Foto: arquivo pessoal

Camila Giacomazzi, 39 anos, decidiu ser contadora depois de ver como seu pai, seu Marino, tratava seus clientes. “Com muito respeito e confiança”, conta ela, que assumiu, em 2009, o Arapuá Contábil, um pequeno escritório de
contabilidade com seis funcionários na região do Ipiranga, que seu pai, já falecido, fundou há 45 anos.

Há 22 anos na área, Camila conta como o programa Empreenda Fácil da Prefeitura de São Paulo, lançado em 2017, ajudou a desburocratizar o processo de abertura de novas empresas para seus clientes, deixando seu
trabalho mais ágil e com menos custo.

“Antes era tudo preenchido à mão, tinha que deslocar funcionário até a sede da prefeitura e esperar uns 15 dias até a aprovação. Hoje é online e o registro sai quase na hora”, comemora Camila, que tem como maior sonho profissional “ter uma legislação fiscal mais simplificada.”

Confira entrevista a seguir.

Como o programa Empreenda Fácil da Prefeitura de São Paulo a ajudou em seus negócios?
Utilizo a plataforma para abertura de novas empresas para meus clientes.
Registramos essas organizações nos órgãos competentes e cuidamos de
todos os trâmites necessários para que estejam aptas a funcionar. Atualmente,
o Empreenda Fácil é o único sistema para registro dessas novas empresas
junto à prefeitura. Não existe outra maneira de realizar este procedimento hoje.
O serviço desburocratizou demais esse processo de abertura.

Como era abrir uma empresa antes do programa?
Antes tínhamos que preencher um formulário à mão, o cliente tinha que assinar e reconhecer firma, tirar cópia autenticada de vários documentos. Depois tínhamos que juntar toda a papelada e levar até a sede da prefeitura. Tudo isso levava tempo, custava mais, exigia deslocamento de funcionários, espera para ser atendido, etc. O processo era demorado e os documentos ficavam em análise de 10 a 15 dias. Hoje é aprovado praticamente na hora e todo o trâmite é feito online. O custo também caiu bastante. Seria interessante que esse mesmo sistema fosse estendido para alterações contratuais, que ainda continuam sendo feitas à moda antiga.

Qual a maior dificuldade que enfrentou para empreender no Brasil?
Posso responder não só por mim, mas também como contadora, eu acompanho a dificuldade dos meus clientes em serem empreendedores. O Brasil é um país extremamente burocrático, com leis complexas e capciosas. E
isso interfere não só na abertura da empresa, mas também na contratação de um funcionário, obtenção de uma licença, apuração dos impostos e atendimento a inúmeras obrigações acessórias.

Que dica pode dar para quem quer começar a empreender na sua área?

Estude bastante e se atualize constantemente para conseguir acompanhar as
mudanças diárias na legislação brasileira.

Qual seu maior sonho?
Meu sonho profissional é ter uma legislação fiscal mais simplificada. Sonho pessoal é ver minha filha crescer saudável, feliz e com os mesmos princípios e valores com os quais eu fui criada.

E para encerrar: um livro, um filme e uma mulher que admira?
Livro: O Monge e o Executivo
Filme: com uma filha pequena, ultimamente só vejo filmes infantis, podemos
pular essa pergunta?
Mulher que admiro: minha mãe.

Conheça mais mulheres inspiradoras em mulheres.prefeitura.sp.gov.br
#MulheresdeSP #PrefSP