Nossa Mulher Positiva é Mifaelle Silveira presente há 22 anos no mercado de telecom. Em sua extensa trajetória já atuou como comercial e business development junto a grandes operadoras como Oi, Tefonica, Net, a extinta Brasil Telecom e Fon.Hoje esta no Marketing da Claro e se dedica a curadoria de conteúdo na equipe de TV.
1. Como começou a sua carreira?
Comecei a minha carreira como analista de suporte técnico para provedores de internet, aos 18 anos e de verdade, nunca imaginei o rumo que isso tomaria na minha vida!
Trabalhei na área técnica, na época em que configuração de acesso discado e contas de e-mail pareciam coisa de outro mundo e quando fui para vendas, me encontrei e percebi que o comercial era o meu DNA. Passei 15 anos como comercial, primeiro em nos provedores de Internet como Terra e iG, depois atendendo as grandes operadoras como Claro, Telefonica, Oi e a extinta Brasil Telecom, e no final fazendo o desenvolvimento de negócio da Fon – a maior empresa de wi-fi público no mundo – no Brasil. Sete anos atrás, entendi que era hora de mudar e aceitei o desafio de trabalhar na área de Marketing – Produtos, inicialmente com banda larga e wi-fi. Três anos atrás, vim para a equipe de tv por assinatura e me pergunto: onde eu estava que não fiz isso antes? São 22 anos acompanhando e participando de muitas fases da evolução do negócio, minha carreira teve vários “começos” e me sinto grata por ter escolhido um segmento dinâmico, que me deu tantas oportunidades.
2. Como é formatado o seu modelo de negócios? 
Tv por assinatura é um mercado super competitivo e que vem passando por mudanças nos últimos anos, então estar sempre com os melhores conteúdos faz toda a diferença.
Hoje, faço curadoria de conteúdo para tv por assinatura, estou sempre pelo menos 30 dias a frente da programação que está no ar… é uma loucura porque já cheguei em casa algumas vezes procurando um programa que ainda não estreiou. Recebo as estreias dos canais, filmes, séries, programas de tv, programação infantil e avalio cada uma para entender o potencial que o conteúdo tem para audiência, engajamento e venda. Nunca se produziu tanta coisa nova para TV e VOD, então fico antenada com tudo que está acontecendo, novos filmes, sequências, datas comemorativas, expectativa dos fãs … é um trabalho diário, acompanhando a programação dos canais, sites especializados, blogs, contas de instagram, calendários de datas importantes… para sempre buscar uma oportunidade, um link, um conteúdo que se encaixe com aquele momento. Me encontrei nesta posição!
3. Qual foi o momento mais difícil da sua carreira? 
Quando decidi que era necessário dar um passo para trás na carreira e mudar de empresa para encontrar o equilíbrio entre o profissional e o pessoal. Sai de gerente para consultora e escolher “descer um degrau” não é fácil, isso envolve reduzir salário, benefícios e participação nos processos de decisão. Mas eu precisava ter mais tempo para mim, para as minhas coisas naquele momento e, hoje, olho para trás e vejo que na época foi a decisão mais correta a ser feita. Agora já me sinto pronta para voltar a crescer.
4. Como você consegue equilibrar sua vida pessoal x vida corporativa/empreendedora? 
Como hoje o que eu faço está muito pautado em entretenimento, as coisas se equilibram e se confundem mas de maneira positiva. É impossível ir ao cinema e não avaliar qual o potencial aquele filme tem quando chegar em VOD.
5. Qual seu maior sonho? 
O meu maior sonho sempre foi para a minha vida pessoal, que é ser mãe.
6. Qual sua maior conquista? 
Nunca desistir, por mais difíceis e complicadas que as coisas possam parecer.
A vontade de crescer e fazer a diferença me movem.
7. Livro, filme e mulher que admira.
Livro: A Arte da Felicidade – Dalai Lama e Howard C. Cutler > um livro que faz resgatar o verdadeiro sentido da felicidade e que releio de tempos em tempos.
Filme: Orgulho e Preconceito > sou absolutamente apaixonada por esse filme – que vem de um livro..
Mulher que admiro: Todas, de verdade. Ser mulher ainda não é fácil e cada uma de nós tem uma história singular e que merece ser admirada.