ANA CAROLINA CORONA – DIRETORA DE MICROGYMS DO GRUPO BIO RITMO

Ana Carolina Corona, 32 anos, é formada em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Iniciou a carreira no mercado financeiro, onde trabalhou por quatro anos. Com um perfil inquieto e sempre em busca de identificação profissional, a executiva recebeu, em 2014, o desafio de gerir as operações da rede de academias Smart Fit no México que, na época, tinha apenas 9 unidades. Carolina foi responsável pela expansão da empresa no país, implementando mais de 100 novas lojas ao longo dos 4 anos que permaneceu na função. É importante destacar que os negócios no México estavam em fase inicial e ela transitou por diversas áreas, como financeira, operações, marketing e TI, construindo uma bagagem de conhecimento e experiências.

Após esse período, a executiva voltou para o Brasil, em 2017, como Diretora de Microgyms do Grupo Bio Ritmo, responsável pelas marcas Race Bootcamp e Vidya, que são estúdios de rua, tendências do setor de academias, com treinos únicos e avulsos. Atualmente, Carolina é responsável por toda a implementação e operações das microgyms, com um olhar em novas oportunidades, inovação e melhorias.

O Grupo Bio Ritmo é formado pelas marcas de academia Smart Fit e Bio Ritmo e pelos estúdios Race Bootcamp, NÓS e Vidya. Há 22 anos no mercado, a empresa é a maior rede de academias da América Latina e a 4ª maior em crescimento de número de unidades no mundo. São mais de 1,9 milhão de alunos, distribuídos nas mais de 600 academias no Brasil e América Latina.

  1. Como começou a sua carreira?

Iniciei minha carreira no mercado financeiro, onde trabalhei por quatro anos. Como sempre tive um perfil inquieto e estava a todo momento em busca de identificação profissional, recebi em 2014, o desafio de gerir as operações da rede de academias Smart Fit no México que, na época, tinha apenas 9 unidades. Aceitei o desafio e fui responsável pela expansão da empresa no país, implementando mais de 100 novas lojas ao longo dos quatro anos que atuei na função. Nesse momento os negócios no México estavam em fase inicial e por isso eu transitei por diversas áreas, como financeira, operações, marketing e TI, o que contribuiu para que eu construísse uma bagagem de conhecimento e experiências muito valiosa. Após esse período voltei para o Brasil em 2017 e assumi as operações das Microgyms, onde estou até o momento responsável pelos estúdios Race Bootcamp e Vidya.

  1. Como é formatado o modelo de negócios da Race Bootcamp?

A Race Bootcamp, nova marca do Grupo Bio Ritmo, é uma microgym que une musculação e ginástica funcional com tiros de corrida em treinos curtos, intensos e dinâmicos. A principal proposta do Race Bootcamp é proporcionar novas experiências sensoriais e incentivar o aluno a cuidar do corpo e melhorar o condicionamento, resistência e a saúde. Com gasto de até mil calorias por aula, o Race Bootcamp impulsiona a todos a desafiarem os próprios limites. Os treinos de altíssima intensidade elevam a taxa metabólica e proporcionam um gasto energético maior do que o corpo é capaz de regenerar, garantindo queima calórica ao longo de todo o dia. Atualmente, estamos com três unidades, sendo duas em São Paulo, uma na Vila Nova Conceição e outra no Campo Belo, além de um estúdio no Rio de Janeiro, recém-lançado no Village Mall, na Barra da Tijuca.

  1. Qual foi o momento mais difícil da sua carreira?

Considero que o momento mais difícil foi o meu primeiro ano atuando no México. Trabalhar inserida em uma cultura diferente é desafiador em todos os sentidos e exige que você olhe para dentro e questione tudo o que aprendeu para poder se relacionar com o meio externo de forma saudável. Foi um grande desafio, mas também muito enriquecedor profissionalmente.

  1. Como você consegue equilibrar sua vida pessoal x vida corporativa.

Elas nunca estarão perfeitamente equilibradas e ter essa expectativa pode levar à frustração. Quando necessário, priorizo uma coisa ou outra para que o resultado saia como desejado.

  1. Qual a sua maior conquista?

A independência emocional e financeira é uma das minhas maiores conquistas. Ter a liberdade de poder escolher de forma consciente e ser responsável por cada escolha que faço é o que me dá mais orgulho e tranquilidade. Os papéis atribuídos às mulheres na sociedade fazem com que muitas vezes elas tenham que escolher, sem perceber, uma vida que não as completa. Poder trabalhar, fazer a diferença na vida das pessoas ao seu redor e não ter medo de escolher diferente do senso comum são coisas que almejo e busco praticar todos os dias.

  1. Livro, filme e mulher que admira.

Filme: Trama Fantasma (assisti recentemente e amei)

Mulher que admiro: Malala Yousafzai

Livro: Thinking fast and slow – Daniel Kahneman