Chef de cozinha do Restaurante Fio de Azeite e também proprietária ao lado de sua sócia Cintia Antunes, Márcia Monteiro, 53 anos, é um exemplo de empreendedorismo e viu sua vida mudar em um período de 5 anos. Abandonada quando bebê pela mãe biológica, foi adotada aos 3 meses, desnutrida, precisou ficar internada 6 meses no hospital, mas depois de estar na nova casa, sempre esteve cercada de muito amor e carinho. Paraense, saiu de Belém aos 20 anos para tentar a vida em São Paulo. Formou-se em administração, mas sempre teve paixão pela gastronomia e, por isso, se arriscou no fogão. Foi assessorada pelo Consulado da Mulher e fazia alguns salgados para vender. Após um tempo aprendendo técnicas de gestão de negócios, decidiu que era hora de ter seu próprio negócio, no qual hoje emprega pessoas em situação de vulnerabilidade, como forma de agradecimento às oportunidades que teve. Seu restaurante, o Fio de Azeite, foi inaugurado em 2016 e faz sucesso na região de Cambuci, em São Paulo.

Promover a transformação social por meio do incentivo ao empreendedorismo feminino é o objetivo do Instituto Consulado da Mulher. Iniciativa da marca Consul, a ação social garante apoio e confiança às mulheres que sonham em empreender ou ampliar seus negócios. De acordo com seu último levantamento, realizado em 2017, já beneficiou direta e indiretamente cerca de 4.483 pessoas, 245 empreendimentos, totalizando um faturamento de R$ 5.7 milhões.

Em seus 16 anos, o Instituto já percorreu de Norte a Sul do Brasil em busca de histórias inspiradoras e, entre as beneficiadas pela ação social neste período, algumas destacam-se tanto pela garra e determinação como também pela forma como conduziram seus negócios e, consequentemente, mudaram suas vidas.