Nossa Mulher Positiva é Stephania Egli, executiva do mercado da moda com passagens por empresas como Burberry e Harrods.

Como começou a sua carreira?
Me formei em Administração e Marketing pela ESPM e também cursei Moda na Santa Marcelina, mas não cheguei a terminar. Depois de me formar na ESPM e ter feito alguns estágios – o primeiro dele na Santista Têxtil na área de moda – fui morar em Londres onde estudei marketing de Moda e Luxo na London College of Fashion e trabalhei alguns meses no marketing da Harrods. Voltando para o Brasil, trabalhei com a Mônica Mendes cuidando da conta da Hermès, época em que estavam abrindo a operação no Brasil. Foi uma fase de grande aprendizado.
Depois trabalhei dois anos no marketing da New Balance no Brasil, em seguida mais de sete anos na Burberry cuidando do Marketing e Comunicação das categorias de moda e beleza na América Latina – nesses último anos gerenciado a categoria de moda Brasil e México. Trabalhei muito tempo em uma empresa multinacional então era possível ver a diferença do mercado de moda em diferentes países. O setor no Brasil ainda está amadurecendo e tem muito a crescer (o brasileiro é um dos maiores consumidores de roupas do mundo). Comparando com países mais desenvolvido, ainda ficamos um pouco para trás neste segmento, infelizmente. Existem talentos incríveis no mercado e muitas vezes não são tão valorizados, temos oportunidades de profissionalizar mais todas as vertentes do segmento que representa uma parcela enorme para a economia e um dos setores que mais gera empregos.

Qual foi o momento mais difícil da sua carreira?
Acho que tiveram alguns, mas o mais recente foi tomar uma decisão de fazer essa grande mudança de seguir para um novo desafio depois de mais de sete anos e sair da minha zona de conforto, me arriscar a fazer algo novo.

Como você consegue equilibrar sua vida pessoal x vida corporativa?
Aprendi a organizar a minha agenda e colocar metas e prioridades, bloquear horários para a vida pessoal e assim manter um equilíbrio. Cumprir a agenda e deixar a preguiça de lado (como acordar cedo para fazer esporte por exemplo) é algo crucial! Apesar de ter algumas semanas malucas e muitas viagens de trabalho, sempre deixo reservado um tempo para meu hobbies, família e amigos, desligar um pouco é fundamental até para aumentar a produtividade no trabalho. Amo pintar, é minha terapia e quando desligo 100% do mundo.

Qual a sua maior conquista?
Foram algumas conquistas que foram me tornando a pessoa que sou hoje, desde ter conseguido o meu tão desejado emprego na Harrods em Londres há mais de 11 anos atrás, até sair de casa para morar sozinha. E com certeza terá mais por vir!

Livro, filme e mulher que admira
Duas mulheres muito empreendedoras e criativas que admiro muito: Natalie Massenet criadora do Net a Porter e Katrina Lake, que montou um business do qual depois de seis anos já valias mais de 1,2 bilhões de dólares.
Um livro, O Tempo Entre Costuras, continuando no mood de mulheres fortes. ☺