Para quem não tem a mínima ideia de qual conceito seguir na decoração de casa, eleger o hobby predileto como “tema” da proposta de decor pode ser uma ótima ideia. O segredo para que o resultado fique bacana é não cair no lugar comum nem fazer com que o projeto se torne óbvio. 

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

Para os fãs de skate: que tal um grafite na decoração para transmitir o hobby? (foto: Pixabay)

Para quem gosta de viajar, por exemplo, me parece comum reunir várias fotografias de viagem emolduradas em uma parede, mas, que tal escolher um – ou mais objetos – de uma viagem inesquecível para ficar exposto? Uma vez, vi em um projeto um kimono, lembrança da ida do casal de moradores ao Japão, pendurado em um fio de aço em meio à sala, que seguia uma temática oriental, transmitida por meio dos móveis mais baixos e das cores preta e dourada. 

Para os fãs de bike, pendurar a bicicleta em alguma parede é uma boa sacada, mas que tal ir além e usar fibra de carbono, material usado para fabricação de rodas de bike de alto rendimento, para fazer o acabamento de algum mobiliário? Ou ainda, os fanáticos por futebol podem encher o sofá da sala de TV com capas de almofadas feitas de camisa de time. 

A decoração da casa precisa, acima de tudo, transmitir as paixões de quem a habita. Mais que um espaço de descanso para reunir família e amigos, ela pode, e deve, ter a cara do dono de forma criativa.