Nossa mulher positiva desta semana é Eva Monteiro. Formada em Biologia, decidiu empreender na área de hospitalidade e projetos no 3 setor e conquistou uma carreira sólida e inspiradora!

Eva, como surgiu essa veia do empreendedorismo?

Acho que é uma tradição familiar. Meu bisavô foi um grande empreendedor para o Brasil. Criou uma empresa Cisper que engarrafava tanto para Brahma quanto para Antartica . Meu avô trouxe a Volkswagen e Peugeot para o Brasil. Desde a juventude, inspirada por esses exemplos, venho abrindo negócios. Acredito que o empreendedorismo é fundamental para o Brasil. Só com mais negócios, mais empresas, o Brasil terá maior crescimento econômico e mais empregos.

– Você se considera uma mulher sustentavel?

Acredito tanto em sustentabilidade que o meu mais novo negócio, o YELLOW MANGO, possui como um dos seus pilares a sustentabilidade. Trate-se de um negócio para tornar mais simples a vida das pessoas que gostam de cozinhar mas não tem tempo de fazer compras e encontrar receitas saudáveis  e saborosas com ingredientes frescos. Essa foi a maneira que encontrei para reduzir o desperdício tanto de ingredientes, pois toda receita chega na porção exata, quanto de tempo e dinheiro.

Na VILA SANTA TERESA, que é o hotel que sou sócia junto com minha família, estamos fazendo a compostagem de todo o lixo orgânico para adubar a terra da nossa horta, que é de onde vem as folhas para as saladas, os temperos e chás.

– Como nasceu a sua paixao por turismo e gastronomia?

Eu sempre gostei de viajar e cozinhar. Desde os 12 anos eu me arrisco na cozinha. Além disso adoro sentar à mesa, conversar e desfrutar uma boa refeição. Nos últimos anos algumas de minhas viagens têm sido gastronômicas. Elas servem de inspiração tanto para a parte de alimentos e bebidas da VILA SANTA TERESA quanto para o YELLOW MANGO. Alguns das receitas que estamos entregando na casa das pessoas são de receitas inspiradas em restaurantes com estrelas Michelin. Turismo e gastronomia, de fato, fazem parte da minha vida tanto profissional quanto pessoal.

– Quem é uma mulher que você se inspira e porque?

A Michele Obama me inspira. Ela é uma mulher muito inteligente, forte e um pilar para a família. Admiro a forma como ela consegue equilibrar o cuidado com ela própria, o trabalho e a vida pessoal. Outro exemplo é a Sheryl Sandberg, CEO do Facebook. Ela tem uma história de vida interessante. Num ambiente extremamente masculino ela conseguiu se destacar mantendo a feminilidade e o espaço para família. Além disso ela fundou uma ONG chamada LEAN IN para dar voz e empoderamento de mulheres.

– Qual o seu sonho?

Eu adoro o Brasil. Ao contrário de muitas pessoas que conheço e especialmente nesse momento de dificuldade, não tenho vontade de morar fora. Meu sonho é viver em um Brasil mais seguro e com políticas sérias que valorizem de verdade as empresas. Hoje trabalhar como empresário no Brasil é uma rotina cheia de dificuldades desnecessárias que jogam a gente pra baixo e nos deixam muito atrás de outros países em relação à produtividade e eficiência.

– Conte nos a sua história!

Sou bióloga de formação com pós graduação em Gestão Ambiental pela UFRJ e Gestão de Projetos pelo IBMEC. Durante a faculdade estagiei no laboratório de biofísica da UFRJ e dei aulas de biologia em escola pública do Rio. Passei minha juventude estudando. Quando olho pra trás e penso o que minha formação tem a ver com o que faço hoje, consigo enxergar a lógica daquele discurso do Steve Jobs sobre “connect the dots” que diz sobre como aproveitar suas experiências do passado com a sua vida profissional atual. O cientista estuda a fundo e padroniza processos para que eles possam ser repetidos por qualquer pessoa.  É isso o que eu faço como empreendedora e empresária, estudo muito o mercado e desenvolvo processos para que a equipe possa repetir sempre um alto padrão de qualidade. Seja na hotelaria, seja na gastronomia.

 

– Qual a sua maior conquista?

Penso sempre que minha maior conquista está por vir. Acho que é isso que motiva um empreendedor a estar sempre construindo e em busca de novos negócios.

– A sua essência feminina te trouxe conquistas na vida?

Sim. Acho que a mulher tem uma empatia mais aguçada, fazendo com que ela tenha uma capacidade maior de se colocar no lugar das pessoas.  Isso aumenta demais sua habilidade de negociação, seja para montar uma equipe ou para conduzir negócios. Hoje com 41 anos consigo perceber com bastante facilidade que isso foi – e ainda – é fundamental na minha trajetória.