Nossa Mulher Positiva desta semana é Izabelle Marques! Fonte de inspiração para milhares de meninas e mulheres Brasil afora. Inteligente e carismática, conquista legiões por onde passa. Já foi tema de um importante desfile de moda inclusiva e agora se lança como empreendedora com um modelo de negócios que é o mais valorizado do momento; Social Entrepreneur. Confira a entrevista:
1.Você tem uma consultoria de Negócios inclusivos, como é o seu modelo de negocio?
Sim! Na verdade, estou na reta final da criação e implementação da Vinclus, que é uma consultoria focada em soluções inclusivas para marcas e negócios de todo tipo.
Nossa atuação consiste em identificar o grau de necessidade que cada cliente tem em relação a inclusão e pensar soluções customizadas para criar ou reforçar o pensamento e ações inclusivas dentro do contexto de cada um, sempre de maneira bastante questionadora e próxima.
Inclusão é sempre um tema delicado e urgente porém mais simples de ser resolvido do que muitos pensam. As mudanças podem ser grandes ou pontuais mas o importante é começar um movimento que fomente a cultura inclusiva em todos os níveis da empresa.
Numa primeira fase, a consultoria se dará por meio de palestras e workshops relacionados ao tema e suas variáveis da forma mais leve possível porém com muita propriedade e aprofundamento. Tenho a sorte de estar presente nos dois lados da moeda.
2. Qual a definição de pensamento inclusivo na sua opinião?
Pensamento inclusivo hoje ainda pode ser encarado como um ponto de partida e tem muito a ver com a luta por uma igualdade (real) de oportunidades. Para que a inclusão seja verdadeira, deve deixar de ser pontual ou focada apenas em adaptações e tornar-se enraizada na essência de qualquer projeto ou construção social (pensar nas PCDs como parte integrante e atuante da sociedade).
Teremos uma sociedade inclusiva  no momento em que as PCDs sentirem que realmente pertencem ao todo e que, mesmo com suas particularidades e demandas de adaptações, puderem vivenciar de forma independente tudo o que é desejado e experienciado ao longo da vida de qualquer pessoa.
3. Qual foi o momento mais dificil da sua vida?
Foi no período de 2013 e 2014 onde sofri uma intercorrência cirurgica que me trouxe sequelas muito severas, dentre elas a impossibilidade me alimentar por vias naturais por um determinado tempo. Há uma diferença terrível entre não querer, não saber e não conseguir.
4. Você é uma mulher muito feliz, radiante, animada e sonhadora. Qual o segredo para este olhar positivo à vida?
Minha criação, sem dúvida. Nunca ouvi que eu não poderia fazer nada do que eu quisesse apenas aprendi que algumas coisas iriam ser feitas de maneiras diferentes. E particularmente, muito mais legais
5. Qual o seu maior sonho?
São tantos mas,  profissionalmente é ser referência mundial em inclusão e na disseminação do pensamento inclusivo.
Pessoalmente, é poder continuar vivendo da melhor forma possível, ter minha família sempre junto comigo.
6. Qual a sua maior conquista?
Estar viva!
7. Livro, filme e mulher que admira.
Livro: Dom Casmurro
Filme: O estagiário
Mulher que admiro: Minha mãe!