo, trabalhar. Precisamos cuidar da nossa alma, da nossa beleza interior (espiritualidade) e também exterior. Não vivo sem maquiagem, escova no cabelo, meu salto que tanto gosto.
Adoro me vestir bem, veja só, vestir bem é um estado de espírito. Você pode estar num look muito elegante mas ao se olhar no espelho e não se sentir poderosa, nada acontece. Nós vestimos a roupa, a roupa não nos veste.
Amo estar com a família, entre amigos, dar boas risadas, passear no parque, viajar, perceber o céu e o canto dos pássaros todos os dias. Dar valor para vida e para as pequenas coisas que a fazem tão sublime.


5. Qual o seu maior sonho?

Meu maior sonho é impactar o maior número de pessoas através das nossas roupas colocando em prática minha causa, meu propósito de vida de transformar, incluir, elevar auto estima das pessoas no ambiente de trabalho, nas suas casas, em suas vidas. Olhar no olho e perceber que ali você fez a diferença, meu coração transborda. Precisamos pensar e agir coletivo. Somos fortes juntos. UNICA* – união, unicidade, individualidade, inclusão, fazer o outro sentir-se único, importante para o mundo

6. Qual a sua maior conquista?

Ser mãe do Luigi, ele faz eu me sentir a melhor, mais linda e poderosa mulher do mundo.
Ser empreendedora Endeavor, fazer parte de grupos de mulheres empreendedoras como Winning Women EY, Mulheres do Brasil. Estar rodeada de empresárias (os), executivas (os) que acreditam em mim, me apoiam e me ajudam a manter o olhar atento aos negócios e futuro dele.
O aprendizado me fascina, quando aprendo, conquisto.

7. Você passou por momentos difíceis na sua vida e nem por isso deixou a peteca cair. Pode dividir conosco um pouco destes momentos?

Sim, digamos que um tsunami passou pela minha vida. Dizer que foi simples, não foi não, mas eu não podia enlouquecer, meu filho, minha empresa dependiam de mim. Muitas vezes parava o carro entre uma reunião e outra, e chorava, chorava. Tinha até lencinho demaquilante e make completo na bolsa rsrs. Logo refazia a maquiagem e seguia em frente.  Com todas estas fortes emoções, o vitiligo que era algo imperceptível desabrochou, foi também algo que tive que superar. Ele ficou muito mais presente na minha pele, virei uma camaleoa. Não sabia como iria acordar no dia seguinte, como estaria meu corpo.

Até hoje é assim, a diferença é que eu convivo super bem com ele, não me afeta em nada. As pessoas olham, perguntam, as crianças também e eu explico.
A beleza é uma construção da vida, o que somos é muito mais importante do que mostramos. O vitiligo veio para me ensinar, para me trazer mais equilíbrio, e olha que curioso, mais auto estima. Nada pode ser mais belo que você se não você mesma. Tenho muita fé, acredito que as coisas vem na nossa vida para nos fazer melhor, para aprendizado e evolução.

8. Livro, filme e mulher que admira.
Livro
“Como chegar ao sim com você mesmo” – William Ury
Filme – “
Em busca da felicidade” – Will Smith
“Moonlight: sob a luz do luar”
Mulher –
minha mãe, Marcia, a mulher mais especial, que me ensina com amor. Esteve e está comigo em todos os momentos da minha vida, me apoiando, orientando, norteando e sustentando meus passos.
Sonia Hess, minha mentora, conselheira, a chamo de anjinha da guarda. Me amparou nos momentos mais difíceis da minha vida profissional, sempre firme, palavras assertivas e extremamente generosa. Gratidão em tê-la.