Nossa Mulher Positiva é Cláudia Coral; vice-presidente, farmacêutica e especialista em ativos da Galena.

Como começou a carreira?

Iniciei a minha carreira sonhando em fazer a diferença na vida das pessoas. E ser farmacêutica, especialmente nos segmentos que escolhi atuar, que são saúde e beleza, significa levar mais qualidade de vida e autoestima para que elas vivam mais e felizes.

O blog nasceu da minha natureza de sempre dar dicas para cada um que cruza o meu caminho e que pode ser ajudado com soluções farmacêuticas.

E hoje, focar em inovação e mergulhar nos estudos científicos dos ativos significa a possibilidade de vida longa com mais autonomia para todos nós.

Como enxerga o mercado de saúde e beleza no Brasil?

Acredito que com a evolução da tecnologia e consumo do meio digital nos inserimos na era da individualização dos tratamentos de beleza e saúde – uma tendência global.

E a farmácia de manipulação é uma grande aliada quando o assunto é individualização. No Brasil, temos a peculiaridade de ser o maior mercado de farmácias magistrais do mundo – um setor que, mesmo com a crise, cresceu 8,8%, entre janeiro de 2014 e abril de 2018, de acordo com a pesquisa da Anfarmag, Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais.

Falando sobre o mercado nacional de Beleza e Cuidados Pessoais, na última pesquisa realizada pela Euromonitor foi estimado que até o ano de 2020 o Brasil terá um aumento acumulado que chegará a 14,3%, uma média de crescimento de 2,7% a cada ano.

Estamos caminhando para um mercado cada vez mais consciente: desde a composição do produto e da sua origem, até sua embalagem e o impacto ambiental de seu descarte.

Qual foi o momento mais difícil da sua carreira?

Os momentos mais difíceis da minha carreira são os que eu mais valorizo, pois me tiram da zona de conforto e me entregam desafios complexos, os quais me enchem de energia para buscar novas soluções e aprendizados. A minha especialidade é montar processos que funcionam com uma ou várias equipes em conjunto. Muitas vezes, ao longo da minha carreira, fui deslocada para áreas nunca antes navegadas, com o desafio de monta-las ou reestrutura-las. E, assim, a Galena foi a primeira empresa do segmento a ser certificada pela ISO 9001.

Mas, para mim, os momentos mais difíceis são quando os objetivos da empresa mudam e demissões de pessoas competentes são necessárias.

Como foi construir uma carreira de 30 anos na empresa?

Sinto que trabalhei em empresas diferentes, mas com o mesmo CNPJ, porque passei planos econômicos Cruzado, Cruzeiro Novo e Real, da abertura e boom do segmento de farmácias magistrais nos anos 90, até o seu reposicionamento nos últimos anos, com foco em suplementação nutricional.

E a Galena sempre esteve à frente, alinhada às tendências comportamentais da personalização, que investem e focam na fórmula manipulada customizada.

São soluções de alta tecnologia que cuidam da saúde, longevidade e beleza dos indivíduos, respeitando suas particularidades. Além disso, atendem às necessidades do crescimento de um mundo com mais poluição, raios UV, pessoas estressadas e obesas e, também, à procura por procedimentos dermatológicos e por uma vida mais natural.

Com tantas mudanças no comportamento das pessoas, uma economia cheia de surpresas e pesquisas científicas neste campo, não há mesmice. Evoluímos diariamente, varrendo o mundo, para trazer as melhores inovações em forma de ativos com resultados comprovados, para vendermos a um mercado de consumidores cada vez mais informados e conscientes de suas escolhas. Olho para trás e acho que voaram estes 30 anos. Estou cheia de planos e quero me aprofundar e realizar sempre mais.

Qual o seu maior sonho?

Meu maior sonho é estar aposentada e sentada num café em Paris, comendo meu doce predileto, o Fraise Royale, com o prazer da certeza de ter deixado para trás o legado de levar qualidade de vida às pessoas e de formar e tocar em corações de profissionais que voaram e brilharam em novos desafios, dentro ou fora da Galena. Assim, meu sonho de ajudar pessoas, foi cumprido.

Qual é a sua maior conquista?

As conquistas são muitas. No campo profissional, a mais gratificante é evoluir em tempos de mudanças aceleradas sem perder o foco no que é essencial: pessoas com mais saúde e beleza, montando um sistema de excelência em qualidade que nos permite representar os maiores e melhores laboratórios do mundo.

No campo pessoal é o incrível prazer de tirar os sapatos ao chegar em casa, curtir uma profunda paz ao lado do meu marido e cachorros, preparar uma refeição saborosa, acompanhada de um bom vinho para jogar conversa fora. E neste momento, são muito bem-vindos minha família e amigos.

 

Livro, Filme e mulher que admira?

Meu livro de cabeceira contém as delicadas e minimalistas poesias do Manoel de Barros, e aqui, quero citar uma parte do poema, Retrato do artista quando coisa: “…Não aguento ser apenas
um sujeito que abre
portas, que puxa
válvulas, que olha o
relógio, que compra pão
às 6 da tarde, que vai
lá fora, que aponta lápis,
que vê a uva etc. etc.
Perdoai. Mas eu
preciso ser Outros.
Eu penso
renovar o homem
usando borboletas.”

 Meu filme inspirador é “As Pontes de Madison” e a mulher que reverencio é minha mãe, pela força equilibrada e sensível, e por sua luta para criar os quatro filhos para serem independentes no pensamento, na postura e financeiramente, mas tratando os companheiros com graça, leveza e presença em todas as horas.