Um dos primeiros materiais que recebi no curso de design de interiores foi o circulo cromático. Na época, me pareceu um bicho de sete cabeças, tamanha a variação de possibilidades. Hoje em dia, já mais familiarizada com o recurso, vejo que ele também tem sido amplamente usado para consultoria de imagem pessoal. 

(ANELISA LOPES ESCREVE ÀS TERÇAS. PERFIL NO INSTAGRAM: @anelisalopes)

Um dos círculos cromáticos mais antigos foi criado por Isaac Newton

As cores são muito mais que um elemento decorativo. Quando usadas da forma correta, tanto no vestuário como em um projeto residencial, têm a capacidade de despertar boas lembranças, acalmar ou energizar. Se você não tem ideia de como organizá-las, segue um passo a passo básico para desvendar o círculo cromático. 

No centro estão as cores primárias (amarelo, vermelho e azul). As secundárias são a mistura de duas cores primárias, enquanto as terciárias resultam da combinação entre primárias e secundárias. A partir daí, segue mais uma divisão: quentes (amarelos, laranjas e vermelhos) e frias (azuis, verdes e violetas). 

As inúmeras tonalidades existentes são resultado da inserção de branco, preto e cinza (curiosidade: estes três elementos são acromáticos) e podem clarear ou escurecer a matiz, que é a cor pura. Quanto mais branco, mais reflexão da luz e, quanto mais preto, menos reflexo. Já a saturação diz respeito à intensidade e torna a cor mais ou menos brilhante. Essa equação se dá com a inserção de mais ou menos cinza. 

Há três tipos de combinação: a monocromática, que é a “fatia” do círculo cromático, as análogas ou cores vizinhas e as complementares, consideradas opostas entre si. 

No primeiro caso, busque criar contrastes com a cor escolhida e diversas texturas (acabamentos e tecidos) para proporcionar um cenário sofisticado, mas sem ser monótono. a segunda combinação tem como principal objetivo oferecer conforto visual, então, considere três tons divididos em 60%, 30% e 10% para aplicação (exemplo: teto, parede e mobiliário).Já para a última opção, escolha um ambiente que mereça ter uma pegada vibrante, como um hall ou lavabo, que são espaços de permanência transitória.

Antes de dar origem a combinações, escolha algumas peças do seu guarda-roupa e absorva as propostas que criar, assim, você cria uma familiarização com os elementos. Fuja de estereótipos e busque um significado individual para suas escolhas.  

Círculo cromático dá um melhor entendimento do leque de cores para um projeto